DR. ELENÍLSON LIBERATO

DESTAQUES DO BLOG

terça-feira, 11 de junho de 2019

Governo lança maior programa de alfabetização da história de Pernambuco. CONFIRA!

Lançado nesta terça-feira, programa de alfabetização beneficiará mais de 330 mil crianças



Assegurar a todas as crianças do Estado o direito à alfabetização na idade correta. Esse é o objetivo fundamental do Programa Criança Alfabetizada, o maior projeto de educação básica já executado na história de Pernambuco. O governador Paulo Câmara comandou a solenidade de lançamento do programa nesta terça-feira (11.06), no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções. Serão investidos cerca de R$ 50 milhões na iniciativa, que visa um trabalho em conjunto com os 184 municípios pernambucanos, para garantir que todas as crianças inscritas na rede pública de ensino aprendam a ler e escrever no tempo certo, ou seja, até os sete anos de idade. O programa conta com a parceria do Instituto Natura, Fundação Lemann e Associação Bem Comum.

"A Educação é, e continuará sendo, cada vez mais, uma prioridade do nosso governo. A gente tem um sonho, um sonho importante, necessário e fundamental para Pernambuco: que nossas crianças se alfabetizem na idade certa e tenham condições de se transformar, de cursar universidades, arrumar bons empregos e ganhar o mundo. Tudo isso foi bem ponderado. Não basta pensar só a curto prazo. A gente tem que pensar a curto, médio e longo prazo para melhorar o Estado, e isso se faz com educação", afirmou o governador, lembrando que Pernambuco já é referência nacional em ensino médio.

O Criança Alfabetizada conta com seis eixos estratégicos e, através deles, gestores escolares, coordenadores pedagógicos e professores que atuam na pré-escola e alfabetização receberão uma formação continuada. Ao todo serão mais de 23 mil servidores contemplados. O programa prevê, ainda, bolsas para coordenadores e formadores municipais, que atuarão na pré-escola e nos 1° e 2° anos; distribuição de material complementar e de apoio pedagógico; e Prêmio Escola Destaque para as unidades de ensino com bons desempenhos e apoio técnico e financeiro para as escolas com menores resultados, concedendo mais de R$ 6 milhões em recursos. 

Haverá ainda mudanças na arrecadação do ICMS para todos os municípios. Serão mais de R$ 540 milhões distribuídos com base em resultados educacionais. “A decisão foi concentrar a maior parte desses indicadores em educação, porque a educação é o que mais estrutura e impacta em todas as áreas. Melhorando a educação, reduzimos a violência, melhoramos a saúde e também a consciência ambiental”, explicou o Secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio. 

Denis Minze, CEO da Fundação Lemann, ratificou a importância da iniciativa na garantia dos direitos das crianças. “Para a realização desse projeto, não importa a cor partidária ou a visão ideológica. O que importa é que, se tem uma criança dentro de uma sala de aula em qualquer cidade deste Estado, ela tem o direito de ser alfabetizada na idade certa. Esse direito não pode ser negado, e o programa dá condições para que isso vire realidade”.

Estiveram presentes ao evento Veveu Arruda, diretor da Associação Bem Comum; David Saad, Diretor Presidente do Instituto Natura; Natanael José Silva, presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação; e José Patriota, presidente da Associação Municipalista de Pernambuco e prefeito do município de Afogados da Ingazeira. 

Fotos: Hélia Scheppa/SEI

Bancários podem parar na Greve Geral do dia 14


Nesta terça-feira (11), os bancários de Pernambuco irão decidir sobre a adesão da categoria à Greve Geral do dia 14 de junho, em Assembleia Geral Extraordinária, que realiza-se na sede do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, às 18h.

Convocada pela Central Única dos Trabalhadores e demais centrais sindicais do País, a Greve Geral é mais uma iniciativa para barrar a reforma da Previdência (PEC 006/2019). A mobilização nacional irá alertar deputados e senadores sobre a discordância da classe trabalhadora diante do desmonte da Seguridade Social e de medidas do governo, como o corte da verba para a Educação pública.

