CLINLAB DIAGNÓSTICOS

CLINLAB DIAGNÓSTICOS

COLÉGIO STA. JOANA D'ARC

DESTAQUES DO BLOG

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Águas do Rio São Francisco chegam a mais uma cidade do Agreste



Os moradores de Pesqueira, no Agreste, comemoram uma boa notícia: a água do Rio São Francisco começou a chegar à Estação de Tratamento de Água (ETA) da cidade e já está sendo distribuída nos bairros do Centenário, Prado e Centro, as primeiras localidades atendidas pela integração no novo sistema mediante a interligação das Adutoras Moxotó e Agreste. A chegada das águas do velho Chico ao município de Pesqueira marca um momento crucial para os 65 mil habitantes e será a solução para o abastecimento tendo em vista que as barragens de Santana, Pedra D’Água e Afetos entraram em colapso no fim de setembro deste ano, deixando a cidade em colapso.

Ao receber a notícia sobre essa etapa de integração das adutoras do Moxotó e Agreste, o presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento- Compesa, Roberto Tavares, ressaltou a importância do empreendimento que beneficiará dez municípios da região. "Essa foi uma obra hídrica prioritária do governador Paulo Câmara, que acompanhou todas as etapas do empreendimento e representa a capacidade que o Governo de Pernambuco teve se interligar sistemas e fazê-los funcionar, apesar das obras da transposição não terem sido concluídas pelo Governo Federal", afirmou o presidente.

A obra de interligação da Adutora do Moxotó à Adutora do Agreste foi uma alternativa encontrada e sugerida ao governador Paulo Câmara para viabilizar o atendimento da população com água do Rio São Francisco, sem a conclusão do Ramal do Agreste, componente essencial para o pleno funcionamento da Adutora do Agreste, o maior empreendimento hídrico e que salvará 68 cidades e 80 localidades do Agreste da seca. A água que chegou a Pesqueria vem de longe, de Floresta, da captação da barragem de Itaparica, percorre 160 quilômetros até Rio da Barra, em Sertânia, e mais outros 120 quilômetros passando pelas adutoras do Moxotó e do Agreste.

Por causa dessa complexidade, os testes do novo sistema durou mais de um mês. "Surgiram vazamentos, fomos consertando, percorrendo pacientemente os trechos da antiga e novas adutoras, até chegarmos a esse dia histórico para Pesqueira, com a água disponível nas torneiras”, explicou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Ainda segundo a Companhia, houve um aumento de 73% na oferta de água para o município. A vazão passou de 45 litros de água por segundo (essa era a vazão dos sistemas que entraram em colapso) para 78 litros por segundo. “Esses 33 litros por segundo farão a diferença. Nesse início, como a cidade estava em colapso, o consumo deve ser alto, mas a tendência é normalizar e conseguirmos abastecer de maneira satisfatória Pesqueira apenas com a água do Rio São Francisco”, afirmou Tavares.

Pesqueira é a terceira cidade do Estado a receber água da Transposição do Rio São Francisco. A primeira foi Sertânia e, em setembro, a água chegou a Arcoverde. A população de Alagoinha, também localizada no Agreste, será atendida com a água que está chegando a Pesqueira. Os técnicos estimam ainda um prazo de 30 dias para que ocorra o equilíbrio no novo sistema e que a água chegue com regularidade nas cidades de Pesqueira de Alagoinha. "Esse período de ajustes é normal quando do início de qualquer operação de um novo sistema", antecipa Roberto Tavares, que pede a compreensão da população para essa fase.

Outros municípios também receberão água do Rio São Francisco, beneficiados pela interligação da Adutora do Moxotó com a Adutora do Agreste. São eles: Venturosa, Pedra, Belo Jardim, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una e São Caetano, beneficiando, ao todo, 400 mil pessoas. O empreendimento é a primeira ligação do Eixo-Leste da Transposição do Rio São Francisco com o Agreste pernambucano e conta com um investimento de R$ 85 milhões.

