CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG: CONTATO (87) 9.9988.0423

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E SAIBA MAIS

segunda-feira, 4 de março de 2013

BOA NOTÍCIA: Acabam 14º e 15º salários dos deputados estaduais

Tá no NE10



Seguindo decisão do Congresso Nacional e de outros legislativos estaduais, a Assembleia Legislativa de Pernambuco anunciou, nesta segunda-feira (4), o fim do 14º e 15° salários ainda pagos aos parlamentares.

O projeto de autoria da mesa diretora será apresentado nesta terça-terça (5), às 11h, em entrevista coletiva marcada para a sede da Ordem dos Advogados do Brasuil (OAB-PE), na Rua do Imperador, Centro do Recife. A informação foi dada pelo deputado André Campos (PT), segundo secretário da mesa diretora, que presidiu a sessão legislativa na tarde desta segunda.

Os deputados decidiram marcar coletiva para apresentar o projeto na sede da OAB, entidade que vem cobrando publicamente o fim do 14º e 15º salários no Legislativo estadual e chegou a brigar na Justiça com a Assembleia. Uma forma direta de dar uma resposta.

Na semana passada, depois de muita cobrança pública, o Congresso Nacional anunciou o fim do benefício, abrindo caminho para a decisão da Assembleia. O presidente da Casa, deputado Guilhemre Uchoa (PDT), sempre colocou que o Legislativo pernambucano faria o corte assim que o Congresso determinasse o seu corte.


Leitores do blog querem o fim das torcidas organizadas


Vamos direto ao resultado da enquete:


QUANTO ÀS TORCIDAS ORGANIZADAS NO BRASIL, VOCÊ ACHA QUE...

Deveria acabar de vez. 87 (59%)
Deveria cadastrar os torcedores e penalizar os infratores. 58 (39%)
Deve deixar como está. 2 (1%)

Foram 147 votos.

Apenas uma parcela desprezível espera que tudo continue como está, portanto algo precisa ser feito. Entidades como Ministério Público e a própria Federação Pernambucana acabaram por proibir a continuidade das três maiores torcidas de Pernambuco nos estádios. Torcida Jovem, Fanáutico e Inferno Coral só retornarão quando seus integrantes forem cadastrados e identificados nos estádios. Porém a violência continua.

Neste final de semana em Caruaru o pau comeu entre torcidas. Na capital, novo ataque a torcedores.

Numa visão sociológica de forma geral, as torcidas organizadas se tornaram grupos agressivos, que enaltecem a violência e exaltam a marginalidade. Verdadeiras falanges. Basta ouvir seus gritos de guerra, suas músicas e a forma como se comportam nos estádios, fazendo evadir o torcedor comum que só quer mesmo assistir ao jogo torcendo pelo seu time. Crianças, mulheres e famílias inteiras deixaram de ir aos jogos de futebol. Quem mora nos arredores dos estádios não saem de casa em dia de jogo, e se for clássico então...

A moda das torcidas violentas está chegando ao interior do país, inspiradas nas grandes torcidas. São cânticos que insultam, cheios de palavrões, e a todo momento ameaças de agressões. Isto acaba contagiando outras pessoas e extrapola para fora do estádio, levando o ódio para as ruas e a vida cotidiana.

Sociologicamente falando, falta de educação e cultura que gera exaltação à violência sem respeito às diferenças. No facebook é comum até pessoas bem formadas partirem para a agressão gratuita somente porque outras pessoas não torcem por seu time. 

Algo precisa ser feito pois é somente um jogo, um entretenimento, para deixar a vida mais divertida, e não para tirar a vida das pessoas. É por isto que a maioria indiscutível, quer o fim das organizadas.

Por outro lado, sem violência, elas dão um verdadeiro espetáculo nos estádios, mas o custo social tem sido muito alto. A maioria das torcidas organizadas são bancadas pelos próprios clubes. Seus dirigentes têm regalias, recebem muito dinheiro, têm receita própria com venda de material do clube, numa troca de favores, até políticos. 

PROBLEMAS SOCIAIS: Garanhuns precisa de um outro Conselho Tutelar


Com quase 150 mil habitantes, Garanhuns tem problemas urbanos como qualquer cidade de médio porte, principalmente na periferia. Nos bairros populares, Os desafios são cotidianos para diversas instituições, públicas e privadas, em praticamente todas as esferas do poder. Desde ruas sem calçamento e saneamento, falta de emprego, atividades sócio-desportivas para a juventude que desenvolvam o senso crítico cultural, vão facilitando a inserção no vício da bebida e das drogas. 

Um comentário aqui no blog até cobra da atual gestão municipal a volta do Projeto Prefeitura Presente, para dar atividade desportiva e educacional a milhares de jovens do município. 

