DR. ELENÍLSON LIBERATO

DESTAQUES DO BLOG

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Sesc realiza 5ª edição do Projeto Colmeia em Garanhuns



O município de Garanhuns (PE) recebe, no próximo dia 24 de outubro, a 5ª edição do Projeto Colmeia – Feira de Saúde e Cidadania realizado pelo Sesc Pernambuco em parceria com cerca de 25 instituições governamentais, não governamentais e empresas privadas. O Colmeia visa assegurar a promoção e a prevenção da saúde e o exercício pleno da cidadania. Para isso, oferece serviços de saúde e cidadania com caráter educativo e preventivo gratuitos a toda população, das 9h às 15h, no Espaço Colunata , Centro de Garanhuns. 

Na área de saúde serão oferecidos serviços como classificação sanguínea, acuidade visual, avaliação bucal, aferição de pressão arterial, pesagem, verificação de glicemia, avaliação funcional e física, prevenção de câncer de mama e do colo do útero, entre outros. A população também terá acesso a serviços de beleza e bem estar. 

Orientação jurídica e de empreendedorismo, assistência comunitária (bolsa família, inclusão produtiva, habitação e atendimento ao portador de deficiência), emissão de alguns documentos e atendimento comercial e social da Compesa, Celpe, INSS e Detran são outros serviços que estarão disponíveis na feira. 

COLMEIA – O Projeto Colmeia – Feira de Saúde e Cidadania é um dos projetos de maior referência do Sesc Pernambuco. Surgiu em 1998 no Recife e desde 2003 passou a ser promovido em algumas cidades do interior, como Caruaru, Arcoverde, Petrolina e Camaragibe, alcançando cerca de um milhão de atendimentos. Recebeu esse nome por analogia ao local onde as abelhas, insetos laboriosos e disciplinados, organizam seu próprio sistema de vida de forma estruturada em que cada abelha (rainha, operária ou zangão) desenvolve suas funções em prol do coletivo.

Começa Festival de Literatura Infantil em Garanhuns. CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

Quarta edição do Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns, que enaltece a cultura indígena, vai acontecer de 18 a 20 deste mês com programação gratuita e expectativa de receber 3 mil pessoas

Espetáculo “O Espelho da Lua”

Mais que uma ode à cultura indígena, um reconhecimento e reafirmação de sua existência. É com essa proposta que a Ferreira Costa e a Proa Cultural realizam a quarta edição do Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns, único do gênero no Brasil. O evento vai acontecer de 18 a 20 de outubro e elegeu o tema “Um povo em forma de histórias” para nortear a programação, que é gratuita e pretende atrair um público de três mil pessoas.

O olhar para o público infantojuvenil vem desde a primeira edição, e isso transcende a existência de um mercado editorial exponencial para essa faixa etária. “Entendemos que o estímulo à leitura começa cedo, num trabalho coletivo dos pais e responsáveis e dos ambientes de leitura, para que a criança adquira esse hábito de forma prazerosa e continuada”, afirma Flávia Chiba, gerente de Marketing da Ferreira Costa, que realiza o evento junto com a Proa Cultural em Garanhuns. Com olhar para a geração que se forma, esta edição do Filig vai abordar a relação com a ancestralidade brasileira acrescida das vivências e existências dos povos indígenas de Pernambuco, especialmente no Agreste.

Com curadoria do escritor e ilustrador de histórias Luciano Pontes, foram convidadas referências internacionais e nacionais que trazem em suas obras ou em suas trajetórias histórias e traços indígenas, como Vanina Starkoff (Argentina), Yaguarê Yamã (Amazonas), Rita Carelli (São Paulo), Cristino Wapichana (Roraima) e Marilda Castanha (Belo Horizonte). Além deles, estarão presentes a Fada Magrinha, a Aldeia Fulni-ô, a Tropa do Balacobaco e os mediadores Stephany Metódio, Taynah de Brito Barra Nova e Lucas da Silva Castro. “Nosso estado possui várias aldeias e experiências incríveis em suas escolas, mas esse viver sempre ficou muito restrito a elas. Nós precisamos expandir isso, partilhar e dar força como forma de preservação da história e de conexão com nossa ancestralidade”, afirma Luciano.

