GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

GOVERNO DO ESTADO

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

VEJA O VÍDEO: Primeiro pronunciamento de Renata Campos em apoio a Paulo Câmara



A esposa de Eduardo Campos, Renata, vestida de amarelo, cor que marcou as eleições do marido, e acompanhada dos filhos, falou agora a tarde no encontro da Frente Popular, na casa de Recepções Blue Angel, no Recife, onde pediu o esforço dos correligionários para eleger Paulo Câmara, Raul Henry e Fernando Bezerra.

"...Depois de todos estes anos, de tanto trabalho, de tantas coisas feitas, de tantas transformações... Precisamos garantir esta vitória, pois só assim é possível este sonho ir adiante. Estou aqui com Duda, João, José, Pedro e Miguel para dizer, contem com a gente!  Pode parecer que o nosso maior guerreiro não está na luta, mas os seus sonhos estarão sempre vivos em nós" - Renata Campos.

"Fica tranquilo Dudu, teremos a sua coragem para mudar o Brasil. Não desistiremos do Brasil, é aqui que cuidaremos dos nossos filhos" - Finalizou diante de mais de duas mil lideranças da Frente Popular.

Renata assumiu naturalmente a liderança, e deve usar sua força e a representatividade para rodar o estado e impulsionar a candidatura de Paulo Câmara. Deve priorizar Pernambuco, mas estará à disposição do partido para andar pelo país no apoio a Marina Silva, que deve ter Beto Albuquerque, deputado pelo Rio Grande do Sul, na vice.

Renata é servidora do Tribunal de Contas e estava afastada desde o nascimento de Miguel, em janeiro, portanto, elegível, embora não acreditemos em candidatura, mas na missão que assumiu de encorporar os ideais do marido e garantir a continuidade do projeto de gestão implantado no estado.

Entretanto, o coro foi forte pedindo Renata na vice de Marina.


Convite para Missa de 7º Dia de Eduardo Campos



A V Gerência Regional de Saúde e o Hospital Regional Dom Moura estão convidado a sociedade do agreste para a Missa pela passagem do sétimo dia do falecimento do ex-governador Eduardo Campos.

A missa acontece na Capela do Hospital Dom Moura, às 15h, desta terça-feira, 19/08.

"É um momento de orarmos pelo nosso ex-governador, uma pessoa que foi muito presente em nossa região durante sua gestão. Por isto, convidamos a todos para este momento religioso, uma demonstração de fé e carinho por Eduardo" - Registra Luíz Melo, gestor regional de saúde.

Lula e Dilma no velório de Eduardo Campos. Eles tinham que estar lá!



Discordo do senador Jarbas Vasconcelos, quando critica a presença de Dilma no velório de Eduardo Campos, tanto ela, quanto Aécio, Lula, governadores, e outras autoridades políticas tinham que estar lá.

Esqueçamos por um momento a campanha eleitoral. Quem morreu? Um ex-governador de estado, herdeiro de Miguel Arraes e de grandes serviços à população. Eduardo tinha liderança partidária e profundo respeito de seus adversários. Por tudo que fez, seria natural ter um velório digno de uma grande liderança nacional, e receber a visita oficial da Presidente da República.

Acho que Dilma relevou as nuances eleitorais e veio demonstrar respeito a Eduardo. Não era uma amiga, er adversária política, mas isto não quer dizer que seja inimiga e que trataria com desdém o velório do ex-governador. Pra mim, acertou. Na vinda e na forma como se posicionou, com discrição.

Aécio tinha mais aproximação com Eduardo, principalmente nos últimos tempos. Eram de uma mesma geração, mas o que os aproximou mesmo foram as circunstâncias políticas. Em uma democracia, deve haver o respeito aos adversários, e o enfrentamento deve ser de ideias, com a solidez da relação entre as pessoas.

