GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO
CLIQUE E SAIBA MUITO MAIS

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNOPAR GARANHUNS

UNOPAR GARANHUNS
CLIQUE NA IMAGEM

FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Estado abre processo licitatório para construção da Escola Técnica Estadual de Garanhuns‏


A Secretaria Estadual de Educação através da Comissão Permanente de Licitação de Obras e Serviço de Engenharia-CPLOSE publicou o Processo Licitatório Nº 016/13, na modalidade Concorrência para a construção da Escola Técnica Estadual de Garanhuns.

A abertura do certame está previsto para o dia 27 de agosto e estima o valor da obra em R$ 10.616.362,43 (Dez milhões, seiscentos e dezesseis mil, trezentos e sessenta e dois reais e quarenta e três centavos) e o prazo de execução é de 360 (trezentos e sessenta) dias.

A implantação em 2014 da ETE-Garanhuns foi confirmada no final do ano passado pelo secretário Estadual de Educação, Ricardo Dantas, em resposta ao Requerimento Nº 612/13 do vereador Audálio Filho que solicitou a implantação da referida escola no município (Ofício GAB/SEE-PE Nº 2076/2013).

Naquela ocasião o secretário ainda confirmou ao vereador que a escola técnica de Garanhuns irá ofertar cursos que atendam os arranjos produtivos locais, integrando o ensino médio à qualificação profissional, tendo ainda as modalidades de ensino presencial e à distância.

CAMISA: Náutico vai fazer homenagem a Eduardo Campos



O Clube Náutico Capibaribe, time do coração de Eduardo Campos, morto vai fazer justa homenagem ao ex-governador no próximo sábado, quando estampará nas camisas dos jogadores a imagem do candidato do PSB à Presidência da República e a frase “Não vamos desistir do Brasil”. 

A partida contra o Luverdense, é válida pela Série B do Campeonato Brasileiro. Sport e Santa Cruz também lamentaram o falecimento do candidato, publicando mensagens em seus sites oficiais.

A partida do Santa Cruz contra o Santa Rita, pela Copa do Brasil, foi adiada da quarta para esta quinta-feira, devido o falecimento de Eduardo.


Datafolha coloca nome de Marina em nova pesquisa




O Datafolha não vai esperar a decisão do PSB e partidos coligados para saber como vai se comportar o eleitor daqui pra frente. O instituto registrou nova pesquisa presidencial nesta quinta-feira, e vai a campo até sábado. Serão quase três mil entrevistados e o nome de Marina Silva estará entre as opções para presidente. 

Além disso, o Datafolha quer saber o que os eleitores acham que o PSB deveria fazer, se apoiar Marina ou outro nome, da própria coligação ou dos outros partidos que já estão em campanha.

O resultado sai na segunda-feira, provavelmente após o funeral de Eduardo Campos.

Emocionado, Caetano Veloso faz texto em homenagem a Eduardo Campos

Caetano e Eduardo, entre Guel Arraes e Renata Campos

Parece incrível que eu tenha conhecido Eduardo Campos quando ele era criança. Olhando as responsabilidades que ele assumiu (e das quais deu conta com folga), sinto-me um menino diante de um adulto. 

Mas percebi o peso dos anos ao ver na TV a notícia insuportável de sua morte: me vi de repente cansado demais das esperanças ligadas ao Brasil. 

São muitas décadas de teimosa aposta no país em que nasci. 

Que tenha morrido aos 49 anos um líder como Eduardo parece sinal de negação de quaisquer possibilidades. Esboça-se o gesto de um político que prometia ver com coragem as complexidades de nossa vida, desafiando a polaridade empobrecedora dos grupos majoritários estabelecidos, e vem a foice do destino dizer que não. Sinto como se se evidenciasse a inviabilidade de superação dos nossos problemas. 

A hora é de luto. 

