GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNOPAR GARANHUNS

FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Tudo sobre a Audiência Pública em que se debateu o Hospital Regional Dom Moura




Diversas instituições estiveram representadas na Audiência Pública que aconteceu nesta quarta-feira, 26, promovida pela Câmara de Vereadores de Garanhuns para discutir a situação do Hospital Regional Dom Moura. O encontro começou às 9h da manhã e se estendeu até depois das 15h, contando com grande número de pessoas nas cadeiras do plenário Álvaro Brasileiro Vila Nova.

Dentre as autoridades, estiveram na tribuna a prefeita de Jupi e presidente da CODEAM, Celina Brito, o Promotor de Justiça Alexandre Bezerra, Dra. Ricarda Samara, Gestora da V GERES, os representantes do CREMEPE, Dra. Claúdia Regina Cordeiro e Dr. André Marrocos, o Secretário de Saúde de Garanhuns, Dr. Harley Davidson, o Presidente da OAB-Seccional Garanhuns, Dr. Paulo Couto, a coordenadora do Hospital Infantil Palmira Sales, Ir. Cosma de Jesus, o Secretário de Direitos Humanos do município, Pedro Passos, a representante do SIMEPE, Dra. Olga Leocádia, o Diretor da UPE-Garanhuns, que conta com o curso de medicina, Prof. Clóvis Gomes e o estudante Éverton Farias, do CAMUP, Centro Acadêmico de Medicina Ulisses Pernambucano.

O presidente da Câmara, vereador Audálio Ramos Filho presidiu a reunião, que foi requerida pela vereadora Luzia Cordeiro (Luzia da Saúde), presidente da Comissão de Saúde da Casa Legislativa. Representando o próprio hospital esteve a Dra. Karla Freitas, gestora da Instituição de Saúde e a Dra. Ricarda Samara, Gestora da V Gerência Regional de Saúde, que afirmou ao final do encontro que o momento foi oportuno para que a sociedade pudesse tomar conhecimento da gestão do Hospital Dom Moura, e para unir as instituições e os municípios em busca de alternativas para solucionar diversos problemas. “Colocamo-nos à disposição, apresentamos o trabalho realizado, mas o Hospital é de todos, e todos aqui assumiram sua parcela de responsabilidade e assumiram também o compromisso de melhorar nosso hospital de referência regional”.

Audálio Ramos Filho disse que a Câmara de Vereadores tem possibilitado trazer ao debate os assuntos que digam respeito diretamente à população, e recentemente, outra Audiência Pública expôs as perdas da seca para a região. “Registremos também que debatemos Transparência Pública com membros da Controladoria Geral da União” – afirmou o presidente da casa.

No encontro desta quarta, Dra. Ricarda Samara, apresentou dados da regional de saúde, inclusive trazendo valores de investimentos do Governo do Estado para a melhoria da saúde na região, como a UPAE - Unidade Pernambucana de Atendimento Especializado, o SAMU e a reforma do Hospital Regional Dom Moura, que custará R$ 6 milhões. Somente a UPAE é um investimento de R$ 26 milhões, o prédio com os equipamentos. A gestora apresentou os números dos atendimentos do HRDM por município, mostrando que num contingente de 600 mil pessoas na região, e Garanhuns com apenas ¼ desta população, ocupa hoje quase 90% dos atendimentos. Em grande parte que não seriam para o hospital, que é de referência regional, ou seja, não deveria estar cuidando do primeiro atendimento.

Praticamente todos os vereadores estiveram presentes e participaram amplamente do debate, onde os representantes das instituições tiveram espaço para apresentar seus posicionamentos, e depois a plenária fez suas perguntas, sendo inclusive, a palavra franqueada para novos questionamentos depois que foi solicitada maior participação do público.

Iniciando pela vereadora que pediu a Audiência, Luzia da Saúde afirmou que o debate é urgente, assim como as medidas para solucionar os diversos problemas constatados pela população, as reclamações chegam aos vereadores e à imprensa. A vereadora apresentou quadros revelando os papéis de cada instituição na gestão da saúde, e revelou que Garanhuns precisa de um Hospital de Emergência, assim como uma Casa de Acolhimento. Encerrou dizendo que acha insuficiente o número de 26 novos médicos que estão assumindo no Hospital Dom Moura, nomeados após Concurso Público.

