GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

GOVERNO DO ESTADO

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Pernambuco tem Carnaval do Litoral ao Sertão





O tradicional Desfile dos Pagangus de Bezerros arrastou, neste domingo de Carnaval (07.02), uma multidão pelas ladeiras do município do Agreste. Ao lado de secretários de Governo e do prefeito Severino Otávio, o governador Paulo Câmara acompanhou de perto a irreverência dos foliões, que se vestiram com suas fantasias e máscaras para se entregar, com muita paz e tranquilidade, à folia de Momo. 

Admirador das expressões culturais do Estado, Paulo destacou que a festa vista hoje em Bezerros reflete bem a pluralidade da folia pernambucana. "Pernambuco tem Carnaval do Litoral ao Sertão. E nós nos empenhamos para divulgar essa riqueza para outras partes do País. O Desfile dos Papangus é especial, um retrato da nossa riqueza cultura", afirmou o governador, frisando também: “Entramos com a estrutura, e o povo com a alegria”.

O clássico desfile cruzou a cidade e foi acompanhado por orquestras de frevo e carros de som. Além dos blocos de rua, os foliões que estiverem em Bezerros podem ainda curtir shows e apresentações culturais. Este ano, são mais de 60 atrações. Durante todo o trajeto, Paulo Câmara cumprimentou os brincantes que faziam a festa nas ruas de Bezerros e visitou o Camarote da Acessibilidade, espaço que assegura uma visão privilegiada da festa para cadeirantes .

“É uma tradição prestigiar a alegria do Carnaval promovido aqui em Bezerros. O Governo do Estado apoia a folia de Momo na cidade, pois os Papangus já fazem parte da nossa cultura. A gente fica feliz em poder prestigiar essa explosão cultural do Interior, após uma bonita festa que foi o Galo da Madrugada, ontem, no Recife”, avaliou o governador.

Natural de Gravatá, também no Agreste, o militar do Exército Edson de Lima participa do Carnaval de Bezerros há 10 anos. Ele é tão apaixonado pelo Desfile dos Papangus que não recomenda outro local para brincar com a família. “É um lugar tranquilo para brincar. Aqui, nós podemos trazer a família com segurança e paz. E, além disso, aproveitar toda a cultura do Interior do Estado”, disse o folião, que estava acompanhado da esposa, do filho e da sogra.

Em 2016, o Governo de Pernambuco investiu R$ 15,5 milhões no Carnaval. Além dos 14 polos espalhados por todas as regiões do Estado, 60 municípios realizam eventos durante o período, movimentando o turismo e a economia. Além de promover o Desfile dos Papangus em Bezerros, o Estado apoia apresentações culturais em Nazaré da Mata, Timbaúba, Paudalho e Chá de Alegria, na Mata Norte; Tamandaré, Vitória de Santa Antão e Catende, na Mata Sul; Surubim, no Agreste; Belém de São Francisco e Triunfo, no Sertão; em Ipojuca e Itamaracá, na Região Metropolitana.

Para o governador, mesmo diante dos atuais desafios econômicos, Pernambuco está conseguindo fazer um Carnaval bonito. “Nós conseguimos economizar e promover uma festa de qualidade. Fizemos um carnaval simples e bonito, com a ajuda dos pernambucanos. A parceria entre o Estado e as prefeituras foi fundamental para a promoção dos festejos. Mas, acima de tudo, tenho que agradecer o apoio do povo, que foi, mais uma vez, o grande responsável pela realização do Carnaval de Pernambuco”, concluiu o chefe do Executivo estadual.

Há um ano, prefeitura de Garanhuns celebrava Circuito Gastronômico no Jazz Festival. Depois acabou!

Atenção, esta matéria foi publicada pela própria prefeitura de Garanhuns, em 2015, quando mostrava a importância do Jazz Festival para o trade turístico. O evento movimentava R$ 5 milhões na economia local, com atividades como o Festival Gastronômico em bares e restaurantes, além de outras ações, como oficinas, jams sessions, etc, que iam além dos shows no palco principal.

O evento movimentava o transporte público, principalmente taxistas, e ocupava 95% dos leitos de nossa rede hoteleira, segundo a própria prefeitura. O cancelamento, segundo o jornalista Inaldo Sampaio, tem sido alvo de críticas dos empresários do setor, nos bastidores de Garanhuns.

O GJF dava mídia espontânea em vários jornais do país, principalmente no Nordeste, gerando visitação turística para outras épocas do ano.

Mas mesmo mensurando o quanto Garanhuns perde sem o evento, será impossível saber o impacto negativo amplo da decisão descabida e insensata da atual administração municipal, que seria um alento econômico nestes momentos de crise.

Vamos à reportagem da prefeitura em 2015, e deixamos a pergunta sobre como está o movimento dos restaurantes citados na reportagem da prefeitura.


