GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

GOVERNO DO ESTADO

domingo, 22 de março de 2015

Programação da Semana do Autismo de Garanhuns


QUARTAS DE FINAL DA COPA DO NORDESTE 2015



Em sorteio realizado na manhã desta sexta-feira na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ficou definido os quatro confrontos das quartas de final da Copa do Nordeste, que serão realizadas nos dias 25 e 29 de março.

Atual campeão, o Sport vai encarar o Fortaleza. Já o Ceará terá como adversário o Salgueiro, enquanto que o Bahia enfrenta o Campinense, repetindo um duelo que ocorreu duas vezes na fase de classificação pelo Grupo E (vitória do Bahia por 1 a 0 na Fonte Nova e empate em 1 a 1 no estádio Amigão). Melhor primeiro colocado na fase de grupos, o Vitória terá pela frente o América-RN. As duas equipes também se enfrentaram na primeira fase pelo Grupo A (triunfo dos baianos por 2 a 1 no Barradão e na Arena das Dunas por 3 a 1). Por terem feito melhor campanha, Vitória, Bahia, Ceará e Sport terão o direito de fazer a segunda e decisiva partida em casa.

Globo Esporte

TV Jornal faz reportagem com denúncias de Sivaldo sobre contratações irregulares da Prefeitura de Garanhuns. Confira o vídeo!

TCE emite parecer pela rejeição das contas de governo de 2013 da Prefeitura de Palmeirina



Por unanimidade, a Segunda Câmara do Tribunal de Contas emitiu parecer prévio nesta terça-feira (17) recomendando à Câmara de Vereadores de Palmeirina a rejeição das contas de governo do prefeito José Renato Chaves referente ao exercício financeiro de 2013. A relatora do processo foi a conselheira Teresa Duere, que também preside a Câmara de julgamento.

O principal motivo para a rejeição das contas foi a reiterada extrapolação do limite da despesa total com pessoal, que deve ser 60,71% da Receita Corrente Líquida, e nos três quadrimestres do exercício alcançaram os valores de 62,14%, 77,12% e 76,70%. O desenquadramento do Município vem ocorrendo desde 2008, contrariando a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Além disso, entre outras irregularidades, foram verificadas inúmeras inconsistências, elencadas pela equipe de auditoria, que levam à não confiabilidade dos dados e revelam deficiências na contabilidade do Município, impossibilitando a identificação da real situação da Prefeitura, dificultando, ou mesmo não permitindo, a correta apuração e análise dos limites previstos nos normativos.

A conselheira também determinou, entre outras ações, no voto (Processo TC n° 1490089-0) que o gestor zele pela confiabilidade das informações contábeis de modo que evidenciem a real situação patrimonial do município, bem como a sua efetiva divulgação; implemente ações no sentido de eliminar a situação deficitária em que se encontra as contas do município, abstendo-se, inclusive, de contrair novos passivos sem as respectivas fonte de recursos financeiros e ações necessárias ao cumprimento das normas sobre transparência pública, inclusive quanto à Lei de Acesso à Informação e a divulgação dos dados contábeis e financeiros dos órgãos municipais.

O Ministério Público de Contas foi representado, na ocasião, pelo procurador Gustavo Massa.

Contas de Governo – Referem-se à prestação de contas anual do prefeito, que é o Chefe do Poder Executivo Municipal. A prestação de contas do prefeito deverá ser consolidada, englobando as contas do Poder Legislativo e dos órgãos e entidades da administração direta e indireta do Poder Executivo. Pela prestação de contas de governo é avaliada a execução orçamentária, financeira e patrimonial do município como um todo.

A análise das contas de governo feita pelo TCE-PE leva em consideração as políticas públicas executadas pelo gestor nos aspectos relativos à saúde, educação, gestão previdenciária, repasses de duodécimos ao Legislativo Municipal, transparência pública e gestão ambiental, verificando, inclusive, se, ao executar o orçamento do município, o gestor obedeceu aos limites legais e constitucionais específicos.

Confira outros julgamentos do dia 17/03 clicando aqui.

Gerência de Jornalismo (GEJO), 19/03/2015

MORRE DIVALDO SURUAGY



O ex-governador de Alagoas Divaldo Suruagy morreu na tarde deste sábado (21), aos 78 anos. Ele passou mal e foi encaminhado para o Hospital Arthur Ramos, no bairro da Gruta de Lourdes, em Maceió, mas já chegou em óbito.

A causa da morte não foi confirmada pelo hospital. De acordo com secretário particular de Suruagy, Antônio Luiz dos Santos Júnior, o ex-governador estava em seu apartamento quando se sentiu mal.

"Ele foi para o hospital, mas não resistiu. Ele retirou um tumor no ano passado e fez tratamento. Mas em dezembro, dois novos tumores surgiram e ele ficou muito debilitado. A família está muito triste com a perda", diz Antônio Júnior.

Em agosto de 2014, o ex-governador passou por cirurgia para retirada de um tumor no intestino grosso. Ele chegou a ser candidato a deputado estadual nas eleições do ano passado.

Pelo Facebook, o governador Ranan Filho (PMDB) lamentou a morte do Suruagy e disse que vai decretar luto oficial de três dias. "Recebo com tristeza a notícia do falecimento do ex-governador de Alagoas Divaldo Suruagy. Meus sinceros sentimentos a seus familiares", escreveu o governador.

Associado do Lions Internacional, Divaldo Suruagy esteve em Garanhuns várias vezes, participando dos eventos da governadoria do Distrito LA3.

Histórico
Divaldo Suruagy nasceu no dia 5 de março de 1937. É natural de Lajedo/PE, economista formado pela Universidade Federal de Alagoas, foi funcionário público da prefeitura de Maceió onde chefiou a Divisão de Impostos Predais e Territoriais. Foi presidente da Central de Abastecimento S/A (CEASA) e da Companhia de Silos e Armazéns de Alagoas.

Iniciou sua vida política ainda no governo de Luiz Cavalcanti, onde foi secretário de Fazenda. Foi eleito prefeito de Maceió pelo PSD em 1965, deputado estadual e líder da bancada em 1970, no governo de Afranio Lages.

De acordo com informações do Gabinete Civil, assumiu o governo de Alagoas em março de 1975, por meio de eleição indireta, indicado pelo governo federal. Em agosto de 1978 desligou-se do cargo de governador para disputar uma cadeira na Câmara Federal, tendo sido eleito.

Em 1982, ele assumiu novamente o cargo de governador. Em 1994, ele foi eleito com a maior votação para o cargo no país. Entretanto, no fim do governo enfrentou uma grave crise e atrasou o pagamento dos servidos públicos estaduais por meses. Sofreu impeachment e teve que deixar o cargo, o episódio ficou conhecido como o “17 de julho”.


G1 ALAGOAS

SIGA O BLOG

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.