GOVERNO DO ESTADO

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Garanhuns atinge a marca de 30 mil doses

 



O trabalho não para e o número de doses de esperanças aplicadas só aumenta! Já são mais de 30 mil aqui em Garanhuns! E as equipes da Secretaria Municipal de Saúde seguem trabalhando diuturnamente para garantir a vacinação em primeira e segunda dose da população.


#EstamosJuntosNessaLuta #BoraVacinar

Garanhuns terá Festival de Cinema em 2022





Na última quarta (28), o prefeito de Garanhuns, Sivaldo Albino, recebeu em seu gabinete, juntamente com a secretária de Cultura, Sandra Albino, o cineasta e coordenador do projeto Festival de Cinema no Meio do Mundo - FESTCiMM, Lucas Marinho. O intuito foi de firmar parceria, trazendo o evento para o município no segundo semestre de 2022, provavelmente no período do Festival de Inverno de Garanhuns.
Segundo Lucas, o projeto tem caráter independente, cultural e educacional com filmes de curta e longa metragem, nacionais e internacionais proporcionando encontros, reflexões e trocas entre realizadores, fomentando o cenário do audiovisual brasileiro e colocando o público em contato com obras de diversos países e estados brasileiros.

A parceria firmada entre Prefeitura e projeto, garante apoio logístico na execução do FESTCiMM, o qual traz olhares dos inúmeros meios e mundos espalhados pelo planeta. Serão exibições de filmes de diferentes países, estados e cidades, mais mostras e shows durante os dias do festival de forma inteiramente gratuita ao público.

Neste ano de 2021, o festival será realizado na cidade de Diadema/SP, via Lei Aldir Blanc. Em virtude da pandemia, o FESTCiMM 3ª edição será transmitido de forma online, no período de 04 a 08 de maio pelo site oficial, Facebook e YouTube. Transmissão ao vivo de São Paulo, Paraíba e Pernambuco. Também com links de diversos países espalhados pelo planeta. Os filmes selecionados ficarão numa plataforma de streaming exclusiva do FESTCiMM. O link da plataforma será divulgado no dia do evento).

Texto: Mayara Carrilho
Arte: Lucas Monteiro

O Home Center Ferreira Costa de Garanhuns irá funcionar no dia do trabalhador

 



Para quem pretende aproveitar o feriado do dia do trabalhador (01 de Maio) para efetuar as compras necessárias para o seu lar ou até mesmo o presente da sua mãe, não precisa se preocupar.  A loja física da Ferreira Costa, localizado em Garanhuns, estará de portas abertas, funcionando das 09h às 15h, com todos os cuidados necessários.

Pernambuco inicia imunização de pessoas com comorbidades, incluindo grávidas e puérperas

Ministério inclui grávidas no grupo prioritário de vacinação - Rádio  Santana FM


Pernambuco recebeu, na manhã desta quinta-feira (29.04), mais 212.450 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 208.250 da Astrazeneca/Fiocruz e 4.200 da Coronavac/Butantan. Com a nova remessa, será iniciada a imunização do grupo de pessoas com comorbidades, além de grávidas e puérperas. O insumo da Astrazeneca também ajudará no avanço da primeira dose para idosos entre 60 e 64 anos e trabalhadores de forças de segurança e salvamento. Já o quantitativo de Coronavac recebido nesta quinta será todo utilizado para aplicação da segunda dose em idosos que já tomaram a primeira dose da mesma marca. As vacinas começaram a ser distribuídas logo no início da tarde às 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), para que os municípios possam retirar seus respectivos quantitativos. Na operação logística montada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), os envios ocorrem pelas vias terrestre e aérea.

Neste primeiro momento, serão priorizadas no grupo de comorbidades todas as pessoas, entre 18 e 59 anos, com as seguintes condições: doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise); obesidade mórbida; Síndrome de Down; transplantados de órgãos sólidos ou medula óssea; pessoas vivendo com HIV e imunossuprimidos, que são indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses e com neoplasias hematológicas.

“A imunização deve seguir critérios epidemiológicos. Precisávamos garantir, primeiro, a proteção dos idosos, grupo mais vulnerável e responsável por 75% do total de mortes por Covid-19 no Estado. Agora, após o início da proteção para todos acima dos 60 anos, é urgente vacinar pessoas com comorbidades, que também têm risco agravado de óbito. Para se ter ideia, 60% das pessoas que morreram pela Covid-19 em Pernambuco tinham algum tipo de comorbidade”, destacou o secretário estadual de Saúde, André Longo, em coletiva online.

Também estão inclusos nessa fase pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos, pessoas com deficiência permanente cadastradas no programa de benefício de prestação continuada (BPC) de 55 a 59 anos e gestantes e puérperas com comorbidades, independentemente da idade. Essa população se baseia em recomendações do Ministério da Saúde e pactuação da Secretaria Estadual de Saúde junto aos municípios na Comissão Intergestores Bipartite. “A inclusão das grávidas e puérperas, grupo estimado em 116.450 mulheres no Estado, é de extrema importância porque os estudos apontam que a covid-19 aumenta o risco de morte para as grávidas, além de prematuridade nos bebês”, explicou Longo.