Acompanhar Marina Silva em suas palavras de pesar; seguir leal ao tom de dignidade que ela, ao aproximar-se de Eduardo, adensou no nosso enfermo cenário político; chorar com a mãe, a mulher, os filhos, os parentes todos de Eduardo (essa família tão merecidamente amada do povo pernambucano e do meu coração); e tentar, com paciência, reaprender que pode-se perder a fé e a esperança mas que a caridade (o amor) não morre – e assim redime sempre as outras virtudes

Caetano Veloso
Cantor e Compositor

Irmão de Eduardo defende Marina candidata a presidência

Antônio Campos


O advogado Antônio Campos, único irmão do ex-governador Eduardo Campos, defende que a candidata a vice, Marina Silva, assuma a candidatura à Presidência da República pelo PSB. "Vou defender publicamente e dentro do partido essa posição", afirmou ele, em entrevista por telefone, ao jornal "O Estado de S. Paulo", nesta quinta-feira, 14.

"Marina vai agregar valor à chapa presidencial e ao debate no Brasil", afirmou ele, ao anunciar que até esta sexta-feira, 15, irá encaminhar uma carta ao partido explicitando sua defesa. "Se meu irmão chamou Marina para ser sua vice, com esta atitude ele externou sua vontade", afirmou Antonio Campos, confiante de estar defendendo a posição que o ex-candidato aprovaria.

"Acho que o mundo está nas mãos daqueles que têm coragem de sonhar e de correr riscos para viver seus sonhos", destacou ele. "Eduardo morreu na busca de um caminho para melhorar a nação." Para o advogado, Marina Silva "tem essa capacidade de empunhar uma luta que debata os caminhos do Brasil e crie novos caminhos para melhorar este País".

Ele disse não ter ainda conversado com Marina sobre o assunto, mas reforçou que se Eduardo Campos lutava para abrir uma nova via política, fora da disputa PT x PSDB, Marina deve ser o nome a ser abraçado pela coligação encabeçada pelo partido socialista.

"Falo como membro do diretório nacional do PSB, com direito a voto, como o neto mais velho vivo do ex-governador Miguel Arraes e presidente do Instituto Miguel Arraes", disse ele, ao lembrar da luta do avô para construir o partido socialista.

Lula chora e vem para o velório de Eduardo Campos



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem ao Recife para o funeral do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. Nesta quarta-feira, 13, depois de conversar por telefone com a mãe do candidato do PSB à Presidência, Ana Arraes, o ex-presidente decidiu viajar para Pernambuco.

Lula gravava programas eleitorais para candidatos do PT em uma produtora no bairro da Vila Mariana, em São Paulo, quando recebeu as primeiras notícias, ainda não confirmadas, sobre a queda do avião no qual viajava Eduardo Campos, que foi ministro de Ciência e Tecnologia de seu governo.

De acordo com pessoas que acompanhavam o ex-presidente Lula em São Paulo, ele interrompeu as gravações e passou a buscar notícias mais precisas sobre o acidente. Quando chegou a confirmação de que todos os passageiros da aeronave, inclusive o candidato do PSB ao Palácio do Planalto, haviam morrido, Lula, extremamente emocionado, telefonou para Ana Arraes e chorou ao telefone.

Ao desligar, ainda consternado, o ex-presidente comentou com as pessoas que acompanhavam a gravação sua tristeza em relação a Ana Arraes, à viúva de Campos, Renata, e aos cinco filhos do ex-governador de Pernambuco. Segundo essas pessoas que estavam com Lula, o ex-presidente não fez comentários sobre possíveis impactos políticos da tragédia.

Blog do Jamildo

Programação da comemoração dos 10 Anos da Faculdade de Direito de Garanhuns



A Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns – AESGA vivencia nesta quinta-feira, dia 14 e sexta-feira, dia 15 de agosto, a partir das 19 horas, um momento especial, já que comemora os 10 anos de implantação da Faculdade de Direito de Garanhuns – FDG. As atividades serão realizadas no Auditório Manoel Elpídio de Melo.

Para a ocasião festiva uma programação especial foi elaborada pela Coordenação da FDG, que irá promover um ciclo de palestras para os alunos do Curso, explorando a temática: “Mudança no Código de Processo Civil”, tema extremamente importante para o mundo jurídico.

