GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNOPAR GARANHUNS

UNOPAR GARANHUNS
CLIQUE NA IMAGEM

POUSADA DA PAIXÃO - CLIQUE E CONHEÇA!

segunda-feira, 2 de maio de 2016

População rejeita doação de terreno que seria para praça, creche ou escola para empresa privada em Garanhuns



A assessoria da vereadora Nelma Carvalho (PSB) disparou para de Garanhuns a denúncia sobre nova doação de terreno por parte da prefeitura, que segundo a parlamentar, seria destinada a ser uma praça para o lazer da população e também para construção de postos de saúde, creches, escolas, etc. Contudo, o prefeito Izaías Régis, com o apoio dos vereadores da base do governo, estão dando para uma empresa privada.

Diz no texto recebido no email: "Os moradores do Loteamento São Carlos, no Bairro Severiano Moraes Filho, aqui em Garanhuns, não aceitam e vêm contestando o projeto de Lei de nº 19/2016 que tramita na Câmara. Na proposta, o Governo Municipal de Garanhuns, através do chefe do Executivo, Izaías Régis (PTB), desafeta um terreno da municipalidade de 1.844 metros quadrados no loteamento, com intuito de promover doação à empresa Gamel Garanhuns Metalúrgica LTDA. Segundo o Governo local, a empresa erguerá uma unidade/sede no espaço, gerando com isso, cerca de 30 empregos, entre diretos e indiretos, durante as fases de instalação e operação.

De acordo com os moradores daquele loteamento, a doação causará sério importuno a comunidade, já que o espaço pretenso a oferta serviria para aparelhamento público, onde 30% deve ser reservado para construção de postos de saúde, escolas, creches ou mesmo praças. Os moradores do Loteamento São Carlos questionam ainda que o local ofertado pelo Prefeito Izaías estaria dentro de uma área delimitada como verde, e que portanto, deveria ser preservada.

Em grupos de relacionamento como Facebook, Wathsapp entre outros, os moradores do São Carlos promovem a partir do domingo, 1 de maio, uma intensa movimentação, cujo objetivo é protestar e barrar a doação. A campanha “#ProtestaGaranhuns”, vem distribuindo na rede alguns panfletos com citações ao Prefeito Izaías, ao Secretário de Desenvolvimento Econômico, Geandré Nogueira, bem como a bancada Governista na Câmara, no sentido de responsabilizá-los por uma doação que não estaria seguindo algumas orientações legais, e que tão pouco quis ouvi-los. Sobrou até para o Vereador Cláudio Taveira (PDT), que apesar de ser oposição, votou favorável ao projeto duas semanas atrás.

A vice líder da oposição na Câmara, vereadora Nelma Carvalho (PSB), que é contrária a doação, por acreditar que o terreno disposto à empresa Gamel não seria o mais indicado, é solidária a comunidade. Na reunião em que o projeto de Lei de Izaías foi apresentado, a parlamentar pediu vistas, para que assim, pudesse conduzir um estudo mais aprofundado sobre a matéria. Ficou mais convencida que outro lugar teria, necessariamente que ser encontrado quando ao realizar algumas reuniões com os moradores, identificou neles a mesma insatisfação com a proposta.

Na Câmara, o projeto foi aprovado em primeira votação ordinária. Não foi ao plenário na última semana do mês de abril em razão do pedido de vistas da vereadora. Contudo, através de uma manobra, os vereadores governistas aprovaram um pedido de Urgência, Urgentíssima, o que fará o projeto ser votado em plenário na próxima quarta-feira (4). Como os votos da oposição neste caso serão apenas 3, Nelma, Sivaldo e Paulo leal, já que Cláudio Taveira deve votar novamente a favor, o projeto tende a ser aprovado.

Diante da efetiva possibilidade de aprovação do projeto, os moradores do loteamento São Carlos devem seguir com um grupo de cerca de 50 pessoas à Câmara no dia da votação para protestar. A ideia, segundo o Presidente da Comissão Especial de Moradores para o projeto 19/2016, Juvanildo Bernardo, é pressionar, ao ponto de barrar a doação. Apesar de atuar contra, neste caso específico, o Presidente da Comissão Especial faz questão de deixar claro que os moradores do São Carlos não são contra a geração de emprego e renda no município, querem com o movimento, encontrar um lugar mais adequado para que a empresa Gamel Garanhuns Metalúrgica seja instalada.

“Que fique claro que nós (moradores do São Carlos) não somos contra a geração de emprego e renda em nossa cidade, menos ainda em nosso loteamento. Queremos que o Governo de Garanhuns reveja o projeto, para com isso, determinar um outro lugar à ser doado. O governo precisa abrir um diálogo, se não estaremos fadado a ficar sem obras que em prioridade devem ser executadas, caso da construção de uma escola uma academia das cidades ou mesmo um posto de saúde”, frisou Juvanildo Bernardo, Presidente da Comissão Especial para o Projeto de Lei nº 19/20016."

Assessoria da vereadora Nelma Carvalho

FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.