CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

POUSADA DA PAIXÃO - CLIQUE E CONHEÇA!

UNOPAR GARANHUNS

UNOPAR GARANHUNS
CLIQUE NA IMAGEM

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Nota oficial de pesar do Governo de Pernambuco



Ainda chocado com a tragédia, em nome do povo de Pernambuco, lamento profundamente a morte do ex-governador do Estado, Eduardo Campos, político que deixa um legado de serviços prestados, principalmente aos mais pobres. Sinto neste momento uma enorme dor, e a vejo compartilhada com todos os que conheceram Eduardo Campos e passaram a admirá-lo, nestes anos de dedicação à vida pública.

Nossos profundos sentimentos à família de Eduardo Campos. Peço a Deus que conforte sua esposa, Renata, e seus filhos Maria Eduarda, João, Pedro, José e Miguel, além do seu irmão, o advogado Antônio Campos, e sua mãe, a ministra Ana Arraes. Sei como este momento está sendo difícil, mas consola saber o exemplo de filho, irmão, esposo, pai e homem público que deixou para sua família. Também minhas condolências aos familiares das demais vítimas do acidente: Carlos Augusto Ramos Leal Filho (Percol), Pedro Almeida Valadares Neto, Alexandre Severo Gomes, Marcelo de Oliveira Lyra, Geraldo da Cunha e Marcos Martins.

Eduardo conseguiu dar dimensão nacional e internacional a Pernambuco com sua forma inovadora de governar, colocando o estado na agenda da política nacional. Como líder do Partido Socialista Brasileiro (PSB) conseguiu unir diversas lideranças em torno de um projeto de mudança para o Brasil.

Herdou do seu avô Miguel Arraes os compromissos históricos de liberdade, igualdade social e democracia, da mais pura tradição das heroicas lutas pernambucanas. Como homem público, ocupante de diversos cargos no Legislativo e no Executivo, tanto em nível estadual como federal, obteve o respeito e a confiança do povo brasileiro.

Na sua gestão como governador de Pernambuco, imprimiu um trabalho sério e inovador. Honrou seus compromissos, empenhando neles todas as suas forças, para dotar o Estado de uma máquina pública eficiente. Seu governo, do qual fiz parte com muita honra, deixou aos pernambucanos um Estado melhor para se viver, através de um modelo de gestão reconhecido nacional e internacionalmente e premiado pelas Nações Unidas.

Com a dor dessa grande perda, consola saber o grande homem público que foi Eduardo Campos, que deixa um exemplo de luta em favor dos mais necessitados. Precisamos dar continuidade a esse trabalho, honrando seus compromissos de um Pernambuco cada vez mais consolidado no seu desenvolvimento econômico com justiça social. Que o legado da vida política de Eduardo permaneça como sinal de esperança para o povo de Pernambuco.

João Lyra Neto
Governador de Pernambuco

Nota da UPE Garanhuns sobre a morte de Eduardo Campos

Eduardo Campos e gestores da UPE Garanhuns em visita a Campus do interior do estado

O ex-governador Eduardo Campos fez o investimento pelo conhecimento no interior do estado, quando decidiu pela interiorização da Universidade de Pernambuco, criando novos campus e levando cursos superiores a regiões importantes do estado. 

Por sua decisão, jovens deixaram de ter que se deslocar a outros centros urbanos em busca de estudos, famílias continuaram unidas e investimentos possibilitaram mudar a realidade local de diversas regiões.

A UPE Garanhuns, que capitaneou muitas dessas ações, sob o comando da Reitoria, entende na figura de Eduardo Campos, o propulsor de um novo estado, a partir da desconcentração do ensino superior e da valorização do interior, em todas as suas microrregiões.

Lamentamos profundamente a morte deste líder de todos os pernambucanos, ao tempo que desejamos o consolo divino para a família, principalmente sua esposa, Renata, e os cinco filhos do casal. 

