GOVERNO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

DIVULGUE SUAS ATIVIDADES NO BLOG DO RONALDO CESAR

sábado, 23 de julho de 2016

Projeto Documentando chega a Garanhuns‏

Participação na oficina é gratuita e as inscrições estão abertas, mas as vagas são limitadas




Nesta segunda-feira (25), o Documentando, projeto desenvolvido pelo cineasta Marlom Meirelles – com anos de experiência na área de filmes exibidos em mais de dez países e 80 festivais pelo mundo – chega ao município de Garanhuns, trazendo a oficina de documentário para a programação do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), das 14h às 17h, no Casarão dos Pontos de Cultura, até sexta-feira (29). O projeto, que já passou por Santa Cruz do Capibaribe, até o final do ano deve aportar em mais 13 municípios pernambucanos. A ideia é aproximar jovens do gênero documentário, incentivando assim a produção de vídeos e a circulação de obras em festivais. As inscrições são gratuitas.

Nas aulas, lições teóricas e práticas sobre cinema, com a realização de documentários captados em vídeo digital. A ideia é tornar os participantes aptos para atuar nas áreas da direção, fotografia, roteiro, produção, sonoplastia e edição. Além disso, os alunos também desenvolverão pesquisas nos campos da história, da estética, da crítica e da preservação.

Para propiciar a construção de um novo repertório audiovisual, os participantes terão acesso a um panorama geral sobre o cinema documental, seus principais diretores, movimentos cinematográficos e a exibição de uma grande variedade de obras. Cada oficina terá 24 horas de aula. Além dos encontros presenciais, o “Documentando” oferecerá ainda algumas atividades virtuais, como videoaulas e palestras de profissionais da área, os temas das conversas passarão por experiências, oportunidades de inserção no mercado, distribuição de filmes, entre outros.

O projeto, realizado pela Eixo Audiovisual, através do incentivo do Funcultura / Governo de Pernambuco, se torna ainda mais inclusivo ao não exigir que os participantes possuam qualquer conhecimento prévio sobre cinema. Para participar, basta que o interessado seja natural da cidade beneficiada ou de cidades circunvizinhas. “Durante a oficina, todos têm acesso a informações cruciais sobre a linguagem cinematográfica e as etapas e funções numa produção, além de conhecerem as técnicas básicas de captação e edição de vídeo”, explica Marlom, que participou no ano passado do Festival Internacional de Documentários de Amsterdam (IDFA) e também atua como jurado do festival internacional Top Shorts. Ele, que se formou na segunda turma de cinema do Norte/Nordeste, trabalha com formação audiovisual em várias instâncias.

Para encerrar com categoria as lições, ao fim de cada oficina os estudantes devem apresentar um documentário com duração de 5 a 10 minutos que aborde aspectos sócio-culturais e históricos dos municípios. A temática é livre e escolhida através de exercícios coletivos.

“O projeto entra em sua terceira etapa com a pretensão renovada de estimular a consciência de que o cinema é um instrumento de construção da realidade e permitir que os alunos observem as possibilidades de abordagem, dispositivos, temas e processos de trabalho”, diz Marlom. As primeiras – e bem sucedidas – edições do projeto beneficiaram cerca de 600 estudantes. Isso permitiu que se observasse a existência de uma demanda crescente de jovens curiosos em relação ao universo audiovisual, sobretudo na comunidade escolar. “A terceira temporada vem para dar continuidade a esta ação fomentadora, atendendo a um número mais expressivo de municípios e participantes”, conclui.

As inscrições presenciais devem ser feitas no local onde as aulas ocorrerão ou através da fanpage do evento. Neste caso, os interessados devem deixar por mensagem privada (inbox) o nome completo, a cidade e telefone para contato.

Simulação de Acidente de Trânsito alerta para o perigo de juntar álcool e direção no Festival de Inverno de Garanhuns‏‏




Moradores de Garanhuns e turistas que estão acompanhando a programação do 26º Festival de Inverno (FIG) podem se deparar com uma exposição inusitada: Uma simulação de acidente envolvendo um carro e uma moto, em um out-door na sede da V GERES - Gerência Regional de Saúde. Junto aos veículos, garrafas secas de bebidas, e um banner que ilustra a perda de um pai de família devido a ingestão de bebida alcoólica e pegar a direção.