Já Lula era mais que um amigo. O ex-presidente tinha com Eduardo com uma relação afetiva, de quem gosta da pessoa, independente da política. Infelizmente a conjuntura os afastou, já que Eduardo criou seu próprio projeto, enfrentando o PT de Lula, a quem sempre defendeu em seus debates, deixando a amizade preservada. E vice-versa.

Lula sentiu de verdade, e neste caso, a morte de Eduardo ajudou o ex-presidente a mostrar seus sentimentos, o verdadeiro Lula que as pessoas conhecem, que chora.

Novamente, infelizmente, os caminhos não são os mesmos, e o ideário de Eduardo estará com Marina, e o amigo Lula não terá Eduardo do seu lado, nem como correligionário, nem mais como um amigo, que no momento estava distante, mas que o futuro trataria de reuni-los. Fica aquela impressão de quem perdeu alguém quando estava "brigado", mas todo mundo sabe que vão fazer as pazes. (Li isto em algum lugar).

Quanto ao destaque eleitoral dado ao velório de Eduardo Campos, acho natural. Foi o que pediu o candidato, e a família, que não tinha muito tempo para vestir o luto, precisou dar um sentido à continuidade do projeto de Eduardo, encampado em nível nacional por Marina, e que eleva Renata Campos à condição de líder socialista. A família resolveu não desistir do Brasil, nem de Eduardo.

Começa a VII Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco‏



Com o falecimento do ex-governador Eduardo Campos, as atividades da VII Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, que aconteceriam a partir de ontem e irão até 22 de agosto – com ações no Recife, Olinda e Caruaru – foram adiadas para o dia de hoje e outras canceladas (confira abaixo a nova programação completa). O eixo central do encontro são as discussões é a integração entre patrimônio material e imaterial dentro dos variados aspectos que permeiam a preservação do patrimônio cultural pernambucano e tem como tema “Patrimônio cultural: limites, caminhos e inovações”. A Semana do Patrimônio é uma promoção do Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe.

As atividades festivas que aconteceriam no domingo (17), incluindo o Jogo do Patrimônio e o Arrastão do Frevo, com desfile de diversas agremiações pela cidade, foram canceladas. As exposições Pernambuco Vivo, de fotografias, e Acessibilidade e Educação Patrimonial nos Patrimônios de Pernambuco, que seriam abertas também no domingo, na Torre Malakoff, foram transferidas para a terça-feira (19), quando a programação de seminários e oficinas ocorre normalmente.

A programação da semana reunirá atividades que contemplam a diversidade de visões, enfoques, práticas e experiências. A sétima edição está sendo dedicada ao poeta, escritor e dramaturgo Ariano Suassuna. De acordo com a programação original do evento, a abertura oficial, na segunda-feira (18), no Teatro Arraial – espaço criado e inaugurado por Ariano em 1997 – seria de palestra e apresentação artística em sua memória. Após o trágico acidente que vitimou o ex-governador Eduardo Campos e seus assessores, este momento foi adiado para uma nova data, que será definida no decorrer da Semana do Patrimônio.

Dilma no Jornal Nacional. Marina vai?



Enfrentar William Bonner e Patrícia Poeta, é assim que os candidatos a presidente devem encarar os âncoras do Jornal Nacional, da Rede Globo, nas entrevistas que estão sendo feitas com os postulantes.

Aécio não foi bem. Eduardo conseguiu convencer, mas faleceu, não tendo tempo de conferir se teria efeito em seus números nas pesquisas.

Com a morte, as entrevistas com Dilma e Everaldo foram adiadas. 

Muita gente acredita que a Globo poderia beneficiar os adversários da presidenta, devido à rivalidade histórica, mas os jornalistas foram incisivos em críticas e nas contradições. Aécio foi pego de surpresa pela tamanha agressividade dos jornalistas, e não foi bem, ficando sem respostas para vários questionamentos.

Se com Aécio foi assim, imagina com Dilma.

É hoje, segunda-feira, às 20:20h, na Globo.