CIRCUITO GASTRONÔMICO NEW ORLEANS ACONTECE DURANTE GARANHUNS JAZZ FESTIVAL

A 8ª edição do Garanhuns Jazz & Blues Festival, que começa neste sábado (14) e segue até a quarta-feira de cinzas (18), vai contar, pela primeira vez, com o Circuito Gastronômico New Orleans, que reúne pratos da apimentada culinária creole, da Louisiana (EUA), e homenagens aos mestres desses dois ritmos norte-americanos. A ideia é unir o clima ameno da Cidade das Flores, localizada a 230 km da capital pernambucana, com boa música e alta gastronomia. Uma combinação irresistível para os milhares de turistas que são esperados durante os quatro dias de festival.

Com promoção de Eduardo Côrtes e Marcelo Guimarães, o Circuito Gastronômico já conta com a participação de cinco casas da cidade reconhecidas pelo sabor e qualidade dos pratos. O restaurante Relojeiro, por exemplo, vai servir um prato tradicional da culinária creole, a Jambalaya, prato que na versão é composto por risoto com peito de frango cortado em tiras, presunto picado, carne de siri e camarões cozidos no caldo de galinha, também ao preço de R$ 69,00 para duas pessoas.

Já o tradicional Chez Pascal, leva ao festival o prato Fondue à Ray Charles, com fondue misto de filé bovino e filé de frango acompanhado por salada verde, fritas e seis tipos de molhos. O prato custa R$ 69,00 e serve bem duas pessoas. Outra casa que faz parte do circuito gastronômico é o Varanda. A receita da casa é o Cordon Bleu de Frango à Billie Holiday, com peito de frango empanado e recheado com queijo e presunto regado ao creme de milho. O prato, que acompanha arroz de cenoura e batata noisette, custa R$ 35,00 e atende duas pessoas. Outra excelente opção é o Filé à Louis Armstrong, do Terraço Churrascaria e Chopperia, com fatias de filé de carne bovina cortadas à julienne, flambadas no conhaque e regadas ao milho de maçã e bacon. Como acompanhamento, arroz de brócolis e batata noisette. A opção sai por R$ 39,00.

E as sobremesas também têm vez no Circuito Gastronômico com a casa Chocolate Sete Colinas, que traz para o evento o Café Mississippi, acompanhado de bolo quadrado de cenoura com calda de chocolate. Todos os pratos ficam disponíveis ao público durante os quatro dias de festival.


Circuito Gastronômico New Orleans acontece durante Garanhuns Jazz Festival 2

Circuito Gastronômico New Orleans acontece durante Garanhuns Jazz Festival 3Circuito Gastronômico New Orleans acontece durante Garanhuns Jazz Festival 4

Circuito Gastronômico New Orleans acontece durante Garanhuns Jazz Festival 5

Pernambucano é bairrista, aliás, somos os melhores do mundo!



Pernambucano que se preza honra tradições, torce pelos times da terra, curte carnaval e São João e se veste com a bandeira do estado! Defende o estado com unhas e dentes, aliás, como nossos antepassados. 

Ah! É claro que ninguém é obrigado a curtir carnaval, e cada um tem seu jeito de demonstrar a paixão por Pernambuco, mas não pode negar a beleza de uma foto assim, com gente alegre e espontânea, numa festa que tem a cara da nossa cultura, onde o povo é quem dita o ritmo da folia!

Para conferir em tempo real outras belas imagens do carnaval de Pernambuco, vejam os twitters dos principais jornais do estado. Tem cada foto massa, de vários polos, principalmente da capital!


TANAJURAS - Tiragosto típico e caro do cardápio nordestino!



Tira-gosto sem igual, caro, e de sabor inigualável, as tanajuras são vistas com certa reprovação por muita gente, mas pra quem gosta, é especial. Muitas pessoas congelam para ter a iguaria durante todo o ano. As bundinhas gordurosas e crocantes fazem parte do cardápio nordestino, principalmente do pernambucano. Na manteiga, com sal e na farinha (eu prefiro sem), não dá pra quem quer.

Geralmente nos primeiros meses do ano aumenta a oferta de tiragostos regionais, dentre eles, principalmente, o caju, pra tomar uma lapada de cachaça, a sua castanha, sempre apreciada e igualmente cara, e a danada da tanajura, aquela formiga voadora, que frita, transforma-se em uma das mais tradicionais e caras iguarias da culinária regional. Uma medida num copinho de cachaça chega a custar R$ 10,00, imaginem o quilo.

Não existem muitas receitas com tanajura. No Ceará fazem bolo, colocam como ingrediente de risoto, não sei se é verdade, vi na internet. Mas o melhor mesmo é ela frita na manteiga com sal. E pronto! Cerveja gelada, cachaça e um bom papo descontraído com amigos!

O Nordestino de tudo faz comida, e das boas. Tripa e buchada são bons exemplos.

Geralmente quando se mostra na TV que em alguns países se come grilos e gafanhotos, o povo daqui sente nojo, e não analisamos com o mesmo olhar algumas comidas que fazem parte do nosso cardápio, feito tripa, sarapatel, dobradinha, a própria tanajura, gia, etc (rsrsrsrs). São costumes culturais enraizados na população.

E aí? Gosta de tanajura?

Publicado originalmente em 12/01/2010

SIGA O BLOG

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.