DESTAQUES DO BLOG

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Espedito Dias, Cláudio Gonçalves e Mestre Fida expõem no Centro Cultural de Garanhuns




Três linguagens artísticas abrem a  Exposição Cultural Artes na Estação, a ser realizada de 19 de setembro a 03 de outubro no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, em Garanhuns. Participam do primeiro evento o escritor Cláudio Gonçalves, o artista plástico Espedito Dias e o artesão Mestre Fida. A visitação é gratuita, das 10h às 17h, de domingo a domingo e algumas peças estarão à venda.

O escritor Claúdio Gonçalves apresentará o livro ‘A Cobertura Jornalística da Hecatombe de Garanhuns 1917’ . O artista plástico Espedito Dias levará para a Artes na Estação três tipos de trabalho: figurativo, abstrato e surrealismo, este último o preferido dele. 

Internacionalmente reconhecido, o Mestre Fida acrescenta ainda que dessa forma será possível aproximar o garanhuense da sua própria identidade. Ele irá expor peças como ‘O homem cata-vento’, ‘O barco’, ‘A santinha’ e ‘As caras’. “É muito importante para o povo da cidade conhecer mais quem produz arte aqui. Já cheguei a vários países, mas localmente ainda é difícil ter o nosso trabalho realmente valorizado”, afirma.

Os interessados em expor nas próximas edições da Exposição Cultural Artes na Estação devem ir até a Secretaria de Turismo e Cultura.

Fotos: Edméa Ubirajara / SECOM GARANHUNS

Armando Monteiro defende Lula na tribuna do senado

Armando, ex-ministro de Dilma, defendeu Lula no senado


Armando Monteiro (PTB), ex-ministro de Dilma Rousseff, ocupou a tribuna do senado nesta quinta-feira (14) para defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da denúncia do Ministério Público de corrupção passiva na edição da Medida Provisória de incentivos à indústria automotiva. O petebista declarou-se “inconformado” com “a tentativa de criminalização” da MP 471, editada em novembro de 2009, porque a iniciativa representou uma política de desenvolvimento regional de sucesso, beneficiando o Nordeste e o Centro-Oeste.

Armando lembrou que a MP 471, originária de Medidas Provisórias baixadas no governo Fernando Henrique Cardoso, contou com amplo apoio do Senado, sendo aprovada unanimemente por todos os partidos, incluindo vários senadores da oposição à época, como Artur Virgílio (PSDB-AM), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e José Agripino (DEM-RN). O senador enfatizou que a prorrogação dos incentivos fiscais às montadoras determinada pela MP 471 resultou na instalação das fábricas da Ford na Bahia, da Mitsubishi e da Hyundai em Goiás, da Troller no Ceará e, mais recentemente, da Fiat Chrysler em Pernambuco, na época governado por Eduardo Campos, sucedido por Paulo Câmara, e Lula elegeu Dilma Rousseff.

“Quebrou-se o paradigma de que a indústria automobilística não era viável nas regiões menos desenvolvidas do País”, assinalou Armando, para quem a matriz industrial do Nordeste deu um salto expressivo, não apenas pela instalação das montadoras, como de centros de alta tecnologia a elas vinculados, como ocorreu com a Ford na Bahia e irá ocorrer com a Fiat Chrysler no Recife.

O senador petebista frisou que, no caso específico da Fiat Chrysler em Goiana, na Zona da Mata Norte, implantada por força da MP 512, do final de 2010, na prática uma prorrogação da MP 471, foram investidos cerca de R$ 8 bilhões. Salientou que a linha de produção, o parque de fornecedores e os serviços gerais geraram cerca de 10 mil empregos, dos quais 78% ocupados por pernambucanos.

com informações da assessoria do senador Armando Monteiro

MINISTÉRIO PÚBLICO VOLTA A PEDIR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA DO PREFEITO IZAÍAS RÉGIS



O Promotor de Justiça Dr. Domingos Sávio entrou com Embargos de Declaração, solicitando ao Juiz da Vara da Fazenda da comarca de Garanhuns, Dr. Glacidelson Antônio da Silva, que este reconsidere sua decisão de pedir o desmembramento da Ação Civil Pública que trata da atuação da Prefeitura de Garanhuns, na qual é citado o prefeito Izaías Régis Neto e o procurador do município, no caso dos professores, cujo objeto é a mudança realizada pelo Poder Público Municipal na carga horária e pagamento de horas-aula aos profissionais.

