GOVERNO DO ESTADO

quinta-feira, 19 de agosto de 2021

Bolsonaro alega censura nas redes, mas bloqueia 176 perfis, diz relatório

 


Relatório da ONG Human Rights Watch aponta que Jair Bolsonaro (sem partido) atenta contra o acesso à informação e a liberdade de expressão ao bloquear perfis de jornalistas, veículos, políticos e críticos nas redes sociais.

A organização identificou ao menos 176 contas bloqueadas pelo presidente, incluindo perfis do UOL no Instagram. A reportagem é de Juliana Arreguy.

O chefe do Executivo usa as redes para fazer anúncios oficiais, interagir com autoridades e criticar a imprensa ou decisões contrárias aos seus interesses. A HRW indica que as contas bloqueadas foram justamente as que criticaram ou divulgaram notícias sensíveis ao governo Bolsonaro.

Em paralelo aos bloqueios a perfis críticos, Bolsonaro já reclamou de uma suposta "censura" nas redes a pautas defendidas pela direita. Na semana passada, o presidente disse que pretende enviar ao Congresso Nacional um projeto de lei sobre o assunto. Até a noite de ontem, Bolsonaro tinha 6,9 milhões de seguidores no Twitter, 14,2 milhões no Facebook, 18,6 milhões no Instagram e 3,49 milhões no YouTube.

O levantamento aponta o bloqueio de 13 contas institucionais. No Instagram foram dois perfis do UOL, e no Twitter foram contas dos veículos Congresso em Foco, Repórter Brasil, Aos Fatos, Diário do Centro do Mundo, O Antagonista e The Intercept Brasil, e das organizações Anistia Internacional, Repórteres sem Fronteiras, Observatório do Clima, além da própria Human Rights Watch.

UOL

Pernambuco confirma circulação da variante Delta



O Governo de Pernambuco confirmou, em coletiva de imprensa online nesta quarta-feira (18.08), que as investigações epidemiológicas realizadas pelos municípios, com apoio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), indicam que a variante Delta já circula no território. Na quinta-feira (12.08), sequenciamento genético feito pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz PE) revelou duas amostras com a cepa originária da Índia: dois homens, de 24 e 49 anos, residentes em Abreu e Lima e Olinda, respectivamente. Até o momento, não foi encontrado vínculo epidemiológico dos pacientes positivos, indicando a probabilidade de circulação da variante Delta no Estado – quando não é possível rastrear a origem da infecção, comprovando que o vírus circula entre as pessoas, independente de terem viajado ou não para locais onde há registro de casos.

“Com os resultados encontrados até o momento, não conseguimos identificar os casos que positivaram para a doença antes desses pacientes. Seguiremos reforçando o sequenciamento genético das amostras, principalmente dos contactantes relacionados aos dois pacientes, para rastrear a possível presença da Delta no Estado”, reforçou o secretário estadual de Saúde, André Longo. A SES-PE continua investigando outros possíveis contactantes dos dois casos positivos, com o apoio das Vigilância Epidemiológicas de Olinda e Abreu e Lima.

O secretário destacou ainda que a circulação da variante Delta em Pernambuco reforça a importância dos cuidados e, principalmente, da vacinação contra a Covid-19. “É fundamental que a população entenda a necessidade do uso correto de máscaras, do distanciamento social e da higienização adequada das mãos. É necessário compromisso e responsabilidade. A pandemia não acabou. O vírus continua circulando, com a introdução de variantes preocupantes, como é o caso da Delta. Completar o esquema vacinal, com as duas doses, é essencial para a eficácia da imunização", ressaltou Longo.

CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO - Na semana epidemiológica (SE) 32, que compreende o período entre 08 e 14 de agosto, Pernambuco observou uma estabilidade nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, que se mantêm nos menores patamares registrados desde o início da pandemia no Estado. Ao todo, foram 420 casos na semana 32, o que representa 21 casos a mais que a SE 31 (01 a 07/08) e uma queda de 17% na comparação com a SE 30 (25/07 a 31/07). Já a Central de Regulação de Leitos registrou nova queda nas solicitações por vagas de UTI, com 330 pedidos de internação na semana 32, o que representa uma redução de 6% em relação à semana 30.

Vacinação contra a Covid-19 é ampliada em Garanhuns



A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria de Saúde, abre o cadastro de vacinação contra a Covid-19 para adolescentes de 12 a 17 anos nas seguintes condições: com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas (mães de bebês com até um ano). Para realizar o cadastro, é necessário acessar a Plataforma Vem Vacina Garanhuns (vemvacinagaranhuns.site). É obrigatório que o adolescente esteja acompanhado do responsável legal, no momento da vacinação.

O grupo de comorbidades será vacinado de acordo com as doenças pré-existentes elencadas em nota técnica da Secretaria Estadual de Saúde (SES); também é preciso apresentar o modelo de formulário para vacinação preenchido por um profissional de saúde. Os documentos estão disponíveis na Plataforma Vem Vacina.

Para os adolescentes com deficiência permanente, é necessário apresentar cópia física de documento comprobatório, podendo ser um destes: laudo médico; cartões de gratuidade no transporte público que indiquem a condição; documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência. Além de documento oficial de identidade com a indicação da deficiência, ou qualquer outro documento que indique se tratar de pessoa com deficiência.

Já as gestantes ou puérperas, devem apresentar cartão de gestante, ou Certidão de Nascimento/Declaração de Nascido Vivo (DN) — para as puérperas. Os adolescentes vão receber a Pfizer, o imunizante contra a Covid-19 autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação nesse público, até o momento.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.