COMPESA

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNOPAR GARANHUNS

UNOPAR GARANHUNS
CLIQUE NA IMAGEM

POUSADA DA PAIXÃO - CLIQUE E CONHEÇA!

sexta-feira, 12 de maio de 2017

PLANEJAMENTO PÚBLICO: Estratégia da UPE para enfrentar a crise: qualidade, integração e participação

Reitor Pedro Falcão, gestão próxima das unidades, com sinceridade, competência e simpatia

Por Murilo Alves
Portal Planejamento Público (http://planejamentopublico.com.br)

Como gerir com eficiência uma instituição pública com mais de 5 mil servidores, entre efetivos e temporários, alocados em um complexo formado por 15 unidades de ensino e três grandes hospitais, distribuídos no Recife e Região Metropolitana, Nazaré da Mata, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Salgueiro, Petrolina, Serra Talhada e Palmares, atendendo a aproximadamente 38.232 alunos entre cursos de graduação, pós-graduação, programas especiais (prevupe, prolinfo, progepe) e ensino fundamental e médio?
NA SALA DE AULA:
Gestão ouve e debate com professores, demais funcionários e estudantes
Fazer gestão é uma das atividades mais complexas que existem na humanidade, não restam dúvidas, ainda mais quando se trata de uma instituição grande e descentralizada, o desafio torna-se consideravelmente maior. Para muitos gestores públicos, o conceito de gerir se resumiria apenas ao ato de sentar e sair dando ordens aleatoriamente. Para outros, gerir é centralizar decisões, fazendo a gestão top-down (de cima para baixo), àquela em que os gestores, fechados em seus gabinetes, definem as diretrizes de forma isolada e as transmitem, “goela abaixo”, a todas as unidades da organização. Outros, até chegam a fazer eventos anuais para passar a ideia de gestão participativa, porém, apenas por uma obrigação institucional, sem efetividade alguma e, o que é pior, em muitos casos acabam obtendo o efeito contrário, gerando frustração, desmotivação e, consequentemente, baixo desempenho e entrega de resultados.

Caminhando na contramão de gestões arcaicas e centralizadoras de outros tempos, a equipe atual da gestão da Universidade de Pernambuco – UPE vem fazendo diferente, quebrando paradigmas e dando exemplo de como buscar mais resultados em tempos de grave crise econômica, contrariando o senso comum de que não se pode fazer nada até que o cenário mude completamente.

Busca contínua por parcerias e receitas para a UPE
Ora, qual seria o papel da gestão, senão o de buscar formas de inovar, melhorar continuamente, buscar oportunidades e trazer mais eficiência e desenvolvimento para a instituição mesmo em tempos de forte crise econômica e escassez de recursos? Nizan Guanaes disse certa vez: “enquanto alguns choram, outros fabricam lenços”. A UPE, me parece, resolveu abrir a sua fábrica de lenços, construiu novas parcerias, desenvolveu mais projetos, vem fortalecendo a cultura por meio da valorização de uma identidade única, buscou inovar e acelerou o ritmo da gestão da universidade.

Capitaneados pelo Reitor, Prof. Pedro Henrique de Barros Falcão, que demonstra ser um verdadeiro líder mobilizador, a cada ano a UPE realiza uma rodada de seminários de integração visitando todas as suas unidades para dialogar com professores, servidores e alunos. Não por uma obrigação institucional, mas como uma prática moderna de fazer gestão, saindo da passividade reativa tradicional das organizações públicas para agressividade proativa na busca por oportunidades de melhoria. Uma prática de gestão que resultará em uma mudança cultural, melhor comunicação e coordenação, melhor integração e participação, trata-se de uma forma cooperativa de fazer gestão que deveria ser adotada por todas as organizações públicas.

A UPE tem como missão: “Contribuir no desenvolvimento de Pernambuco mediante o ensino, a pesquisa e extensão universitária, favorecendo a superação das desigualdades sociais e o exercício pleno da cidadania”. Como cumprir a sua missão institucional sem fortalecer a coordenação e a integração entre as unidades que formam a universidade? Seria impossível pelo simples fato, muitas vezes ignorado, de que toda organização, seja pública ou privada, é um sistema, ou seja, é conjunto de elementos interdependentes de modo a formar um todo organizado, se um dos elementos não funciona bem, todos os demais são afetados.

