GOVERNO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

sábado, 17 de março de 2012

Programa Boa Visão atenderá mais de 12 mil estudantes nos municípios que fazem parte da V GERES

Exiba IMG_0172_boaVisao_site.jpg na apresentação de slides
Mais de 12 mil estudantes da rede estadual de educação matriculados na área de abrangência da V GERES – Gerência Regional de Saúde, sediada em Garanhuns, no Agreste Meridional, participarão de uma ação social de iniciativa do Governo do Estado para identificar e tratar problemas oculares. Professores e funcionários também serão assistidos pelo programa.

Intitulada Projeto Boa Visão, e já instituída como projeto de lei nº 14.511, de 7 de dezembro de 2011, o projeto pretende beneficiar 762 mil pessoas, sendo 726 mil estudantes dos ensinos fundamental e médio e 35 mil profissionais, distribuídas nas 1.112 escolas que compõem a rede estadual de educação, com consultas oftalmológicas e, constatando a necessidade, a entrega de óculos corretivos.

No período de um ano, serão investidos R$ 8,6 milhões para colocar em prática o plano, encabeçado pelas secretarias estaduais de Saúde (SES) e Educação (SE). O lançamento da ação aconteceu na quarta-feira, dia 07, no Palácio do Campo das Princesas, na presença do governador Eduardo Campos e do secretário estadual de Saúde, Antonio Carlos Figueira.

Segundo o secretário estadual de saúde, Antonio Carlos Figueira, o diagnóstico precoce de alterações visuais é de extrema importância, já que a visão é fundamental para o desenvolvimento físico e psicossocial. O tratamento e a entrega dos óculos possibilitam a melhoria do rendimento escolar e evitam a evasão aos estudos.

O gestor da V GERES, Dr. Elenílson Liberato demonstrou otimismo e alegria ao comentar sobre o programa – “Muitos problemas de visão devem ser descobertos ainda na fase infantil, para assim proporcionar um melhor aprendizado, que vai seguir a criança e o adolescente durante toda a vida. Ao final, teremos crianças mais atentas às aulas e mais saudáveis, proporcionando mais oportunidades para o adulto do futuro”.

Segundo Liberato, conta também o fato de muitas famílias não terem condições de fazer exames de vista para as crianças, e mais, a dificuldade é ainda maior na compra dos óculos corretivos. O gestor enaltece também o fato do programa ser extensivo aos servidores da educação.

No projeto, serão contempladas escolas distribuídas nas 12 regionais de saúde e em 184 municípios de Pernambuco, além de Fernando de Noronha. Ao todo, serão oferecidas 253 mil consultas, deste total, 12.692 serão realizados nos municípios que compõem a V GERES.

Em cada Regional de Saúde, professores e funcionários das escolas estarão capacitados para realizar a triagem dos alunos no próprio ambiente escolar. Eles receberão informações sobre os principais agravos que acometem a visão e, nos casos suspeitos, eles poderão encaminhar os estudantes para consultas oftalmológicas.

Conforme estudos feitos pela SES, do público previsto no projeto, cerca de 30% dos alunos triados precisarão de consultas oftalmológicas, fora os 100% dos professores e funcionários que já terão a consulta garantida. De todos os consultados por oftalmologistas, 62% devem ter indicação para usar óculos, o que significará a entrega de 157.161 óculos em toda a rede. Todos os óculos serão fornecidos pelo Lafepe.

Nas consultas com o oftalmologista, serão realizados exames de tonometria, que mede a pressão sanguínea do olho, e de fundoscopia, para analisar o fundo do globo ocular. Alunos, professores e funcionários que precisarem de cirurgias oftalmológicas serão encaminhados aos centros de referência do SUS.

Cai IOF para exportação


O senador Armando Monteiro considerou positiva a medida publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (16) que reduz de 1% para zero a alíquota do IOF para as chamadas operações de hedge (proteção cambial) voltadas para exportação. A proposta foi sugerida pelo senador pernambucano, por meio de emenda, no período em que o Senado apreciava a Medida Provisória nº 539/2011, que estabelecia o incentivo.

A emenda apresentada por Armando no ano passado foi amplamente discutida com os executivos do ministério da Fazenda, que entenderam a necessidade da implantação da medida para o setor exportador. Por essa razão, foi definida a publicação de um decreto que garante maior celeridade na isenção do imposto aos exportadores.

O setor exportador vinha sendo prejudicado pela cobrança do IOF no mercado de derivativos. É prática do mercado o exportador fazer hedge. Ou seja, um “seguro” que protege de possíveis oscilações no mercado de câmbio.

Para evitar especulações no mercado e, consequentemente, evitar a queda abrupta do dólar, o governo começou a tributar as operações de venda acima de US$ 10 milhões àqueles que não apresentaram contrapartida de operações de compra de mercadorias. Essa medida afetou diretamente os exportadores brasileiros.

O decreto prevê uma nova alternativa. As operações de hedge equivalentes a 1,2 vezes o valor exportado pelo empresário num período de 12 meses não terão mais IOF de 1%. Porém, o que exceder esse valor continuará sendo tributado, mas gerando direito a crédito.

Nova fábrica de alimentos investirá quase R$ 50 milhões em Glória do Goitá


A Nissin Ajinomoto Alimentos, joint venture brasileira formada pelas duas empresas japonesas, investirá R$ 46 milhões em sua segunda fábrica no país. A planta será instalada em Glória do Goitá (PE) e terá capacidade para produzir 1.200 pacotes de macarrão instantâneo por minuto.

"Estamos buscando crescimento no Nordeste. Ter uma fábrica nesta região permitirá expandir a capacidade de produção e melhorar a eficiência na distribuição", afirma o diretor-presidente da companhia, Mitsuaki Morihiro.

A empresa tem 60% do mercado nacional do setor. No Nordeste, porém, o "market share" é de 45%; em Pernambuco, de 39%. A outra fábrica da joint venture fica em Ibiúna (SP).

A Nissin tem 30 plantas industriais no mundo e está construindo, além da brasileiras, outras três -na Índia, no Vietnã e na Tailândia.

fonte: MERCADO ABERTO / MARIA CRISTINA FRIAS .


AGORA COMIGO: A Sadia foi para a região de Vitória de Santo Antão, assim como a Kraft, que produz, entre outros alimentos, os chocolates Lacta. Ficam ali, meio Vitória, meio Glória do Goitá, pela proximidade.

Agora a Nissin Ajinomoto se instala naquela região, confirmando o que pode vir a ser no fututo um polo industrial alimentício.

Garanhuns sempre teve este potencial, tivemos muitas fábricas do setor, como a CID, o Café DoBom e a IRGA, que fabricava doces.

Hoje temos a Unilever (antiga Refinações), a Nestlé, Bom Gosto, Café Ouro Verde, Gostomil, Jatobá, Águas Minerais, Delmil, entre outras. Alimentos e bebidas. Estão chegando outros investimentos como a Popular Alimentos, que fabrica de catchup à mariola, e o incremento na produção da nova fábrica da Nordestina.


Porém, enquanto discutimos questão de perfil, outras cidades estão recebendo todo tipo de indústria.

É neste sábado: Amado Batista em Capoeiras

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.