DESTAQUES DO BLOG

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

PARA COMBATE À DENGUE / Municípios da região recebem novas viaturas dos governos federal e estadual

Da região, Bom Conselho, Buíque, Iati, Inajá, Lajedo, e Saloá serão beneficiados com caminhonetas para combate ao mosquito Aedes Aegypti

O governador Paulo Câmara e o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, assinam, nesta quinta-feira (20.12), no Palácio do Campo das Princesas, portaria para a liberação do repasse mensal de R$ 2,4 milhões para o Sistema Único de Saúde (SUS) do Estado. O montante vai viabilizar uma maior qualificação da assistência na rede de cuidados aos pacientes com câncer e será aplicado em procedimentos realizados nas Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) instaladas em Pernambuco.

Ainda durante a cerimônia, será autorizado o reforço mensal de cerca de R$ 1 milhão para habilitação do Hospital de Santo Amaro, ligado à Santa Casa de Misericórdia, como unidade especializada em hemodiálise. Com isso, mais de 60 máquinas de terapia renal substitutiva serão incrementadas no tratamento aos pacientes do SUS em Pernambuco, o que significa uma ampliação de mais de 360 vagas.

ENTREGA DE VEÍCULOS – Paulo e o ministro da Saúde também irão assinar termos de doação de caminhonetes para auxiliar 17 municípios pernambucanos no combate às endemias, principalmente, nas ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti. Os municípios contemplados são: Afrânio, Agrestina, Bom Conselho, Buíque, Dormentes, Iati, Ilha de Itamaracá, Inajá, Ipubi, Lajedo, Ouricuri, Primavera, Ribeirão, Santa Filomena, Saloá, Serra Talhada e Tupanatinga.

ARMANDO REBATE PAULO GUEDES SOBRE SISTEMA S

O senador Armando Monteiro (PTB-PE) liderou na sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), na terça, 18, movimento de senadores contra a disposição do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, de “meter a faca” nos recursos do Sistema S, que dá qualificação profissional e inclui, entre outras instituições, Sebrae, Senai e Senac. “O futuro ministro tratou o tema de maneira desrespeitosa. Feriu o próprio presidente Bolsonaro com essa imagem de meter a faca”, ironizou.

Apoiado pelos senadores Cristovam Buarque (PPS-DF), Garibaldi Alves (MDB-RN), Paulo Rocha (PT-PA), Otto Alencar (PSD-BA) e Romero Jucá (MDB-RR), Armando disse que a intenção de Guedes de cortar as contribuições ao Sistema S, manifestada em almoço, segunda-feira, na Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), não trará nenhum benefício fiscal direto ao governo.

Explicou que o modelo de financiamento do sistema, por meio de contribuições das empresas, variável de 0,2% a 2,5% sobre a folha de pagamentos, está fora do orçamento da União e, por isso mesmo, livre de descontinuidade, por não ser afetado pela alta instabilidade da política fiscal. ‘É um modelo de autotributação”, completou.

O senador petebista declarou que Guedes não foi impessoal ao afirmar, na Firjan, que o tamanho do corte dependeria do seu interlocutor no empresariado. Assinalou que o futuro ministro desconhece que a Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), entidades governamentais, também pertencem ao sistema S.

Sublinhou que Guedes confundiu contribuição sindical com contribuição do sistema S ao mencionar que não seria somente a CUT a perder recursos e sindicatos. “As federações empresariais perderam R$ 1,1 bilhão com o fim do imposto sindical”, informou.

“É evidente que qualquer instituição, seja pública ou privada, está sujeita a aperfeiçoamentos. Cabe à sociedade discutir a relação custo-benefício do Sistema S, com serenidade e respaldo técnico, sem posições enviesadas e preconceituosas. O futuro ministro da Economia foi infeliz”, enfatizou Armando Monteiro.

