GOVERNO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

sábado, 29 de junho de 2013

PESQUISA PARA PRESIDENTE: Dilma desaba, mas continua líder, Marina sobe e Eduardo não cresce


Do NE10

A presidente Dilma Rousseff teria de enfrentar um segundo turno na disputa por um segundo mandato se as eleições presidenciais fossem hoje, segundo pesquisa Datafolha realizada na última quinta e sexta-feira com 4.717 pessoas em 196 cidades. 

A intenção de voto na presidente Dilma caiu até 21 pontos porcentuais, informa o jornal Folha de S.Paulo em sua edição dominical. Ainda assim, a presidente lidera a disputa pelo Palácio do Planalto em 2014.

Em cenário que inclui Dilma (PT), Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) na disputa do próximo ano, as intenções de voto na atual presidente caíram de 51% em pesquisa realizada no começo deste mês para 30%. Esse também é o porcentual de aprovação de seu governo apurado em pesquisa realizada pelo Datafolha divulgada neste sábado, com queda de 27 pontos porcentuais na comparação com pesquisa anterior.

Nesse mesmo cenário, Marina Silva subiu de 16% para 23% das intenções de voto, Aécio Neves passou de 14% para 17% e Campos teve alta modesta de 6% para 7%. Nessa hipótese, haveria segundo turno entre Dilma e Marina Silva.

AGORA COMIGO:

Vejamos os números antes e depois das manifestações pelo país:
DILMA de 51% para 30%
MARINA de 16% para 23%
AÉCIO de 14% para 17%
EDUARDO de 6% para 7%

Dilma perdeu 21%. Como somados os outros candidatos há somente um crescimento na ordem de 11%, percebe-se que a metade dos que votavam em Dilma não migraram para os outros, ou seja, ficaram indecisos, ou até resolveram não votar mais em ninguém. Esta perda de Dilma deve ser comparada com a próxima pesquisa do instituto para saber se foi estancada ou se continua a desidratação eleitoral da presidente.

As pessoas que desistiram de votar na presidente, ficaram sem candidatos, desgostosos com a política, de uma forma geral, ou preferem aguardar mais para, ou retornar a apoiar Dilma ou buscar outra opção.


ARTIGO: (Transporte público) Coisa de Pobre? - Por Ivan Rodrigues


Por Ivan Rodrigues - Advogado
Secretário Executivo de Articulação do Governo do Estado

Tenho refletido muito acerca dos movimentos que, em boa hora, tomaram conta do Brasil, para perplexidade de muitos e, sobretudo, para incomodar alguns segmentos que desfrutam dos defeitos e dos vícios da nossa sociedade para se locupletarem. Esses segmentos foram exatamente os mais surpreendidos pelo vulto dos movimentos de que não se apercebiam, na convicção de que o nosso povo permaneceria sempre apático e indiferente aos males que o afligem. Preocupava-me com a ausência de lideranças e de focos que pudessem conduzir com segurança os movimentos, porém apaziguava-me a expectativa de que a própria dinâmica do processo se encarregaria disso.

Ao que parece o desenvolvimento dos fatos confirmam a nossa expectativa. Sem recorrer a pernósticas elocubrações pseudo-científicas, cristalizam-se as lideranças e os focos começam a se depurar. Destacam-se, entretanto, alguns sentimentos e convicções acerca das desigualdades notórias da sociedade brasileira no transporte coletivo – poderão ser um dos focos convergentes dos movimentos - que a classe dirigente necessita considerar COM URGÊNCIA, sob pena de ser tragada pelos seus efeitos e deve ser motivo de sérias reflexões. Longe de mim buscar interpretações sócio-culturais-sociológicas-psicanalíticas-econômicas-políticas para o fenômeno, pois já tem gente demais buscando explicações para o inusitado processo e, sem falsa modéstia, não tenho capacidade para tanto. Tentaremos destacar, apenas, algumas dessas incompreensíveis desigualdades, sem apelo demagógico ou mesmo ideológico e sem qualquer nuance científica. Simples constatação:

1. – Nos casos de transporte individual (automóvel) há uma preocupação enorme com a segurança dos seus condutores e passageiros, tanto que a lei exige ( e é um dos poucos casos em que a fiscalização é rigorosíssima) o uso indistinto de cintos de segurança por todos os usuários. Certo? Não, errado! Por que nos transportes coletivos em que se amontoa uma centena de pessoas sentadas e em pé não existe essa exigência, pelo simples fato de que tal exigência impediria a permanência de passageiros em pé, contrariando a receita dobrada garantida pela super-lotação. Pergunta-se então: 
a) os usuários dos transportes coletivos são cidadãos de segunda classe ? 
b)Por que a segurança deles não recebe a mesma preocupação que a dos afortunados usuários de automóveis ? 
c) Porque a lei não protege, com os mesmos critérios, a integridade física de todos os usuários de transporte independentemente de suas capacidades financeiras e do veículo utilizado ? 
d) A vida do usuário de ônibus, trens e metrôs tem menor importância que a dos privilegiados usuários de automóveis ? 
e) O usuário de transporte coletivo, por ser mais carente, é penalizado duas vezes: por ser pobre e obrigado a sujeitar-se ao desconforto dos ônibus e também na desconsideração que recebe quando desvalido ou morto ? 
f) Como exigir-se de um trabalhador boa prestação de serviços, após sujeitá-lo à duas ou três horas de viagem cansativa, desconfortável, insegura, insalubre, infecta e imunda para se permitir chegar ao local de trabalho ? 
g) Porque não se cria, ao menos, um seguro prático, eficiente e sem burocracias para que o acidentado, ou sua família se for o caso, tenha uma compensação pelo sinistro ? 
h) Todo mundo está farto de saber que não existe solução para a mobilidade urbana que não seja através da 
melhoria dos transportes coletivos e porque não se faz nada, absolutamente nada, para agilizar o transporte coletivo de forma a atrair o usuário do transporte unitário e, por conseqüência, servir melhor ao sempre carente usuário do transporte coletivo ? Só porque é COISA DE POBRE ?

2. – Do mesmo modo, como se explica o tratamento dado aos pedestres que, por força de sua necessitada mobilidade, precisam atravessar as vias expressas duplicadas ou não que estão sendo construídas em toda a 
Nação. Todos os dias os meios de comunicação noticiam os atropelamentos, mortes e acidentes de todos os tipos, decorrentes da ausência de uma alternativa segura para a travessia de pedestres nestas estradas. O 
investimento na construção das estradas é altíssimo e não existe a menor consideração de custos quando se destinam à construção de rótulas, inserções, trevos, viadutos e túneis para garantir a circulação tranqüila dos veículos. Mas esse é o mesmo tratamento dedicado para assegurar a travessia de pedestres com segurança. Certo ? Não, errado! 

Por que somente depois de mortes registradas de pedestres e da notícia da população desesperada tocando fogo em pneus para impedir o trânsito dos automóveis (incômodo para os afortunados proprietários dos veículos unitários) e reclamando ingenuamente pela construção das famigeradas passarelas como única alternativa que lhes resta, procuram-se os paliativos para acalmar a população desesperada. Essas passarelas obedecem à uma lógica perversa, na medida em que exigem do pedestre um esforço exagerado para subir as intermináveis escadarias ou rampas, quando não se exige nada dos veículos que têm tração motora e poderiam ultrapassar rampas adequadas e suaves sem o menor esforço dos seus condutores, de que temos o exemplo singular na travessia de Bonança, na BR-232. Os pedestres atravessariam a rés do chão e os veículos fariam uma pequena aceleração para vencer as lombadas protetoras dos pedestres. 