A Ação busca impor Obrigação de Fazer, ou seja, da prefeitura retornar à legislação antiga, e cumulativamente pede a condenação por Improbidade Administrativa do prefeito e o procurador do município. O magistrado entendeu que as ações devem correr em separado, e assim, indeferiu em parte o pedido da promotoria, deixando claro que o MPPE poderia ajuizar a Ação específica sobre a Improbidade.

Dr. Domingos Sávio, no dia 05 de setembro, entrou com os Embargos que buscam alterar a decisão do magistrado, e fazer a Ação permanecer unificada. Em seu pedido, anexou várias jurisprudências. Dr. Glacidelson abriu prazo de cinco dias para manifestação do prefeito e do procurador, e deve decidir se acata os Embargos do Promotor de Justiça, e assim o prefeito se tornaria réu da Ação Civil Pública, que pode, condenar por Improbidade Administrativa. 

"Ciente da decisão de 1º/09/2017, que determinou o prosseguimento da ação civil pública com obrigação de fazer, com danos morais, em face do Município, do prefeito e do procurador municipal e extinguiu a ação de improbidade administrativa, por considerar incompatíveis os ritos e pelo princípio da duração razoável do processo, facultando ao Ministério Público propor ação de improbidade em novo processo.

Venho perante V. Exa., mui respeitosamente, nos termos dos artigos 1.022 e seguintes do CPC, apresentar EMBARGOS DE DECLARAÇÃO COM EFEITOS MODIFICATIVOS, CONFORME PREVISÃO DO ARTIGO 1.024, § 4º, DO CPC, pelos motivos adiante expostos. (NB: Cita jurisprudência)

...

Diante de todo o exposto, o Ministério Público requer a V. Exa. que se digne conhecer estes embargos, nos termos do artigo 1.022, II, do CPC, a fim de se pronunciar sobre os princípios da instrumentalidade das formas, da economia processual e da segurança jurídica - uma vez que a petição inicial apontou elementos de prova conexos -, e, conhecidos, sejam também acolhidos os embargos, modificando a decisão embargada, conforme permite o artigo 1.024, § 4º, do CPC, determinando-se o prosseguimento do processo em sua totalidade, como requerido na inicial, aplicando-se o rito comum com as alterações previstas na Lei de Improbidade, por garantir mais ampla defesa. 

Nestes termos, 

Pede deferimento. 

Garanhuns, 5 de setembro de 2017. 


Domingos Sávio Pereira Agra 

Promotor de Justiça"


OBS: O BLOG ESTÁ ABERTO ÀS CONSIDERAÇÕES DAS PARTES ENVOLVIDAS.

PRIVATIZAR A CHESF É PRIVATIZAR O RIO SÃO FRANCISCO, diz Humberto



Vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), criticou, nesta quinta-feira (14), a continuidade do plano do governo Michel Temer (PMDB) de privatizar a entidade responsável por fornecer energia a todo o Nordeste, dona de um patrimônio líquido de R$ 12,6 bilhões e responsável pela administração de 14 usinas próprias e 40 parques eólicos em sociedade.

Nessa quarta-feira (13), a Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados, diversas lideranças partidárias, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional e a Frente da Chesf fizeram um grande debate sobre o pacote de concessões e privatizações anunciado pelo Governo Federal, que inclui a Eletrobrás, a Chesf, a Casa da Moeda e mais de 50 ativos da União. 

No fim do ato, um grupo se encaminhou ao Salão Verde para protestar, mas foi duramente reprimido pelos policiais legislativos do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM). Deputados também sofreram com a ação e reclamaram do uso de gás de spray de pimenta. A truculência policial será investigada formalmente pela Câmara. 

Para Humberto, a pressão sobre o Palácio do Planalto tem de aumentar para que a ideia da comercialização da Chesf e outras instituições brasileiras seja completamente enterrada. 