Resta ainda saber se o Jornal Nacional vai ouvir Marina Silva, quando ela for conduzida à candidatura pelo PSB. Se não ouvir, explica-se pelo fato de já ter entrevistado Eduardo Campos, até então o candidato da coligação. Se não ouvir, vai deixar de colocar no jornal a segunda colocada na pesquisa Datafolha divulgada hoje.

E aí?

EDUARDO CAMPOS: Missa de 7º Dia de Eduardo Campos



Recebemos da jornalista Kitty Lopes o convite para a Missa de 7º Dia em memória do ex-governador Eduardo Campos, que será celebrada às 18h desta terça-feira, 19, no Seminário São José, na Av. Rui Barbosa, Garanhuns.

O convite é estendido a todos que queiram se solidarizar com os amigos, neste momento de dor para a família.

Há a sugestão das pessoas se vestirem com a cor branca na cerimônia, como forma de homenagem ao líder socialista.

Com Marina no jogo, Aécio e Dilma vão repensar campanha



Dilma queria ganhar no primeiro turno, com receio da união dos adversários no segundo. Com Marina, temos a certeza que ele existirá. A presença de Marina coloca em risco os dois projetos. Aécio pode não ir para o segundo turno, e nele Dilma perderia para a representante do PSB. Estas seriam duas possibilidades reais mostradas na pesquisa do Datafolha, divulgada pela Folha de São Paulo.

Então as campanhas de Dilma e Aécio precisam ser repensadas urgentemente.

Aécio tinha em Eduardo um terceiro colocado que poderia lhe dar o segundo turno, e nele, tentar vencer Dilma, talvez até com o apoio de Eduardo.

Aliás, não ficou claro em nenhum momento se Eduardo, estando fora do segundo turno, pra que lado penderia. Qualquer opinião é suposição, pois ia depender de novas conversas. Uns dizem que a amizade de Eduardo e Lula, além da aproximação da cúpula socialista ao governo, levaria Eduardo para Dilma. Outros afirmam que já havia um pré-acordo de apoio entre Eduardo e Aécio, quem estivesse lá, contaria com o outro. Como disse, exercício de suposições.

Aécio vai dizer que Marina é radical, é contra a livre economia e que não tem experiência de gestão. Um risco para os empresários do país. Mas pera aí. Não era isso que se dizia de Lula? Se o discurso de Aécio for este, pode aproximar a imagem de Marina à de Lula, que de fato se parece mais com o ex-presidente que a própria Dilma Roussef, que não tem a ginga nem a simpatia do garanhuense. Marina e Lula têm essa coisa do nordestino e nortista que representam as classes mais populares.

Dilma vai defender seu governo e o de Lula, os avanços, os números, comparados ao governo do PSDB de FHC, representados agora por Aécio. E como fará com Marina? 

Complicado. Vai explorar a imagem de Lula para entrar no eleitorado da ex-senadora, defensora do Meio-Ambiente.

Enquanto isso, Marina, que veio até agora sem se expor, portanto sem críticas, vai pegar a campanha quando ela de fato começa, na Tv e no rádio, trazendo o recall de 2010. Este fator positivo já foi provado no seu índice de rejeição, apenas 11%, muito menor que seus adversários. Dilma tem 34% e Aécio 18%, também pelo Datafolha.

Por isto, as coordenações de campanha de Aécio e Dilma vão ter que queimar mais os neurônios, pois a disputa ganhou novos aspectos, do tamanho de uma floresta amazônica.

VÍDEOS ÍNTIMOS E CYBER VINGANÇA



Queixas sobre a prática conhecida como "cyber vingança” ou "pornô de vingança” – o compartilhamento pela internet de fotos e vídeos íntimos com o propósito de causar humilhação da vítima – vêm sendo apresentadas com cada vez mais frequência aos tribunais brasileiros, conforme aponta a advogada consultora jurídica do Portal Compromisso e Atitude, Fernanda Matsuda.

