GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

GOVERNO DO ESTADO

segunda-feira, 27 de junho de 2011

O teatro que faz falta em Garanhuns


Atendemos ao pedido do amigão Gustavo Santos, blogueiro ausente e permanente twiteiro, professor da AESGA e preocupado com o turismo e a cultura de Garanhuns, que nos enviou a sugestão sobre uma enquete com o teatro de nossa cidade. Basicamente seria saber se as pessoas sentem falta e quais os gêneros que gostariam de ver mais por aqui.

Vale antes do resultado dizer que nosso teatro é sazonal, não temos uma política de incentivo às produções e nossos artistas têm mil e outras atividades, o que acaba por desmotivar as produções. O melhor trabalho de formação é do Grupo Diocesano de Artes, mas outras instituições estão trabalhando na formação de novos artistas, como a própria prefeitura que patrocina um trabalho social com a produção do Julierme Galindo.

Durante o Festival de Inverno temos a evidência de um público maravilhoso.

Em outro momento, o Festival de Teatro, produzido pela Lílian Ferreira, movimenta também a cena.

Porém, durante o ano, não temos espetáculos que façam temporadas. Se bem que tivemos há alguns dias, a peça Vicência, baseada na obra de Luís Jardim, conseguindo se apresentar em quatro datas no Teatro Luís Souto Dourado. Mas ainda acho pouco, creio que deveríamos pensar no Centro Cultural com uma programação efetiva e perene, todas sextas e sábados. Reunir esse pessoal para pensar em uma proposta duradoura.

Temos atores, diretores, dramaturgos e técnicos de teatro em Garanhuns para iluminação, sonoplastia e tudo mais, que não ficam nada a dever da estrutura teatral dos grandes centros. Precisam de apoio.

Trazer peças de qualidade de outras cidades também é interessante, pois somente nos festivais que existe essa programação.

Vamos ao resultado, que mostra esta necessidade em nosso município.

Você sente falta de peças teatrais em Garanhuns?

Sim 72 (84%)
Não 13 (15%)

Quais gêneros teatrais você gostaria de ver mais na cidade?

Comédia 59 (77%)
Musical 33 (43%)
Dança 31 (40%)
Drama 25 (32%)

Teatro infantil 25 (32%)
Stand-up comedy 16 (21%)
Teatro de rua 14 (18%)
Tragédia 12 (15%)
Monólogo 12 (15%)
Tragicomédia 10 (13%)
Teatro de sombras 7 (9%)
Outro 7 (9%)
Teatro do oprimido 6 (7%)
Teatro de fantoches 5 (6%)
.

Lula Côrtes é o homenageado do FIG 2011. Alceu e Geraldo Azevedo na noite de abertura


Como não fez até agora a divulgação da programação, e ainda adiou para o dia 30, quando faltarão menos de 15 dias para o mega evento, a Fundarpe vai privilegiando alguns órgãos de imprensa com informações, criando um constrangimento desnecessário. Pra quem faz comunicação em Garanhuns, a situação ainda é pior.

Mas, vamos lá.

O FIG deste ano fará homenagem ao artista pernambucano Lula Côrtes, falecido, aos 61 anos, em março deste ano. Lula Côrtes era um dos mais ativos integrantes da cena cultural do estado.

A Fundarpe também divulgou os shows de abertura: Triângulo do Poder, última banda do artista, além de Geraldo Azevedo e Alceu Valença.

E aí? O que acham?
.
com informações da amiga Selma Mello.

Empreender Comunidade comercializa produtos durante o FIG‏


De 14 a 23 de julho, Garanhuns vivencia o tradicional Festival de Inverno de Garanhuns, e o Programa Empreender Comunidade vai aproveitar a principal festividade da cidade para ampliar a comercialização dos produtos artesanais produzidos através da ação, viabilizada pela secretaria de Desenvolvimento Econômico.

As barracas do Empreender Comunidade estarão instaladas em pontos estratégicos na Cidade. A variedade dos produtos, confeccionados pelas Comunidades integrantes do Programa, poderá ser encontrada na Casa do Empreender Comunidade, próximo ao Pórtico de entrada da Cidade; no Relógio de Flores; na Avenida Rui Barbosa; no Parque Euclides Dourado e no espaço defronte a Catedral de Santo Antônio, localizada no centro da Cidade.

Serão comercializados produtos, como: doces caseiros; geléias; licores; peças de roupas e broches, em crochê e tricô; fuxico, conjuntos de pano para cozinha e banheiro; pintura em tecidos; sabão; vassouras; artesanato, além de orquídeas. Os produtos podem ser adquiridos a preços que variam de R$ 2 a 100. O funcionamento dos pontos irá acontecer em horários diversos. De 10 as 17 horas para os pontos na Rui Barbosa; de 10 as 22 horas nos pontos localizados no Parque Euclides Dourado; de 10 as 21 horas na avenida Santo Antônio; e de 10 as 18 horas, na casa do Empreender.

A meta é ultrapassar as negociações realizadas no ano passado, que atingiram aproximadamente 8 mil reais. O Programa conta com 15 Comunidades ligadas ao Empreender. Boa Vista, Parque Fênix, Cohab 1, Vale do Mundaú, Várzea, Sítio Muchila, Miracica, Sítio Cruz, Maçaranduba, Manoel Chéu, Cohab 3, Heliópolis, Cohab 2, Magano e Centro, que são as responsáveis pela fabricação desses produtos.

O Empreender Comunidade é um programa que favorece a geração de emprego e renda, visando a inclusão econômica, social e o desenvolvimento local de forma auto-sustentável.

A grande alternativa é o pé-de-serra. Entenda o porquê.

Entendo que as pessoas que estudam, buscam constantemente a informação e pensam em progredir culturalmente, têm sempre mais oportunidades de conseguir melhores empregos e, com isso, uma ascenção econômica e social, naturalmente.

Já vimos aqui no blog que temos um leitor bem formado, e que em uma renda acima da média, portanto um potencial turista. Pessoas que estão sempre em busca do conhecimento.

Como o pé-de-serra, em sua simplicidade, é uma música melhor elaborada que as músicas das bandas de forró, naturalmente tem sido preferida por este público, devido a arranjos harmoniosos e letras que são verdadeiras poesias, seguindo a tradição do Rei Luiz Gonzaga, mesmo que não tenha dezenas de pessoas no palco, bailarinas seminuas e cantores fazendo caras e bocas, num espetáculo para a mídia e para a multidão.

Portanto, quanto mais se estuda mais se privilegia a simplicidade.

Comprovamos isso aqui, em nossa enquete. Perguntamos: Qual você prefere? E tínhamos quatro opções, pé-de-serra, forró de banda, os dois ou nenhum. As pessoas que optaram exclusivamente pelo forró verdadeiro foram a ampla maioria, o que, reconheço, surpreendeu e impressionou. Por isso, continuo achando que uma saída estratégica para o turismo, é o resgate das manifestações folclóricas culturais.

Vamos ao resultado:

Qual você prefere?

Forró pé-de-serra 183 (58%)
Forró de banda 35 (11%)
Ambos 51 (16%)
Nenhum dos dois 44 (14%)

Total de votos: 313
.

SIGA O BLOG

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.