Pedro Henrique Falcão - Ex-diretor UPE Garanhuns 

Clóvis Gomes Jr. - Diretor 

Fábio Rocha Formiga - Vice-diretor

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Não vamos desistir do Brasil


Canais de TV, rádios e internet, portais, blogs e redes sociais, principalmente o facebook, o Brasil está dedicando o carinho a Eduardo Campos.

Com seu jeito positivo de fazer política, Eduardo tinha o poder da atração, era um líder nato e um administrador competente, que impunha objetivos e cobrava de sua equipe os resultados.

O Brasil ainda iria conhecer o Eduardo Campos que Pernambuco venerava, que lhe deu 83% dos votos em sua reeleição e 90% de aprovação popular.

Em sua última entrevista no Jornal Nacional, sua última frase, estampa a imagem acima.

Eduardo deixa como legado, a força e a fé de lutar pelo que se acredita, com determinação. Era um obstinado!

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Armando Monteiro divulga Nota de Pesar

Nesse momento de grande tristeza que se abateu no coração de todos os pernambucanos, o meu sentimento mais profundo se volta para a família de Eduardo Campos. A perda para Renata, sua esposa, e para seus filhos Maria Eduarda, João, Pedro, José e do pequenino Miguel, é inestimável. Guerreira como ele, certamente ela saberá encontrar forças para superar tamanha dor e sofrimento. Dirijo especialmente a eles a minha solidariedade, de Mônica e da minha família nesse momento tão triste.

Ao longo da minha vida pública, o meu caminhar em vários momentos se cruzou com o de Eduardo e, em que pese divergências ocasionais, naturais da política, eu sempre tive a compreensão dos seus atributos e qualidades indiscutíveis como homem público. Pernambuco perde um grande líder, de caráter combativo e obstinadamente dedicado ao trabalho. Ele deixa um legado, como político e como administrador, sobretudo pela maneira competente com que governou o nosso Estado por oito anos, inquestionavelmente um marco na nossa história. E foi exatamente esse conjunto de qualidades que o fez se destacar como uma nova e natural liderança no cenário nacional.

Há de se buscar agora, num momento em que todos compartilhamos essa sensação de perda, a inspiração para todos aqueles que continuarão a militar na vida pública. A dimensão humana de Eduardo ia muito além da sua atividade e do seu cotidiano político. O que sempre guardei foi a maneira como ele dedicou-se à família com devoção e amor. Mesmo em meio ao turbilhão de compromissos que a vida pública impõe, ele sempre encontrou tempo para dedicar aos que mais amava.

Pernambuco reverencia a memória de Eduardo Campos, independente de circunstâncias políticas ou partidárias, que nesse momento ficam muito pequenas diante da dimensão dessa grande perda.

Também gostaria de externar o meu profundo sentimento de pesar aos familiares de Carlos Percol, Geraldo da Cunha, Marcos Martins, Alexandre Severo Gomes, Marcelo Lyra e Pedro Valadares Neto, nesse momento tão doloroso e difícil.

Armando Monteiro Neto
Senador

EDUARDO CAMPOS: Candidata do PSOL a Presidente cancela campanha e afirma luto

Recebemos com perplexidade e emoção a notícia do falecimento do presidenciável Eduardo Campos. A tragédia que atingiu Campos, sem precedentes na história democrática, também nos toca e reveste de luto este processo eleitoral.

A candidata Luciana Genro, a Coordenação de Campanha e o Partido Socialismo e Liberdade estão de luto e desejam toda a solidariedade à família, aos amigos, à sua campanha e aos seus apoiadores. Da mesma forma, nos solidarizamos com as famílias de Alexandre da Silva, Carlos Augusto Leal, Geraldo da Cunha, Marcos Martins, Pedro Valadares Neto e Marcelo Lira.

A agenda de campanha está cancelada.