Por mais transparência para as multas de trânsito

Projeto que dá transparência a multas de trânsito é aprovado pela Comissão de Justiça da ALEPE



A Comissão de Justiça aprovou uma proposta para dar transparência à arrecadação de multas de trânsito. O PL nº 2024/2018, da deputada Priscila Krause (DEM), obriga os órgãos estaduais a publicarem na internet a quantidade de sanções aplicadas por município, o valor arrecadado e as despesas realizadas com esses recursos. 

Conforme registra a parlamentar na justificativa da matéria, essa divulgação foi estabelecida a partir de mudança feita em 2016 no Código de Trânsito Brasileiro. O texto foi aprovado pelo colegiado com voto favorável do relator, deputado Aluísio Lessa (PSB). Ele apresentou, porém, uma emenda modificativa estabelecendo que a divulgação seja feita semestralmente, e não mensalmente, como propunha Priscila Krause.

Em Garanhuns também seria interessante a publicidade dos valores arrecadados com multas e Zona Azul.

Provas da 3ª fase do SSA serão aplicadas neste domingo (18) e segunda (19)


Os 11.157 candidatos inscritos na terceira fase do Sistema Seriado de Avaliação da Universidade de Pernambuco (UPE) realizam neste domingo (18) e segunda-feira (19/11) pela manhã as provas do processo de ingresso 2019 da instituição. Os testes terão início às 8h15, mas os portões serão fechados, impreterivelmente, às 8h, não sendo permitida a entrada após esse horário. 

A orientação é chegar no local de prova com pelo menos uma hora de antecedência para não correr o risco de se atrasar. Ao todo, são oferecidas 1.740 vagas no SSA para ingresso na UPE no ano de 2019, em 55 cursos de graduação. Em cada curso serão reservados 20% das vagas para estudantes cotistas. Os cursos estão distribuídos nas regiões Metropolitana do Recife, Mata Norte, Mata Sul, Agreste e Sertão.

Os candidatos devem imprimir o cartão informativo disponível no site até o dia do exame. O documento indica o local onde o estudante fará a prova e é obrigatório para o acesso à sala de aplicação de testes, que deve ser apresentado juntamente com a carteira de identidade original ou outro documento que possua foto e assinatura recentes. Os prédios estão distribuídos no Recife, Nazaré da Mata, Palmares, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Salgueiro, Petrolina e Serra Talhada.

As provas desta terceira fase, realizadas em dois dias consecutivos, serão escritas e compostas por redação e 100 questões distribuídas entre as disciplinas de física, química, biologia, geografia, língua estrangeira (inglês ou espanhol), história, língua portuguesa, matemática, filosofia e sociologia. 

Na prova do primeiro dia constará a redação e mais prova escrita composta de 42 questões distribuídas entre as disciplinas de língua portuguesa, matemática, língua estrangeira e filosofia. Já no segundo dia, os candidatos farão provas de biologia, química, física, história, geografia e sociologia. Os candidatos terão 4 horas e 30 minutos para responder aos testes, realizados no horário das 8h15 às 12h45.

O curso de medicina, ofertado no campus da UPE em Serra Talhada, é o mais concorrido do SSA 3 da UPE, no sistema universal, com 39,75 candidatos na disputa de uma vaga. No sistema de cotas do sistema o mais disputado foi o curso deodontologia em Arcoverde com 32 feras concorrendo a uma vaga.

O resultado da 3a fase do SSA/UPE pode ser divulgados até o dia 16/01/19.

Os cartões informativos dos candidatos inscritos para a primeira e segunda fase do SSA estarão disponíveis a partir do dia 20/11. As provas para os estudantes dessas fases serão realizadas nos dias 02 e 03/12, pela manhã e tarde, respectivamente.

Outras informações através dos telefones: (81) 3183-3660 e 3183-3791, no e-mail: processodeingresso@upe.br ou ainda no endereço eletrônico: http://processodeingresso.upe.pe.gov.br.

PLANTÃO – Neste sábado (17/11), a comissão estará de plantão, na Reitoria da UPE, para atender aos candidatos que tiverem alguma dúvida, no horário das 8h às 16h.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.