Na oportunidade haverá ainda o lançamento do segundo livro da AESGA “Acesso à Justiça e Temas Contemporâneos de Direito Civil e Processo Civil”, que contem 21 artigos de autoria dos alunos da turma 2 do curso de pós-graduação, especialização em direito civil e processual civil, sob a coordenação do Professor dos Cursos de Pós-Graduação em Direito da AESGA-FDG Dr. Sérgio Torres Teixeira e Dr. José André Machado Barbosa Pinto.

Confira a Programação completa do Evento:

Data: 14/08/14
Abertura: 19 horas
Palestra: 19 horas e 45 minutos
Palestrante: Dr. Sérgio Torres Teixeira – Desembargador do TRT/PE
Tema: Novos Horizontes Processuais: O (Projeto de) Novo CPC e o Papel da Hermenêutica na Definição do Novo Sistema Processual.

Data: 15/08/14
Palestra: 19 horas
Palestrante: Dr. Ricardo Paes Barreto – Desembargador do TJ/PE
Tema: Mudanças jurídicas com o novo CPC

Palestra: 20 horas e 30 minutos
Palestrante: Leonardo de Farias Duarte “Mestre em Direito pela Universidade de Coimbra (Portugal), Conselheiro do CNMP, Juiz de Direito do Estado do Pará, ex-juiz auxiliar e ex-juiz instrutor do STF, e ex-juiz auxiliar do CNJ”.
Tema: “Obstáculos econômicos à efetivação dos direitos fundamentais sociais".

PESQUISA para governador, senador e presidente em ALAGOAS: Exatta 14/08/2014.


Mesmo diante da mudança do cenário nacional, foi divulgada a pesquisa realizada pelo Instituto Exatta, a pedido do Pajuçara Sistema de Comunicação, divulgada na manhã desta quinta-feira (14), que aponta liderança de Renan Filho (PMDB), Fernando Collor (PTB) e Dilma Rousseff (PT) na preferência do eleitorado alagoano para as disputas ao Governo do Estado, Senado Federal e Presidência da República.
No questionamento estimulado, Renan Filho aparece com 38%, Benedito de Lira (PP) tem 22%, e os demais candidatos somaram, juntos, 5%. Ao todo, 20% dos entrevistados disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 16% afirmaram estar indecisos. Portanto, cenário de vitória no primeiro turno para o filho de Renan Calheiros.

A margem de erro é de 2,83% (para mais ou para menos) e o nível de confiança do levantamento é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral em Alagoas sob o número 0005-2014. Foram ouvidas 1.200 pessoas, entre os dias 02 e 11 de agosto.

Senado

Para o Senado, a pesquisa revelou que Fernando Collor (PTB) lidera a corrida eleitoral, com um total de 39% das intenções de voto. A candidata Heloísa Helena (PSOL) apresentou 32% e Omar Coelho (DEM) teve 2% das intenções. Um total de 14% dos alagoanos entrevistados declararam que não votariam em nenhum dos candidatos e 10% afirmaram que ainda estão indecisos.

Portanto, cenário de equilíbrio, com frente modesta para o ex-presidente Fernando Collor.

Os demais candidatos ao Senado por Alagoas, Coronel Brito (PEN), Eduardo Magalhães (PSDB), Elias Barros (PTC) e Marcos Aguiar (PTN) tiveram 1% das intenções de voto na pesquisa da Exata. Apenas Oldemberg Paranhos (PRTB) não pontuou.

Presidência da República 

Eduardo Campos era o segundo colocado nas pesquisas em Alagoas, para o cargo de Presidente da República, a pesquisa revelou que Dilma Rousseff (PT) lidera com grande margem, com 51% das intenções de voto. Eduardo Campos (PSB) teve 16% e Aécio Neves (PSDB), 11%. O candidato Rui Costa (PCO) apresentou 2% das intenções.

No total, 9% dos alagoanos entrevistados disseram que não votariam em nenhum candidato e outros 9% estavam indecisos.