Outro problema com as crianças e adolescentes é assistencial. O primeiro olhar e cuidado, juridicamente falando, quando o poder familiar se encontra em risco, deve ser do Conselho Tutelar, acionado por qualquer pessoa que sinta a necessidade da intervenção, quando a criança ou adolescente esteja negligenciado, abandonado ou sofrendo maus tratos. 

Nosso Conselho Tutelar, com apenas cinco integrantes, tem que dar assistência a todo o município, tornando-se quase impossível atender com a eficiência esperada. 

Tive a oportunidade de ser diretor do CEAC-Fundac, abrigo do estado para crianças e adolescentes em situação de risco. Não são os que transgrediram, são os que foram abandonados, negligenciados ou sofriam maus tratos. Somente no berçário chegamos a contar quase 20 recém nascidos. Tínhamos o apoio do Ministério Público e Vara da Infância e Juventude. No governo municipal anterior, foi aberto o abrigo municipal, mas as dificuldades continuam. Há também o olhar preconceituoso da sociedade. Comumente chegávamos a 50 crianças no abrigo, todas precisando da atenção do estado, que conta com um quadro técnico de advogado, psicólogos e assistentes sociais, além, claro dos educadores que cuidam diariamente das crianças. A sua maioria com escola e outras atividades.

Quanto ao Conselho Tutelar, está na hora de Garanhuns contar com seu segundo grupo. Dividindo os bairros para uma melhor assistência. Um teria o bairro de Heliópolis, Massaranduba, Indiano, Parque Fênix, Cohab I, Liberdade, Jardim Petrópolis, Vilas do Quartel e Lacerdópolis, Brahma, e região. O segundo Conselho assumira Boa Vista, Cohab II, Manoel Xéu, Várzea, Centro, Magano, Brasília, Cohab III, Aloizio Pinto, Mundaú e região.

É uma questão de desenvolvimento e melhor aproveitamento da capacidade social de nossas instituições.

AMUPE empossa nova diretoria


A Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE), empossa nesta segunda-feira, dia 4, às 18h, a sua nova diretoria. À frente da entidade estarão os prefeitos de Afogados da Ingazeira e Garanhuns, José Patriota e Izaías Régis. Foi uma chapa formada através do consenso, contando com o apoio inclusive do governador Eduardo Campos. A solenidade acontecerá na sede da Associação, no bairro de Jardim São Paulo, Zona Sul do Recife.

A nova diretoria da AMUPE terá dentre as suas prioridades organizar a arrecadação dos municípios pernambucanos e, neste momento, encontrar uma maneira de ajudar todas as cidades do Estado atingidas pela seca. A estiagem tem causado prejuízos enormes à economia, principalmente nas regiões Agreste e Sertão, e chegando também à Zona da Mata e às portas da Região Metropolitana. Dos 185 municípios, 122 decretaram estado de emergência por conta da seca prolongada.

O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, afirmou que "fará tudo para dar sua colaboração aos municípios, por meio da AMUPE", e prometeu: “Vou lutar para termos nos quadros da Associação pessoas capacitadas, que possam orientar os prefeitos de modo que os municípios não percam recursos federais”, frisou o gestor garanhuense, destacando a importância de uma boa orientação técnica para evitar problemas de inadimplência nas prefeituras.

Com relação à seca, o prefeito de Garanhuns e vice-presidente da AMUPE, defendeu que os municípios tenham respaldo para garantir o armazenamento de água, de modo a suportar os períodos de estiagem. “Devemos dar suporte aos gestores para que as prefeituras possam construir médias e grandes barragens. Não é possível passarmos por bons anos de chuva, sem conseguir estocar essa água e quando vem a seca logo a água acaba”, ponderou Izaías Régis.

SECOM Garanhuns

Rodada de Negócios da confecção em Caruaru movimenta R$ 15 milhões



As previsões da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e da Confecção (ABIT) são negativas para o setor em 2013, no entanto, a 15ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana superou a estimativa de R$ 12,9 milhões. O evento fechou em mais de R$ 15 milhões em negócios. Cerca de um milhão de peças foram vendidas e quatro mil pedidos realizados. Produtos em jeans, moda bebê e moda feminina ficaram no topo das compras.

Os clientes que mais compraram vieram do Centro-Oeste, seguidos respectivamente pelos do Norte, Nordeste, Sul e Sudeste. De acordo com Osíris Lins Caldas, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic), o volume de vendas pode ser atribuído à melhoria das peças produzidas na região: “Hoje nós oferecemos qualidade e profissionalismo. Então, o mercado que nos compra tem essa convicção”, constatou.