Todo mundo está farto de saber que a lógica de construção das passarelas ingenuamente solicitadas pelos pedestres sofredores, além de perversa é DESUMANA na medida em que é simplesmente inacessível aos mais necessitados como os deficientes, gestantes, idosos, cadeirantes, etc. que, por falta de alternativas, são compulsoriamente obrigados a cruzar as pistas “atropelando” os veículos em trânsito. Pergunta-se, então: 
a) para garantir-se o direito de circulação dos pedestres é indispensável 
sacrificá-los com esforços que são de incapazes de executar ? 
b) é justo obrigar os mais necessitados e vulneráveis por falta de condições físicas para utilizar as famigeradas passarelas, a atravessar as pistas “atropelando” os veículos com elevado risco de morte ? 
c) será que os pedestres tidos como inválidos são cidadãos de enésima categoria e não merecem a proteção do Poder Público ? 
d) por que se exige do pedestre esforço sobre-humano para atravessar as pistas numa altura superior a cinco metros (limites de segurança dos veículos de carga!) quando, ao inverso, se exigiria dos veículos tracionados por motores apenas pouco mais de dois metros para proteger a travessia das pessoas à rés-do-chão ? 
e) por que todo projeto de implantação de estradas considera, desde logo, a construção de rótulas, anéis de retornos, trevos, viadutos, etc. para garantir a rápida movimentação dos veículos e não antecipam as pequenas lombadas que permitiriam os pedestres cruzar as estradas em segurança e sem maiores esforços ? 
f) por que as despesas são irrelevantes quando se trata de agilizar as manobras e o tráfego de veículos auto-motores e insuportáveis quando reclamam igual tratamento e simples providências bem mais baratas para facilitar a movimentação dos pedestres ? Só porque é COISA DE POBRE ?

Enfim, são inocentes perguntas a exemplo da ingenuidade de Mané Garrincha na Copa do Mundo, quando perguntou: Já combinaram com os russos ? Do mesmo modo pergunta-se: Combinaram com a imensa maioria do povo brasileiro que depende do uso dos transportes coletivos, o tratamento que lhe é dispensado tão injusto, desigual e infamante.

Para arrematar, não posso deixar em branco a inquietação do povo da minha terra - a minha querida Garanhuns – diante da insistência dos “técnicos” em jogar a duplicação da BR-432 para ultrapassar a cidade no traçado urbano atual: Será que só irão sensibilizar-se quando começarem a acontecer as primeiras mortes e aí vão querer resolver o problema com a construção das malditas Passarelas ? Com a palavra as lideranças “muchileiras” de Garanhuns.!

Um grande e afetuoso abraço de IVAN RODRIGUES

LEONARDO faz neste sábado o maior show da história de Saloá


O Cantor Leonardo estará fazendo um grande show neste dia 29 de junho, sábado, em Saloá. Será uma mega estrutura de palco, luzes e som, jamais vista no município.

Leonardo estará pela primeira vez na cidade, naquele que já é considerado o maior show da história de Saloá, com repercussão em todo o Agreste Meridional. O sertanejo fechará os festejos juninos no município.

Na programação ainda as bandas RENOVAÇÃO NORDESTINA  e Ronaldo Cesar e a TROPICANA!!

Durante as festas juninas, Saloá ainda recebeu grandes nomes como Sirano e Sirino, Assisão, Amazan, Banda Medalha de Ouro, entre outros. A programação agradou à população, e claro, ao prefeito Ricardo Alves, que tem recebido muitos convidados nas noites de festa.

UPE-Campus Garanhuns contará com atividades da 65ª Reunião Anual da SBPC‏


Pela primeira vez em 65 anos, a Reunião Anual da SBPC contará com dois dias dedicados a Educação – a SBPC Educação - que irá capacitar cerca de 15 mil professores da rede pública local. Esta capacitação acontecerá nos dias 16 e 17 de julho. A Reunião Anual tradicional acontece de 21 a 26 do mesmo mês, na capital pernambucana. Este ano, o tema do encontro é “Ciência para o novo Brasil”.

A programação da SBPC Educação é toda voltada para a qualificação dos professores, que acontecerá simultaneamente nas cidades de Recife, Caruaru, Petrolina, Garanhuns e Serra Talhada, e contará com palestras de professores convidados pela SBPC.