Gazeta Web

Prefeito de Paranatama agradece Eduardo Campos

Perdemos um grande administrador, que servia de exemplo para todos nós que somos gestores municipais. Em uma das visitas de Eduardo Campos a Paranatama, em uma conversa com ele, tive a oportunidade de dizer que era administrador, mesmo sem formatura. Com pouco dinheiro poderia fazer muita coisa, e ele ficou rindo. Pedi que ele me ajudasse a melhorar nossa cidade.

Hoje agradeço a ele pelo calçamento das nossas ruas, Academia das Cidades, Matadouro, reforma do hospital, e muitas outras obras que realizamos juntos em nosso município.

Vai com Deus, Eduardo Campos.

José Teixeira
Prefeito de Paranatama - PE

Eudson sente a perda do amigo Eduardo Campos




Consternado com a tragédia do amigo, líder, companheiro solidário, Pernambuco e o Brasil lamentam a perda repentina do grande homem público que morreu lutando pelos seus ideais, sempre acreditando que enquanto houver vontade de lutar, haverá esperança de vencer e de construir um País mais justo. 

Cabe a nós continuarmos a sua luta de vermos Pernambuco continuar avançando e como ele dizia: Temos que ter coragem para mudar o Brasil.

Eudson Catão
Secretário Executivo da CODEAM

Eduardo e Renata - Uma história de amor!



Amor juvenil que se transformou em uma das mais belas histórias do estado de Pernambuco. Eduardo e Renata se conheceram na rua, vizinhos, ele aos 15 anos, ela aos 13. Namoraram, estudaram e ambos terminaram Economia.

Concursada, Renata sempre trabalhou, é politizada, e a fortaleza que Eduardo sempre contou para seu crescimento político. Apaixonados, o governador sempre tratou com carinho a esposa em seus eventos, a quem chamava de Dona Renata.

São cinco filhos: Maria Eduarda, 21, João, 19, Pedro, 17, José Henrique, 8, e Miguel, de apenas seis meses.

Eduardo sempre fez estripulias para conciliar a vida dura da estrada com a presença em casa, com o cotidiano de filhos e esposa.

Eduardo fez aniversário domingo, dia dos pais, 49 anos. Ganhou um emocionante vídeo de seus filhos, com o sorriso juvenil. O maior presente que um pai pode receber, uma declaração espontânea de amor.

Eduardo estaria no meio do mundo até domingo, mas domingo tinha que estar em casa. Segunda-feira é aniversário de sua Renata, e ele tinha que estar lá, chegou a dizer em entrevistas.

Fica um grande exemplo de dedicação á família, e de amor verdadeiro, sincero, estável, perene, com todas as qualidades de quem encontrou paz, guarida, segurança e companheirismo em outra pessoa, e com ela escolheu passar seus dias e desenvolver uma família.

Triste, muito triste, mas com a certeza que viveram a felicidade, e as lembrança serão sempre boas!

Campanha para governador é suspensa em Pernambuco






Não se trata de uma decisão de tribunais, mas de respeito ao ex-governador Eduardo Campos. A coligação que apresenta Armando Monteiro e João Paulo, para o governo e senado, divulgou nota em que afirma que a campanha está suspensa por sete dias, retornando à agenda de atividades somente na terça-feira.

O PSOL de Zé Gomes também divulgou nota suspendendo atividades.

A Frente Popular não se posicionou oficialmente, mas a perda de Eduardo Campos abalou toda a estrutura de campanha. Os principais líderes ainda estão sentindo o baque, e certamente ainda vão repensar como continua a campanha de Paulo Câmara, Raul Henry e Fernando Bezerra.

Uma tragédia que mexeu com todos, e neste momento, mesmo com desavenças eleitorais momentâneas, a nação política pernambucana presta homenagens a Eduardo.

Eu e Eduardo Campos



Entrei na faculdade muito jovem, e rapidamente estava no movimento estudantil, era 1988 e já presidente do Diretório Acadêmico, cheguei a participar de um Encontro Nacional da UNE, em São José dos Campos-SP. Na época, eu e Gustavo Siqueira, representamos Garanhuns e o interior do estado na caravana do DCE.

