GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

POUSADA DA PAIXÃO - CLIQUE E CONHEÇA!

UNOPAR GARANHUNS

UNOPAR GARANHUNS
CLIQUE NA IMAGEM

sábado, 17 de abril de 2010

Tigre empata com o Leão

O Tigre/Natto Futsal começou sua temporada 2010 contra a forte equipe do Sport Recife, e foi briga de Tigre contra Leão. O jogo acabou empatado em 1 a 1 na quadra do SESC e abriu a Copa Pernambuco. Mais notícias sobre a temporada do Tigre você encontra no post abaixo aqui mesmo no blog.

Licitação para duplicar BR-423 sairá do papel

Está no Caderno de Economia da Folha de Pernambuco:

.
Depois de mais de seis meses com a tramitação suspensa, a licitação para contratar o projeto de duplicação da BR-423, em Garanhuns, deve ser publicada na próxima semana. Quando o processo foi paralisado, em setembro do ano passado, a explicação era de que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) havia solicitado explicações à Secretaria de Transportes (Setra) sobre a necessidade de firmar contrato com duas empresas: uma para elaboração da projeção técnica e outra para estimativa de preço. Na ocasião, foi dito que o atraso ficaria em apenas 15 dias.
“Nós suspendemos porque o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) não tinha autorizado a licitação. Como não recebemos nenhum sinal, o governador (Eduardo Campos) resolveu, ontem, que os recursos serão capitaneados depois”, afirmou o superintendente técnico da Setra, Luiz Alberto de Araújo. No ano passado, o Ministério do Transportes chegou a se comprometer a desembolsar os R$ 6 milhões referentes ao projeto.
Já as obras deverão ficar em torno de R$ 300 milhões. Por isso a necessidade de se firmar convênios. O Dnit fez um estudo para as obras há dois anos, mas a agilização só aconteceu em 2009, depois de uma reunião entre o governador Eduardo Campos e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Cerca de 30 cidades serão beneficiadas com a duplicação. A reforma contempla a área entre o entroncamento da BR-104/232 com a BR-424/PE-218.
.
Agora comigo: A duplicação da BR-423, ligando Garanhuns a São Caetano, pode se tornar a grande obra dos governos estadual/federal para a região do Agreste Meridional. De fato o trânsito na rodovia tem aumentado consideravelmente, dificultando uma simples viagem de apenas uma hora. Quem é contra sua duplicação argumenta que haveria outras ações mais importantes para a região, mas é importante frisar que algumas cidades estão recebendo investimentos justamente pela facilidade de escoamento da produção pela malha viária. Outros se preocupam que ao mesmo tempo em que facilita a vinda de turistas e pessoas da região ao nosso comércio, vai também facilitar a saída. Mas a esse argumento não podemos dar crédito pois o consumidor não pode comprar como se estivesse em uma prisão e sim pelas facilidades do cómércio e principalmente o preço, assim nossos comerciantes têm que abrir seus campos de atuação comercial para conquistar novos mercados e consumidores, capacitando-se e fazendo o mesmo com seus empregados. Há também os que são contra politicamente porque a iniciativa partiu do prefeito, pois claramente se vier a sair esta duplicação, pode virar o marco da administração de Seu Luiz da Farmácia. E todos sabem disso. Mas não podemos perder oportunidades por conta de política provinciana. Nesse momento o que importa mesmo é que a obra saia do papel, e não é uma questão de escolha, ou isso ou aquilo, o projeto já será licitado e custa R$ 6 mi, a obra custará R$ 300 mi, é muito dinheiro e precisamos fazer com que esse investimento se transforme em um futuro melhor para nossa região.

FALAÊ - Espedito Dias - 30 Anos de Arte!

Sábado é dia de FALAÊ! O bate-papo cultural do Cláudio Gonçalves com artistas de nossa cidade. Iniciamos com o Gerson Lima, depois tivemos o Antonio Vilela e hoje o Espedito Dias, que viveu intensos momentos culturais em Garanhuns, nos seus mais de 30 anos de arte. Relembrar exposições, a feirinha Mangaios da Terra e o artista plástico Armando Rocha já fazem valer as histórias do Espedito. Esperamos que gostem. Aproveitem e procurem no blog as entrevistas anteriores, pois o Cláudio Gonçalves tem feito um excelente serviço à cultura garanhuense. Vamos ao seu bate-papo de hoje.
.
O FALAÊ! esta semana bateu um papo com Espedito Dias um dos mais conceituados artistas plásticos, serigrafista e arte finalista de nossa cidade. José Espedito Dias Gonçalves nasceu em Lagoa do Ouro, mas ainda criança veio com a família para Garanhuns. Desde jovem descobriu a pintura, já se vão trinta anos de trajetória artística, pintor eclético e de obras originais, Espedito Dias esteve em São Paulo de 1989 a 1995 retornando à Garanhuns após esse período. Nessa entrevista tivemos a dimensão do seu conhecimento de pintura, estética e técnicas, mas, sobretudo o seu amor à arte. Espedito Dias é mais um dos nossos artistas que expôs um pouco de sua história e sua arte no nosso Falaê, que vem mostrando que a cultura de Garanhuns é um grande celeiro de talentosos artistas.


