CLINLAB DIAGNÓSTICOS

CLINLAB DIAGNÓSTICOS

COLÉGIO STA. JOANA D'ARC

DESTAQUES DO BLOG

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Em Garanhuns, Paulo Câmara fortalece educação profissional do Agreste Meridional com entrega da Escola Técnica Estadual Ariano Vilar Suassuna

A nova unidade recebeu um investimento de R$ 10 milhões e contemplará 1.300 alunos de Garanhuns e da região










GARANHUNS – O governador Paulo Câmara entregou, nesta quinta-feira (05.07), mais um equipamento público para fortalecer a educação de Pernambuco: a Escola Técnica Estadual (ETE) Ariano Vilar Suassuna, neste município, localizado no Agreste Meridional do Estado. 

A nova unidade de ensino, a 43a entregue, recebeu um investimento da ordem de R$ 10 milhões e beneficiará 1.300 estudantes de Garanhuns e de toda a região. A ETE irá ofertar cerca de 250 vagas em cursos técnicos nas modalidades de Ensino à Distância (EaD) e Subsequente.

“Fizemos questão de vir aqui hoje inaugurar essa escola que, no segundo semestre, já vai oferecer cursos técnicos para os alunos e também terá ensino à distância. No primeiro semestre de 2019, iniciaremos os cursos e, em breve, mais de 1.500 alunos estarão estudando aqui na Ariano Suassuna. Essa escola técnica é a 43ª que nós inauguramos. Ela tem um padrão de qualidade que é para o professor saber que tem condições de ensinar e para o aluno saber que terá condições de aprender e, principalmente, poderá realizar sonhos”, afirmou o governador Paulo Câmara.
Sobre a homenagem feita ao escritor Ariano Suassuna no nome da escola, Paulo registrou que é muito pequena diante do que ele representa para a cultura do País. “A Escola leva o nome de uma pessoa que tanto bem fez para Pernambuco, tanto bem fez ao Brasil, que foi Ariano Suassuna. É com gestos como esse que a gente deixa viva a memória dele. E os jovens que aqui vão estudar serão os grandes responsáveis para, no futuro, continuar levando o que Ariano pregava: um país mais justo e solidário e um Nordeste cada vez mais desenvolvido”, registrou.

A ETE será composta por seis blocos interligados por passarelas cobertas: auditório, bloco de acesso e biblioteca, bloco de serviços e vivência, quadra poliesportiva coberta - com vestiários e sala multiuso - laboratórios especiais e um bloco pedagógico/administrativo. Este último é dividido em 12 salas de aula e laboratórios de Biologia, Química, Física, Matemática, Línguas e Informática.

O processo seletivo da unidade de ensino, previsto para ser iniciado ainda este mês, irá ofertar cerca de 250 vagas em cursos técnicos nas modalidades de Ensino à Distância (EaD) e Subsequente. São eles: Administração, Biblioteconomia, Design de Interiores, Logística, Multimeios Didáticos, Recursos Humanos, Secretaria Escolar e Segurança do Trabalho.

O secretário de Educação, Fred Amâncio, explicou que essa é a escola técnica de número 43 entregue, mas que outras 7 ainda serão inauguradas. “Foi uma obra construída com muita agilidade. Era um sonho antigo aqui da cidade de Garanhuns ter uma escola técnica estadual. Por ser a maior cidade da região, tem uma demanda grande de estudantes por oferta de educação profissional. O Estado avançou muito e esse é um compromisso grande do governador Paulo Câmara: de não apenas ampliar a rede de escolas técnicas estaduais, mas também ampliar a rede de escolas em tempo integral”, pontuou Fred.

Neto de Ariano Suassuna, João Suassuna agradeceu a homenagem ao avô e falou da alegria e emoção que sentiu pelo reconhecimento. “Quero agradecer enormemente essa homenagem. Garanhuns tem uma simbologia grande para Ariano. A última aula-espetáculo que ele deu foi aqui. Ele exercia essa missão de ensinar com muito amor e dedicação, por isso, a chama do legado de Ariano continua aceso e é eterno”, disse João.

Vice-prefeito de Garanhuns, Haroldo Vicente agradeceu ao governador Paulo Câmara pela entrega da escola, destacando que a educação profissional do município tem tido grandes avanços. “Em nome da população de Garanhuns, quero agradecer porque a cidade está se transformando em um polo universitário e isso é um avanço para nós. E não só para nós, pois temos 125 municípios vizinhos. Então essa nova ETE beneficiará todos da região”, comemorou.

