CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG: CONTATO (87) 9.9988.0423

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E SAIBA MAIS

domingo, 15 de abril de 2012

DHPP deve assumir caso do esquartejador. Vizinhos acreditam em mais vítimas em Olinda

http://jconline.ne10.uol.com.br/

Diante da possibilidade de o trio preso, na semana passada, por matar, esquartejar e comer partes do corpo de mulheres em Garanhuns, Agreste, ter feito mais vítimas, o caso pode ser repassado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Esta segunda (16), o delegado Wesley Fernandes, responsável pelo inquérito, reúne-se com o gerente do núcleo Agreste II, Glaukus Menck, e o seccional de Garanhuns, Marcos Omena, para discutir a medida.

Com mais estrutura e experiência, o DHPP teria condições de estender a busca por todo o Estado. Jorge Beltrão, 50 anos, apontado como líder do grupo, já admitiu três mortes, duas em Garanhuns e uma em Olinda. Isabel Cristina Pires, 50, no entanto, revelou que houve mais quatro assassinatos. Bruna Oliveira da Silva, 25, também tem relação com os crimes.

A busca por corpos é aguardada por moradores de Rio Doce, Olinda. Este domingo (15), eles denunciaram que outras vítimas podem estar enterradas no terreno da casa onde o trio viveu por dois anos. Os vizinhos afirmam que, além dos gritos de Jéssica Camila Pereira, 22, terceira vítima provável do trio, morta em 2008, teriam ouvido vozes de mulheres estranhas antes e depois da permanência de Jéssica na casa, que durou apenas uma semana.

Os atuais moradores da residência, na 5ª Etapa de Rio Doce, pedem perícia no imóvel para verificar se há restos mortais. “Quero que a polícia venha logo, mexa em tudo para ver se tenho sossego”, afirmou um morador, que comprou o imóvel há dois anos. Por enquanto, não há data marcada para a realização da perícia, mas ela pode ocorrer nos próximos dias.

Em depoimento em Garanhuns, onde foi preso e ficou por dois dias antes de ser transferido para outra cidade do Agreste, Jorge Beltrão revelou que tinha matado Jéssica na residência de Olinda e enterrado o corpo, esquartejado, no quintal. Mas que, algum tempo depois, teria retirado os ossos. Os corpos de duas das vítimas do acusado, Gisele Helena da Silva, 31, e Alexandra Falcão da Silva, 20, foram encontrados esquartejados e enterrados no quintal da casa em que o trio vivia em Garanhuns. Os enterros das vítimas ocorreram sábado, no Agreste e Sertão.

Os moradores de Rio Doce têm dúvidas da versão de Beltrão. “Ele pode estar dizendo que retirou o corpo para despistar. Se isso aconteceu, foi à noite, escondido. Antes de notarmos a presença de Jéssica na casa, ouvimos gritos de dor. O mesmo aconteceu depois que Jéssica sumiu. Eles podem ter atraído mais gente para a residência”, afirmou uma vizinha, sem quere ser identificada.

O caso ganhou destaque na imprensa internacional. Entre os sites que destacaram o crime estão o espanhol El País, a BBC de Londres e os argentinos Neuquén e Rio Negro.

BOMBA - Ivan Rodrigues abre dissidência no PSB de Garanhuns e acusa imposição e autoritarismo na candidatura de Antônio João Dourado

Ivan Rodrigues, histórico socialista, fez uma texto em resposta ao jornalista Inaldo Sampaio, a respeito de uma nota, em que era citada a possibilidade de sua saída do partido.

Aproveitando o texto, Ivan Rodrigues abre uma dissidência no PSB de Garanhuns criticando abertamente a candidatura de Antônio João Dourado, a quem chama de megalomaníaco, e faz acusações ao processo de sua entrada na cidade, como imposta e autoritária, numa clara resposta à executiva estadual que atropelou o debate democrático municipal, sem respeitar as pessoas que dele faziam parte.

Confiram o texto assinado por Ivan Rodrigues:
.
Caro jornalista Inaldo Sampaio,

Em respeito à credibilidade de sua coluna, refiro-me ao tópico “A Ternura”. Reitero o que tenho dito à exaustão: Não é verdade que queira “deixar o Partido”. Isso é o que querem os intrigantes. Na verdade, Não quero e ninguém me tira do PSB. Esse é o meu Partido a que me filiei em 1990, juntamente com Miguel Arraes, do mesmo modo que o governo de Pernambuco é o meu governo e Eduardo Campos é o meu governador, aclamado – como dizem as pesquisas – por quase todos os pernambucanos.