1) Todo o artista tem uma história de como a arte iniciou em sua vida. Na vida de Espedito Dias como surgiu a pintura?

Falaê- Os meus primeiros traços começaram aos oito anos e devo muito a um amigo desenhista profissional Aurélio, que residia na Vila do Quartel, foi através da precisão dos seus traços e seu o poder de criação que eu pude me inspirar para começar a desenhar, primeiramente os colegas de classe, reproduzir imagens de pessoas da História e comecei também a perceber a habilidade para a área de comunicação visual. Comecei então a me profissionalizar cada vez mais nessa área, que pratico até os dias atuais.

2) As artes plásticas desde a pintura rupestre podem ser consideradas a assinatura da civilização, pois retratou fatos históricos, denunciaram as mazelas do capitalismo, os horrores da Guerra. Há uma frase que diz que a pintura é muda, mas se comunica muito bem. Os seus quadros trazem alguma mensagem subjetiva?

Falaê – Com certeza, há uma comunicação entre imagem e espectador, havendo uma cobrança da imagem da tela ao espectador, ou seja, a uma interação entre a pintura e o espectador, que é levado a questionamentos diante da imagem, a pintura o envolve numa reflexão de valores e sentimentos.

3) As artes plásticas têm vários estilos, o Barroco, o Retratismo, o Expressionismo, o Impressionismo, Cubismo. Sabemos que você pinta em vários estilos, mas Espedito Dias tem algum estilo que mais se identifica?

Falaê – Sim, dentre os vários estilos de pintura, gosto e pratico Retratismo com Cenas do Cotidiano, comecei pintando o estilo figurativo, o meu primeiro quadro foi “O Sertanejo” ainda influenciado pelo início da carreira, mas foi no decorrer das minhas produções que fui me identificando cada vez mais com o estilo Surrealista, que eu simplifico como o sonho do mundo real dentro de um universo irreal. É o estilo que mais executo atualmente em minhas telas.

4) Em rápidas pinceladas quais as características dessa pintura?

Falaê – Pense você pintar um rosto feminino muito belo e faze-lo germinar no corpo de um pássaro saindo da larva de um vulcão dentro de um oceano em lágrimas e sobrevoando um universo harmonioso e transformar toda essa loucura em uma bela e extraordinária obra pictórica.

5) A história de Espedito Dias com a arte em Garanhuns tem mais de 30 anos, poderia citar os momentos mais marcantes das artes plásticas na Suíça Pernambucana?

Falaê – A explosão para mim veio na primeira exposição dos novos artistas plásticos de Garanhuns em 1981, no hotel Tavares Correia ministrada pelo saudoso artista plástico também de Garanhuns, Walter Vieira de Araújo, que naquela ocasião mostrou o valor dos artistas plásticos de nossa cidade até então desconhecidos pela sociedade, e que me fez acreditar que com apoio ou não dos órgãos competentes eu poderia me dedicar ao mundo das artes. Outro momento marcante foi A Exposição Arte na Rua em 1982 idealizado por Macilon Falcão e executado por mim que consegui reunir os principais artistas de vários segmentos artísticos de Garanhuns, ocorreu na Avenida Santo Antônio com grande participação popular, mas por falta de apoio cultural, o projeto que teve grande aceitação de artistas e populares não teve continuidade.
6) A cultura de Garanhuns também teve um momento marcante na década de 80 que foi a criação da Feira “Magaios da Terra”, na Praça Guadalajara a qual você participou com outros artistas de Garanhuns, não apenas artistas plásticos, mas também músicos, cordelistas, artesãos, teatro, várias representações da arte. Quais as lembranças daquela feirinha que foi um espaço para os artistas de Garanhuns.