Em Garanhuns, as atividades da 65ª Reunião Anual da SBPC - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, acontecerão na Universidade de Pernambuco - Campus Garanhuns. A programação oferece mesas redondas, conferências e minicursos, sendo no total de 20 atividades e mais de 2300 vagas distribuídas entre eles.

O diretor da UPE- Campus Garanhuns, prof. Clovis Gomes, diz que a comunidade acadêmica, e principalmente os professores da Rede Pública têm uma oportunidade imperdível. "A SBPC é o maior evento do gênero em nível nacional. Estamos vivendo um momento especial para Garanhuns, que estará respirando cultura no Festival, e com a SBPC trabalhará esta cultura de formação. A UPE está se colocando totalmente à disposição do evento." - Afirmou o gestor.

A programação das atividades em Garanhuns já está à disposição dos interessados na própria UPE e em breve no site da 65ª SBPC, mas a coordenação regional para o Agreste, que está sendo conduzida pelo professor Antônio Pereira Filho, Coordenador Setorial de Extensão e Cultura da Universidade de Pernambuco - Campus Garanhuns, registra que existem atividades em diversas áreas da formação.

A realização da 65ª Reunião Anual é uma realização da própria SBPC e da Universidade Federal de Pernambuco, e conta com o apoio da UPE, além de outras instituições.

Mais informações podem ser obtidas no site do encontro 

INSCRIÇÕES PARA MONITORIA

Continuam abertas as inscrições para o processo seletivo de monitores, exclusivamente para os estudantes de instituições de ensino superior. A previsão inicial é que sejam selecionados 75 monitores para as diversas atividades do evento. Para saber mais, consulte o edital de inscrições nas instituições.

*A SBPC é uma entidade civil sem fins lucrativos, voltada para a defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Desde a sua fundação em 1948, a SBPC exerce um papel importante na expansão e no aperfeiçoamento do sistema nacional de ciência e tecnologia, bem como na difusão e popularização da ciência.

Com informações da imprensa para o evento.

Para saber mais:
Direção da UPE Garanhuns - Prof. Clóvis Gomes (87) 9647.7772

Depois das manifestações, despenca popularidade de Dilma

Pesquisa Datafolha finalizada ontem mostra que a popularidade da presidente Dilma Rousseff desmoronou.

A avaliação positiva do governo da petista caiu 27 pontos em três semanas.

Hoje, 30% dos brasileiros consideram a gestão Dilma boa ou ótima. Na primeira semana de junho, antes da onda de protestos que irradiou pelo país, a aprovação era de 57%. Em março, seu melhor momento, o índice era mais que o dobro do atual, 65%.

A queda de Dilma é a maior redução de aprovação de um presidente entre uma pesquisa e outra desde o plano econômico do então presidente Fernando Collor de Mello, em 1990, quando a poupança dos brasileiros foi confiscada.

Naquela ocasião, entre março, imediatamente antes da posse, e junho, a queda foi de 35 pontos (71% para 36%).

Em relação a pesquisa anterior, o total de brasileiros que julga a gestão Dilma como ruim ou péssima foi de 9% para 25%. Numa escala de 0 a 10, a nota média da presidente caiu de 7,1 para 5,8.

Neste mês, Dilma perdeu sempre mais de 20 pontos em todas regiões do país e em todos os recortes de idade, renda e escolaridade.

O Datafolha perguntou sobre o desempenho de Dilma frente aos protestos. Para 32%, sua postura foi ótima ou boa; 38% julgaram como regular; outros 26% avaliaram como ruim ou péssima.

Após o início das manifestações, Dilma fez um pronunciamento em cadeia de TV e propôs um pacto aos governantes, que inclui um plebiscito para a reforma política. A pesquisa mostra apoio à ideia.

A deterioração das expectativas em relação a economia também ajuda a explicar a queda da aprovação da presidente. A avaliação positiva da gestão econômica caiu de 49% para 27%.