Esta edição destacou coleções de Outono/Inverno entre 27 de fevereiro de 1º de março. O evento foi realizado pela Acic em parceria com o Sebrae, coordenação da J&B Consultores e apoio do Governo de Pernambuco e Prefeitura de Caruaru. Participaram ainda as associações comerciais de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Surubim, além do Sindvest (Sindicato do Vestuário de Pernambuco).

A 16ª Rodada de Negócios ocorrerá nos dias 24, 25 e 26 de julho deste ano e estima-se que as coleções de Primavera/Verão gerem mais de R$ 25 milhões em negócios.
.

AGORA COMIGO: Este valor circulado em Caruaru é quase o orçamento total do Festival de Inverno de Garanhuns. Tudo isto em um único evento entre empresários de apenas um setor econômico, sendo que grande parcela é de microempreendedores. 

Isto mostra que feiras e eventos aquecem a economia regional! Temos perfil para várias promoções. Eventos que pudessem impactar nossa bacia leiteira, os polos universitários e de saúde, a produção rural, mas não ousamos em organizar nada! Esta rodada de negócios de Caruaru não é apenas o evento festivo, tem a cadeia produtiva que é diretamente beneficiada.

Que tal uma rodada de negócios nestes moldes para nosso leite regional e seus derivados, que impactasse os laticínios e seus maquinários?

Pacto Federativo: Armando discute mudanças no ICMS e no fundo de participação dos Estados


O senador Armando Monteiro (PTB-PE) foi reconduzido como membro titular das comissões Assuntos Econômico (CAE) e de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que constituem as mais importantes do Senado Federal. A prioridade da CAE para o biênio 2013-2014 será a repactuação federativa, e a CCJ dará atenção especial à reforma do Código Penal.

A revisão do pacto federativo terá como pontos principais a reforma do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), a mudança no indexador das dívidas dos estados e dos municípios e a alteração nos critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Na Comissão de Constituição e Justiça as prioridades para os próximos dois anos são a reforma do Código Penal, a aprovação do marco civil da Internet e a votação das propostas de Emenda à Constituição (PEC) 15/2011, que transforma recursos extraordinários e especiais em ações rescisórias, com o objetivo de desafogar os tribunais superiores; e a 34/2011, que cria a carreira de médico de Estado.

O senador Armando Monteiro permanecerá, ainda, como titular da Subcomissão Permanente de Segurança Pública; do Conselho do Diploma José Ermírio de Moraes; da Comissão de Educação, Cultura e Esporte, Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO); da Comissão da Violência contra a Mulher e da Comissão de Reforma do Código Penal.

Como suplente, Armando Monteiro foi reconduzido para a Subcomissão Temporária de Avaliação da Política Fiscal; da Subcomissão Permanente de Avaliação do Sistema Tributário Nacional; a Comissão de Assuntos Sociais; Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo; Comissão de Serviços e Infraestrutura e Comissão de Defesa Civil.

ACREDITE: Campinense e ASA vão decidir a Copa do Nordeste

Os favoritos ficaram pelo caminho. As apostas eram no Vitória, Sport e Bahia. Outros corriam por fora como o Santa Cruz, o Ceará e o Fortaleza. Os clubes do Rio Grande do Norte podiam chegar, mas pouca gente apostaria numa final entre o Campinense, de Campina Grande e o ASA de Arapiraca. Mas não se pode negar, fizeram por merecer!

São dois clubes do interior do Nordeste, o que mostra uma nova ordem no futebol. O ASA já vem há três ou quatro anos representando bem o futebol alagoano. O Campinense é uma grata surpresa. Calou a Ilha do  Retiro na desclassificação do Sport. Já havia ganho de três a zero do Santa Crua, na única derrota tricolor na primeira fase.

para duelarem na final, derrubaram a dupla de gigantes cearenses. Aliás, muita gente aposta numa final Fortaleza e Ceará, mas foram surpreendidos. Não vamos falar de zebra, pelo que fizeram os finalistas durante o campeonato, mas a verdade é que ninguém, ninguém, ninguém mesmo, apostaria nesta final no começo do Nordestão.

O Ceará empatou em 3 a 3 em Arapiraca, mas perdeu em casa, no Castelão, por um a zero, gol no finalzinho. O mesmo que aconteceu com o Santinha. Descansou em cima de um resultado.

O Fortaleza em casa havia vencido o time do Planalto da Borborema por 2 a 1, mas perdeu em Campina Grande pelo placar mínimo, gol de penalty, e também ficou fora da decisão.

Está aí mais uma mostra que futebol feito de forma profissional no interior do nordeste pode também desbancar os grandes e conseguir visibilidade nacional. 


POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.