A boa integração dos componentes de um sistema é chamada de sinergia, a alta sinergia permite a organização cumprir a sua missão e entregar resultados acima da média, a baixa sinergia causa o mau funcionamento de todo o sistema, comprometendo os resultados e o cumprimento da missão. A missão institucional de qualquer organização pública só poderá ser cumprida se a gestão, além de conhecer bem como funciona todo o sistema, também criar mecanismos de fortalecimento da sinergia entre todas as suas unidades.

Alinhamento com a vice-reitora, Socorro Cavalcanti
Tive o privilégio de poder acompanhar a realização de dois seminários regionais realizados em Garanhuns e em Caruaru, nos dias 02 e 03 de maio, a percepção foi a melhor possível. A equipe da gestão da UPE demonstra enxergar longe, trabalham focados em projetos estruturantes, adentraram espaços ainda não desbravados e buscam a melhoria da qualidade em todos os aspectos.

Todo o núcleo de gestão da UPE, Reitor, Pro-reitores e Assessores, saindo de suas zonas de conforto, abandonam seus gabinetes na capital do Estado e se transformam em um núcleo itinerante porque acreditam que gestão se faz com presença. Professores, servidores e alunos, todos são convidados para pensar a UPE e verdadeiramente fazer parte do processo de desenvolvimento da Universidade. Durante o seminário, são apresentadas as principais ações desenvolvidas e em andamento na UPE, também são passadas orientações acadêmicas, quanto à política de pessoal entre outras orientações. Todos são instados a perguntar e participar, dúvidas são esclarecidas e problemas são solucionados. Dialogando, estimularam a participação de todos, respondendo afirmações negativas como: “aqui isso nunca dará certo” ou “aqui não podemos fazer isso” com afirmações afirmativas e resolutivas do tipo: “é possível sim, vamos ciar alternativas”, “como vamos fazer?” ou “vamos fazer os projetos e buscar recursos”. Demonstraram que estão 100% abertos a novas ideias, novos projetos e que toda e qualquer ação que venha somar e contribuir para o cumprimento da missão institucional da UPE será, não só ouvida, mas trabalhada.

Apoio do Estado às demandas da Universidade
O foco da gestão da UPE foi deslocado dos problemas para se concentrar nas alternativas de solução, o foco agora é no “COMO” fazer, deixando claro que todos devem buscar soluções, não apenas levantar problemas e dificuldades, ficou clara a orientação de que só é possível avançar se houver bons projetos para, em seguida, concentrar o trabalho na construção da sua viabilidade, buscando a captação de recursos.

Em paralelo, a UPE também trabalha na construção do seu planejamento estratégico em parceria com a Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado – SEPLAG, para fortalecer a visão estratégica da UPE, com a definição de objetivos claros e compartilhados por todos, indicadores, metas e iniciativas estratégicas que levarão a UPE a um estado de excelência a médio e longo prazos.

Além do Reitor Prof. Pedro Falcão, o time da gestão que vem transformando a UPE é formado pela Vice-reitora, Profa. Socorro Cavalcanti, Pró-reitor de graduação, Prof. Luiz Alberto Ribeiro Rodrigues, Pró-reitora de pós-graduação, pesquisa e inovação, Profa. Tereza Cartaxo, a Pró-reitora de desenvolvimento de pessoas, Profa. Vera Gregório, Pró-Reitor de Extensão e Cultura, Prof. Renato Medeiros de Moraes, a Pró-reitor de administração e finanças, Prof. Rivaldo Mendes de Albuquerque, a coordenadora da comissão própria de avaliação da UPE, Profa. Tercina Lustosa, o coordenador do Núcleo de Comunicação e Tecnologia da Informação, Prof. Haroldo Amaral, o presidente da Comissão Permanente de Concursos Acadêmicos, Prof. Ernani Martins, o Assessor de Relações Internacionais, José Guido Correa de Araújo, o diretor geral do Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco (Iaupe), Prof. Roberto Santos, o Assessor, Renan Albino e a equipe de assessoria de imprensa Marília Falcão e Natália Freire.

Confira a publicação original: http://planejamentopublico.com.br/estrategia-da-upe-para-enfrentar-a-crise-qualidade-integracao-e-participacao/

Fotos e suas legendas, deste blogueiro.

Autor: Murilo Alves
Gestor Governamental de Planejamento, Orçamento e Gestão da Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco desde 2011. Professor de gestão para resultados, balanced scorecard para administração pública, planejamento estratégico, planejamento estratégico situacional e indicadores de desempenho para a Administração Pública.

FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.