A expectativa de que a inflação vai aumentar continua em alta. Foi de 51% para 54%. Para 44% o desemprego vai crescer, ante 36% na pesquisa anterior. E para 38%, o poder de compra do salário vai cair --antes eram 27%.

Os atuais 30% de aprovação de Dilma coincidem, dentro da margem de erro, com o pior índice do ex-presidente Lula. Em dezembro de 2005, ano do escândalo do mensalão, ele tinha 28%.
Com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a pior fase foi em setembro de 1999, com 13%.

Em dois dias, o Datafolha ouviu 4.717 pessoas em 196 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos (RICARDO MENDONÇA) 

Fonte: Folha de São Paulo em 29/06/2013


Campeonato de Jiu-Jitsu acontece neste fim de semana em Garanhuns



Neste sábado (28) e domingo (29), ACONTECE, nas dependências do Ginásio do SESC/Garanhuns, o Campeonato Pernambucano de Jiu-Jitsu tradicional. O evento está sendo estruturado pela Federação de Jiu-Jitsu Tradicional do Estado de Pernambuco e conta com o apoio do Governo Municipal por meio da Diretoria de Esportes.

A competição recebe cerca de 400 atletas e a entrada é franca.. 

SINAL DIGITAL da TV Asa Branca em Garanhuns já está em fase de teste. Confira.


Conforme informado em primeira mão aqui no blog, a TV Asa Branca já está com seu Sinal Digital ATIVADO (fase de teste). Quem quiser conferir é só fazer a busca automática de canais em seu televisor (que obtenha conversor), o canal está sintonizado no 2.1

Imagem de ALTA DEFINIÇÃO.
PARABÉNS TV ASA BRANCA

A TV Asa Branca cumpriu o prazo que nos haviam passado, que seria antes do Festival de Inverno, para a implantação do sinal digital em Garanhuns. O sinal digital já está à disposição da população de Caruaru, onde fica a sede da empresa de comunicação, e Garanhuns é a primeira sucursal a receber o investimento.

Com o sinal digital disponível, as pessoas que tiverem televisores HD terão qualidade de melhor que DVD na TV, e vale lembrar que melhora a qualidade em todos os meios, inclusive muita gente tem celular e tablet com receptor de TV que poderá assistir em todos os lugares, assim será comum ver as pessoas por aí assistindo a TV Asa Branca nas filas de banco, nos restaurantes, etc. Mesmo para os televisores antigos, de tubo, a melhora da qualidade será percebida facilmente.

Creio até que haverá um aumento na audiência local, por dois motivos. O primeiro é a facilidade do acesso, fazendo com que as pessoas assistam a TV nos seus aparelhos como celular e tablet, e a outra pelo retorno de muita gente que estava com parabólica e vai poder ver a Globo local com melhor qualidade, trazendo de volta este telespectador.

Um grande investimento para a cidade.

Garanhuns vai perdendo árvores históricas


De uns anos pra cá, várias árvores nas principais avenidas de Garanhuns estão sendo derrubadas. Desde o governo anterior que ficou comum ver no chão árvores centenárias. As retiradas no ano passado foram dadas como mortas e foram retiradas por segurança para a população.

Este ano está tendo sequência, principalmente no centro da cidade e na Av. Rui Barbosa. Segundo os responsáveis, as árvores estão morrendo por que não tiveram o cuidado com o tempo, estão doentes.

Por falar em árvores, Ferreira Costa já retirou dezenas de eucaliptos do terreno que ocupa um quarteirão no bairro de Heliópolis, que pertencia aos Lundgren. A área sempre valorizou a região como se fosse um parque, embora não tenha sido aberto à visitação do público, somente durante o Festival de Inverno quando acontece o projeto cultural do Casarão, sob a responsabilidade do SEBRAE.

Conta-se que Ferreira Costa vai construir um grande empreendimento na área e que a retirada das árvores tem autorização.

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.