Para comprovação das comorbidades, a SES-PE produziu um modelo de atestado para que um profissional de saúde informe a doença preexistente do paciente. É obrigatório o carimbo, matrícula e/ou registro do conselho de classe. Em unidade de saúde da Família, de natureza pública, médico e enfermeiro podem atestar. Nas policlínicas e unidades de saúde de natureza privada apenas os médicos podem atestar. Poderão ser anexados outros documentos de comprovação da comorbidade, como receitas, relatório médico, prescrição médica, e outros que contenham carimbo da unidade com Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e assinatura e carimbo do profissional responsável.

PFIZER – O quantitativo de doses para o grupo de comorbidades entregue nesta quinta (Astrazeneca e Butantan) não contemplará os municípios de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Recife, que irão receber vacinas da Pfizer/BioNTech, como pactuado entre o órgão federal, Estado e municípios. O Ministério da Saúde afirmou que as doses desse fabricante chegariam ao Brasil na noite desta quinta, seguindo para os Estados entre a sexta (30.04) e o sábado (01.05). Esse imunizante também é aplicado em duas doses, com intervalo de 21 dias. Diferente das outras vacinas em uso no Brasil, a da Pfizer precisa ficar armazenada entre -25°C e -15°C por até 14 dias. O Governo de Pernambuco já possui os equipamentos necessários para garantir a conservação das doses e posterior distribuição às cidades. Pelas condições restritivas de armazenamento da vacina, as secretarias municipais de saúde vão retirar as doses em pequenas quantidades, para cerca de quatro dias de vacinação. Nas salas de vacina, o armazenamento poderá ser feito entre 2°C a 8°C por até 5 dias.

“O Brasil contava com apenas duas vacinas para a Covid-19, o que é muito pouco para um país de extensão continental. A chegada do imunizante da Pfizer é muito importante, apesar do quantitativo pequeno, especialmente nessa etapa da vacinação, para os pacientes com comorbidades e imunodeprimidos”, pontuou o médico Eduardo Jorge, representante da Sociedade Brasileira de Imunizações no Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19, que participou da coletiva online.

V GERES programa ações do Comitê Regional de Prevenção de Acidentes de Motos

 



A V Gerência Regional de Saúde, com sede em Garanhuns, e que tem abrangência em 21 municípios do Agreste Meridional, está reestruturando o Comitê Regional de Prevenção de Acidentes de Motos e Transportes Terrestres, e já com programação para a Campanha Maio Amarelo, que chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.


Segundo Janaína Santos, gestora da V GERES, o momento ainda não permite atividades presenciais em sua plenitude, mas é possível reunir os órgãos integrantes do CRPAM e contar com uma programação educativa que resulte na educação no trânsito, principalmente de jovens e crianças. “Estamos reativando o Comitê e buscando meios que permitam o trabalho de conscientização da sociedade dos altos números de acidentes envolvendo motocicletas em nossa região”.

Eliel Duarte assumiu a articulação do comitê, e estará fechando a programação do Maio Amarelo junto a Gerência Regional, com a participação dos agentes dos órgãos envolvidos.

NÚMEROS
O Maio Amarelo vem como um movimento de alerta, pois os acidentes envolvendo motocicletas são maioria nos municípios da V GERES. Segundo dados do Hospital Regional Dom Moura, unidade sentinela para acidentes para estes municípios, em 2020 foram contabilizados 2387 acidentes com veículos na região, sendo que 1723 (72%) envolveu motocicletas. Das 171 pessoas que precisaram de cuidados médicos, 139 (81,7%) eram do sexo masculino, mais da metade (51,5%) na faixa etária de 20 aos 39 anos de idade.

quinta-feira, 29 de abril de 2021

COVID-19 / Garanhuns atinge a marca de 30 mil doses



O trabalho não para e o número de doses de esperanças aplicadas só aumenta! Já são mais de 30 mil aqui em Garanhuns! E as equipes da Secretaria Municipal de Saúde seguem trabalhando diuturnamente para garantir a vacinação em primeira e segunda dose da população.

#EstamosJuntosNessaLuta #BoraVacinar

Numeros atualizados da Covid-19

 


Até o momento, a pandemia do novo coronavírus já deixou 149.674.319 contaminados e 3.152.702 mortos no mundo. No Brasil são 14.521.289 contaminados e 398.185 mortos. Os dados são da Universidade Johns Hopkins.

O número de doses de vacina aplicadas no planeta chegou a 1,08 bilhão. No Brasil são 45.182.131 de unidades administradas. Os dados são da Bloomberg (mundial) e de VEJA (nacional).

