GOVERNO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

domingo, 9 de dezembro de 2012

PT começa operação nacional para desconstruir Eduardo

Parece que o PT nacional perdeu a paciência com Eduardo Campos. O jornalista Magno Martins traz a informação que, usando como fontes o PT estadual, a Revista Época deve trazer em uma das próximas edições uma matéria desconstruindo a figura do administrador moderno Eduardo Campos, que tem se comportado como candidato a Presidente da República, confrontando o PT estadual, o federal, caciques do partido e a própria Dilma Roussef. A exceção seria o ex-presidente Lula, Com quem tem relação de amizade. Mas dizem, Lula já teria se distanciado de Eduardo desde a campanha municipal, pois não esperava o racha em Pernambuco, com a queda do PT local na capital.

Eduardo tem colocado os pés nas duas canoas, segundo Lula. Coloca-se como da base aliada, mas mantém um diálogo aberto com o PSDB de Aécio Neves e tem promovido momentos de ele próprio se lançar como candidato à sucessão de Dilma.

O embate estadual também provocou um racha ainda não absorvido pelo PT (embora o diretório recifense já tenha autorizado a composição com Geraldo Julio) e a direção nacional tem tratado Eduardo como um futuro adversário, vide as recentes declarações de Rui Falcão. O senador Humberto Costa tem buscado o distanciamento, e até pediu independência na capital. Mais recentemente auxiliares diretos da Presidenta têm influenciado para que Dilma comece a cortar as asas do governador pernambucano, e isto poderia vir em várias frentes. Um dos exemplos é a ministra Ideli Salvatti. Membros do Diretório Nacional já teriam também se pronunciado pela relação mais dura, e para isto, algumas medidas poderiam ser tomadas.

Ciro Gomes poderia ganhar projeção nacional em um ministério, dividindo o PSB.

Dilma poderia estar mais presente no Nordeste, terra natal de Eduardo. (Estará em Serra Talhada na próxima semana, verificando e anunciando medidas contra a seca).

Júlio Delgado (PSB) tem sido tratado como adversário na eleição da mesa diretora da Câmara dos Deputados, que tem Henrique Alves (PMDB) como candidato do governo.

E... Nas próximas semanas, alguns veículos de comunicação devem trazer notícias do estado, principalmente a Revista Época, mostrando o Pernambuco de Eduardo Campos, os avanços de um governo competente, mas com traços coronelistas e autoritários do passado. Segundo as informações.

Pode ser o início da desconstrução muito comum na política, onde se busca mudar a imagem que a população faz de um governo, e principalmente, de um governante. Quanto mais forte a presença da mídia, mais intensa é a desconstrução.

Existem casos como o próprio Lula, onde a mídia (e o Grande Partido Golpista, segundo PHA) busca cotidianamente fazer com que o povão se distancie do ex-presidente, que deixou o governo com mais de 80% de aprovação.

Em Garanhuns também tivemos desconstruções. Bartolomeu deixou a prefeitura bem avaliado, mas Silvino, eleito por ele,  conseguiu desconstruir a sua imagem. Porém, depois, sofreu também um processo de desconstrução, voltando agora a usufruir os elogios do seu tempo de gestor. Silvino era bem avaliado, fez tranquliamente o sucessor, mas teve também a imagem rapidamente desconstruída. Nenhum deles conseguiu retornar ao poder depois de afastado.

Em nível estadual, Eduardo em poucos meses, acabou com Jarbas Vasconcelos, mas acabou mesmo! Jarbas tinha excelentes níveis de aceitação popular, mas depois ficou marcado como um administrador ultrapassado. Na eleição seguinte, Jarbas levou uma pisa eleitoral. Este ano voltaram a estar novamente juntos, contradizendo a política pernambucana. Eduardo jogava na conta do ex-governador todas as mazelas do estado. Hoje, distancia-se do PT, que dividia com o governador a oposição ao peemedebista.

Mas o PT nacional também foi responsável por um processo de desconstrução, do ex-presidente Fernando Henrique. A política econômica e o início dos investimentos em programas sociais eram creditados a FHC, mas o ranço jogado sobre ele pelo PT foi tão grande que ficou parecendo que tudo de ruim no país, em 500 anos, deveria ser debitados na conta do sociológo.