Uma das questões levantadas na Audiência foi o fato de Garanhuns sobrecarregar o Hospital Regional Dom Moura, inclusive pelo fato de ser uma das duas únicas cidades que fazem parte da regional que não dispõem de um hospital municipal para o primeiro atendimento.

A Dra. Cláudia Cordeiro, representando a classe médica, relatou a dificuldade de trabalhar nas condições apresentadas pelo hospital. “Muitas vezes é um só médico para mais de 200 pacientes. Os médicos estão deixando o hospital porque não querem ver gente morrer. Preferem trabalhar nos PSF´s” – afirmou a pediatra, que disse ainda que a prefeitura só dispõe de três pediatras, e cada um atende somente 90 crianças por mês. “Aí todo mundo vai para o Dom Moura!”. Entretanto a representante dos médicos foi questionada pelo compromisso dos profissionais, com faltas constantes, saídas do plantão para atender em seus consultórios particulares e até omissão de serviço dentro do hospital. Segundo a Dra. Karla Freitas, diretora do hospital, 14 médicos estão respondendo algum tipo de investigação administrativa e foram notificados ao CREMEPE. Outros profissionais denunciaram que a atual gestora do HRDM tem sofrido boicote de parte dos médicos ao seu trabalho, que tem buscado organizar plantões e exigindo mais dos funcionários do hospital. A Audiência Pública mostrou que o corpo de funcionários apóia o trabalho da atual gestora.

Dra. Cláudia afirmou que Garanhuns precisaria mais de uma UPA normal que atendesse emergência que a UPAE, que será inaugurada no próximo mês. “O médico do Dom Moura está sobrecarregado. A população quer bater no médico. Falta equipamento básico como bisturi elétrico e aspirador na pediatria”. Dr. André Marrocos foi ainda mais incisivo em suas críticas, dizendo que a situação está um caos. Somente no último plantão foram mais de 230 atendimentos. (Momentos depois, foi questionada a falta do médico que estaria também no mesmo dia). Dr. Marrocos questionou também a chegada do SAMU Regional –“Pra quê? Pra despejar paciente no Dom Moura? Muitas vezes nem é caso para Garanhuns. Se for neuro, o SAMU deve encaminhar para Caruaru, mas já deixa no Dom Moura, e pronto!”.

A representante do COSEMS (Conselho dos Secretários de Saúde Municipais) Nilva Mendes, Secretária de Saúde de Lagoa do Ouro, discordou plenamente da opinião de seus colegas. Segundo ela o SAMU foi uma grande conquista. Hoje os pacientes são conduzidos com segurança, acompanhado por profissionais, oferecendo mais qualidade no transporte –“Antes nós tínhamos carros fantasiados de ambulâncias” – e foi além, “a UPAE é importantíssima, vamos organizar nosso atendimento municipal, economizar com exames e poder oferecer melhores condições aos nossos pacientes antes que eles precisem do hospital. Primeiro a atenção básica, o PSF que encaminha para a UPAE, e aí não precisamos do hospital. É preventivo, é saúde com agilidade”. Segundo Nilva Mendes, os secretários de saúde estão comemorando a chegada da UPAE,
que oferecerá atendimento multi-especializado com cirurgias eletivas.

Outra preocupação de Dr. André Marrocos é a formação profissional dos estudantes de medicina e a residência multiprofissional que já existe no Hospital Dom Moura. “Se o hospital não dá conta do trabalho diário, com diversos problemas, como poderá formar com capacidade os jovens que vão fazer residência? Mas temos esperança, pois conseguimos fazer uma passeata para mostrar a todos estes problemas e esta Audiência Pública também é uma mostra que estamos no caminho certo”.