Segundo o líder da Oposição, a venda da companhia, reiterada pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho (PSB-PE), na última segunda-feira, é um ato criminoso contra a população, que vai acabar arcando com os custos finais da operação e com o aumento de tarifas, sem ter acesso ao devido retorno dos serviços com qualidade. 

NÚMEROS DA CHESF

“Entregar a Chesf, dona de uma receita operacional líquida de R$ 12,6 bilhões, é um crime de lesa-pátria e que privatiza o próprio rio São Francisco. O plano é concluir o modelo do negócio em 2018 e fazer com que os estados beneficiados pela transposição, que inclui Pernambuco, paguem pela água. Não podemos tolerar isso”, resumiu o parlamentar. 

Atualmente, a Chesf tem quase 4,6 mil empregados e possui mais de 20 mil quilômetros de linhas de transmissão. “Não podemos simplesmente entregar todo esse patrimônio, toda esse capital humano de uma empresa fundada em 1945 à iniciativa privada. Isso é uma afronta a uma bela conquista brasileira”, finalizou o líder da Oposição.

Da assessoria do senador Humberto Costa

ARTIGO: As Colinas perdidas de Garanhuns, Por José Domingos de Brito

Dizem que são sete colinas, mas falemos apenas das três mais conhecidas. 
As outras devem estar mais perdidas ainda.

GARANHUNS E SUA PLANÍCIE- Vista da caixa d'água, vendo-se o Parque Municipal e,
à esquerda, o "Monte Sinai", em 1928
Monte Sinai

A construção do Colégio 15 de Novembro, em 1925, fez com que os moradores da rua do Alecrim fossem transferidos para a planície localizada pouco adiante. O então prefeito Euclides Dourado percorreu, junto com seu assistente Leonilo Ferreira do Nascimento, a antiga estrada que ligava a cidade ao povoado de Frexeiras. Ao passarem ao lado de um vistoso monte, o prefeito logo batizou o local com o nome “Monte Sinai”. Subiram o monte e passaram a apreciar a planície que se estendia até a cidade. Verificaram, também, que o monte ficava em perfeito alinhamento com a Rua do Recife, atual Rua Dr. José Mariano. O prefeito comentou:

– Nesta planície é que deveria ter sido iniciado o povoamento da cidade.

Seu assistente sugeriu perguntando:

– E porque o senhor não funda outra cidade nela?

O prefeito passou o dia e a noite pensando naquela planície e no monte de onde se descortinava bela vista panorâmica. Em sua mente vinha a imagem do local cortado por ruas e avenidas e, dentre elas, a principal fazendo a ligação com a rua do Recife. No dia seguinte, convidou seu amigo, o engenheiro Ruben van der Linden, para um passeio pelo local e expôs seu plano de ocupação daquela enorme àrea. Dias depois o novo bairro estava demarcado com algumas ruas e uma avenida principal fazendo a ligação com a cidade. Com esta avenida, que viria a se chamar Rui Barbosa, já aberta, foi possível chegar de carro até o topo do Monte Sinai.

Numa das visitas que fazia ao Monte para verificar o andamento das obras, o prefeito levou seu fllho José Maria Dourado. Enquanto apreciavam o panorama, perguntou-lhe:

– Que nome poderíamos dar a este local?

O filho, pego de surpresa, não vacilou: Heliópolis. O velho ficou resmungando o nome e o filho passou a explicar:

– Sim, Heliópolis, não vê o senhor como o sol ilumina toda a planície?

E assim ficou oficialmente batizado o bairro, chamado de “Arraial” durante muito tempo, e que se tornou o mais importante da cidade.

Na década de 1960 foi instalado no topo do Monte Sinai um Hotel de luxo, tendo em vista o aproveitamento turístico que o local propiciava. Mas o empreendimento não progrediu e o prédio hoje é ocupado por um destacamento da Polícia Militar. Toda a área em torno do Monte Sinai encontra-se ocupada por novos bairros e, assim, aquela colina ficou perdida como ponto turístico.