FHC passou o governo Lula como carne de porco em hospital.

Agora é com Lula, que deixou a presidência como um semi-deus popular, mas que tem sofrido a perseguição da mídia e a busca investigativa das instituições. Embora ainda idolatrado, o ex-presidente a cada dia se distancia daquela imagem dos seus áureos tempos.

É esta mídia, que pode enaltecer o administardor jovem, vigoroso e capaz que é Eduardo Campos, mas que pode também mostrar um outro perfil, que prejudique sua ascenção em nível nacional.

Conheça a La Follie


Governo federal corta impostos para estimular construção civil


O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta terça-feira (4) o corte de impostos trabalhistas para o setor de construção civil, para reduzir os custos de funcionários. Medida semelhante já tinha sido anunciada para outros 40 setores da economia
A intenção é evitar demissões ou incentivar contratações de mais trabalhadores, e tentar combater os efeitos da crise econômica global.
Com essa medida, o governo deve deixar de arrecadar R$ 2,8 bilhões por ano.
Mantega ainda informou que haverá redução da alíquota do Regime Especial de Tributação sobre o faturamento de 6% para 4% para o setor de construção civil.
O anúncio foi feito durante evento para comemorar a entrega 1 milhão de moradias do programa Minha Casa Minha Vida.
Na solenidade, o ministro ressaltou a importância da construção civil para o Brasil. “[O setor é] responsável por quase metade do investimento que nós fazemos no país. Portanto, estimular a indústria de construção é estimular o investimento no país.”
Segundo ele, o setor também é importante porque contribui para dois dos maiores sonhos da população: ter uma casa própria e conseguir um emprego. De acordo com o ministro, o setor emprega atualmente 7,7 milhões de pessoas.

TORCER PELO TIGRE: Vai começar a Taça Brasil

Tigre tenta repetir a excelente Taça Brasil 2009, quando chegou à final

A Taça Brasil de Futsal é tão importante para o Estado quanto é para o Tigre, de Garanhuns. É o torneio que recebe dez grandes equipes do País – neste, especificamente, sete estão na elite nacional –, que os pernambucanos podem sentir o gosto de um grande evento. A maior competição é a Liga Nacional, mas os custos de participação são altíssimos.

Na madrugada deste sábado, 15 atletas mais a comissão técnica viajaram para Joinville (SC) para disputar a competição, a partir desta segunda-feira, sonhando com uma boa colocação. Não convém um discurso derrotista. A delegação do Tigre sabe das suas limitações. E reconhece que os eventos estaduais não exigem tanto – os garanhunenses foram campeões pernambucanos sem perder. Dentro das perspectivas normais, o Tigre está preparado para as disputas. Ontem, o time dirigido pelo técnico Fabiano Chokito encerrou o ciclo de preparação. Os últimos dias foram de arremates no formato de jogo e lances ensaiados. Se sonhar é possível também no futsal, a meta mínima é chegar nas semifinais. Para, quem sabe, beliscar uma final, como em 2009.

“Para nós, de Pernambuco, essa competição é o ápice da temporada. Trata-se da segunda competição mais importante, atrás da Liga Futsal, em que pensamos o ano inteiro. Lá vão estar jogadores que acabaram de conquistar o título mundial para o Brasil e equipes grandes do Sul/Sudeste. É uma maneira de nos testarmos também. Saber em qual nível nos encontramos”, comentou um dos experientes do grupo, o fixo André Lafayette, que já participou da Taça em cinco oportunidades.

O sorteio deu uma “colher de chá” aos pernambucanos. Não que quisessem, mas caíram exatamente no Grupo A, o mais equilibrado da competição. Das cinco equipes, três não estão na Liga Futsal. Minas Tênis e o Concórdia compõe a elite nacional. Já o próprio Tigre, o Alto Santo-CE e o Esmac-PA disputam regionais e competições estaduais.

“Na teoria, estamos num grupo mais fraco. Mas não se pode levar muito isso em consideração. O jogo se decide na quadra. Mas a nossa proposta é de chegar entre os quatro melhores. E não podemos perder este foco”, comentou André, que é médico e já teve uma passagem pelo Fiat Minas. O Tigre estreia na segunda-feira, contra o Alto Santo, às 14h30 (do Recife).
 

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.