Depois, fomos contagiados por aquela campanha de 1989 de Lula contra Collor. Foi uma campanha apaixonada, que só encontro paralelo anos antes com a volta de Arraes, e anos depois, em 2006, com a primeira eleição de Eduardo. Em 86, Arraestaí. Em 89, o Lula-lá, Sem medo de ser feliz! Em 2006, Madeira do Rosarinho!

Lembro de uma frase de professor Petrônio, do PT, quando "alienados" comemoravam com trio elétrico a festa de Collor em Garanhuns: "Queria ser como eles, não saber o que está acontecendo e festejar sem me preocupar com o amanhã". Parece que antevia os anos seguintes. Quem participou das campanhas de Arraes e Lula, aprendeu coisas que servem pro resto da vida.

Filiado em 89 ao PT, não tive vida partidária, como se diz, nos anos seguintes. Entrava jovem no Banco Econômico, e o mundo sindical não me seduzia, embora apoiasse. Gostava mesmo da luta estudantil, salas de aula, juventude, algo assim. Era muito jovem também, aos 19 anos.

Mesmo profissionalmente, tive a felicidade de sempre apoiar quem acredito. Foi assim desde o primeiro voto, em professor Zoroastro para vereador. Em 86, fomos pra rua por Arraes, incentivado pelo meu avô, João Gonçalves, partidário histórico do MDB, defensor de Marcos Freire, Cristina Tavares, Jarbas (da época) e, claro, Arraes. Minha família sempre foi por estes caminhos. 

Em 2005, Audálio Filho e Alcindo Menezes estavam com o PSB no município, e eu já tinha atividade de comunicação, escrevia para jornais e rádios. Convidaram-me para ingressar no partido, que começava a trabalhar o projeto de Eduardo Campos, que pensava em se candidatar a governador. Não tinha ainda nem os 3% que todos lembram sempre. O trabalho começou do zero, de reuniões com pouca gente, montando pequenos grupos nos bairros. Lembro de reuniões no seminário, Centro São Geraldo, Centro São Cristóvão, casa de um, casa de outro.. Somente depois viria o candidato e uma melhor estrutura, mas nem tanto. Era a terceira via e não tinha os recursos das outras candidaturas. Mas a campanha pegou, era alegre, entusiasmada, como foram 86 e 89. Foi a união da juventude com a história, com referências políticas arraesistas.

Assumi a comunicação do Diretório Municipal, e numa época em que Eduardo era o azarão, não faltavam conselhos para não me expor muito, pois a vitória era difícil. Mas não existe meia entrega quando se acredita. Fomos pra rua, alardeamos, pegamos fogo e a campanha foi histórica, também em Garanhuns, onde Eduardo venceu já no primeiro turno. Some-se ao esforço do Diretório Local, a participação fundamental de lideranças regionais, que sempre estiveram com Arraes e seu neto. Audálio coordenava o comitê.

Eduardo fez alguns encontros no município. Lembro de um no auditório do Santa Sofia, que fui o Mestre de Cerimônia, mas o ápice daquela campanha foi o comício no centro da cidade, com todos aqueles que faziam parte do time, e convidados especiais do PSB, como o então governador do Mato Grosso, Blairo Maggi e a ex-prefeita de Maceió, Kátia Born. Fiz a locução, entusiasmada, e guardarei aquele dia para sempre na memória. Ao meu lado, o tempo todo, Eduardo Campos. Era jovem, atento, acompanhava tudo. Conversamos sobre o dia e aquela campanha. 

Era ainda primeiro turno, então não tinham os petistas que vieram para a Frente Popular, junto com Humberto Costa. O centro de Garanhuns ficou amarelo, numa grande festa. De Garanhuns, anotamos Bartolomeu Quidute, Izaías Régis, Givaldo Calado, entre outros que falaram. Lideranças regionais como Sandoval Cadengue, Antônio de Pádua, Ivan Rodrigues, entre tantos outros. Candidatos como José Chaves, Armando Monteiro, Inocêncio Oliveira, etc.

Com o sucesso naquela campanha, infelizmente alguns compromissos do Diretório Estadual não foram cumpridos, e o diretório municipal foi desfeito, com a saída de Audálio e Alcindo e o afastamento do grupo. 