Luciana Genro
Jorge Paz
Coordenação de Campanha

UFRPE/UAG: NOTA OFICIAL PELO FALECIMENTO DE EDUARDO CAMPOS‏

O Diretor Geral e Acadêmico da UAG/UFRPE, prof. Airon Melo, em nome dos professores, técnicos-administrativos e alunos da Unidade Acadêmica, lamenta o falecimento do Sr. Eduardo Henrique Accioly Campos, candidato à presidência da República e ex-governador de Pernambuco, ocorrido nesta quarta-feira (13/08).

“Nos últimos anos, Eduardo Campos se mostrou como uma das principais lideranças políticas de nosso país. Como gestor, conseguiu pulverizar obras estruturantes em Pernambuco, bem como alavancar o desenvolvimento de nossa economia, resgatando a autoestima dos pernambucanos em todas as regiões do Estado. Sentimos muito por essa perda irreparável”, lamenta o diretor.

Prof. Airon Melo
Diretor UAG/UFRPE

NOTA OFICIAL: Prefeitura de Garanhuns decreta luto de três dias pela morte de Eduardo Campos


Foi com grande pesar e uma imensa tristeza que recebemos a notícia da trágica morte do ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos. Sentimento que tenho certeza é compartilhado por todos os garanhuenses, pernambucanos e brasileiros que conheceram este jovem e promissor político e de personalidade cativante.

Embora atualmente caminhássemos em posições distintas, devido às decisões políticas de cada um, pelo tempo que pudemos conviver, enxergava nele um homem de posições firmes, apaixonado pela política, por Pernambuco e pelo Brasil.

Sem dúvida nenhuma, Eduardo Campos deixa o seu nome registrado na história política do País, e principalmente de Pernambuco, estado que nasceu, viveu e sempre amou.

Os nossos sinceros sentimentos de que Deus possa consolar a toda a sua família e traga força para superar este terrível momento.

Com a prerrogativa de Prefeito do Município de Garanhuns faço que seja decretado luto de três dias por esse trágico acontecimento que abalou todo o nosso País.

Izaías Régis Neto
Prefeito de Garanhuns - PE

EDUARDO CAMPOS: Ivo Amaral e família divulgam nota de pesar



Com muito pesar e abalado com a notícia da morte de Eduardo Campos, gostaria de me solidarizar com os seus familiares neste dia de profunda tristeza. Sua personalidade altiva, sua coragem, liderança, ousadia e energia própria dos jovens, fez com que ele se projetasse como uma das personalidades mais firmes da política pernambucana e brasileira. Eduardo acreditava em novos rumos para o País e com sua experiência de governador transmitia otimismo e confiança em dias melhores. 

Perdemos um companheiro, um correligionário, um pai, esposo, filho exemplar, que soube reconhecer, com muita habilidade, os valores e o caráter dos seus adversários. A família Amaral se une a todos os pernambucanos e brasileiros nesse momento tão difícil, de luto, pela vida breve, mas, intensa, deste grande homem, reafirmando o sentimento de que não podemos desistir dos nossos sonhos. 

Garanhuns, 13 de agosto de 2014.

Ivo Tinô do Amaral e família
Garanhuns - PE

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Poder Legislativo de Garanhuns decreta luto de três dias


O Presidente do Poder Legislativo de Garanhuns, vereador Audálio Ramos Machado Filho, no uso das suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, e, sobretudo, pelo Regimento Interno da Câmara Municipal, decretou Luto Oficial por 3 (três) dias no âmbito do Poder Legislativo, pelo falecimento do Sr. Eduardo Henrique Aciolly Campos, Ex-Governador do Estado de Pernambuco, ocorrido nesta quarta-feira, 13 de Agosto de 2014.

Até a vigência do decreto, os pavilhões deverão ser hasteados a meio-pau na sede da Câmara Municipal, em respeito à sua memória.