O Sindicato participou dos atos que precederam a Greve Geral, nos dias 15 e 30 de maio, em defesa dos direitos da categoria bancária, da educação pública, da aposentadoria e por mais empregos. A orientação da diretoria é pela aprovação da adesão à Greve Geral no dia 14 de junho.

Contra Proposta de Emenda Constitucional de Jair Bolsonaro (PSL) e do ministro da Economia, Paulo Guedes, apresentada à Câmara dos Deputados, a expectativa dos movimentos sindicais, sociais e estudantil é de que a Greve Geral convocada para o dia 14 de junho supere a ocorrida em abril de 2017, contra reforma da Previdência do então governo de Michel Temer (MDB). Na ocasião, a greve contou com a participação de mais de 40 milhões de pessoas.

SAÚDE E EDUCAÇÃO / Gestores e estudantes debatem campo de prática do curso medicina da UPE Garanhuns no Hospital Dom Moura



A gestora da V Gerência Regional de Saúde, Catarina Tenório, que responde pelo Hospital Regional Dom Moura, de forma interina, recebeu na última sexta-feira (07) representantes da comunidade acadêmica da UPE Garanhuns para debater alternativas que atendam as necessidades dos estudantes do curso de medicina no município. 

Da parte acadêmica, participaram do encontro com Catarina Tenório, o reitor da UPE, profº Pedro Falcão, a diretora do Multicampi Garanhuns, profª Rosângela Falcão, a coordenadora do curso de medicina, profª Sinara, representantes dos alunos, que apresentaram uma pauta aos gestores.

O deputado estadual Sivaldo Albino também participou do encontro, e registrou a importância de reunir os gestores. "Na semana passada ouvimos estes estudantes, e buscamos de forma rápida e prática dar respostas. Foi isso que fizemos hoje aqui. Vamos intensificar junto ao estado nossos pedidos para atender estas demandas da UPE e do Hospital Regional".

Catarina Tenório também avaliou a reunião: "O HRDM é o principal campo de prática para o curso, com preceptoria e estágio. Quando temos todos os envolvidos na mesma mesa, podemos pactuar e definir ações. O resultado foi bastante positivo e acredito que atendeu à expectativa, principalmente dos estudantes". _ Finaliza a gestora.

Centenário de Jackson do Pandeiro será homenageado no 29º Festival de Inverno de Garanhuns



Respeitando a tradição de sempre celebrar figuras expressivas da arte e cultura brasileiras, o 29º Festival de Inverno de Garanhuns anuncia o homenageado de sua edição 2019: o paraibano Jackson do Pandeiro que, nascido em 31 de agosto de 1919, tem seu centenário festejado este ano, em todo país. Honrar a memória e a arte de Jackson é reconhecer sua definitiva influência para a identidade de uma genuína música que nasce nas batidas do cancioneiro nordestino, mas com tal capilaridade que vai chegar em modos de cantar e tocar de artistas de seguidas gerações, movimentos musicais e territórios. A alcunha de Rei do Ritmo não foi uma mera estratégia mercadológica: o suingue, as batidas e as divisões vocais de Jackson foram tão decisivas quanto as impressas por outros grandes do ritmo, como Simonal, Toni Tornado ou Jorge Ben.

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe confirma que um grande concerto está sendo montado para ser apresentado ao público do 29º FIG, que este ano acontece de 18 a 27 de julho, em cerca de vinte polos, distribuídos pelo município de Garanhuns.

“Jackson foi um gênio da nossa música e a escola de ritmos que criou influenciou e continua a influenciar gerações de artistas. As divisões rítmicas que criou com a voz, somado às batidas do seu pandeiro, ao mesmo tempo a uma poética diversificada, lhe conferem uma sofisticação e um lugar de destaque no hall dos maiores nomes da MPB. É uma honra realizar o FIG 2019 tendo Jackson como homenageado, no ano do seu centenário”, destaca o secretário de Cultura de Pernambuco Gilberto Freyre Neto.