O aumento numérico de casos denunciados e a gravidade a que podem chegar têm demandado respostas dos sistemas de Segurança e Justiça: em novembro de 2013, duas adolescentes, uma de Veranópolis (Rio Grande do Sul) e outra de Parnaíba (Piauí), cometeram suicídio após descobrirem que fotos e vídeos seus foram compartilhados.

A doutora em Psicologia Clínica e da Saúde pela Universidade de Santiago de Compostela e psicóloga forense aposentada Sonia Rovinski alerta que, dependendo do contexto ao qual a divulgação está ou será associada, os danos podem mesmo chegar a esse extremo.

"As causas, como por exemplo o ato de a pessoa colocar a foto da namorada nua na internet, são o determinante para causar o efeito psicológico. E há o que chamamos de "concausas”, que são, por exemplo, os fatores preexistentes, simultâneos ou posteriores que afetam o quadro. Então, se tenho uma menina mais vulnerável, com baixa autoestima, que sofre bullying, ela já é uma pessoa muito mais vulnerável para lidar com aquela exposição. Ou, no caso de a mulher não ter o apoio da família, por exemplo. Isso tudo, mais o fator principal – que é a ação ilícita daquele que fez isso –, vai resultar em um tipo de trauma que pode levá-la a se deprimir, ficar mais ansiosa, não querer o convívio social por um tempo, até o suicídio”, explica.

A psicóloga destaca que o amparo da justiça e o acolhimento da mulher que é vítima desse crime é essencial para a sua recuperação. "As mulheres devem sim buscar o recurso jurídico, porque ele ainda é um meio de proteção. E é importante que elas possam entender que esse é um caminho que tem que estar associado a outros, como os centros de referência que têm psicólogos. Também é muito importante contar com a rede de apoio da família e de amigos”, recomenda.

O que diz a Lei


A legislação atual permite o enquadramento do crime de cyber vingança sob a ótica da responsabilidade civil (danos morais) e criminal. Nesta última esfera, além dos crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação), as mulheres vítimas adultas, se sofrerem violência psicológica e danos morais, encontram amparo na Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), e as menores de idade também são protegidas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.

O artigo 7º da Lei Maria da Penha tipifica como violência psicológica qualquer conduta que cause dano emocional ou prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação da mulher; diminuição, prejuízo ou perturbação ao seu pleno desenvolvimento; que tenha o objetivo de degradá-la ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição, insulto, chantagem, ridicularização, exploração, limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio.

"Em primeiro lugar, a veiculação da foto por si só é um crime contra a honra, uma difamação. E, para estabelecer se é também uma violência psicológica, é preciso ver como isso repercute na pessoa que foi vítima. A mulher pode ficar tão mal com aquela exposição que acaba ficando doente e, aí sim, há uma violência psicológica”, explica a vice-procuradora–geral da República Ela Wiecko.

Muitas vezes, o compartilhamento vem acompanhado ainda de ameaças à vítima e até por chantagem e extorsão. De acordo com a juíza Teresa Cristina Cabral dos Santos, titular da 2ª Vara Criminal da Comarca de Santo André (SP), muitos casos, assim, podem ser processados também como crime de ameaça, quando o parceiro, por exemplo, alerta a vítima que irá expô-la em situações de intimidade caso ela termine o relacionamento.

A vingança pornô ganhou destaque também no novo texto do marco civil da internet, aprovado em abril de 2014, aponta a advogada Fernanda Matsuda. De acordo com a Lei nº 12.965/2014, os provedores de internet que não retirarem do ar o material após notificação extrajudicial poderão responder pelos danos causados à vítima – o que pode tornar a retirada bem mais célere.