Já disse, dentro do próprio Partido, que não recebo mais “recados” através dos blogs, uma vez que todos sabem os meus telefones, meus endereços, onde moro e onde trabalho. Sobretudo os “recados” que carregam ameaças de enquadramento, pois essa linguagem castrense nunca me assustou, nem mesmo durante os governos militares, em que por vezes dependi do meu pai para alimentar minha família, mas permaneci na defesa da democracia e do respeito às pessoas.

Sempre tive lado, amigo Inaldo. Sou um homem de Partido e, disciplinadamente recebi o comunicado da decisão do PSB de colocar Antonio João como candidato a Prefeito de Garanhuns. Não sou áulico, nem escondo dos dirigentes as possíveis impropriedades contidas em certas posições. Na ocasião, alertei o Partido e ao novo companheiro sobre as dificuldades que teríamos de enfrentar e das medidas que deveríamos adotar para reduzir as tensões (ainda bem que tenho testemunhas para comprovar o que estou afirmando) e o que mais adverti foi para a necessidade de unificar um discurso de humildade e conciliação. Nunca o da IMPOSIÇÃO, sob pena de provocar uma rejeição incalculável por parte da população. Como isso aconteceu no dia 5 de outubro de 2011, já decorreram SEIS meses e, durante todo esse período, todas as manifestações públicas do pré-candidato foram para deixar claro o discurso da IMPOSIÇÃO e do AUTORITARISMO, chegando à megalomania de afirmar que Garanhuns era o único município no Estado em que o Governador tinha um candidato definido para Prefeito. Nesse período nunca procurou uma liderança política, empresarial, sindical, comunitária para se construir como candidato. Para que você possa ter idéia, mesmo sendo eu o Presidente da Comissão Provisória, encontrou-se comigo apenas 4 (quatro) vezes, sendo que uma delas casualmente.

Pelo currículo apregoado, imaginávamos que se tratava de um pretendente à altura do encargo exigido. No decurso do tempo e com as gravações nunca desmentidas que foram divulgadas pelo YOUTUBE, com ofensas e calúnias proferidas contra pessoas e instituições, ficou claro que a despeito das “excelsas aptidões” oferecidas no desempenho de cargos importantes, ele próprio se encarregou de inviabilizar-se para disputar o cargo de Prefeito da terra de Simoa Gomes.

Numa tentativa infeliz de justificar o injustificável, o presidente estadual do PSB, apressadamente e mesmo sem qualquer manifestação do próprio Antonio João, tratou de dizer que tinham sido “momentos de infelicidade”. E mesmo após o pedido de desculpas aos promotores por tê-los tratado como “merda”, o presidente - também admitindo a verdade das sandices gravadas - afirmou que as agressões não teriam maior relevância e não inviabilizavam a candidatura de AJD, pelo fato de que uma pesquisa indicou que somente 12% da população de Garanhuns haviam tomado conhecimento das declarações criminosas.

Que barbaridade, meu caro Inaldo! Será que o crime somente se caracteriza pela divulgação do fato delituoso e não pela sua natureza? Será que estamos diante da formulação de um novo princípio de Direito Penal? Se pouca gente souber, o crime não tem importância ou deixa de ser crime?

Tive dois mestres na vida: meu pai, o orgulhoso Zébatatinha, e Miguel Arraes, líder e amigo de 1962 até a sua morte em 2005. Com eles aprendi as melhores lições de cidadania, honra, dignidade, ética e moral. Não posso concordar, portanto, sob pena de destruir tudo que levei oitenta anos para realizar e merecer o respeito de todos, com o meu “enquadramento” para participar de uma comissão provisória com a única finalidade de impor a candidatura de um cidadão que demonstrou sua desqualificação para o cargo de Prefeito da minha terra.

Prefiro, no dizer do seu colega, jornalista Roberto Almeida, “uma candidatura com a alma da cidade, um nome que tenha raízes entre as sete colinas, conhecedor dos problemas do município e com serviços prestados à nossa gente”. Para isso, o PSB de Garanhuns vinha trabalhando há cerca de ano e meio, construindo um projeto regional para o Agreste Meridional, desenvolvendo um programa bonito e reconhecido por toda a sociedade garanhuense, que não entende, até hoje, a razão de tamanha truculência dirigida ao nosso diretório municipal, e que terminou despertando toda a sorte de intrigas contra mim.

Tenho sido denegrido por comentários anônimos nos blogs da cidade e estou pagando um preço muito alto pela minha falta de ambição pessoal e pela minha coerência. Que fique bem claro, meu caro Inaldo, recuso-me a participar “enquadrado” dessa comissão provisória e faço questão de permanecer no MEU PARTIDO para assegurar-me do sagrado direito de expor e lutar pelas minhas posições e divergir dos equívocos que estão sendo praticados. Se essa posição for um estorvo, que se abra um processo de expulsão e nele me defenderei até o último instante.