Durante os três dias, sempre a partir das 9h, as atividades do Festival serão realizadas em dois polos: Mundaú e Aruá, ambos no bairro de Santo Antônio, em Garanhuns. O primeiro, no Parque Ruber Van Der Linden (Pau Pombo), haverá a exposição ILUSTRImagem, como um convite à leitura por meio de traços, formas e cores das obras Fim da Fila, de Marcelo Pimentel, e Abaré, de Graça Lima; leitura aberta, com mediações das 9h às 17h, atrações artísticas, como o espetáculo “O Espelho da Lua”, feira de livros, conversas com autores e oficina Ferreira Costa de Percussão, com a Fada Magrinha.

O segundo polo, Aurá, está localizado no Sesc da cidade, ao lado do Parque. Na Unidade, vão acontecer as ações formativas, como o Ateliês de Criação e de Narrativas Visuais, com a presença dos convidados para o compartilhamento de seus processos de desenvolvimento. As turmas infantis, voltadas para crianças de 3 a 12 anos, não requerem inscrição prévia. Para as adultas, com foco nos agentes de leitura, professores, estudantes de áreas relacionadas e ilustradores, já é possível fazer a inscrição pelo https://bit.ly/2EdQSoZ.

Formação e intervenções – Com o objetivo de deixar legado na cidade, com a promoção de atividades continuadas e formação de multiplicadores, o Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns vem realizando ações desde o último mês de julho na cidade. Mensalmente, realizou o Seminário Filig de Leituras, momento de capacitação exclusiva para mais de 200 mediadores de leitura, professores, alunos dos cursos de Letras e Pedagogia e bibliotecários da região. “Quisemos compartilhar com eles experiências literárias, a importância de levar essa paixão e estímulo para salas de aula e demais ambientes de leitura”, avalia a produtora-executiva da Proa Cultural, Maria Chaves. Em novembro, haverá mais uma edição do Seminário.

Além disso, o Filig promoveu uma agenda de ações em espaços públicos e em escolas municipais da cidade. Durante o Festival de Inverno de Garanhuns, em julho, e em outubro, realizou momentos de mediação de leitura com Yalle Feitosa, primeira pernambucana a integrar a Red International de Cunetacuentos, uma organização espanhola que certifica em 46 países a atividade da garanhuense. Durante as atividades, ela fez a leitura do livro “Sapatos Trocados”, assinado pelo premiado escritor indígena Cristino Wapichana, presente na programação do Festival.

Realização – O Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns é uma realização do Ministério da Cultura (MinC), por meio da Lei de Incentivo à Cultura, idealizado pela Ferreira Costa e Proa Marketing Cultural e Projetos, com apoio da Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria de Educação Municipal, do Serviço Social do Comércio (Sesc) Garanhuns e da Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG).

Programação – Filig 2018

Quinta-feira (18/10):
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: exposição ILUSTRImagem
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: feira de livros
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: sessões Leitura Aberta
10h às 11h30 | Polo Mundaú - Pau Pombo: cerimônia de abertura (cafurna e toré com Aldeia Fulni-ô)
14h às 15h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autor (Yaguarê Yamã e mediação de Stephany Metódio)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação infantil (Cristino Wapichana)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação (Marilda Castanha)
15h às 16h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autor (Vanina Starkoff e mediação de Stephany Metódio)
16h30 | Polo Mundaú - Pau Pombo: espetáculo “O Espelho da Lua” (Tropa do Balacobaco)
18h às 21h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê Filig de Narrativas Visuais (Vanina Starkoff)
18h30 às 20h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa “A Infância na Cultura e na Literatura Tradicional e Contemporânea Indígena” (Yaguarê Yamã e Rita Carelli e mediação de Lucas da Silva Castro)

Sexta-feira (19/10):
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: exposição ILUSTRImagem
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: feira de livros
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: sessões Leitura Aberta
9h às 11h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação infantil (Rita Carelli)
10h às 11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autora (Marilda Castanha e mediação de Stephany Metódio)
11h às 12h | Polo Mundaú - Pau Pombo: apresentação cultural com Aldeia Fulni-ô
14h às 15h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autora (Rita Carelli e mediação de Stephany Metódio)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação infantil (Vanina Starkoff)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação (Yaguarê Yamã)
16h30 | Polo Mundaú - Pau Pombo: espetáculo “O Espelho da Lua” (Tropa do Balacobaco)
18h às 21h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê Filig de Narrativas Visuais (Marilda Castanha)
18h30 às 20h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa “A vez e a voz da cultura indígena na literatura para a infância brasileira” (Yaguarê Yamã e Cristino Wapichana e mediação de Taynah de Brito Barra Nova)