Falaê – Foi o melhor movimento artístico que já aconteceu em Garanhuns, foi idealizado pelo projetista e artesão Zeca Diabo, e contou com todo tipo de manifestação cultural, onde o artista vinha participar do movimento voluntariamente apenas com o intuito de mostrar o seu talento. A Feirinha acontecia sempre nas tardes de sábados e aos domingos com horário integral, onde as pessoas assistiam a shows de danças, músicas, peças teatrais, além de barracas de comidas típicas, bebidas, artesanato e artes e plásticas, tudo bancado pelos próprios artistas, que a mantiveram por seis meses e infelizmente pela falta de apoio dos poderes públicos não teve continuidade, acabando assim mais um espaço artístico dos artistas de Garanhuns.

7) Nesse longo período artístico, você participou de várias exposições e amostras, viajou para outros estados, poderia citar essas participações em eventos em Garanhuns?

Falaê – Em 1983 – VIII Feira dos municípios - Recife, 1984 Academia de letras de Garanhuns, 1985 Hoje é dia de Arte - Hotel Tavares Correi, 1986 - 48 Horas de arte - Angelim, 1988 – Mostra de telas no Spaço Artes - Garanhuns, 1996 - Mostra de imagens e cores de Garanhuns, 1998 - Galeria Siga Garanhuns, 1999 Oficina de desenho artístico Saloá – PE, 2004 Oficina de serigrafia em Miracica, 2006– Exposição arte na Praça Garanhuns, 2008 Salão do Artista Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcante, 2008- Participação na Abertura da Galeria de Artes Kadichari.

8) O Cantor Reginaldo Rossi tem em sua casa um quadro (aquarela) que foi ofertado por você, como foi esse encontro entre os artistas?

Falaê – Tudo começou a partir de uma brincadeira, eu estava no meu atelier com uma tela limpa e Reginaldo estava sendo anunciado para abrir o VII Festival de Inverno quando ele começou a cantar eu passei a retratar Reginaldo e Ronaldo fenômeno em alusão ao cantor que sempre ao cantar Garçom falava sobre o jogador e como no mesmo dia o Brasil havia ganho a copa América por dois a zero contra o Uruguai resolvi pintar o quadro apenas com a intenção de brincar no show, porém, chegando a praça Guadalajara a multidão queria o quadro de todo jeito, por sorte o segurança de Reginaldo me pediu o quadro e colocou no palco, terminado o show fui ao camarote assinar o quadro, pois não havia dado tempo de assiná-lo pois o fiz em 40 minutos, a tempo de poder assistir o show. No camarote Reginaldo agradeceu e o levou para casa, onde no quadro acordando o artista do SBT apareceu o quadro no quarto do cantor. (detalhe do blog: Expedito tem formação musical de roqueiro e colecionar discográfico dos Monkees)

09) No Livro Os Sitiados A Hecatombe de Garanhuns a capa e as ilustrações da estação Great Western, o assassinato de Júlio Brasileiro e o ataque à cadeia foram feitas por você, sendo o trabalho bastante elogiado pelos leitores. Como foi fazer esse trabalho?

Falaê – Foi uma alegria muito grande uma das melhores que já pude participar, pois confesso que de início cheguei a sentir medo de não conseguir executar o projeto, pois era de muita responsabilidade e a primeira experiência nesse tipo de trabalho, mas fui me inteirando nas passagens da história que eu ia executar ai pude vestir a camisa com toda segurança de um artista que aceita determinada encomenda, conseguindo ao final dá uma visualização prévia do acontecimento histórico, fazendo uma reeleitura de jornais, fotos, vestimentas para não pecar no produto final que para mim acredito que alcancei o objetivo.

10) Quais são os seus ídolos nas artes plásticas?

Falaê – Brasileiros Candido Portinari e sem sobra de dúvidas Francisco Brennand. Estrangeiros Van Gogh e Salvador Dali.

11) O que é preciso para que os artistas plásticos voltem a ter maior visualização em Garanhuns?

Falaê – Falta um espaço permanente e projetos para promover exposições, concursos, oficinas e amostras.

12) O psicólogo Howard Gardner defende a tese que os indivíduos são capazes de uma atuação em pelo menos sete diferentes áreas intelectuais, uma delas é a inteligência espacial que é a capacidade para perceber o mundo visual e espacial de forma precisa, sendo a habilidade para manipular formas ou objetos mentalmente e, a partir das percepções iniciais, criar, equilíbrio e composição, numa representação visual ou espacial, sendo esta a inteligência dos artistas plásticos. Qual a opinião de Expedito Dias, a pintura é congênita ou uma habilidade a ser desenvolvida?