A preocupação pela formação também foi demonstrada pelo estudante Everton Farias, do CAMUP, do curso de medicina da Universidade de Pernambuco. Aliás, uma sugestão dada pelos estudantes, com boa representatividade no plenário foi que a UPE assumisse a parte de educação dentro do hospital. Everton disse que não adianta apontar um só culpado pelo atual momento, pois todos são, poderes executivo, legislativo e até o judiciário, inclusive nós. “Não adianta tanta reforma se não investir no humano para resolver os problemas. Tijolo e cimento não faz saúde” – afirmou, que encerrou: “Nesta casa estão as pessoas que podem resolver este problema, e o governador tem que atender, pois quem manda é o povo”.

A presidente da CODEAM, Celina Brito, que esteve no evento acompanhada do Secretário Geral da entidade, Eudson Catão, disse que a Audiência Pública para tratar do tema, de tão necessária já poderia ter acontecido antes. Lembrou que o Hospital é regional, não apenas de Garanhuns, e que os prefeitos também reclamam. Celina chamou todos à responsabilidade, disse que é hora de arregaçar as mangas e resolver de vez os problemas, pois o povo é forte, e a hora é essa. A presidente do órgão que congrega mais de 40 municípios, colocou o LABAM, Laboratório do Agreste Meridional, que funciona na entidade à disposição de todos, pois tem condições de fazer 3 mil atendimentos/mês, com resultados on-line, com mais agilidade.

Eudson Catão afirmou que entrará em contato com o deputado estadual Guilherme Uchoa, Presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, solicitando que o tema desta Audiência Pública entre na agenda da Casa.

O Secretário de Direitos Humanos de Garanhuns, Pedro Passos, mostrou descontentamento com a representante dos médicos, que teria dito que seria pior ficar contra os médicos. Passos achou a explanação da profissional uma forma de amedrontar. “Pior é ficar contra o povo!”. Depois, afirmou que 113 médicos para o Hospital Dom Moura é muito pouco e que gestões passadas ficaram marcadas com escândalos de corrupção, por isto a população fica sempre alerta com tantas reformas. Quanto aos atendimento, alertou: “Todos os dias ali se infringe os Direitos Humanos”.

O Secretário de Saúde de Garanhuns, Harley Davidson, apresentou dados estatísticos e investimentos para mostrar a inviabilidade da continuação do Hospital Municipal, fechado logo no início da atual gestão do prefeito Izaías Régis, que na prática funcionava como uma casa de parto. “O Hospital tinha um alto custo. Estamos investindo menos e oferecendo mais serviços, com a parceria com o Hospital Infantil Palmira Sales, que é filantrópico”. Quanto ao primeiro atendimento, Harley Davidson afirmou que já está em curso o projeto da UPA 24h, que vai atender urgências e emergências. “Estamos planejando a saúde do município, com o Conselho de Saúde, e tenho certeza que com a UPA 24h vamos desafogar o Hospital Dom Moura”. O secretário afirmou também que já é costume da população passar direto para o hospital sem passar pela atenção básica, pelos PSF´s. “Temos hoje no município 52 especialidades médicas, mas que ainda assim não atendem a demanda. Temos limites, mas planejamos o nosso Centro de Parto Normal e a instalação em breve do Complexo Regulador do NASG, para melhorar a marcação das consultas na unidade” – afirmou o gestor municipal.

O Promotor de Justiça, Dr. Alexandre Bezerra, foi um dos últimos a falar antes da abertura para a platéia. Antes, agradeceu o apoio da Câmara de Vereadores de Garanhuns, e de seu presidente Audalio Ramos Filho, posicionando-se contrário á aprovação da PEC-37, que impediria o Ministério Público de investigar. O projeto foi rejeitado na Câmara dos Deputados. Segundo Bezerra, o gesto da Câmara de Garanhuns foi seguido por outras casas legislativas do estado.