Com um abraço de Ivan Rodrigues

O fator Ivan Rodrigues

Um senhor de mais de 80 anos tem tido sua história política reescrita. Trata-se de Ivan Rodrigues, socialista convicto que acompanhou ideologicamente Miguel Arraes nos momentos mais difíceis de sua trajetória política e fez parte de seus governos, quando o mito governou Pernambuco.

Ivan era presidente da comissão provisória de Garanhuns que caducou em dezembro, e não teve sua recondução natural e imediata pela executiva estadual, e isto se deu por um único e claro motivo: Ivan não unificou o partido para apoiar a candidatura imposta pelos caciques do partido.

O ex-presidente vinha conduzindo o PSB para o debate sobre as necessidades do município, buscando cabeças pensantes capazes de montarem um amplo projeto de soerguimento social e econômico do município. Assim, nomes conceituados da sociedade e os partidos aliados no plano estadual estavam participando de reuniões mensais. Na última, autoridades discutiram a duplicação da BR-423. Somente depois se discutiriam os nomes que pudessem alinhavar todo o processo.

Claramente o PSB de Garanhuns não aceitou (e ainda não aceita) a vinda de Antônio João para Garanhuns. Isto se deu há 6 meses, e ainda hoje é forte a resistência.

Como não tem comissão provisória em Garanhuns, o partido está sem cabeça, aguarda-se que o presidente estadual Sileno Guedes anuncie os novos nomes que estarão à frente do partido nas Sete Colinas. Havia a expectativa que saísse na semana passada, e foi até divulgado por alguns meios de comunicação que o dirigente estaria por aqui para resolver e anunciar esta nova comissão. Se veio, ninguém sabe, ninguém viu.

A demora agora tem uma explicação. Para o partido, a nova comissão tem que estar atrelada ao projeto eleitoral de Antônio João, e não será fácil decidir os novos dirigentes, principalmente se for para queimar os antigos nomes do partido, que não aceitam a imposição e preferiam decidir democraticamente.

Assim, como excluir Ivan Rodrigues? Não dá. Sileno que não conhece Garanhuns, chegou a afirmar que gostaria de Ivan na executiva, mas se ele não quiser, respeitará sua decisão. Em outras palavras, é como se dissesse: "Ou aceita ou rua!". Ou "Não vai fazer falta!". Colocando a decisão para Dr. Ivan, e assim se eximindo da perda do importante quadro socialista.

Ivan, educadamente, já disse que não deixa o partido.

No outro polo, contrário a Antônio João, está Givaldo Calado, que não é considerado candidato pela executiva estadual, em hipótese alguma.

Um terceiro nome, para forçar o debate e se colocar como opção a Antônio João e Givaldo Calado, pode ser lançado a qualquer momento, e só depende das lideranças locais internas ao PSB que ficaram excluídas de todo o processo conduzido pela executiva estadual.

E Ivan, forte como o café de Garanhuns, tem o respeito de muitos amigos, que talvez tenha faltado pelos seus dirigentes de partido.

Criança pode ter tido uma irmã assassinada pelo trio

Do NE10Núcleo SJCC/Caruaru

Depois que a polícia localizou um livro onde Jorge Beltrão conta com detalhes como matou, esquartejou e enterrou as mulheres no quintal de casa, a polícia ganhou um novo dossiê. Nas 50 páginas do livro dividido em 34 capítulos, o delegado Wesley Fernando identificou a possibilidade de uma criança também estar enterrada no quintal dos acusados, já que o autor/assassino fala no livro sobre o assassinato de uma menina que teria sido enterrada num cômodo da casa, chamado de “Quarto do mal”.

De posse dessas informações, o delegado começou uma nova investigação para identificar quem seria essa criança citada no livro e as buscas levam a crer que essa menina citada no folheto pode ser irmã da criança que eles usavam como isca. “Eles mataram uma e deixaram outra viva para poder atrair as vítimas. As meninas, possivelmente, seriam filhas de uma outra mulher desaparecida em Olinda/PE, que também pode ter sido vítima desse trio”, acredita o delegado.

IDENTIDADE

Até o momento, a polícia trabalhava o caso apontando uma das acusadas como sendo “Jessica Camila Pereira da Silva”, mas após buscas na residência do trio, foram encontrados vários documentos, inclusive a identidade de Bruna Cristina Oliveira da Silva (nome verdadeiro da acusada que se passava por Jessica).

Para a polícia, Jessica Camila (desaparecida em Olinda) pode ter sido mais uma vítima dos assassinos e possivelmente mãe das duas crianças (a que estaria enterrada na casa e a outra de cinco anos que ajudou a polícia nesse caso).

JOSÉ CARDOSO - O homem do povo - 20 anos - Para relembrar: Sua carteira de deputado!