Audálio Ramos Machado Filho
Presidente

JORNAL NACIONAL ADIA ENTREVISTAS COM DILMA E EVERALDO



O Jornal Nacional da Rede Globo, em acordo com as assessorias de Dilma Roussef e Pastor Everaldo, adiou para a próxima semana as entrevistas com os candidatos à Presidência da República. Pela agenda, nesta quarta-feira seria a presidente Dilma e amanhã o Pastor Everaldo.

Na segunda-feira foi entrevistado Aécio Neves e ontem, terça-feira, Eduardo Campos, mesmo diante perguntas duras de William Bonner e Patrícia Poeta, teve boa repercussão da sua participação. Ainda na noite de terça, Eduardo participou de uma entrevista às 22h com Renata Loprete na Globo News, sendo sua última entrevista e aparição pública na TV.

Tanto Dilma quanto Aécio anunciaram a parada de suas campanhas por tempo indeterminado.

A coligação de partidos que apoiam a chapa Eduardo-Marina, principalmente o PSB, que tem os dois filiados, embora Marina seja da REDE, mas seu partido na prática não existe, e está incluso no Partido Socialista Brasileiro, tem agora dez dias para indicar um novo candidato, que pode ser Marina, ou tomar outra decisão.

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Lula divulga nota de pesar


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, amigo de Eduardo Campos, cancelou sua agenda dos próximos dias e por tempo indeterminado ao saber da morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB), informou a assessoria do ex-presidente.

Lula está em São Paulo e não deve ir para Santos. O ex-presidente ficou bastante chocado com a notícia, já que os dois eram amigos. Pelo Facebook, ele divulgou a nota abaixo:



Como todos os brasileiros, estou profundamente entristecido com a trágica morte de Eduardo Campos. Um grande amigo e companheiro.

Conheci Eduardo através de seu avô, Miguel Arraes, um memorável líder das causas populares de Pernambuco e do Brasil.

O país perde um homem público de rara e extraordinária qualidade. Tive a alegria de contar com sua inteligência e dedicação nos anos em que foi nosso ministro de Ciência e Tecnologia. Ao longo de toda sua vida, Eduardo lutou para tornar o Brasil um país mais justo e digno.

O carinho, o respeito e a admiração mútua sempre estiveram presentes em nossa convivência.

Nesse momento de dor, eu e Marisa nos solidarizamos com sua mãe, Ana Arraes, sua esposa, Renata, seus filhos e toda a sua família, amigos e companheiros.

Também prestamos solidariedade às famílias dos integrantes da sua equipe e dos tripulantes que falecerem nesse terrível acidente.

Luiz Inácio Lula da Silva
Ex-presidente do Brasil

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Autarquia cancela aulas



A Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA), por meio da presidência, comunica aos alunos, funcionários e professores da Instituição, que em virtude do trágico falecimento do ex-governador do Estado de Pernambuco, e candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, ocorrido no início da tarde desta quarta-feira, dia 13 de agosto, não haverá aula na Instituição nos turnos vespertino e noturno.

A expectativa é de que as atividades sejam retomadas normalmente nesta quinta-feira, dia 14 de agosto.

Giane Lira
Presidente

EDUARDO CAMPOS E FAMÍLIA, a felicidade, a saudade e a dor!




Gente, pensem nesta família. Mesmo com tantos compromissos, Eduardo nunca abriu mão de ser um pai e marido presentes. 

O cara foi pai recentemente, tinha cinco filhos felizes, uma esposa companheira... Aniversariou domingo. 49 Anos, um jovem, sonhador e líder natural.

Foi governador reeleito com 83% dos votos, deixou o governo com mais de 90% de aprovação. Era candidato a Presidente. No auge da vida política e também pessoal.

Estava feliz! Que Deus conforte os corações de seus familiares, principalmente Renata, seus filhos e Dona Arraes.

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Nota Oficial da Presidente Dilma Roussef

O Palácio do Planalto divulgou a Nota Oficial assinada pela presidente Dilma Rousseff sobre o falecimento de Eduardo Henrique Accioly Campos, em tragédia com queda de aeronave em Santos (SP). Confira:




O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro.

