GOVERNO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

domingo, 13 de maio de 2012

AVENTAL TODO SUJO DE OVO: Como a música tem cantado o Dia das Mães. Emocionante!


Eu queria dormir na casa da minha vó, Dona Dorinha, sempre aos sábados que antecedia o Dia das Mães, pois todo mundo sabia que Paulo Tenório, casado com minha tia Juciene, músico e bancário durante muito tempo, junto com seus amigos, saíam pela cidade fazendo serenatas para as mães, e na madrugada passavam por lá para entregar flores e claro, cantar músicas para a minha vó. Era sempre emocionante. Simples, e inesquecível.

A música é sempre um adorno para qualquer situação, e no Dia das Mães sempre foi tratada de forma especial, chegava a ser até uma forma de presente. Discos eram lançados com coletâneas dos maiores sucessos, quase sempre os mesmos a cada ano. Mãe, com The Fevers, Mãe, Um Pedaço do Céu, com Leonardo (Sullivan), Mamãe, com Agnaldo Timóteo, aliás, deste vinham sempre três ou quatro sucessos, entre outros cantores, como Altemar Dutra, Ângela Maria.

A Ave Maria, de Schubbert, talvez seja a música à mãe mais famosa de todos os tempos.

Roberto Carlos fez música para o pai, para tia e para a mãe, e ainda hoje sua Lady Laura (foto) é retratada quando se fala de mães. É que o sentimento do filho que saiu de casa e sente falta do cotidiano, segurança, conforto e o amor de mãe é uma constante que nunca, nunca mesmo, vai acabar.

Tenho às vezes vontade de ser novamente um menino
E na hora do meu desespero gritar por você
Te pedir que me abrace e me leve de volta pra casa
E me conte uma história bonita e me faça dormir

Só queria ouvir sua voz me dizendo sorrindo
Aproveite o seu tempo você ainda é um menino
Apesar da distância e do tempo eu não posso esconder
Tudo isso eu às vezes preciso escutar de você

Mais de trinta anos depois Zezé di Camargo e Luciano voltaram ao tema com a música que marcou o filme de suas vidas, Os Dois Filhos de Francisco, que era o pai, mas a música falava da separação e dos conselhos da mãe:

No dia em que eu saí de casa minha mãe me disse: Filho, vem cá!
Passou a mão em meus cabelos olhou em meus olhos e começou falar
Por onde você for eu sigo com meu pensamento sempre onde estiver
Em minhas orações eu vou pedir a Deus que ilumine os passos seus

Algumas outras frases na música de Zezé também traduzem essa emoção de deixar o lar, os pais e ir em busca de sua própria vida, descortinar o mundo, procurar seu espaço... Mas principalmente a dor da mãe em ver o filho saindo debaixo de suas asas.

Eu também fiz apresentações no Colégio, em todos eles,  para as Mamães, e devo ter dito a ela que lembrava do Avental todo sujo de ovo... Mamãe, se eu pudesse eu também queira começar tudo tudo de novo!

Agnaldo Timóteo e Ângela Maria cantaram juntos: Minha mãezinha querida, mãezinha do coração...
 
Em outra das músicas de Agnaldo, ele diz "Mãe, não tem rima...", e diria, não tem explicação, principalmente para nós, homens. Como explicar um ser que tem o dom de trazer ao mundo uma outra pessoa, e a ela dar todo o amor que se pode dar, mudar sua vida totalmente para cuidar de ums er indefeso, abdicar da sua própria vida, ser a partir daquele momento um ser plural, que não pensa mais em si próprio, e sim nas suas crias.
 
Diria que a gravidez e suas consequências, como o parto, a amamentação, etc, constituem o momento máximo da mulher, a apoteose da sua vida. Quando o divino ainda se mistura com as coisas mundanas, cada vez mais desprovidas de bom senso cristão.
 
Não tem como explicar o amor de mãe, mas também não precisa, basta ter a sensibilidade para aproveitar cada momento, e um dia especial como este.
 
Para quem tem sua mamãe, curta bastante. Para quem não tem, chorar de saudade faz bem, e aconselho doar este amor guardado a tantas outras mamães que temos ao nosso redor.
 
Tem alguma mamãe que mereça sua atenção hoje, vale até as mamães postiças, as amigas mamães, etc.
 
Feliz Dia das Mães às nossas leitoras mamães! Beijo carinhoso!

A Dona Gelva, Wilksonita e Dona Dorinha, minha vozinha, que deu a inspiração para começar este texto.

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.