José Cardoso da Silva, homem do povo, vereador de Garanhuns, deputado por dois mandatos, cassado pela ditadura, teve uma vida difícil, entretanto sempre serviu aos seus eleitores e amigos, não construiu patrimônio, e esteve sempre ligado às esquerdas populares que redemocratizaram o país. Sabia dizer o sim e o não!

Não estudou, aliás não terminou o ensino primário, mas tinha o dom da oratória. Seus comícios e discursos eram sempre emocionantes e carregados de emoção, pois tinha o poder da palavra. Aliás, sua caligrafia era muito polida, não deixando transparecer que aquele senhor tinha pouco estudo, porém, tinha a sabedoria das ruas, do trato direto com sua gente.

No final deste mês, completar-se-á 20 anos de sua morte, e Garanhuns tem muito a recordar e celebrar a memória deste grande representante popular.

Em Lajedo, em cenário disputado, pesquisa aponta situação um pouco à frente


Realizada mais uma pesquisa em Lajedo entre os dias 31/03 e 01/04 na zona urbana e rural, aponta para uma acirrada disputa entre a situação que deverá ter como candidato o médico Rômulo Maia (PDT), tendo na vice o filho do ex-prefeito, Antônio Dourado Filho (PDT), e o candidato da oposição, que será definido nos próximos dias e deverá ficar entre o também médico Pedro Melo (PT), e o vereador Rossini Blesmany (PSD).

Em razão da legislação eleitoral não permitir a divulgação de pesquisas não registradas, informamos apenas que há uma diferença de pouco mais de 7 pontos percentuais a favor da situação, com margem de erro de 2,5%. E o número de indecisos é de 31%.

Os números são bem diferentes daqueles divulgados por ambos os lados e no entendimento do José Carlos Filho, que nos mandou esta notícia, refletem com mais precisão o momento político atual.

Esta foi uma pesquisa realizada através de metodologia científica e com base nas informações oficiais do TSE. Como se vê, o número de indecisos é muito grande e pode definir a eleição para qualquer um dos lados, resta saber quem tem potencial de crescimento. Outro fator decisivo é o índice de rejeição, pois a eleição pode ser decidida a favor daquele que a população tenha a menor antipatia.

Sport vira freguês do Tigre no Futsal

Foto: Paulo Uchôa/LeiaJá imagens

Anunciado pela imprensa da capital como o grande clássico do Futsal Pernambucano, os números têm mostrado um desequilíbrio a favor da equipe do Tigre de Garanhuns em cima do Sport. São dois anos de invencibilidade e quatro jogos sem perder para o Leão da Ilha do Retiro, contando, inclusive, a decisão do campeonato do ano passado.

O Tigre é o atual tri-campeão do futsal no estado, tem participado de competições nacionais e representado muito bem Pernambuco. Na última edição da Copa Brasil, venceu o Corínthians, que era até então o atual campeão. Há dois anos o Tigre disputou a final, perdendo somente nos pênaltys, contra a forte e tradicional equipe do Carlos Barbora, do Rio Grande do Sul.

Neste sábado, 14, as rivais pernambucanas voltarma a se enfrentar, agora na capital, e novamente deu Tigre, e com placar elástico, 5 a 2. O jogo aconteceu no Ginásio do SESC Santo Amaro.

Como o PT vai se unir na capital?


Uma coisa já é certa, o PT está dividido. É claro que a afirmação é óbvia, pois o PT sempre teve várias tendências que alimentam a democracia e o debate interno do partido. Portanto, é por natureza, um partido dividido.

Mas este debate interno nunca foi tão exteriorizado em Pernambuco, a ponto de parecer que existem vários partidos buscando uma só candidatura. As tendências se comendo, as críticas sendo feitas nos veículos de comunicação. As estrelas se expondo negativamente.

Dos tantos candidatos que o PT tem na capital, onde além do próprio prefeito João da Costa, ainda tiveram seus nomes citados: Maurício Rands (que continua na disputa indo até às prévias para a escolha do candidato), João Paulo (o ex-prefeito que era quase vitória certa) e o senador Humberto Costa (que se tornou o grande nome do PT no estado), nenhum conseguirá mais unir o partido.

De todos apenas um será o candidato, e ficará uma ferida difícil de cicatrizar nos grupos que perderem a indicação. Como fazer com que todas as pessoas que apoiam a reeleição de João da Costa mudem seus pontos de vista? Como fazer com que todas as pessoas que criticam a gestão atual, defendendo um novo nome no processo, passem a apoiar o prefeito se este vencer a escolha interna?

Como dizer ao povo que presta, aquele que você está dizendo agora que não deve ser nem candidato?

Como dizer à população do Recife que depois de toda esta discussão pública, o partido estará unido num mesmo projeto, se não está agora e nem esteve nos últimos anos?

Pois é. Até parece que esquecem que tem os outros partidos e seus candidatos.

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.