GOVERNO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

domingo, 3 de abril de 2011

As três opções de Eduardo Campos


O governador Eduardo Campos respira política e está atento a todos os cenários que se desenham, nos mais variados campos de atuação, seja no campo municipal, estadual ou federal. Afinal, ele é eduardo CAMPOS.

No campo federal vê-se claramente sua movimentação para gerar um bloco partidário forte o suficiente que possa confrontar hegemonias, sejam elas do PT, PMDB ou PSDB.

No campo municipal, Eduardo deve intervir decididamente em algumas cidades-chave na aleição de 2012. Aliás, Garanhuns é uma delas, mas esta participação só deve vir no próximo ano, quando o cenário estiver melhor definido.

Na esfera estadual o governador tem três grandes opções, e não deve também definir-se previamente, deixando que cada um faça seu trabalho de inclusão de seu nome na agenda política do estado. São eles, Humberto Costa, Armando Monteiro e Fernando Bezerra Coelho. Cada um tem suas qualidades e defeitos na corrida eleitoral.

Humberto conseguiu sua primeira vitória majoritária, foi ao senado, e muita gente não considera. Perdeu para prefeito e governador, duas vezes. É hoje a principal opção do PT para Pernambuco, já que João Paulo não conseguiu o espaço dentro do partido. Humberto é o nome se de fato o PT quiser governar Pernambuco. Existe uma predisposição para que o PT possa ganhar a próxima campanha.

Armando Monteiro já vem pensando neste projeto há alguns anos, desde o rompimento com Jarbas, quando não sentiu espaço para crescimento de uma nova proposta administrativa para Pernambuco. Criou um novo bloco e com ele novas possibilidades. Aparelhou-se no interior do estado e saiu da última eleição como o senador mais votado, desbancando os favoritos Humberto Costa e Marco Maciel. Tem contra si o fato do seu partido ser de oposição ao governo federal. Tem a força do empresariado e do sistema S (Senai, SESC, SESI, SENAC) para fazê-lo governador. É de família usineira e abastada, mas aliada a projetos trabalhistas.

A terceira opção é caseira, Eduardo Campos poderá contar com Fernando Bezerra Coelho, Ministro do Governo Dilma com as bênçãos do governador. Se Eduardo quiser manter a hegemonia do PSB em Pernambuco, a sigla é FBC. E porque isso pode acontecer? Por vários motivos. Eduardo se tornou um líder global, e que imagina manter uma participação ativa em um novo governo. Porém, é fato provado que o PT não sabe ser coadjuvante em administrações, portanto, se o PT governar Pernambuco, a figura política de Eduardo Campos diminui. O PT adora a cabeça das composições políticas.
Contra FBC conta o fato de ainda não ter disputado uma campanha majoritária estadual, portantro seu nome ainda não foi colocado à prova.

Quanto a Armando Monteiro, ainda não estaria claro qual seria a participação política do PSB de Eduardo Campos em um governo trabalhista, quem daria as cartas.
Assim, pra ficar em casa, cresceria a candidatura de FBC, que já sofreu o trauma de ser escanteado na última eleição majoritária em Pernambuco.

Eduardo, que não é bobo, deixa o jogo correr. Deixa acontecer grandes momentos de Humberto. Depois faz eventos ao lado de Armando (como neste final de semana) e dá asas a imaginação de FBC. Todos eles colocam água diariamente na plantinha de 2014.

Eduardo espera o penalty que o árbitro apita aos 48 do segundo tempo, quando o jogo já está 3 a zero. Agora, vai fazendo somente o jogo de bastidores, mexendo no time para que seus atacantes possam ter melhor aproveitamento. O artilheiro será o candidato à sua sucessão.
.
Perguntinha: Quem seria o candidato da oposição contra esse bloco?

Tem início o Festival Pernambuco Nação Cultural, ampliando as cidades e os eventos

Tá no blog FALANDO FRANCAMENTE.
.

No período de 04 a 11 de abril a Zona da Mata Norte vai virar palco da primeira edição do Festival Pernambuco Nação Cultural que em 2011 entra em uma nova fase investindo na descentralização das ações.

Serão apresentações, oficinas de capacitação e seminários para diversas cidades de cada microrregião. Goiana, será a sede do palco Pernambuco Nação Cultural, que contará com shows de cultura popular, música regional e música pop pernambucana.

A população contará com apresentação de orquestras e grupos de coco, exposições, apresentações circenses, de música erudita, artesanato , teatro , dança, cinema e exposições de fotografias e artes plásticas, oficinas de capacitação , seminários e fóruns. Tudo visando fomentar a produção, a circulação e o consumo da cultura na região.

A descentralização das ações é a grande aposta do evento nesta edição, uma vez que promete realizar eventos de forma simultânea nas cidades de Ferreiros, Aliança, Nazaré da Mata, Glória do Goitá, Lagoa do Carro, Lagoa de Itaenga, Itaquitinga, Carpina, Condado, Buenos Aires e Chã de Alegria.

Acontecerão também oficinas de linguagem, de Patrimônio Vivo, de Pontos de Cultura e institucionais. A exemplo das apresentações artísticas, as oficinas também foram descentralizadas e levarão conhecimento a outros municípios, como Paudalho, Nazaré da Mata e Tracunhaém.

O Festival Pernambuco Nação Cultural 2011 é uma realização do Governo do Estado, Secretaria de Cultura e Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (FUNDARPE), com apoio das Prefeituras da Mata Norte.

Para saber mais, inclusive a programação de cada cidade, coim tudo que tem direito, clique no link abaixo:

.
É claro que vale conferir, e pra quem puder, dar uma chegada pela programação das cidades.

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.