Alexandre Bezerra afirmou que mais que as medidas curativas, as autoridades deveriam evitar que a população adoeça. Propôs discutir, com os 21 municípios, novas alternativas, consorciar, debater com os demais legislativos, pois são eles os responsáveis pelas políticas públicas e os orçamentos. Disse ele –“Precisamos fortalecer os parlamentos, nos incluir neste processo, votar com consciência, pois estamos sempre pagando os preços de nossas escolhas. O HRDM é somente o sintoma desta doença, enquanto discutimos nomes e problemas menores, deixamos de tratar as causas. Precisamos que as pessoas tenham habitação, cultura, educação, lazer... Pois a falta de direitos fundamentais levam à doença. Chegou a hora de ir adiante, trilhar outros caminhos”.

O Promotor de Justiça foi bastante aplaudido, principalmente quando enfatizou diretamente o Hospital Dom Moura – “Não vou interditar, nunca!! Prefiro a luta, a busca da solução, o diálogo, o debate, ... O caminho é esse. Cheguei a pedir a Sérgio Leite (deputado estadual, presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa) que realizasse esta Audiência no Recife, para que resolvêssemos os problemas sem precisar a judicialização, como conseguiram os estudantes de medicina da UPE. Não precisa levar tudo pra justiça se há a vontade de se resolver. Reconheço todos os problemas do Dom Moura, mas vamos romper paradigmas, quebrar o corporativismo da classe médica, vamos lutar pelos bons médicos, pois os maus não nos servem”. 

Ao final de sua fala, Dr. Bezerra pediu compromisso com o povo aos estudantes de Medicina da UPE. “Somos nós, o povo, que estamos custeando seus estudos, pensem nisso no futuro”.

Dra. Karla Freitas, ex-gestora do Hospital Emília Câmara em Afogados da Ingazeira e do Hospital de Limoeiro, apresentou números do Recursos Humanos do Hospital Dom Moura, quadro de atendimentos e contou como recebeu a instituição. “Não tinha processo licitatório, medicamentos... Precisamos parar para organizar. Infelizmente os problemas são históricos, mas o Hospital vai exercer o seu papel. Hoje não podemos trabalhar a UTI por falta de médico, somente com a chegada dos concursados vamos completar o plantão, inclusive nos finais de semana.” – afirmou.

O vereador Gil PM, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Casa Raimundo de Morais, fez uma série de questionamentos, e lembrou que fez inclusive ao Secretário de Saúde do estado, Dr. Antônio Figueira, e gostaria de sua presença na Audiência. Segundo o vereador, não era para o município ter fechado seu hospital. Gil criticou parte da população que reclama, mas não participa de momentos como este criado pelos vereadores para debater um tema desta relevância.

O Assistente Social Diogo, fez uma série de questionamentos, lembrando de tantos outros profissionais que também fazem a saúde, citando cada especialidade. Depois, o jovem fez uma série de denúncias, dentre elas
que médicos deixam de fazer cirurgias no Dom Moura para levar para hospitais particulares, cobrando R$ 6 mil pelo serviço. Diogo afirmou que a classe médica está boicotando a diretora e que muitas vezes os enfermeiros precisam apelar para que determinados médicos atendam pacientes. “Já cheguei a me passar por médico no telefone para conseguir uma senha em outro hospital para encaminhar paciente”. Diante da diretora do Hospital e do representante do Ministério Público, as acusações do profissional ficaram de ser investigadas administrativamente e na esfera judicial.

O vereador Sivaldo Albino clamou aos colegas de Diogo que não o deixem só nas denúncias, façam abaixo-assinados e encaminhem para a justiça tomar as providências. Albino questionou a política de saúde do município, que segundo ele, está planejando demais e não tem mostrado resultados: “Ainda não disse a que veio, já se vão seis meses e não há ação, fica só no planejamento”.

O presidente da Câmara de Vereadores ressaltou a importância do encontro e das instituições buscarem soluções. “O HRDM é um problema regional, de órgãos estaduais, e por isto agradecemos aos seus representantes virem debater nesta esfera.” – afirmou Audálio Filho.