Acompanharam o governador, os deputados federais Gonzaga Patriota e Luciana Santos; os deputados estaduais Romário Dias, Marcantonio Dourado e Nilton Mota; e os prefeitos Neide Reino (Capoeiras); Beta Cadengue (Brejão); Débora Almeida (São Bento do Una); Sandro Arandas (Ibirajuba); Marcelo Neves (Palmeirina); Nogueira (Calçado); Douglas Duarte (Angelim); Edinaldo Peixoto (Jucati); Ricardo Alves (Saloá); Valmir do Leite (Paranatama); Mateus Martins (Teresinha); e Luiz Haroldo (Águas Belas); e o reitor da UPE, Pedro Falcão.

Fotos: Aluisio Moreira/SEI

Para Romário, presidente da Alepe deve ser nome de consenso e experiente

Romário Dias concedeu entrevista à Rádio Folha, e deixou seu nome à disposição da ALEPE

“Esse é o momento de trabalhar para se chegar a um consenso para a presidência da Casa. Temos de escolher um deputado (para o cargo) com experiência, que saiba manejar a Assembleia Legislativa nestes seis meses. O período é muito curto e no meio dele ainda há os três meses das eleições”. Com esta afirmação, o deputado estadual Romário Dias (PSD) explicou, nesta quinta (05), em entrevista à Rádio Folha, a sua visão para o processo de escolha do futuro presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) após o falecimento do deputado Guilherme Uchoa, no último dia 03.

Cotado para ocupar o posto, Dias, que é segundo vice-presidente e está interinamente como primeiro vice-presidente da Alepe, afirma que seu nome está à disposição, mas reforça a necessidade de se buscar o melhor para a instituição. “Isso tem de ser bastante estudado dentro da Alepe. Não se pode chegar e pensar que vai ocupar um cargo por ocupar. Tem que saber que tem de ter responsabilidades. Todos os deputados têm condições (de ser presidente), mas é preciso saber como conduzir as coisas”.

Durante a entrevista, Dias lembrou ainda da sua experiência na presidência da Alepe, posto que ocupou por três vezes, e contou uma curiosidade: foi o último presidente da Casa do milênio, o último do século passado e o primeiro deste século. E é este know-how que o faz estar preparado e “no páreo”.

“Estou pronto para ocupar o cargo (de presidente) a qualquer momento em que eu for convocado, mas não vou estar chamando deputado (para falar de voto). Eu digo como jogador de futebol: estou no banco, mas estou sempre preparado para entrar no time principal a qualquer hora. Depende dos técnicos, que são os deputados. Eu não tenho nenhum interesse em tumultuar a eleição. Se por acaso os parlamentares acharem que eu tenho as condições de gerir a Assembleia nesses seis meses, eu estarei pronto. Se não, seguirei na segunda vice-presidência ajudando a Mesa Diretora e a Assembleia Legislativa”, assegurou Dias.



Questionado por que tantos querem ocupar a presidência da Alepe, o deputado pontuou que, no cargo, é possível “servir a comunidade com seu trabalho sem se servir dela”. “Como presidente, a meu ver, você favorece o Poder Legislativo para que ele possa favorecer a todos ao mesmo tempo”, finalizou.

ÁGUA DO RIO SÃO FRANCISCO VAI CHEGAR AO AGRESTE

A pré-operação da Adutora do Moxotó e da Adutora do Agreste deve iniciar em breve


A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) começou hoje (5), a fase de testes com água, no Sistema Adutor do Moxotó. O empreendimento será a primeira ligação do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco com a região Agreste. A previsão é que no final deste mês, seja iniciada a pré-operação da adutora, com 70 quilômetros de extensão, da captação da água da Transposição na Barragem do Moxotó, localizada no distrito de Rio da Barra, em Sertânia, até a Estação de Tratamento de Água (ETA), no município de Arcoverde. 

A expectativa da Companhia é chegar com a água do Rio São Francisco até Arcoverde, até o final de julho, e já começar a testar o trecho até Tacaimbó, pela Adutora do Agreste. 

No mês de agosto as águas do Velho Chico deverão chegar até São Caetano, depois de ter atendido Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim e Tacaimbó. “A obra da Adutora do Moxotó foi a alternativa técnica encontrada pelo Governo Paulo Câmara para antecipar a chegada da água da Transposição para a região do Agreste, e a obra só será interrompida se o Governo Federal não mandar os R$ 68 milhões que estão pactuados”, pontua Roberto Tavares.

Alcymar Monteiro e Santanna cantam em Brejão nesta sexta-feira


Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.