Ipiranga, 
Mirante da Independência

No ano do centenário da Independência do Brasil, em 1922, Dom João Tavares de Moura, o primeiro bispo da Diocese de Garanhuns, criou a freguesia de São Sebastião da Boa Vista, com a inauguração da respectiva igreja. Como era setembro, o então prefeito Coronel José de Almeida Filho decidiu aproveitar a data para lançar no topo do monte, um pouco acima da igreja, a pedra fundamental de um majestoso monumento ao centenário da Independência da Pátria. Novamente, o engenheiro Ruben van der Linden foi chamado para desempenhar o papel de arquiteto e projetar o monumento e o traçado dos arredores. No ano seguinte, nas festividades do dia da Independência, o monumento foi inaugurado com toda a pompa e circunstância que a data requer.

O bairro da Boa Vista, devido a proximidade do centro da cidade, logo prosperou e em pouco tempo o local já estava habitado inclusive pelo comércio. Na década de 1960, o local se constituía em ponto de visitação para apreciar boa parte da cidade. Mas, pouquíssimas pessoas conhecem o local como uma referência ao centenário da Independência. Hoje, se alguém perguntar pelo Mirante da Independência, ninguém vai saber onde fica. Eu dei esse nome na época em que costumava subir até ali para apreciar a vista panorâmica da cidade. O local é mais conhecido como “pirulito da Boa Vista” e, se existe um nome oficial, está completamente esquecido pela população. Do ponto de vista turístico, também é completamente ignorado pelos visitantes, pois não há referência alguma sobre o local, não obstante se constituir numa área bem planejada e agradável ao lazer. O monumento encontra-se hoje no centro de uma grande zona residencial e comercial, e tem sido visitado por algumas poucas pessoas curiosas em saber o que significa aquele monumento. É a segunda colina perdida.

Dentro em breve, em setembro de 2022, o monumento completa seu primeiro centenário. Garanhuns talvez seja a única cidade do País a comemorar o centenário da Independência nestes moldes. Desse modo, daqui a pouco, teremos o centenário do Monumento e o bicentenário da Independência. Uma oportunidade excepcional para a revitalização e reinauguração do local aproveitando as festividades que a data enseja. Garanhuns destaca-se hoje como uma cidade turística, mas não vem fazendo uso de suas colinas, mesmo aquelas já demarcadas e que hoje encontram-se praticamente perdidas como locais de atração turística.

Alto do Magano

Este foi o único local construído como ponto de atração turística, devido ao local onde se encontra. A 260 metros de altura sobre o centro da cidade e 1030 sobre o nível do mar, o prefeito Celso Galvão construiu um monumento encimado com a imagem do Cristo Crucificado, esculpida pelo artista Renato Pantaleão, inaugurado em dezembro de 1954. Na década de 1960 era a colina mais conhecida de Garanhuns e também a menos visitada, devido a distância. De lá é possível uma visão de longo alcance e 360 graus sobre a cidade. Há pouco tempo, estive por lá e encontrei o local renovado e aprazível, com alguns visitantes, mas sem infra-estrutura alguma disponível aos turistas. Não existe sequer uma condução que leve o turista até o local. Em 2022, na comemoração do bicentenário da independência, caso a prefeitura encampe a ideia de restaurar o Mirante da Boa Vista, seria oportuno dar alguma visibilidade, também, ao Alto do Magano ou “Cristo Redentor”, como é mais conhecido na cidade.

JOSÉ DOMINGOS BRITO - CACHORRA DA MOLESTA
A quem agradecemos o contato e o ótimo artigo para o blog!

RESULTADO DA ENQUETE: Com quem deve ficar o PMDB de Pernambuco? Jarbas ou FBC?



O senador Fernando Bezerra Coelho se filiou ao PMDB de Pernambuco diretamente por Brasília, e está tentando tomar o controle do partido do ex-governador Jarbas Vasconcelos. O presidente estadual, vice-governador Raul Henry, esteve nesta quarta-feira na capital federal, defendendo a manutenção de Jarbas como referencial do PMDB em Pernambuco. A sigla é aliada no estado do governador Paulo Câmara e do PSB, que têm se mantido independentes em relação ao governo Michel Temer, assim como Jarbas tem mantido posições conflitantes ao Presidente da República, e o presidente nacional, Romero Jucá. 