Até que Ivan Rodrigues impulsionou novamente o partido, reoxigenando e abrindo novos campos de batalhas políticas na defesa do município e de sua gente. Já não tive mais participação direta, embora tenha descoberto os propósitos de Eduardo Campos, e defendido seu governo com a certeza que vivíamos a renovação do estado, o avanço em busca de recuperar décadas perdidas, e a certeza que estávamos vivendo um período que recolocaria Pernambuco no mapa do Brasil. E Ivan Rodrigues, capitaneou o novo momento, embora, num futuro não tão distante, também tenha sido atropelado por escolhas erradas de lideranças estaduais, quando também tinha o controle correto das ações do Diretório Municipal. Minha relação com Ivan e o respeito que tenho por ele, é imensurável. Ivan é uma espécie de avô da minha geração, e suas histórias seduzem qualquer um. Coerência em pessoa, deve estar sentindo a perda de um filho com a morte de Eduardo. Sandoval, um irmão.

Eduardo Campos não deixa sucessor, mas um legado de paixão pelo estado, com investimentos na cultura e na sua gente, e mostrando que precisamos de homens probos, dignos e preparados na vida pública nacional. O investimento maior se deu na recuperação da autoestima de nosso povo,  que voltou a acreditar no Leão do Norte. Com alegria e participação. E na preparação de um estado com o olhar no futuro, com a atração de indústrias e a interiorização do desenvolvimento, que trará resultados a curto, médio e longo prazos.

Eduardo Campos era um líder político natural e um administrador público que revolucionou o estado com um governo rígido baseado em resultados. Acompanhava cada ação, cada programa, cada secretaria em suas reuniões de monitoramento. Para funcionar, tinha carisma. Sua simpatia contornava a mão-de-ferro para que o governo desse certo. E deu.

Com a criação deste blog, há cincos anos, passamos a acompanhar diariamente a vida política estadual. E estivemos em muitos eventos com Eduardo Campos, que onde estava, com quem estivesse, sempre reservava tempo para conversar com a imprensa. Sempre com um sorriso e respostas para todas as perguntas. 

Seus pronunciamentos eram sempre carregados de emoção e de conhecimento. Em cada lugar, conhecia nomes, ruas, praças, histórias. E tinha o linguajar para cada plateia. 

Não convivi com Eduardo Campos, mas estou na lista de milhares de pessoas que estão sentindo a perda como quem perde alguém de casa. Deixa este vazio na política, na vida pública e no seio da família. 

O Brasil ainda ia conhecer o Eduardo que Pernambuco conhecia!

Não tenho dúvidas que o Brasil perdeu um futuro presidente, mas dor maior, é a da família, que perdeu um marido, pai e filho presentes, de uma relação apaixonada!

Infelizmente!

Fernando Bezerra Coelho lamenta morte de Eduardo Campos



Um profundo sentimento de tristeza se repete neste 13 de agosto. No exato dia em que completamos 9 anos sem a presença de Miguel Arraes, perdemos também Eduardo Campos.

Perco um amigo querido, que sempre me entusiasmou a enfrentar os desafios com coragem e determinação. Eduardo era, sem dúvida, a mais promissora liderança política do Brasil. Tinha grandes sonhos e garra suficiente para torná-los realidade.

Quando conheci Eduardo, ele ainda era apenas um garoto ao lado de Arraes. Vi Eduardo crescer, se tornar secretário, deputado, ministro e governador, duas vezes. Em todas as lutas ele sempre nos trazia uma palavra de fé, de confiança. Talvez a capacidade de acreditar que o impossível podia ser realizado fosse a maior característica de Eduardo.

Neste momento tão duro para todos nós, brasileiros e pernambucanos, precisamos buscar ânimo no legado que nos deixa o próprio Eduardo. Temos que continuar fazendo o que ele queria que nós fizéssemos: acreditando no Brasil. Que Deus possa confortar Dona Madalena, Ana Arraes, Renata Campos e os filhos, Antônio Campos e toda a família.

