DESTAQUES DO BLOG

sexta-feira, 27 de abril de 2018

BREJÃO: Beta e Sandoval Cadengue recebem João Campos e Aglaílson Víctor, seus candidatos a deputado

 


A prefeita de Brejão, Beta Cadengue, e os ex-prefeitos Sandoval Cadengue e Joseraldo Rodrigues, receberem os pré-candidatos a deputado, João Campos (Federal) e Aglaílson Víctor (Estadual), nesta sexta-feira, em Brejão. Quem também esteve no encontro foi o ex-prefeito Miguel Paz. Muitos vereadores, lideranças comunitárias e amigos dos Cadengue também passaram pela prefeitura.

O nome de João Campos não era segredo. Sandoval sempre teve ligação muito próxima a Eduardo Campos, e apoiar seu filho é uma continuidade da relação de afeto e compromisso entre as famílias. João caminha para se tornar o majoritário do Agreste. Em Garanhuns fará dobradinha com Sivaldo Albino.

A prefeita Beta Cadengue também está bem no grupo socialista. Recentemente foi eleita membro-suplente do Diretório Nacional do PSB.

Sandoval explicou que o nome de Aglaílson Víctor para deputado estadual vem fortalecer o trabalho dos socialistas na região, em especial em Brejão, ao lado de João Campos. "Aglaílson é jovem, sua família tem tradição no PSB e está entusiasmado em conseguir investimentos para a gestão de Beta." - Explicou Sandoval.

Após a recepção na prefeitura, todos seguiram para um almoço na Churrascaria da Paz, onde mais de cem pessoas estiveram presentes, e puderam conversar com João Campos e Aglaílson Victor.

28 DE ABRIL - DIA DA EDUCAÇÃO - MENSAGEM DO COLÉGIO SANTA JOANA D'ARC


Campanha contra febre aftosa começa em 1º de maio em Pernambuco

Criadores devem vacinar todo o rebanho de bovinos e bubalinos 

Como forma de evitar a transmissão da febre aftosa, todo o rebanho de bovinos e bubalinos do Estado deve ser imunizado durante a primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa, que começa a partir de 1º de maio. A medida é uma forma de manter o status de Pernambuco como livre de febre aftosa com vacinação, obtido em 2014.

A expectativa é que pelo menos 90% do rebanho, que é de mais de 1,8 milhões, sejam imunizados na campanha. O criador tem até 31 de maio para vacinar e declarar o seu rebanho no escritório da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) mais próxima. Nessa etapa, animais de todas as idades devem ser vacinados, incluindo recém-nascidos. É importante que na hora da declaração o produtor, faça sua atualização cadastral, inclusive com o detalhamento do seu rebanho por sexo e idade.

O produtor deverá adquirir a vacina nas casas agropecuárias e declarar a vacinação nos escritórios da Adagro, órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA). A dose da vacina custa em média R$ 1,50 e deve ser conservada em gelo. Para evitar o estresse dos animais, a vacina deverá ser aplicada nas horas mais frias do dia, pela manhã ou no fim da tarde.

O Governador Paulo Câmara investe mais de dois milhões por ano no combate à doença e desde 2007 o estado não registra índice abaixo dos 90% - mínimo exigido pela Organização Internacional de Epizootias (OIE). Combater a febre aftosa traz benefícios sociais e econômicos para o Estado, garantido um produto de qualidade e uma pecuária forte, ampliando assim nosso potencial comercial.

Em maio deste ano o Brasil será reconhecido internacionalmente como área livre de febre aftosa com vacinação. O reconhecimento será possível graças à parceria de mais de 50 anos entre o Serviço Veterinário oficial e dos produtores rurais sempre comprometidos com a sanidade do rebanho.

O produtor que não vacinar ou declarar seus animais pagará multa e ficará impossibilitado de retirar a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento necessário para transitar com o animal para eventos agropecuários, enviar animal para abate ou até mesmo vende-lo para outro proprietário. Este ano a multa é de R$60,00 por animal e R$ 300,00 por propriedade.

A febre aftosa é uma enfermidade de fácil contágio pelo ar e, apesar de não levar à morte do animal, causa perdas significativas à criação. Além disso, ela é um dos principais entraves à exportação da carne. Os principais sintomas da febre aftosa são feridas na boca, nas glândulas mamárias e no casco. O diagnóstico é feito ao observar a salivação excessiva e se o animal anda com dificuldade. Por não conseguir se alimentar, ele apresenta enfraquecimento e perda de peso.

O último registro de febre aftosa em Pernambuco foi em 1998.

DIA NACIONAL DE PREVENÇÃO E COMBATE À HIPERTENSÃO ARTERIAL. Saiba mais!



 
26 de abril é o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. A Data tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os cuidados básicos para prevenir a hipertensão arterial, um mal que atinge aproximadamente 25% da população brasileira, de acordo com o Ministério da Saúde.

SAIBA MAIS SOBRE A HIPERTENSÃO: A hipertensão ou tensão alta é caracterizada pela pressão arterial acima dos 120 de máxima e 80 de mínima, convencionalmente chamado de “12 por 8”. 

FATORES DE RISCO: Entre os principais fatores que podem levar a hipertensão está o sobrepeso e obesidade, a má alimentação (muito consumo de sal), o sedentarismo, o tabagismo e, em alguns casos, o fator hereditário (indivíduos com pais hipertensos têm 30% de chances de também ser hipertensos).

SINTOMAS: Os principais sintomas da hipertensão são: dor de cabeça, dor na nuca, tonturas, enjôos e falta de ar.

MORTALIDADE: Anualmente quase trezentas mil pessoas morrem no Brasil de doenças cardiovasculares. Ou seja, são cerca de 820 mortes por dia, 30 por hora ou uma a cada 2 minutos, onde mais da metade decorre da pressão alta. 

As doenças cardiovasculares são responsáveis pelo maior número de óbitos no Brasil, seguido por mortes por câncer e causas externas (como violência). 

- A pressão alta é uma doença democrática, que não discrimina sexo, faixa social ou idade. 
- A pressão alta atinge 30% da população adulta brasileira, chegando a mais de 50% na terceira idade e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil. 
- A pressão alta é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vascular cerebral (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

A pressão alta é grave, também, por ser uma "inimiga silenciosa", pois muitas vezes o paciente não sente nada. As manifestações mais comuns a ela atribuídas, entre as quais dor de cabeça, cansaço, tonturas, sangramento pelo nariz podem não ter uma relação de causa e efeito com a elevação da pressão arterial. 

A pressão alta não tem cura. As graves conseqüências da pressão alta podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento. 

Em apenas 29% das consultas médicas no Brasil se faz a medição da pressão. Apenas 23% dos hipertensos controlam corretamente a doença. 36% não fazem controle algum e 41% abandonam o tratamento, após melhora inicial da pressão arterial.

Material produzido pela Imprensa do IMIP (http://www1.imip.org.br)

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.