É justamente por isto que FBC, que tem o filho Fernando Filho, ministro de Temer, pretende pegar o PMDB para fortalecer o projeto da oposição no estado, junto a outros representantes do Governo Federal, como os ministros Bruno Araújo e Mendonça Filho, e o senador Armando Monteiro, que assim como Fernando Bezerra, aderiu ao governo Temer logo após a destituição de Dilma Rousseff.

Nossos e-eleitores parecem também fazer esta leitura, pois mais de 80% preferem a continuidade histórica de Jarbas no controle do PMDB no estado, desde os tempos de MDB, redemocratização do país, e capítulos seguintes. 

Vamos ao resultado da nossa enquete rápida aqui no blog:

Com quem deve ficar o PMDB de Pernambuco?
Fernando Bezerra Coelho 17.81% (13 votos)
Jarbas Vasconcelos 82.19% (60 votos)

Total: 73 votos


Confira no site original (clique aqui)

Mais de 2 mil pessoas já receberam medula óssea em Pernambuco

Primeiro procedimento no Estado foi em 1999. Este ano, 133 já saíram da fila de espera



Neste sábado (16.09) é celebrado o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea. Desde 1999, quando foi realizado o primeiro procedimento em Pernambuco, até julho deste ano, 2.186 pessoas fizeram transplante de medula. Só neste ano, até julho, 133 pacientes saíram da fila de espera, uma ampliação de 10% em relação ao mesmo período de 2016, com 121 procedimentos. Ainda há 20 pessoas aguardando pela doação.

Para ser doador de medula óssea, é preciso fazer o cadastro no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Em Pernambuco, o cadastro é feito no Hemope. Para doar, é preciso ter entre 18 e 55 anos e levar RG e CPF. Além de uma palestra informativa sobre a doação de medula óssea, será feita a coleta de uma amostra de sangue do possível doador para os testes de compatibilidade. Uma vez no banco de dados, o possível doador pode ajudar alguém em qualquer lugar do Brasil e também do mundo. Mais informações podem ser obtidas pelo 0800.081.1535.

É importante ressaltar que a doação só ocorre quando há compatibilidade entre a medula do doador e a medula do receptor. A chance de encontrar um doador compatível em um banco de medula é de 1 em 100.000. Também é importante frisar que o candidato à doação já cadastrado precisa manter seus dados atualizados no sistema do Redome (telefone, endereço). Para isso, basta acessar o link abaixo e fazer a atualização.

MEDULA ÓSSEA

Tecido líquido-gelatinoso que ocupa o interior dos ossos, popularmente conhecido como tutano. Ela tem um papel fundamental no desenvolvimento das células sanguíneas, pois é lá que são produzidos os leucócitos (glóbulos brancos), as hemácias (glóbulos vermelhos), e as plaquetas.

TIPOS DE TRANSPLANTES DE MEDULA ÓSSEA

O transplante pode ser alogênico, quando as células precursoras da medula provêm de outro indivíduo (doador), de acordo com o nível de compatibilidade do material sanguíneo. A primeira opção é sempre pela medula de um irmão. Se o indivíduo não tem irmão ou este não é compatível, também verifica-se a compatibilidade com a mãe e o pai. Se não há um doador aparentado com boa compatibilidade, procura-se um não aparentado compatível. Este tipo de transplante também pode ser feito a partir de células precursoras de medula óssea obtidas do sangue de um cordão umbilical.

Já o transplante autólogo é feito a partir das células da medula do próprio indivíduo transplantado (receptor). Esse tipo de transplante é usado basicamente para doenças que não afetam a qualidade da medula óssea, ou seja, aquelas que não têm origem diretamente na medula ou quando a doença já diminuiu a ponto de não ser mais detectada na medula (estado de remissão).

TIPOS DE COLETA DA MEDULA:

- Punção direta: em um procedimento, as células da medula óssea são retiradas do interior dos ossos da bacia, por meio de punções com agulhas. Os doadores retornam as suas atividades habituais em média de uma semana após a doação.

- Por aférese: o doador recebe uma medicação que estimula a produção das células-tronco e faz com que as células da medula óssea sejam levadas para a corrente sanguínea. Essas células são retiradas pelas veias do braço do doador, ou por um acesso venoso central com uso de uma máquina de aférese.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.