Usaram da palavra ainda o vereador Zaqueu Lins, que registrou ter sempre sido bem atendido no hospital, entretanto, conhece também histórias de ofertas de cirurgias em hospitais particulares, onde médicos afirmariam não ter condições de operar no hospital público. Zaqueu também denunciou que médicos nos PSF´s trabalham apenas uma hora ou pouco mais que isso por dia, quando deveriam dar a escala completa. E a Dra. Olga Leocádio, representando o SIMEPE, que também expôs seu posicionamento, condenando médicos descompromissados com o serviço público e pedindo melhores condições de trabalho para aqueles
que fazem da medicina a sua missão, orgulhando a categoria.

Com o microfone aberto ao final para a plenária, algumas pessoas contaram novas histórias, outras pediram mais participação da população e acesso ao debate.

Aproximava-se das 15h30 quando o Presidente da Casa, Audálio Ramos Filho deu por encerrada a seção.

fotos: Maxwell Bento

A nossa Programação do Festival de Inverno de Garanhuns 2013


Tá lá no facebook. Acesse aqui:

Izaías recebe líderes das manifestações em Garanhuns



Na tarde desta quarta-feira (26), um grupo de estudantes que liderou o manifesto popular em Garanhuns no último dia 20, se reuniu com o prefeito Izaías Régis . A reunião foi marcada ainda antes da manifestação, a intenção era discutir junto ao executivo algumas reivindicações levantadas durante a manifestação. Participaram do momento, os secretários de Governo, Comunicação Social, o Procurador do Município e a Coordenadora da Vigilância Sanitária.

O prefeito abriu o encontro relembrando aos estudantes que a campanha que o levou ao Palácio Celso Galvão foi discutida nas ruas, o que ajudou a montar o Plano de Governo discutido por moradores de todos os bairros e distritos do município. “Nosso programa de governo foi discutido junto à sociedade de Garanhuns e é este plano que vem norteando nossas ações,” reforçou o prefeito.

Os estudantes abriram a pauta com reivindicações de saúde. Entre os assuntos, os pedidos de melhora na atenção básica de saúde (com atendimento no fim de semana - para desafogar o Hospital Dom Moura), bem como na saúde especializada. O prefeito relembrou que cinco novas unidades de PSF´s estão sendo construídas e mais sete ampliadas e que com a construção da UPA 24 horas, o serviço de atenção básica será estendido aos fins de semana.

Alunos da Pós-Gradução AESGA lançam livro



A presidente da Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns, professora Giane Maria de Lira Oliveira e os coordenadores do Núcleo de Pós-Gradução AESGA, professora Virgínia Spinassé e Dr. Sérgio Torres Teixeira, convidam para o lançamento do 1° livro da AESGA: “Acesso à Justiça e Temas Contemporâneos de Direito e Processo Penal”.

O livro é o trabalho final de alunos do curso de pós-graduação da AESGA.

* Data: 28.06.2013
* Local: Auditório Manoel Elpídio de Melo
* Horário: 19 horas

TRABALHO: Vagas de emprego em Caruaru


O Departamento de Recursos Humanos da Acic abriu seleções para vendedor externo e suporte de vendas em empresas vinculadas. Os empregos são destinados a homens com segundo grau completo e experiência no respectivo segmento. No caso de vendedor externo, o interessado também deve possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e estar disponível para viagens. O Departamento recebe os currículos pelo e-mail rh@acic-caruaru.com.br.

E a equipe de seleção de estudantes dispõe do estágio em Administração, cuja bolsa é de R$ 300, mais R$ 80 de auxílio transporte. A carga é de seis horas diárias, de segunda a sexta. É pré-requisito estar entre o primeiro e o terceiro períodos da faculdade. O e-mail para envio de currículos é o empregacic@acic-caruaru.com.br.

PACTO PELA VIDA: Governo do Pernambuco ganha prêmio internacional da ONU

O Governo de Pernambuco recebeu, nesta quinta-feira (27/06), o prêmio concedido pela Organização das Nações Unidas (ONU) em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela gestão Eduardo Campos na área da Segurança Pública. O programa Pacto pela Vida, lançado em abril de 2007, foi selecionado na categoria “Melhoria na Entrega de Serviços Públicos” do United Nations Public Services Forum Day and Awards, que premia boas práticas administrativas desenvolvidas em todo o Mundo. Esta é terceira vez que o Governo de Pernambuco é reconhecido pela ONU por suas experiências administrativas. O Estado foi o único no Brasil a ser premiado por dois anos consecutivos.