Já a "Lei Carolina Dieckmann” (Lei nº 12.737/2012), rapidamente aprovada após fotos íntimas da atriz terem sido copiadas de seu computador pessoal e divulgadas na rede, incluiu no Código Penal uma série de infrações praticadas no meio digital e prevê a reclusão de oito meses a três anos e quatro meses a quem divulgar conteúdo roubado de dispositivo informático, mas não prevê especificamente a conduta "pornô de vingança” quando não houver o roubo das imagens, mas sim a veiculação sem consentimento.

Propostas legislativas

Vice de Marina: Renata Campos ou Beto Albuquerque



Na próxima quarta-feira, o PSB oficializa a candidatura de Marina Silva como candidata a presidente, substituindo Eduardo Campos.

A expectativa maior agora é pelo nome que vai compor a chapa na vaga de vice. Embora muitos nomes tenham sido sondados, o que mais se aproxima de Marina e que serviria de ponte entre a Rede e o PSB é o deputado gaúcho, Beto Albuquerque.

Entretanto tem muita gente defendendo abertamente que a viúva Renata Campos assuma a posição, pois seria a melhor representação dos ideais do marido ao lado de Marina, e a continuidade da força do estado na coligação.

Entretanto, tem a questão dos cinco filhos que Renata precisará cuidar. Mas se depender também deles, a mãe estará no Planalto.

Outros nomes correm por fora, como o ex-deputado Rands, Luíza Erundina, Júlio Delgado, entre outros.

Mas deve ficar entre os dois primeiros, pelo que representam neste momento. Beto é o socialista mais próximo de Marina, e Renata é a chama de Eduardo que não vai apagar.

O nome da vice pode sair a qualquer momento, não necessariamente no anúncio oficial da quarta.

Para quem acha que Renata vai colocar o luto e passar por um período de clausura, ledo engano. Neste exato momento, a esposa de Eduardo Campos comanda uma reunião com correligionários em Recife, de grandes proporções, que pretende colocar reacender a disputa estadual, chamando a militância e as lideranças políticas para darem maior força na campanha da Frente Popular, principalmente o apoio a Paulo Câmara para governador, garantindo a continuidade do governo Eduardo Campos.

Pesquisa Datafolha para Presidente: Marina vence Aécio no primeiro turno turno e Dilma no segundo. Confira os números!



O Datafolha realizou a primeira pesquisa para presidente após a morte de Eduardo Campos, e o resultado surpreendeu muita gente, colocando fogo na corrida eleitoral.

Marina Silva (PSB) apareceu com 21% das intenções de voto, estando na frente de .Aécio Neves (PSDB), mas dentro da margem de erro. Aécio tem com 20%. Situação de empate técnico.

Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, lidera com 36% da preferência do eleitorado. Informações da Folha de S.Paulo, que encomendou a pesquisa.

Percebe-se que os números de Aécio e Dilma são muito parecidos com os que já tinham, ou seja, Marina recuperou parte de seu eleitorado. Ajuda ainda a comoção nacional pela morte de Eduardo.

Resta saber se Marina sobe nas pesquisas, quando a poeira baixar e tiver mais espaço na TV, ou se passado este período, e com seus adversários batendo na nova adversária, a candidata perde pontos. De certo, praticamente acaba a chance da eleição findar no primeiro turno, e a disputa pelo segundo fica mais acirrada. 

E por falar em segundo turno, MARINA VENCE DILMA 

O Datafolha perguntou aos eleitores se tivesse Marina e Dilma disputando o segundo turno, em quem votariam. Deu Marina, 47% a 43%. No limite da margem de erro. 

Contra Aécio, Dilma venceria por 47% a 39%. 

A boa notícia para Dilma é que houve melhora na avaliação do governo. A taxa de rejeição de Dilma - aqueles eleitores que não votam de jeito nenhum em determinado candidato - passou de 35% para 34%. Mesmo assim, ela lidera tal índice. Aécio tem 18% de rejeição e Marina Silva, 11%.

O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

SIGA O BLOG

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.