Sábado (20/10)
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: exposição ILUSTRImagem
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: feira de livros
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: sessões Leitura Aberta
9h às 11h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação infantil (Yaguarê Yamã)
9h às 11h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação (Rita Carelli)
10h às 11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autor (Cristino Wapichana e mediação de Stephany Metódio)
10h às 11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: Oficina Ferreira Costa de Percussão - construção de Maraca ( Fada Magrinha)
11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: apresentação cultural (Fada Magrinha)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação infantil (Marilda Castanha)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação (Vanina Starkoff)
16h | Polo Mundaú - Pau Pombo: apresentação cultural (Fada Magrinha)

Biografia dos convidados

Vanina Starkoff (ARG) – Ilustradora e designer gráfico, nasceu na “Bela América Latina” em Buenos Aires, Argentina. Graduada em design gráfico na Faculdade de Buenos Aires, Vanina descobriu sua paixão pelas imagens dos livros, e tomou como inspiração para passar a criá-los. Atualmente mora no Brasil desde 2014 na cidade do Rio de Janeiro. Seu primeiro livro “Danças nas Nuvens” foi finalista do III Internacional Compostela Award for Picture Books e traduzido posteriormente para outros sete países.

Yaguarê Yamã (AM) - Escritor, geógrafo, ilustrador e líder indígena. As suas atividades estendem-se por todo o Brasil, em palestras e eventos ligados à temática indígena e ambiental. É amazonense e filho do povo Maraguá por parte de mãe e Sateré-mawé, por parte de pai, formado em Geografia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA), em São Paulo, onde também palestrou e morou, até voltar ao Amazonas. Como ativista da causa indígena, tem passado por diversos lugares, sempre desenvolvendo projetos culturais e socais tais como como o projeto “De volta as origens” que tem o objetivo de conscientizar indígenas e ribeirinhos a valorização étnica e a reorganização social. Mora e leciona atualmente em escola pública na cidade de Nova Olinda do Norte, além de atuar como liderança do povo Maraguá, na A. I. Maraguapajy, no rio Abacaxis, Urariá e Paracuni.

Rita Carelli (SP) - Escritora, ilustradora, roteirista, atriz e diretora de teatro e cinema. Coordenou a coleção infantil de seis volumes “Um Dia na Aldeia”, onde escreveu e ilustrou três dos títulos, numa parceria com a ONG Vídeo nas Aldeias, republicados recentemente pela editora SESI. Seu livro “Akykysia – O Dono da Caça” foi contemplado com o prêmio White Ravens e com selo de “Altamente Recomendável” pela FNLIG – Fundação Nacional do Livro da Infância e da Juventude, integrando, em 2015, o catálogo da feira de Bolonha e participando de eventos literários em Lisboa e no Brasil. Seu envolvimento com a cultura indígena não é de hoje. Em 2016, ilustrou os livros “Memórias de Índio – uma quase autobiografia” de Daniel Munduruku (ed. Edelbra) e, neste ano, lança “Minha família Enauenê” pela Editora FTD, que conta sua infância junta ao povo indígena Enauenê-Nauê. Atualmente trabalha em seu romance “TERRAPRETA”, ambientado em São Paulo, Paris e no Alto Xingu. 

Cristino Wapichana (RR) - Escritor, músico e contador de histórias natural de Boa Vista, Roraima, é produtor do encontro de escritores e artista indígenas, patrono da cadeira literária 146 da Academia de Letras dos Professores da cidade de São Paulo – ALP, escritor brasileiro a figurar a lista de honra do YBBY 2018 e vencedor do 4° concurso Tamoio de literatura pela FNLIJ – Fundação Nacional do Livro Infantil e juvenil 2007 com o texto “A Onça e o Fogo”. Acumula Menção Honrosa 2014 do concurso Tamoio, Medalha da Paz – 2014 – Movimento União Cultural e indicação ao Prêmio da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da Republica 2008 e 2014, pelos trabalhos relevantes em prol da cultura indígena brasileira. Tem publicados os livros “A Onça e o Fogo” (Ed. Amarilys – 2009); “Sapatos Trocados” (Ed. Paulinas – 2014) – selo altamente recomendável do FNLIJ 2015; e “A Oncinha Lili” (Ed. Edebe – 2014).

