GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

UNOPAR GARANHUNS

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Governo lança Guia de Segurança no Futebol Brasileiro

Aguinaldo Fenelon discursou diante dos ministros da Justiça e dos Esportes 
e outras autoridades, em Brasília



Os ministros Eugênio Aragão, da Justiça, e Ricardo Leyser, do Esporte, lançaram na tarde desta terça-feira (10), no Salão Negro do Ministério da Justiça, em Brasília, o Marco de Segurança no Futebol - Guia de Recomendações para Atuação das Forças de Segurança Pública em Praças Desportivas. O documento é resultado de estudos, debates e diagnósticos promovidos nos últimos anos pela Comissão Nacional de Prevenção da Violência e Segurança nos Espetáculos Esportivos (Consegue), contando com a participação de especialistas de vários estados do país.

Durante a solenidade, o secretário-geral do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Aguinaldo Fenelon, discursou em nome da Consegue. "As instituições no Brasil não costuma dialogar, como deveriam, por conta da vaidade. E esse tem sido um grande equívoco. Mas aqui, a Consegue nos dá o maior exemplo de como o diálogo pode fortalecer as instituições em benefício da sociedade", enfatizou.

O Guia indica procedimentos padronizados e integrados a serem aplicados pelas secretarias de Defesa Social; por policiais civis, militares, federais e rodoviários federais; bombeiros militares e guardas municipais, em conjunto com entidades organizadoras de campeonatos, partidas e torcidas. Ao estabelecer um padrão mínimo de atuação integrada das forças de segurança antes, durante e após os jogos, o documento interministerial leva em consideração o respeito pela integridade física e dignidade humana do público que frequenta os estádios.

Ainda durante o evento de lançamento, o ministro da Justiça, Eugênio Aragão, definiu o esporte como um canalizador de paixões descontroladas que podem provocar o ódio e a intolerância. “Fomos premiados em sediar uma Copa do Mundo e levados a sério pela comunidade internacional, a ponto de sediarmos os Jogos Olímpicos. Somos um país admirável por seu vigor e sua capacidade de transformação. Precisamos prevenir paixões em excesso e propor medidas de promoção à paz nos jogos”, afirmou.

De acordo com a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, a única forma de se superar a intolerância no âmbito do futebol é por meio do diálogo, para que as pessoas que torcem por times diferentes possam se manifestar e se despirem de uma cultura de violência. “Dentro de uma cultura de tolerância, é preciso deixar de criminalizar as torcidas organizadas. Elas não são organizações criminosas. São grupos de pessoas que se unem pelo mesmo gosto. Temos sim que adotar ações de inteligência policial voltadas a identificar pessoas que se infiltram nas torcidas para promover a violência. Fazer com que o espetáculo de futebol volte a ser de família é papel da segurança pública”.

Dentre os procedimentos a serem adotados antes da realização do evento está prevista a elaboração do Plano de Ação Geral de Segurança e Contingência para as competições, que deve ser abrangente, prevendo ações que envolvam os acessos ao entorno e ao interior do estádio, atribuições genéricas a cada órgão envolvido, bem como a segurança para o sistema de mobilidade urbana, controle de acesso, graus de risco e descrição dos níveis de atuação de segurança. Antes dos jogos, também deve ser apresentado um Plano de Ação Especial; solicitado policiamento e laudos técnicos; realizada uma vistoria preliminar de segurança; elaborada uma avaliação de riscos; realizada reunião preparatória e ativado o Centro de Comando e Controle. 

Após detalhar a matriz com as atribuições de cada uma das forças de segurança pública, o guia propõe procedimentos para reunião com representantes de torcidas organizadas, para tratar, dentre outros assuntos, dos limites da quantidade de integrantes de cada grupo e prevenção de confrontos entre torcedores. São sugeridos ainda procedimentos de ações no Centro Integrado de Comando e Controle, buscando obter informações confiáveis e responder com brevidade às ameaças e riscos, além de ações integradas tanto na escolta de torcidas organizadas, quanto na realização de segurança de delegações e árbitros, no sistema de mobilidade urbana, na atuação de ocorrências envolvendo explosivos e na criação de um ambiente pacífico e seguro no interior e entorno do estádio.

De acordo com o ministro do Esporte, Ricardo Leyser, além da missão institucional, de garantir a segurança, o lançamento do guia deve ser visto em um contexto mais amplo, pois a segurança pública é fundamental para a construção de uma boa imagem do Brasil e uma condição esportiva melhor. Para o secretário nacional de Futebol e de Defesa dos Direitos do Torcedor, Ricardo Gomyde, o lançamento do guia é um passo importante para o país no sentido de coibir a violência e aprimorar a segurança em eventos esportivos. “Não era mais possível que um país que sediou a Copa de 2014 e que, daqui a poucos dias, sediará os Jogos Olímpicos, se acostume com esses fatos violentos que infelizmente têm feito parte do nosso cotidiano", desabafou.

Também fizeram parte da mesa de honra o embaixador do Marco de Segurança do Futebol, pentacampeão mundial de futebol, Edmilson Gomes; e o subprocurador-geral de Justiça da Paraíba e presidente do Grupo Nacional de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, vinculado ao Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG), Valberto de Lira. Dezenas de autoridades civis e militares e especialistas em segurança prestigiaram a solenidade.

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.