Falaê – É uma habilidade que pode ser desenvolvida com orientações de técnicas desde que haja uma aptidão artística, porém, um mal orientador pode atrapalhar o desenvolvimento artístico do aluno aprendiz.

13) Há uma frase na televisão que diz que na TV atribuída ao Chacrinha – “nada se cria tudo se cópia”. Vemos também que na pintura a originalidade às vezes é escassa, existem muitas cópias, você considera isso pintura?

Falaê – Absolutamente não, no Retratismo podemos considerar como arte pois você vai transformar uma fotografia em um retrato, ou seja eternizá-lo. Agora você copiar uma obra de arte mesmo que seja parte de vários quadros transformando-o em uma tela e assiná-lo é descaradamente uma cópia, e este não pode ser considerado um artista, nem o que ele pintou uma obra.

14) Você foi um grande parceiro do saudoso artista plástico e escultor Armando Rocha que foi responsável pelas esculturas em alto relevo no espaço Luis Jardim, na Avenida Santo Antônio, obra que conta a origem de nossa Garanhuns. Ainda falta uma grande homenagem a esse grande artista Garanhuense?

Falaê – Falta sim. Falta uma exposição que mostre de fato as telas e os seus projetos, inclusive as obras semi-acabadas, exposição essa que traga as pessoas que adquiriram obras dele em vida e seus amigos que participaram de seu dia a dia e que o ajudaram em vários momentos de criações, coisa que Armando Rocha sabia criar com muita facilidade e principalmente a sua família. Mas acredito que essa homenagem ainda virá mostrando o verdadeiro lado do artista plástico Armado Rocha meu grande amigo.

15) Pablo Picasso fraseou “Na arte não se encontra nada, o que importa é procurar”, segundo o pintor espanhol a pintura solicita a visão, a audição e os demais sentidos como porta de entrada para uma compreensão significativa da dimensão da obra do pintor. Você após concluir um quadro e é claro a pintura tem o poder de interagir um dialogo entre artista e espectador, você agora no papel de espectador ainda consegue procurar e encontrar outros detalhes imperceptíveis na sua pintura, ou seja, um outro tipo de comunicação que não era seu objetivo no processo de criação?

Falaê – Sim, primeiro porque o artista nunca termina uma tela, ele assina porque tem que pintar outro e nesse outro ele vai fazendo o que deixou de pintar no anterior. Em muitas telas minhas eu só fui notar determinados itens depois que outra pessoa interpretou para mim, o que é muito natural acontecer na pintura Surrealista.

16) O que você achou da iniciativa do blog do Ronaldo César em criar em parceria com o entrevistador, o bate papo cultural Falaê, entrevistando semanalmente artistas de nossa cidade?

Falaê – Muito importante esse espaço para o artista expor suas idéias e abrir o coração para a realidade cultural que cerca a nossa cidade, espero que minhas rápidas pinceladas tenham dado para esclarecer e acordar o lado esquerdo do cérebro daqueles que tem a arte dentro de si adormecida.

José Espedito Dias Gonçalves
Rua Agostinho Branco, 246 – Bairro – Heliopólis
Garanhuns – Pernambuco
Fone para contato: (87) – 9115-6274 e (87) 9639- 8390
Email: jotaespedito@yahoo.com.br
.
Agora comigo: Se você gostou da entrevista, liga pro artista, manda e-mail. Essa interação é muito importante, e muitas vezes nem sabemos o quanto. A gente sabe da luta que é fazer arte e Expedito é um desses caras que nasceu pra fazer isso, batalhar e criar. A sua ousadia é querer sempre fazer algo novo e metendo a cara em novos projetos.  Um nome multicultural que faz o cotidiano de nossa cidade ter mais cor.
De nove irmãos, Espedito é o único filho de Seu João Gonçalves e Dona Dorinha. Meus avós! O velho João é um personagem pitoresco de Garanhuns, carismático e político, sempre foi do mesmo lado, desde Marcos Freire, Cristina Tavares e Arraes. Isso foi uma escola para nós. Uma família enooooorme e unida.
Mais uma vez: Valeu Cláudio! Semana que vem tem mais, parece-me que é Gomzaga de Garanhuns. Depois confirmo!