O presidente da Fundarpe Marcelo Canuto destaca que a maestria de Jackson do Pandeiro na música brasileira alcançou artistas das mais variadas vertentes e não apenas os da chamada "música nordestina". "De Luiz Gonzaga, a Alceu Valença, Elba e Geraldo Azevedo, passando por Gil, Lenine, pernambucanos como Silvério Pessoa e diversos forrozeiros nossos. Artistas do samba e até do rock brasileiros têm em Jackson uma inflluência, um formador. O que estamos fazendo, trazendo essa homenagem pro FIG, é também um movimento de reativar a memória e a obra deste artista ímpar da nossa música, sobretudo para o público mais jovem. Jackson do Pandeiro vai dar a tônica do FIG 2019", diz Marcelo Canuto.

Marcelo Canuto fez o comunicado oficial à família de Jackson, através de seu sobrinho, José Gomes, percussionista que também toca pandeiro, numa influência incontestável da obra do tio em sua vida. O único da família, aliás que deu seguimento ao lado artístico da família."Meu contato vem de berço, nasci no berço do forró, no berço do ritmo, e Jackson é uma grande influência nacional, é imenso para vários segmentos de artistas, até gente do rock, do samba, do pagode vem me dizer o quanto o admiram", relata o sobrinho de Jackson. 

HISTÓRIA - Além do centenário, Pernambuco tem outro motivo bem especial para render homenagem a Jackson. Foi aqui no estado que o artista consagrou seu nome e estourou para todo país. Nascido José Gomes Filho, apesar da infância dura, brincava de ser artista desde pequeno. Criou um personagem de filme de faroeste, o bandido Jack Perry. Depois que o pai, o oleiro José Gomes faleceu, ele mudou-se com a mãe, a artista popular, cantadora de cocos Flora Mourão, para Campina Grande. Em Alagoa Grande, onde nasceu, já acompanhava Dona Flora em suas apresentações, tocando zabumba. Mas foi em Campina que começou a tocar pandeiro e o nome do Jack, seu personagem de infância, serviu bem para codinome artístico: virou Jack do Pandeiro.

Cinema e música eram o que dava alegria a Jackson. A feira da cidade era o endereço para se encontrar com os emboladores de coco e repentistas. Aos 17 anos, a arte falou mais alto e Jack finalmente foi tocar como percussionista do conjunto musical do Clube Ipiranga, em Campina Grande. Começou a fazer sucesso na cidade quando, já se assumindo como um artista solo, Jack do Pandeiro, começa a fazer dupla com José Lacerda, irmão mais velho de Genival Lacerda.

Antes de vir morar no Recife, passou um tempo em João Pessoa, onde tocou em cabarés e depois foi contratado pela Rádio Tabajara, atuando com o nome artístico de Zé Jack. A fama só crescia e, quando chegou ao Recife, em 1948, foi para trabalhar na Rádio Jornal do Commercio. Jack foi convencido finalmente a mudar o nome para Jackson do Pandeiro, que lhe conferia uma maior força sonora.

Foi em Pernambuco, em 1953, que Jackson, formando dupla com o já famoso Rosil Cavalcanti, gravou seu primeiro disco. O compacto 78 rpm, lançado pelo selo Copacabana, continha as músicas que lançariam seu nome para todo país: Sebastiana, de autoria de Rosil; e Forró em Limoeiro, de Edgar Ferreira. Foram muitos os feitos, os marcos, os discos, os sucessos. O que Jackson criou foi tão único e grandioso que permanece vivo, pulsante, irresistível. Salve Jackson do Pandeiro!

BLUENET PROVEDOR DE INTERNET

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.