NATAL SOLIDÁRIO DA UPAE GARANHUNS ARRECADA MAIS DE CINCO TONELADAS DE ALIMENTOS E MATERIAL DE LIMPEZA

Resultado do Natal Solidário consolida a iniciativa da UPAE Garanhuns como uma das maiores ações filantrópicas do estado em 2018








A UPAE Garanhuns conclui na próxima sexta-feira (21) o seu quinto "Natal Solidário", uma iniciativa da Gestão IMIP em suas unidades de saúde no estado. Este ano, somente em Garanhuns, foram arrecadados mais de cinco toneladas de alimentos e material de limpeza, durante quase dois meses, em uma ação voluntária de funcionários e terceirizados. Na sexta, a partir das 10:00h, a UPAE finaliza a entrega das doações às instituições filantrópicas indicadas pelos próprios servidores da casa.

Segundo o coordenador da UPAE Garanhuns, Gustavo Amorim, o resultado foi muito além do previsto. "Precisamos parabenizar nossas equipes de colaboradores que se integraram à campanha e conseguiram estas doações em nossa cidade. Temos três salas repletas de doações. Tal foi o resultado que ampliamos para mais instituições receberem estes donativos" - afirma o gestor.

O Natal Solidário da UPAE Garanhuns, através dos colaboradores que participaram da campanha, fará a entrega de mais de uma tonelada de alimentos ao Desafio Jovem Trindade, instituição escolhida este ano, que trabalha na recuperação de viciados em álcool e outras drogas, em regime de internato. O abrigo São Vicente de Paulo, também em Garanhuns, será outro beneficiado. Ao todo, somam-se mais de 10 instituições filantrópicas.

GINCANA - Durante estas últimas semanas, uma gincana com brincadeiras movimentou as equipes formadas pelos funcionários e terceirizados da Unidade de Saúde. Foram estas equipes, 14 no total, formadas em média por quatro pessoas, que possibilitaram o resultado recorde de 5,3 toneladas de alimentos e material de limpeza arrecadados.

A quem interessa desconstruir o Sistema S?

Na postagem logo abaixo, você têm a informação sobre o plano de cortes que o futuro governo federal pensa em fazer no Sistema S, na verdade, tirando a obrigatoriedade de repasses da indústria e comércio em financiar as entidades que trabalham, principalmente, na formação profissional de cada área de sua atuação.

Portanto, a quem interessa abalar este sistema? Aos mesmos que querem o ensino infantil e médio à distância. Aos que querem acabar com as universidades públicas, cobrando por mensalidades. Aos que querem ganhar muito dinheiro com ensino profissional. Aos que querem desonerar a folha de pagamento para os mega patrões ganharem ainda mais dinheiro. Aos que querem o trabalhador bancando sua formação. Aos que tiram direitos do trabalhadores dizendo que é bom para ele. Aos que querem menos microempresários e mais mega-empresários que bancam candidatos à presidente. Aos que querem menos direitos e mais dinheiros.

Eu vejo a importância de instituições como Sebrae, Sesc, Senac e Senai em Garanhuns, e imagino que cortes podem colocar em risco uma atuação elogiada por todos. Esses recursos, na ordem de 2% da folha, deixaria de ir para o Sistema S para ficar nos seus bolsos.

EMPREGO E EDUCAÇÃO DO SISTEMA S PODEM PERDER ATÉ 50% DOS RECURSOS



O futuro secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, disse que a equipe do futuro Ministério da Economia estuda acabar com a obrigatoriedade de pagamento ao Sistema S pelas empresas. A ideia é retirar a contribuição da lista de recolhimentos compulsórios que incidem sobre a folha de salários para gerar empregos. 

O esclarecimento foi feito após Paulo Guedes declarar, a uma plateia de empresários, que vai “meter a faca” no Sistema S, cortando até 50% dos recursos destinados às nove entidades do sistema. Segundo Cintra, o estudo envolve também a contribuição patronal ao INSS e “tudo aquilo que onere a folha de salários”. Em janeiro será fechado um modelo de cortes.

Confira a matéria completa no Jornal do Commercio, clicando aqui.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.