A campanha reforça a Operação Lei Seca que está acontecendo na cidade durante o evento, e segue até o próximo sábado, dia 30 de julho. “Percebemos que a exposição causa um impacto forte nas pessoas, que observam a cena e se colocam no lugar dos acidentados. Trata-se de uma ação educativa, junto a outras que serão desenvolvidas ao longo do festival, e conta com o apoio da Secretaria Estadual de Saúde", ressalta dra. Catarina Tenório, gestora regional.

Garanhuns é uma das cidades do estado que têm altos índices de acidentes provocados por condutores sem habilitação e que tenham ingerido bebida alcoólica. "As estatísticas mostram uma diminuição, o que mostra também que as ações, inclusive a Operação Lei Seca, têm surtido resultado" Afirma a gestora. 

Outras ações estão sendo realizadas pela V GERES, Operação Lei Seca e CRPAM – Comitê Regional de Prevenção a Acidentes de Moto, e contam com a participação da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar (9º BPM e BPRV), DER- Departamento Estadual de Estradas e Rodagens, DETRAN/PE, entre outras instituições de segurança pública.

"O uso de álcool acarreta a inibição e desatenção do motorista, seja de carro ou moto. Excesso de velocidade, ultrapassagens indevidas, desrespeito à legislação, infrações em semáforos, entre outras situações, acabam por gerar acidentes e mortes no trânsito, o que muitos ignoram, e através das ações educativas e de fiscalização, estas instituições buscam oferecer um trânsito mais seguro para todos.” - Finaliza Dra. Catarina Tenório.

FORRÓ NO FIG - Domingo tem festa no Espaço Cultural Maria Rita



Domingo de Festival de Inverno, o forró com Ronaldo Cesar & Tuxinha é no Espaço Cultural Maria Rita!! E olha que antes ainda tem Cantoria de Viola!!!

O Espaço Cultural Maria Rita fica de frente à Concessionária da GM em Garanhuns, e ao lado do futuro Shopping.

UM PEDACINHO DA ITÁLIA EM GARANHUNS A Tradicional família Diletieri



Professor historiador José Cláudio Gonçalves
colaboração: Gerusa Diletieri Mota Lessa, neta de Domingos Diletieri.

A tradicional família italiana, os Diletieri, chegaram ao Brasil em 1908, aportando no Rio de Janeiro em um navio de imigrantes. Depois Nicolau Diletieri, sua esposa Maria Diletieri e seus filhos: Angela, Miquelina, Carmem, Inês e Domingos Diletieri Primo, também chamado de Duda vieram para Garanhuns, onde iniciaram na vida comercial.

Gerusa Diletieri
Motivado pelas notícias de Nicolau Diletieri que eram remetidas a família na Itália sobre o clima, as belezas naturais e a prosperidade da cidade de Garanhuns, Domingos Diletieri, sobrinho de Nicolau, decide em 1910 vir com a sua esposa, Anna Maria Diletieri Rizzuto e seus quatro filhos: Angelina, Alice, Gerusa e Giuseppe, seu irmão Pietro Rocco, conhecido por Roque e o tio Angelo Diletieri residir nas Terras do Clima Maravilhoso. 

Logo Nicolau e Domingos Diletieri se tornaram comerciantes de destaques em Garanhuns. Nicolau Diletieri com sua loja de tecidos, armarinho, ferragens, secos e molhados na Rua Severiano Peixoto, e Domingos Diletieri com seu armazém de cereais, secos e molhados na Rua do Comércio, a Rua Grande ou Santo Antônio, atualmente as lojas Mundo Infantil e Loja ômega. 