Neto de Miguel Arraes, exemplo de democrata para a minha geração, Eduardo foi uma grande liderança política. Desde jovem, lutou o bom combate da política, como deputado federal, ministro e governador de Pernambuco, por duas vezes.

Tivemos Eduardo e eu uma longa convivência no governo Lula, nas campanhas de 2006, 2010 e durante o meu governo.

Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência.

Foi um pai e marido exemplar. Nesse momento de dor profunda, meus sentimentos estão com Renata, companheira de toda uma vida, e com os seus amados filhos. Estou tristíssima.
Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas desta tragédia.

Decretei luto oficial de 3 dias em homenagem à memória de Eduardo Campos. Determinei a suspensão da minha campanha por 3 dias.

Dilma Roussef 
Presidente do Brasil

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Pernambuco chora a perda do homem da ESPERANÇA







Em todos os lugares, nas rodas de conversas ou nas redes sociais, as pessoas estão entre a incredulidade e a tristeza pela morte de Eduardo Campos. Olhos na TV e na internet buscando mais informações, como a presença ou não de Renata Campos no acidente.

O país entrou em crise. Pernambuco está atônito. Parece não ser verdade. 

Eduardo Campos se transformou no maior líder político da história pós-Arraes, seu avô, que o ensinou a fazer política perto do povo.

Seus adversários estavam com ele até recentemente, mas juntos, ajudaram Pernambuco a se transformar. Sob sua liderança, pulso firme, Eduardo ofertou um novo estado para a região, e com o apoio de Lula, temos um estado com novas perspectivas. Eduardo fez uma administração baseada em metas, estatísticas e cobranças de secretários para melhoria do estado. Suas reuniões de monitoramento tinham sempre o propósito de acompanhar o andamento da administração, tendo controle sobre tudo. Deu resultado. 

De Pernambuco, pela alta aprovação popular, Eduardo alçou voo, e tinha dez por cento da preferência dos eleitores para ser Presidente da República. Elogiava Lula e criticava Dilma, afirmando que o Brasil já não avançava mais como na época do ex-presidente. Rompeu e criou seu próprio projeto. Com 50 anos, tinha muita história ainda pela frente, quem sabe, se nesta eleição ou no futuro, pudesse dirigir o país. Ficará sempre a indagação.

Eduardo Campos era presente. 

Conhecia as pessoas, as cidades, as ruas e as histórias. Seu discurso unia conteúdo e emoção, tinha sempre a magia da palavra, por isto muita gente apostava nos debates e no guia de TV para ele virar o jogo.

Mas deixando a política de lado, Eduardo gostava de estar com os amigos. 

No nascimento do quinto filho, deu um exemplo a todos, aceitando de imediato a condição de Down de Miguel, seu filhinho. Seus irmãozinhos disseram: "Não tinha outra família para ele nascer".

Sempre tivemos esta visão de uma família unida, Eduardo, Renata, Filhos, Ana Arraes, irmãos, tios, a exemplo de Guel Arraes, etc.

Pernambuco está chorando!

MORTE DE EDUARDO CAMPOS: Em 13 de Agosto de 2005 morria Miguel Arraes


O presidente nacional do PSB (Partido Socialista Brasileiro), deputado federal Miguel Arraes, morreu em um sábado, 13 de agosto, aos 88 anos, em Recife (PE). Ele ficou internado 59 dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Esperança.

Nove anos depois, a tragédia tomou conta da família. Seu neto, o mais próximo de seus ideais políticos, morre na queda de um avião, e ainda há de se confirmar a presença de sua esposa, Renata Campos.

MORRE EDUARDO CAMPOS



A Rede Record está informando a morte de dez pessoas no acidente aéreo em Santos, agora pela manhã. Um deles é Eduardo Campos.

A Record está buscando a informação se Renata Campos, e um dos filhos do casal também estavam na aeronave.