Deixo meu pesar às famílias dos dois tripulantes e aos companheiros de equipe, Carlos Percol, Pedro Valadares, Alexandre Severo e Marcelo Lyra, também levados precocemente de suas vidas.

Fernando Bezerra Coelho 
Ex-Ministro da Integração Nacional

José Múcio, Ana Arraes, Lula e Dilma - O triste voo para Recife

A valorização da família, sempre juntos!

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio Monteiro afirmou que o voo que o trouxe ao Recife, na tarde desta quarta-feira (13), foi muito triste. Ele saiu de Brasília e chegou à casa do ex-governador Eduardo Campos à noite acompanhado a colega de tribunal Ana Arraes, mãe do socialista. Ambos chegaram ao Recife em um avião cedido pela presidente Dilma Rousseff, que ligou para o ministro oferecendo todo apoio à família de Eduardo Campos.

“Diante de uma dor tamanha não existem adversários políticos”, disse a presidente a José Múcio. Segundo ele, Dilma estava muito emocionada ao telefone.

Múcio contou que soube do acidente por meio do ex-presidente Lula, que o ligou logo após a posse do ministro Bruno Dantas no TCU. “O ex-presidente disse que havia ocorrido um acidente e que as informações eram de que Eduardo Campos estaria presente. Dez minutos depois ele voltou a ligar confirmando que Eduardo estava entre os passageiros”, disse Múcio.(do blog da folha)

Como está Renata Campos?



O arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, conversou com a viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, durante visita que fez à família na tarde desta quarta-feira, 13, para prestar solidariedade. O arcebispo disse que Renata está "bastante sofrida, mas serena".

"Nós conversamos bastante. Aproveitei para entregar uma mensagem e fizemos um momento de oração. Reunimos todo o pessoal na intenção da alma do doutor Eduardo. De forma que foi um momento fraterno de esperança e de conforto. Foi importante ter estado aqui neste momento com Renata e a família", disse Dom Fernando Saburido, ao sair da casa da família, no bairro de Dois Irmãos, na Zona Oeste do Recife.

Segundo o arcebispo, Renata Campos contou que veio do Rio de Janeiro nesta quarta-feira de manhã, quando esteve com o marido pela última vez. "Realmente foi tudo muito rápido e ela não está acreditando em tudo isso. Está neste sofrimento grande. Acho que a melhor coisa para Renata neste momento é o silêncio mesmo. É importante estarmos aqui, demonstrarmos nossa admiração por ela, mas é importante respeitar também este momento, este sofrimento", destacou Saburido.

Para continuar lendo >>> Diário de Pernambuco

PSB Nacional divulga nota sobre Eduardo Campos



No dia em que são passados nove anos do falecimento de Miguel Arraes, o Partido Socialista Brasileiro cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento, nesta data, vítima de acidente aéreo, do seu presidente, ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, nosso candidato à Presidência da República.

Aos 49 anos recém completados, Eduardo Campos vivia o auge de sua brilhante carreira política: deputado estadual, secretário de Estado de Pernambuco, deputado federal, ministro de Estado, governador de Pernambuco reeleito por consagradora maioria, oferecia sua experiência e juventude ao serviço do País.


Candidato à Presidência da República, apresentou-se ao debate de nossas questões fundamentais, coerente com os princípios que sempre nortearem sua vida, e o primeiro deles era a busca por justiça social, razão de existência do Partido Socialista Brasileiro.

Perdemos Eduardo Campos quando mais o Brasil precisava de seu patriotismo, seu desprendimento, seu destemor e sua competência.

Não é só Pernambuco e sua gente que perdem seu líder; não é só o PSB que perde seu líder. É o Brasil que perde um jovem e promissor estadista.

Estamos todos de luto.

Brasília, 13 de agosto de 2014.

Roberto Amaral 
Primeiro vice-presidente do Partido Socialista Brasileiro

VEJA O VÍDEO DA HOMENAGEM DOS FILHOS DE EDUARDO CAMPOS


Homenagem dos filhos de Eduardo Campos, no último domingo, Dia dos Pais.


POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.