“Este título é muito importante para todos nós pernambucanos, que construímos juntos o Pacto Pela Vida. Além de ser um reconhecimento pelo sucesso na redução da violência, é também uma demonstração da nossa capacidade de inovar, dialogar e unir forças”, afirmou o governador Eduardo Campos, que acompanhou a entrega do prêmio de Brasília, onde participou de reunião com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. O secretário de Planejamento e Gestão, Frederico Amâncio, foi o representante do governador na solenidade, realizada no Bahrein, país localizado no Oriente Médio.

Eduardo lembrou ainda que o Pacto Pela Vida foi pensado e desenvolvido com a participação do conjunto da sociedade sob a coordenação e liderança do Governo do Estado. “Fizemos um amplo convite a todas as instituições e grupos organizados em torno desta pauta para buscar caminhos e enfrentar um problema que era crônico não apenas em Pernambuco, mas em todo o País. Alcançamos importantes resultados, mas é preciso reconhecer que precisamos avançar mais”, ressaltou o governador.

Nos últimos seis anos, o Pacto Pela Vida já conseguiu reduzir em 35,5% o número de homicídios em Pernambuco. Em Recife, a queda chegou a 51,8%, e segue progredindo. “O trabalho do programa é ininterrupto. Os bons números apresentados pelo programa são resultado do trabalho diário de todos os envolvidos e consequência direta do empenho do próprio governador, que participa de todas as decisões fundamentais e, uma vez por mês, conduz pessoalmente a reunião de monitoramento do programa”, lembrou Amâncio, atual coordenador do Pacto Pela Vida.

Durante quatro dias, nesta última semana de junho, delegações de todo o mundo reuniram-se para debater práticas de gestão e trocar experiências em oficinas e mesas redondas. Desde 2002, o Departamento de Economia e Assuntos Sociais da ONU premia experiências governamentais alinhadas com os Objetivos do Milênio. Em 2012, o Governo de Pernambuco recebeu dois prêmios pelo Modelo de Gestão Todos Por Pernambuco e pelo programa Chapéu de Palha Mulher. “Este prêmio da ONU posiciona o Pacto Pela Vida entre os melhores programas de segurança do Mundo e certamente o mais eficaz do Brasil”, avaliou o secretário-executivo de Gestão por Resultado, Bernardo D’Almeida, membro da delegação pernambucana que esteve no Bahrein para receber o prêmio.

Cartaz da Festa de São Pedro com programação


Centro Cultural passa por recuperação na estrutura física



Numa parceria da Secretaria de Cultura com a Secretaria de Serviços Públicos e Obras, o Governo Municipal iniciou esta semana a recuperação do telhado e de outras instalações do Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti. A ação foi planejada pensando em minimizar os problemas de infraestrutura que apresentavam há bastante tempo.

No estudo que foi feito para execução do serviço de reestruturação, a equipe técnica responsável verificou alguns problemas pontuais, entre eles, infiltrações com goteiras, telhas quebradas e o forro e o madeiramento desgastados com presença de cupins. O secretário de Serviços Públicos e Obras, Hélio Faustino, detalha que a recuperação deve ficar pronta antes do Festival de Inverno, quando o prédio passa a ser um dos principais polos do evento. “O grupo está dedicado para trabalhar com agilidade. Também estamos verificando questões das instalações elétricas e peças sanitárias. O Centro Cultural, após as obras, terá melhores condições em sua estrutura”, pontua.

De acordo com a secretária de Cultura, Cirlene Leite, neste primeiro momento, a reforma é de caráter emergencial. “Este é o começo de tantas outras reformas que deverão acontecer durante o ano. Estamos trabalhando pelo bem-estar físico de nossos servidores e visitantes”, ressalta.