Na Hecatombe de Garanhuns, a família Diletieri não tiveram nenhuma participação, em nenhum momento foram ameaçados, mas três episódios, marcaram a vida da família naquela triste segunda-feira de 15 de janeiro de 1917. O primeiro episódio foi quando os jagunços saiam pelo portão dos fundos da residência da casa de Ana Duperron, portão que dava acesso a Rua do Cajueiro, Domingos Diletieri que estava na casa do seu tio Nicolau Diletieri, por uma das frestas de uma veneziana viu a passagem daqueles homens que atacariam a cadeia minutos depois, contando ele ao todo vinte e três.
O segundo episódio aconteceu logo após o ataque à cadeia. O delegado Meira Lima obrigou Nicolau Diletieri a receber em sua casa os jagunços feridos, onde estava um médico que foi providenciado pelo delegado. Na casa de Nicolau Diletieri foi atendido o bravo Sargento Pedro Malta, que conseguiu escapar ao ataque com um leve ferimento no ombro.

Professor Cláudio Gonçalves
O terceiro episódio e que marcou uma das maiores injustiças no processo da Hecatombe de Garanhuns foi a prisão de Nicolau Diletieri, indiciado pelo Juiz Francisco Ribeiro Pessoa de fornecer querosene para incendiar as casas dos adversários políticos de Júlio Brasileiro, o mesmo ocorrendo com o Capitão Thomaz Maia. Sendo presos, mas depois provado que os dois eram inocentes das acusações, foram soltos meses depois.

Domingos Diletieri passado alguns meses da Hecatombe de Garanhuns compra a casa de Mirandolina Souto de Miranda, viúva do tenente coronel Argemiro Miranda, casa que ficava na Rua do Jatobá, atualmente onde funciona os Correios. Domingos Diletieri era amigo de Argemiro de Miranda, ambos haviam fundado a União Comercial em 1909, sendo Nicolau Diletieri o primeiro tesoureiro. 

Esse texto só foi possível com a colaboração inestimável da minha amiga, extraordinária profissional na Educação, Gerusa Diletieri Mota Lessa, representante de uma das famílias históricas da nossa cidade, que escreveram e continuam escrevendo a cada dia uma bela página na nossa História.

José Cláudio Gonçalves de Lima
Instituto Histórico de Garanhuns e membro da Comissão da Hecatombe

Zeca Baleiro e Paulo Lepetit no FIG 2016 - Homenagem a Naná



O cantor maranhense Zeca Baleiro, e o paulista Paulo Lepetit se apresentam juntos na noite deste sábado , 23 de julho, como o projeto " Café no Bule", gravado com o pernambucano Naná Vasconcelos, falecido em 09 de março deste ano. Naná é homenageado no Festival de Inverno de Garanhuns desta ano pelo seu legado. O disco lançado pelos 03, possui 13 composições inéditas (todas são dos três em conjunto, exceto “Cajú”, de Naná com Vinicius Cantuária) em uma mistura de ritmos como afoxé, xote, ciranda, blues, maracatu, jazz e rock.

Longe de ser uma catalogação de gêneros, o CD quis mostrar que a produção musical nacional é viva e sujeita a novos significados. Vem lapidada pela polivalência do trio, revezando-se nos vocais. Naná ainda assina percussão variada e efeitos. Lepetit, baixo, u-bass, violão, guitarra e teclados. Zeca, violão, guitarra, cavaco, ukulele e teclados.

A ideia do disco surgiu de um contato viabilizado por Zeca Baleiro entre Naná e o compositor Itamar Assumpção (morto em 2003) para a concepção de um disco. No meio deste processo estava Paulo Lepetit, que acompanhava Itamar. De lá para cá, Zeca, Naná e Lepetit começaram a pensar em um projeto dos três.

O show vai trazer músicas como ‘Ciranda da Meia-Noite’, ‘Batuque na Panela’ e ‘Xote do Tarzan’. Um bule cheio de boa música e homenagens que deve mexer com o público.

Amannda Oliveira/ASCOM

Celino Melo, volta ao palco do Festival de Inverno 25 anos depois




O cantor e compositor Celino Melo volta ao Festival de Inverno de Garanhuns 25 anos depois da sua apresentação no 1º FIG, em 1991. Nesta 26ª edição, Celino Melo abre o Palco Pop na quarta, dia 27, às 18h - que está armado à entrada do Parque Euclides Dourado - O Festival vai movimentar Garanhuns a de 21 a 30 de julho.