Dos dez mortos, oito estavam no avião, e dois eram das casas atingidas. Não há sobreviventes de quem estava no avião.

Traremos mais informações.

Entrevista com Eduardo Campos no Jornal Nacional



William Bonner é o editor-chefe do Jornal Nacional, além de apresentador, e parece que preferiu procurar o calcanhar-de-Aquiles de cada candidato a presidente na série de entrevistas que iniciou ontem com Aécio Neves, contou hoje com Eduardo Campos, terá nesta quarta-feira Dilma Roussef e encerra na quinta com o Pastor Everaldo. Os quatro melhores colocados na corrida eleitoral.

Nesta terça, a companheira de bancada de Bonner, Patrícia Poeta, já começou quente pra cima de Eduardo: "O senhor prometeu escola integral, passe livre, ... Ao mesmo tempo diz que vai diminuir a arrecadação. O que o senhor não vai cumprir?" - Na verdade pareceu perguntar: Onde o senhor está mentindo? - Eduardo precisou de desenvoltura. 

A dupla foi incisiva em querer mostrar nepotismo quanto à indicação de Ana Arraes para o TCU, eleita na Câmara, e dois primos do então governador para o TCE. Eduardo explicou, afirmou ter cumprido os procedimentos legais e políticos, não achou anti-ético, mas não pareceu convencer os apresentadores. "Fui o governador que enviou lei pra assembleia pra acabar com o nepotismo em Pernambuco" - afirmou.

"Ela elegeu-se deputada duas vezes, fez mandatos respeitáveis. Outros deputados se candidataram, ela disputou uma eleição, e tem feito um trabalho que todos reconhecem como digno", disse. "Ela saiu candidata com o apoio do meu partido. Se fosse outra pessoa, eu teria apoiado, por que não apoiaria ela, que tinha todos os predicados?" Afirmou Eduardo. 

Perguntado se faria isto no Governo Federal, Eduardo disse que criaria um Comitê de Buscas, que indicaria nomes. Chegou a defender fim de cargos vitalícios no judiciário.

Também foi questionado sobre divergências entre posicionamentos de seu partido e o grupo de Marina Silva, principalmente quanto ao agronegócio.

Outro momento em que Bonner e Poeta tentaram pegar Eduardo no contrapé foi quanto ao apoio ao governo petista e o rompimento somente no final da gestão de Dilma, pela "ambição! de ser presidente. Tentando buscar uma contradição, a dupla ofereceu a Eduardo seu melhor momento, quando pode criticar o governo e a presidente, e pedir o apoio da população. "É o único governo que vai entregar o país pior" - afirmou. Eduardo criticou a economia e os investimentos do governo.

No encerramento, Eduardo teve um minuto e meio para considerações e falou diretamente com o eleitor, reafirmando compromissos que vem assumindo durante a campanha.

Se o Jornal Nacional pegou pesado com Aécio e Eduardo, nesta quarta-feira vai ter petista à base de Maracugina e Gardenal para assistir a entrevista com Dilma Roussef.

Acho que Eduardo se saiu melhor que Aécio, falou olhando para a câmera e não titubeou, mas esteve diante de perguntas instigantes, e Bonner e Poeta vêm conseguido, por vezes, deixar seus convidados especiais em situações controversas.

A avaliação nas redes sociais e blogs é que Eduardo foi seguro e se saiu bem, conseguindo passar os principais pontos de seu programa de governo e sendo contundente na crítica ao governo Dilma, assinalando as mudanças que faria caso seja eleito.


