DESTAQUES DO BLOG

terça-feira, 19 de março de 2019

PIB de Pernambuco cresce 1,9% em 2018. Quase o dobro da média nacional

Dados divulgados pela Agência Condepe/Fidem revelam que número maior que o do PIB nacional, que atingiu 1,1%

Foto: Juliane Souza/G1
A Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) divulgou, nesta segunda-feira (18), os números do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado do ano passado, que chegou a R$ 182,8 bilhões em valores correntes. O boletim da entidade mostra que o PIB cresceu 1,9% em 2018 em relação ao ano anterior. Em termos comparativos, a economia pernambucana apresentou um comportamento mais acelerado do que a economia brasileira no ano, já que o crescimento brasileiro foi de apenas 1,1%. A agropecuária, a indústria e os serviços são os setores econômicos que, segundo a entidade, motivaram o resultado anual. Respectivamente, os três segmentos apresentaram crescimento de 5,3, 2,0 e 1,7%.

Já na comparação do quarto trimestre de 2018 com igual período de 2017, o indicador que mede a economia pernambucana apresentou uma elevação real de 0,2%. Esse desempenho decorreu do comportamento, no trimestre, dos três grandes setores econômicos: Agropecuária (4,9%), Indústria (-3,9%) e Serviços (1,4%). Em valores correntes, o PIB do quarto trimestre de 2018 alcançou R$ 50,7 bilhões.

Segundo a presidente da Agência Condepe/Fidem, Sheilla Pincovsky, o fechamento do ano de 2018 foi bastante positivo para a economia pernambucana. “Com os dados do 4º trimestre, nós atingimos no ano o resultado de crescimento de 1,9%, quase o dobro do crescimento do Brasil em 2018. Pelos números iniciais de janeiro, a expectativa é de que continue o processo de retomada do crescimento da economia pernambucana, inclusive em um ritmo mais intenso do que ocorreu em 2017 e 2018”, comentou a presidente.

SETORES – O crescimento anual de 1,9% é o resultado do desempenho de três setores: Agropecuária (5,3%), Indústria (2,0%) e Serviços (1,7%). Na agricultura, as lavouras permanentes registraram crescimento de 13,6%, destacando-se os incrementos na produção de uva, banana, manga e maracujá. A pecuária apresentou crescimento (3,8%), com destaque para o aumento na produção de ovos e na bovinocultura de corte.

O crescimento do setor industrial (2,0%) em Pernambuco decorreu do desempenho positivo das atividades da indústria de transformação (3,2%), da estabilidade na construção civil (0,3%) e da produção e distribuição de eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana (0,0%).

O comportamento positivo da indústria de transformação estadual durante o ano de 2018 resultou da expansão de atividades que a compõem como: Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (21,3%); fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (20,0%), com destaque para a produção. Destaque também para latas de alumínio para embalagem, esquadrias de alumínio, palha de aço, esponjas e semelhantes de fios de aço; fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal (16,2%), por intermédio da produção de amaciantes de tecidos, desinfetantes para usos doméstico, institucional e/ou industrial e sabões ou detergentes em pó ou outras formas semelhantes.



No ano, o Setor de Serviços em Pernambuco cresceu 1,7% quando comparado a 2017. As atividades do setor que mais contribuíram positivamente para este resultado foram. O Comércio, por sua vez, apresentou leve baixa (-0,4%). A atividade que apresentou expansão significativa foi a de veículos, motocicletas, partes e peças (11,0%). Ainda em sentido positivo, o varejo de móveis (2,9%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,7%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,6%) e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,9%).

PERNAMBUCO / Trabalhadores rurais começam a receber Garantia-Safra



Os trabalhadores rurais que fizeram a adesão ao Garantia-Safra 2017/2018 começaram a receber o benefício a partir desta segunda (18). Serão contemplados os trabalhadores segurados onde foram constatadas perdas de 50% ou mais da plantação na safra do ano passado. Os pagamentos seguirão a numeração do Número de Identificação Social (NIS) de cada segurado.

Dos 103 municípios pernambucanos que aderiram ao programa (53 no Sertão e 50 no Agreste), 33 já tiveram o processo de verificação de perdas concluído pela coordenação nacional do Garantia-Safra. Em relação aos demais municípios inscritos, a expectativa é que até o fim deste mês o procedimento esteja concluído, segundo a própria coordenação.

“Destravar esse programa foi nossa primeira missão à frente da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, dada pelo governador Paulo Câmara, e desde então estamos acompanhando de perto todo o processo, desde a emissão dos boletos e adesão dos agricultores ao pagamento do benefício. A partir de agora, no que depender do Governo de Pernambuco, o programa seguirá seu cronograma normal”, destacou o secretário Dilson Peixoto, titular da pasta.

Ao todo, nesses 33 municípios que já tiveram as perdas confirmadas, serão beneficiadas 32.130 famílias da zona rural do Estado, que receberão juntos R$ 23,3 milhões. Cada segurado receberá um total de R$ 850, dividido em cinco parcelas de R$ 170. Nesta edição do programa, foram inscritos 120 mil trabalhadores e trabalhadoras rurais, fazendo jus a um benefício total de R$ 102 milhões caso sejam constatadas as perdas em todos os municípios.
  
Confira a lista dos municípios contemplados:

Município
Inscritos
Valor
AGUAS BELAS
1028
R$ 873.800
ALAGOINHA
803
R$ 682.550
ALTINHO
324
R$ 275.400
ARCOVERDE
569
R$ 483.650
BELEM DE S. FRANCISCO
949
R$ 806.650
BODOCO
3.002
R$ 2.551.700
BUIQUE
2.898
R$ 2.463.300
CABROBO
1.109
R$ 942.650
CARUARU
200
R$ 170.000
DORMENTES
2
R$ 1.700
FLORESTA
1.191
R$ 1.012.350
IBIMIRIM
1.286
R$ 1.093.100
ITACURUBA
429
R$ 364.650
ITAPETIM
1
R$ 850
JATOBA
821
R$ 697.850
LAGOA GRANDE
870
R$ 739.500
PARNAMIRIM
998
R$ 848.300
PEDRA
1.480
R$ 1.258.000
PESQUEIRA
1.191
R$ 1.012.350
PETROLINA
2.250
R$ 1.912.500
POCAO
1.060
R$ 901.000
RIACHO DAS ALMAS
324
R$ 275.400
SALGUEIRO
1.042
R$ 885.700
SANTA CRUZ
2.193
R$ 1.864.050
S. M. DA BOA VISTA
707
R$ 600.950
S. M. DO CAMBUCA
80
R$ 68.000
SAO CAETANO
262
R$ 222.700
SERRA TALHADA
3.068
R$ 2.607.800
TACARATU
1.271
R$ 1.080.350
T. DO NORTE
179
R$ 152.150
TEREZINHA
5
R$ 4.250
TERRA NOVA
260
R$ 221.000
VENTUROSA
278
R$ 236.300
TOTAL
32.130 
R$ 27.310.500

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.