No show sucessos de Milton Nascimento, Lô Borges, Alceu Valença, Dominguinhos, Zé Ramalho, além de canções autorais, entre elas a canção “Amigos de Garanhuns”.

"Com este show terei a oportunidade de mostrar um trabalho, um sonho, um hobby, uma paixão. Fazer esse show na minha cidade natal, cercado de amigos vai ser emocionante. Hoje, o festival está solidificado como um dos melhores eventos nacionais de musica, teatro e artes em geral, trazendo nomes nacionais, internacionais, e também valorizando a prata da casa”, comemora Celino, que tem a produção da Pane Produções, de Pacheco Neto, que inscreveu o projeto no FIG 2016.

A atividade de cantor já rendeu a Celino um vasto currículo pelos palcos do estado. "Participei do 1º Festival de Inverno de Garanhuns, em 1991", lembra. "O FIG, além de ser um evento de fama e qualidade nacional, é para mim fato de orgulho e alegria por ser em minha cidade e por ter feito parte dessa história, me apresentando na abertura do show de Zé Ramalho, um ídolo que conheci ainda pelas canções tocadas no rádio nos anos 70-80", e retornar agora ratifica a qualidade de um trabalho que darei o melhor para divertir e alegrar aos que lá estarão” revela. 

De lá pra cá, ele saiu da cidade, morou anos no Recife e Maceió, cantando e defendendo suas composições em diversos festivais de música em Recife, em Olinda, na Unicap, no Festival Espaço Aberto promovido pela Fundação de Cultura de Pernambuco nos anos 80-90 em dois Canta Nordeste, promovidos pela Rede Globo. 

Em 2012 voltou para Garanhuns com a esposa Fernanda Godoy. Na terra natal também participou, no período do FIG, em 2012, 2013 e 2015 em palcos fechados. “Voltamos a nossa Garanhuns para permanecer e realizar nossos sonhos" comemora Celino.

RADIOLA DE FICHA SOCIETY no Festival de Inverno‏



COLIBRI EVENTOS & LAZER, promove a RADIOLA DE FICHA Society , no primeiro sábado do Festival de Inverno, dia 23 de julho, à partir das 11:00, com apresentação do Radialista MARCOS CARDOSO e participações dos nossos artistas: Jô Gomes, Lola Luna e Wellyson Vianna.

O evento conta com o Apoio Cultural da RÁDIO MARANO FM, que fará a tradicional transmissão ao vivo às 11:00, diretamente do Salão de Festas do Colibri Eventos, na BR 424, km 93, em frente a Natto.

As informações e vendas de mesas para 5 pessoas, estão disponíveis nos seguintes endereços: (senha individual: R$ 30,00)

- COLIBRI EVENTOS & LAZER. Contato: 87 99942 3456 - 87 3763 7006 - Secretaria
- IZA CALÇADOS. Avenida Santo Antonio, 359
- VISOM INFORMÁTICA. Rua Dantas Barreto, 178 - Tels: 87 3761 0640 = 87 99971 6413

Durante a realização do “Radiola de Ficha Society” o haverá serviços de bar e restaurante.

Sábado dia 23, portanto, você tem um encontro marcado com a diversão e a boa música: “Radiola de Ficha Society”, um programa imperdível.

Concurso para Polícia Rodoviaria Federal‏



Para atender à carência de policiais nas estradas, o Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF) deve solicitar, em breve, ao Ministério do Planejamento, uma nova autorização para a abertura de concurso com 1.500 vagas para o cargo de Policial Rodoviário Federal. O último concurso para este cargo teve a validade prorrogada até maio de 2016. A partir desta data é prevista a abertura de um novo concurso.

A função do Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF) é fiscalizar diariamente mais de 61 mil quilômetros de rodovias e estradas federais, zelando pela vida daqueles que utilizam a malha viária federal para exercer o direito constitucional da livre locomoção. No entanto, o número de veículos no país subiu 200%, enquanto o efetivo de policiais subiu apenas 13% desde 1998.

Aprova Concursos

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

SIGA O BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.