Marilda Castanha (BH) - Nascida em Belo Horizonte, onde se formou em Belas Artes, tem dezenas de livros ilustrados e participações em exposições, no Brasil e no exterior, como a mostra “Le Imaggini de la Fantasia” (Sarmede, Itália). Entre os prêmios recebidos destacam: o Jabuti de Ilustração, o Prix Graphique Octogone (Paris) e o Runner up (Japão), todos com o livro Pindorama, terra das Palmeiras. Em 2011, teve um de seus títulos (o Mil e uma estrelas) selecionado para a lista White Ravens, da Biblioteca de Munich. E em 2017, com o livro “Sem Fim” foi premiada na categoria Purple Island no Nami Concours, na Coreia do Sul. Hoje vive e trabalha em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. 

Vai mudar mais da metade dos deputados na Assembleia Legislativa



Mais de cinco milhões de pernambucanos foram às urnas neste domingo (7) escolher os representantes do País e do Estado para os próximos quatro anos. Na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), 24 dos 49 deputados atuais conseguiram se reeleger, o que significa que haverá uma renovação de mais da metade do Parlamento (25 vagas). Entre os deputados com mandato atualmente, cinco optaram por concorrer para a Câmara Federal, em Brasília (DF). Desses, três obtiveram êxito.

Para a composição da 19ª Legislatura da Alepe (2019-2022), a maioria dos votos foram nominais (93,97%) e 7,03% do eleitorado deu preferência a votos nas legendas. As bancadas partidárias sofreram alteração com o pleito. Em 2019, será do PSB a maior bancada, com 11 deputados. Hoje com o maior número de representantes na Casa – 14 -, o PP elegeu dez parlamentares. Quatro siglas sem representação atualmente na Assembleia se somam à próxima legislatura: Avante, PCdoB, PHS e PRTB.

É grande a possibilidade que entre as novidades, a partir de janeiro de 2019, esteja Sivaldo Albino (PSB), que ficou na primeira suplência de deputado, e depende somente do Governador Paulo Câmara, também PSB, convocar um deputado da coligação para seu secretariado.

Outra novidade é o crescimento da presença feminina. Atualmente, seis mulheres integram a Casa, das quais cinco foram eleitas em 2014 e uma assumiu na suplência. Nessa eleição, dez conquistaram mandatos. O resultado é recorde na história da Alepe, cuja primeira parlamentar mulher foi eleita em 1945, Adalgisa Cavalcanti. Até então, o maior número de mulheres na instituição havia sido registrado na 15ª Legislatura (2003-2006), quando nove cadeiras foram ocupadas por deputadas.

O primeiro turno foi encerrado com 17,9% de abstenções. Votos em branco para o cargo de deputado estadual foram 301.226, o que representa 5,59% do total. O número de nulos foi 578.960, um percentual de 10,74% do eleitorado.

Palmeirina continua com a campanha de vacinação antirrábica animal nos sítios

Secretaria de Saúde deu continuidade à vacinação. Meta é vacinar todos os cães e gatos no município



A Secretaria Municipal de Saúde de Palmeirina deu continuidade nesta quinta-feira (11), à campanha de vacinação antirrábica animal na Zona Rural. O objetivo da campanha é controlar a circulação do vírus da raiva canina e felina, prevenindo a raiva humana. A raiva é uma doença viral e infecciosa, transmissível de animal para animal e de animal para o homem por meio da saliva. A transmissão da se dá pela penetração do vírus contido na saliva do animal infectado, principalmente pela mordedura, arranhadura e lambedura de mucosas. A vacinação é gratuita e protege os animais contra a doença, que é fatal.

Isto é compromisso com a saúde da população.

Jupi celebra Nossa Senhora do Rosário


A comunidade Católica de Jupi está vivenciando a tradicional e mais importante festividade cultural e religiosa do município, a Festa de Nossa Senhora do Rosário.

A festa celebra, neste ano, os 50 Anos de criação da Paróquia do Rosário e aproveita a oportunidade de renovar a devoção do povo católico de Jupi em nove noites de celebrações eucarísticas, recitação do santo Terço, ofícios e muita tradição reunida a uma programação social de shows e muita alegria.

Desde o dia 12, seguindo até 21 de outubro, Jupi vive mais uma vez a oportunidade de renovar sua fé em Deus pela intercessão de Nossa Senhora do Rosário e seu filho Jesus.

Participem!

FEDERAL INDICIA MICHEL TEMER - Diário de Pernambuco


Jornal do Commercio desta quarta-feira, 17


BLUENET PROVEDOR DE INTERNET

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.