O local recebe espetáculos de teatro durante todo o ano e também abriga a Casa do Artesão de Garanhuns. Para a supervisora administrativa do prédio, Lenilda Cordeiro da Luz, o prédio é o coração dos pontos turísticos da cidade. “Aqui, trabalhamos com os mais variados públicos e com diversos tipos de eventos. Turistas de outras regiões e até do exterior também nos visitam. Já cheguei a receber elogio de muitas pessoas, dizendo que o nosso Centro Cultural é um dos prédios mais bonitos de Pernambuco”, conta, empolgada, a servidora.

Jorge Côrte Real defende uma ampla reforma administrativa no Brasil

Em entrevista para a rádio PTB, em Brasília, o deputado federal e presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco, Jorge Côrte Real (PTB –PE) defendeu a bandeira de uma ampla reforma administrativa no Brasil, a fim de atender aos anseios da população.

Côrte Real afirma que o país precisa diminuir o gasto público e com a economia o Governo terá condições de investir em infraestrutura como aeroportos, portos, rodovias e ferrovias, que também é essencial para o Brasil.“A população está carente! O Brasil perde competitividade no mercado, e fica cada vez mais difícil de colocar o produto brasileiro no exterior. Aumentando assim a importação”, lamenta.

O parlamentar também elogiou a promoção do país mundialmente com o advento da Copa, porém, criticou os elevados gastos com a construção de estádios de futebol para abrigar o campeonato.

Deputado Daniel Coelho reforça em Lajedo oposição ao governo estadual

O deputado estadual, Daniel Coelho, terá agenda especial para a cidade de Lajedo neste próximo sábado. O líder da oposição se encontrará com seu grupo político no município para discutir sobre problemas ligados ao governo estadual. Na pauta, questões como a ineficácia da Lafepe, os atrasos para o funcionamento da Escola Técnica e falta de informações sobre a implantação da indústria de lâmpadas led prometidos em 2010 com programação de funcionamento para 2012.

Na ocasião, outras lideranças políticas da região também farão parte da comitiva que irá recepcionar o deputado Daniel Coelho.

Em Lajedo, Daniel Coelho foi o terceiro deputado estadual mais votado do município com 495 votos.

E a Programação do Festival de Inverno de Garanhuns 2013?


Confiram também:
Ana Carolina e Ney Matogrosso na Programação do Festival de Inverno de Garanhuns 2013

Corre nas redes sociais programações para o Festival de Inverno de Garanhuns 2013. São pessoas que aproveitam o vácuo da programação oficial para brincar, montam as grades sobre as artes já divulgadas, que aliás não foram do gosto do freguês, e colocam artistas de gosto duvidoso como MC Catra e outros danados deste daí.

Entretanto a brincadeira pega os desavisados, os avuados e os tolos, que acreditam e compartilham. E em alguns casos até meios de comunicação sérios caem na pegadinha. 

Isto acontece pela enorme expectativa gerada pela programação. Milhares de pessoas estão acessando neste momento a internet em busca de informação sobre o FIG, principalmente a programação e as principais atrações. E a cada dia que passa aumenta, multiplica. Pessoas pelo facebook e no e-mail do blog nos perguntam praticamente todos os dias.

Imaginem as agências de turismo, hotéis, bares, turistas, entre tantos outros que dependem desta programação para resolver suas vidas, programar seu mês de julho.

Por isto, qualquer sinal de fumaça é sempre acessado. Nosso mês de julho é o que registramos maior número de acessos, e caminhamos neste mês de junho para bater nosso recorde com quatro anos de blog. A internet se tornou o maior meio de divulgação do Festival. As rádios têm um alcance local e regional. Jornais locais não atingem outros municípios, principalmente as capitais. Out-door, nem nem. TV, nem sei se ainda divulgam. Corre mesmo todo mundo pra internet.

Em muitos casos, estas programações paralelas até prejudicam, pois tem gente que acredita, mas não dá pra condenar, pois nas redes sociais tudo vale, tudo vira brincadeira, e o FIG também. 

Se já tivéssemos a programação oficial, não geraria esta confusão, mas pra se ter ideia, nem a data ao certo de quando será divulgada, não se sabe. Pode ser nesta sexta-feira, pode ser na segunda, pode ser na véspera!

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.