Secretário de Ciência e Tecnologia, José Bertotti elogia atuação de Pedro Falcão

Com atuação destacada, Pedro Falcão buscou investimentos
para a Universidade durante passagem na SECTEC 

Diretores de várias unidades da UPE acompanharam a inscrição da chapa,
mostrando a união em torno de Pedro e Socorro

Ao se despedir de Pedro Falcão, o secretário de Ciência e Tecnologia, José Bertotti, disse que a experiência do professor “como diretor do campus de Garanhuns e pró-reitor administrativo, foi fundamental para consolidar os investimentos do Governo do Estado para que a UPE se torne uma instituição mais madura”. Falcão teve participação direta na autorização de contratação de mais 33 professores, na captação de recursos junto à Finep e, principalmente, na cessão de dois hectares do ParqTel para a construção do Instituto de Inovação Tecnológica da UPE.

Pedro e Socorro apresentam propostas da chapa
para a futura gestão ao Reitor Carlos Calado
No mesmo dia em que se afastou do cargo, o professor entregou ao atual reitor, Carlos Calado, a lista de compromissos de sua chapa com a universidade. A inscrição da chapa aconteceu quinta-feira (07) no Recife, e foi marcada pelos encontro de amigos, colegas e simpatizantes dos professores Pedro e Socorro.

Diretores e vices, pró-reitores, coordenadores, professores, estudantes e servidores técnico-administrativos de diversas unidades da UPE, inclusive estudantes de entidades como UNE, DAs e DCE, também estiveram presentes para demonstrar o apoio e a união. O professor Pedro tem se destacado na UPE, chegando a responder ao mesmo tempo pelos dois campi de Garanhuns e Serra Talhada, mesmo quando já estava na função de pró-reitor do Interior.

Audicéa Rodrigues, com informações da Sectec e blogs
Do Recife

O professor Pedro Falcão se desligou na semana passada do cargo de secretário-executivo da Secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Sectec). Ele vai disputar, no final de setembro, o cargo de reitor da Universidade de Pernambuco (UPE), em eleição que envolve a comunidade acadêmica. A candidata a vice-reitora na chapa será a professora Socorro Cavalcanti, que pode ser a primeira mulher a assumir o cargo na história da UPE.

Dilma no Jornal Nacional. Petrobras, Economia em Crise, Corrupção...



Aécio foi triturado. Eduardo fritado. E Dilma?

A Globo jé reconheceu o apoio à ditadura, época em que os principais nomes que lutavam pela redemocratização do país, dentre eles, os nomes da esquerda nacional, alguns já mortos, como Brizola e Arraes, eram perseguidos pelos militares. Na época, Dilma foi presa e torturada.

A Globo também já reconheceu o favorecimento a Collor na eleição que o fez presidente. Na época o sindicalista Lula quase desbanca os poderosos, e se não o fez, muito foi pela atuação da rede de tv que criou a imagem perfeita do governador alagoano e demonizou o barbudo.

A Globo tem uma queda por aqueles que representam o capital, e na política, o PSDB representa o poder. O PT passa a imagem do Partido dos Trabalhadores que chegou ao Palácio vencendo os poderosos da economia e da mídia.

Portanto, a Globo sempre teve sua imagem vinculada aos poderosos que estavam no poder, e que perdendo para o PT, buscam retornar.

Portanto, imaginava-se que a entrevista de Aécio Neves no Jornal Nacional seria mamão com açúcar, e William Bonner iria destroçar Dilma. Ledo engano. O principal jornal televisivo do país, aquele que tem maior penetração e influência, entrou de sola na candidatura do mineiro, deixando-o sem respiração.

A atitude do jornalístico foi a mesma com Eduardo Campos.

Então, se com os "amigos" foi assim, imagina o que vem nesta quarta-feira, 13 de agosto, pra cima de Dilma no Jornal Nacional.

Que assuntos poderiam perturbar o sono da presidente? Mensalão, economia em crise, PIB ridículo, aliados corruptos, fraco desempenho dos candidatos do partido no Rio e São Paulo, Petrobras???

De todos, aposto na Petrobras como principal assunto, mas os descaminhos da economia e os escândalos de corrupção, principalmente com participação do PT, não ficarão fora da pauta.

AESGA convida para celebrar 10 anos da Faculdade de Direito de Garanhuns


FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.