Garanhuns eleva Índice de Potencial de Consumo


Garanhuns apresentou em 2009 um aumento de cerca de 0,05% no Índice de Potencial de Consumo, indicador que aponta a capacidade dos moradores das cidades brasileiras em consumir produtos e serviços. O estudo, elaborado pela Consultoria Target Marketing e Pesquisas, de São Paulo, foi divulgado nesta sexta-feira (16) pelo Instituto de Estudos Metropolitanos – IEME. Estes números refletem o mesmo resultado do ano anterior, mantendo seu posicionamento em 9° no ranking estadual mas subindo 21 posições no ranking nacional das 500 maiores cidades do país. Agora ocupamos a 255º colocação.
A cidade de melhor desempenho no interior do Nordeste foi Campina Grande que apresentou IPC de 0,20333, ficando acima de municípios como Paulista-PE (0,16505), Caruaru-PE (0,13599), Vitória da Conquista-BA (0,13481), Mossoró-RN (0, 10834), Petrolina-PE (0,10548), Imperatriz-MA (0,10272), Juazeiro-BA (0,10172), Juazeiro do Norte-CE (0,09942), Camaçari-BA (0,09284), Garanhuns-PE (0,05762), Paulo Afonso-BA (0,04656), Vitória de Santo Antão-PE (0,05172), Crato-CE (0,04895), Patos-PB (0,04114), dentre outras.
Segundo técnicos do IEME e da Target Marketing e Pesquisas, o IPC atribui a cada município a sua participação percentual no potencial total de consumo do país. “Considerando que o potencial total do mercado nacional seja 100%, o IPC identifica quanto cada região representa deste todo”, diz o texto explicativo sobre o IPC.
O índice é calculado com base na apuração do consumo das famílias dentro das contas nacionais (Banco Central e IBGE); no cálculo do valor nominal do PIB, conforme dados do Banco Central; no cálculo do percentual de cada estado dentro das faixas de renda consideradas no PNAD; na variação da renda por município com base em dados de distribuição de impostos, conforme distribuição do TCU; e no cálculo da população de cada município conforme as taxas utilizadas pelo IBGE.
“O cálculo é feito por faixa de renda do chefe das famílias de cada cidade. Com isso, a precisão e a consistência das informações são aumentadas de forma significativa. A apuração dos percentuais do consumo de cada produto por município é feita com base nos índices de Pesquisa de Orçamento Familiar (POF)”, complementa o texto.
Economia em alta - A seleção dos municípios mais importantes considera, além do IPC, o Valor Adicionado (capacidade de transformação de riqueza de cada município). Para os especialistas, o aumento no IPC de uma cidade indica que a economia local foi fortalecida de um ano para o outro, considerando como fatores geradores a geração de emprego e renda e a estabilidade financeira da administração municipal.
A Consultoria Target Marketing explica ainda que o IPC é uma espécie de Produto Interno Bruto (PIB) do consumo que cada município detém, por força da massa de recursos financeiros amealhados pela população. “O índice quantifica o volume de despesas com consumo, para cada categoria de produto analisada na Pesquisa de Orçamentos Familiares do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE”.

Estaremos divulgando os rankings de 2008 e 2009 para os comparativos. Aguardem pois estamos recebendo esses dados completos.

Sérgio Guerra não é candidato a nada, segundo a Veja!

O colunista da Revista Veja, em sua versão On-Line, Lauro Jardim, responsável pela página "Radar" deu a seguinte nota:
.
Sérgio Guerra não será candidato a nada este ano. Decidiu não disputar a reeleição (para a qual, aliás, não tinha a menor chance). Será o coordenador político da campanha tucana à presidência. Mas já é desde já candidato a ministro de José Serra em 2011.
Por Lauro Jardim
.
Agora comigo: Estamos em um período especulativo em que qualquer nota ganha logo ares de verdade. Mas se realmente a campanha está difícil para Sérgio Guerra, talvez ele esteja realmente pensando nisto. A impressão que dá na oposição é que ninguém sabe se vai ou pra onde vai. Jarbas só entra se for pro sacrifício pedido por José Serra. Marco Maciel só entra se o candidato for Jarbas, que também só aceita se os candidatos ao senado forem Marco Maciel e Sérgio Guerra. Ainda tem Roberto Magalhães que já antecipou que não é mais candidato e deixa a vida pública, mas se for na vice de Jarbas... É... Pode ser...Quem sabe!
Enquanto na oposição tem muita vaga pra pouco nome, na situação, no ninho chapa-branca, tem muito nome pra poucas, pouquíssimas vagas.
Aliás, a impressão que dá é que tem mais candidato a Ministro (seja de Dilma ou de Serra) que a qualquer outro cargo! rsrsrs

FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.