Chegada da PFIZER no Brasil

Brasil recebe hoje primeiro lote de vacinas da Pfizer | Agência Brasil


O Brasil recebe nesta quinta-feira o primeiro lote com 1 milhão de doses da vacina da Pfizer/BioNTech. O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas. As unidades serão distribuídas para os 26 estados e o Distrito Federal. Segundo o Ministério da Saúde, a orientação é que sejam priorizadas as capitais, devido às condições de armazenamento do fármaco, que demanda temperaturas muito baixas. Segundo a pasta, a entrega será feita de forma proporcional e igualitária. Devem chegar ao país, até junho, 15,5 milhões de doses do antígeno.



VEJA

Na iminência das 400 mil mortes em decorrência da pandemia, CPI da Covid dá primeiros passos



Com o país prestes a atingir os 400 mil mortos em decorrência da covid-19 — até a noite de ontem, eram 398.343 — a CPI da Covid definirá hoje as primeiras ações de trabalho em meio a embates sobre permanência do relator Renan Calheiros (MDB-AL). A comissão investigará a atuação do governo Jair Bolsonaro (sem partido) no enfrentamento da pandemia e o repasse de recursos aos estados.

A previsão é de que o plano de atuação apresentado por Renan, já levando em consideração sugestões de colegas, seja apreciado. Há a possibilidade de que os senadores votem nesta quinta também parte dos requerimentos protocolados, especialmente para a realização de depoimentos.

Está nos planos da CPI ouvir:
  • Ministros e ex-ministros do governo Bolsonaro
  • Governadores
  • Prefeitos
  • Diretores de laboratórios e especialistas

Também está previsto a demanda de informações a:
  • Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)
  • Ministério da Saúde
  • Polícia Federal,
  • Procuradoria-Geral da República
  • Tribunais de contas, entre outros

O foco dos senadores, porém, deve ser as ações e eventuais omissões da gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello. Até o momento, o general foi quem por mais tempo ficou no cargo durante a pandemia, não sem deixar de receber duras críticas por atrasos na contratação de vacinas, falta de insumos para pacientes no SUS (Sistema Único de Saúde) e por falas polêmicas.

A CPI deve se reunir toda terça e, possivelmente, quarta ou quinta, de forma semipresencial, e terá duração de 90 dias, prorrogáveis pelo mesmo período.


UOL

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Paulo Câmara anuncia planos de manejo para mais de 40 Unidades de Conservação em Pernambuco






O governador Paulo Câmara anunciou, nesta quarta-feira (28.04), o programa UC Pernambuco, que vai promover o maior conjunto de estudos ambientais em áreas remanescentes de Mata Atlântica e Caatinga do Estado, com o objetivo de potencializar a gestão e a conservação dos recursos naturais. Com a iniciativa, 41 Unidades de Conservação (UCs) Estaduais vão ganhar planos de manejo ou terão suas pesquisas renovadas até janeiro de 2023. O programa foi detalhado durante o seminário online Estudos ambientais e instrumentos de inovação para conservação da biodiversidade em Unidades de Conservação de Pernambuco.

“Mais uma vez, afirmamos nosso compromisso com a promoção do desenvolvimento econômico e a garantia da proteção ambiental. Reconhecemos que é um caminho longo, sobretudo porque temos enfrentado muitas adversidades. Mas esse lançamento marca o início de mais um trabalho inovador na gestão ambiental, com duração de 22 meses e investimentos de mais de R$ 4,7 milhões”, detalhou Paulo Câmara.

Atualmente, Pernambuco possui 89 UCs, das quais 74 são geridas pelo Estado. O programa beneficiará mais de 55% dessas áreas protegidas sob a administração pública. As unidades estão localizadas em 32 municípios, distribuídos nas regiões do Sertão, Agreste, Zona da Mata e Região Metropolitana do Recife. Das 41 reservas, sete integram o bioma Caatinga e 34 o da Mata Atlântica, sendo uma delas pertencente ao ecossistema marinho. Além disso, mais seis unidades de conservação serão contempladas com diagnósticos socioambientais, todas compostas por ecossistemas estuarinos.

“É importante dar prosseguimento àquela que é uma das políticas públicas mais avançadas do mundo. Essas políticas têm sido reforçadas pelo Governo do Estado e, em especial, olhando para as unidades de conservação”, destacou o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti. Os planos de manejo vão abranger o diagnóstico, zoneamento de territórios, definição de potencialidades, diferenciação e intensidade de uso dos recursos existentes, necessidades de proteção e recuperação, assim como a implantação das estruturas físicas necessárias à gestão dos espaços estudados.

O UC Pernambuco também vai consolidar o envolvimento das comunidades locais com a proteção dessas áreas. Serão criados conselhos gestores, com ampla participação da sociedade civil, em todas as UCs beneficiadas. Esses fóruns ficarão responsáveis por acompanhar a implementação das iniciativas e atividades definidas com a conclusão do plano de manejo das reservas, a exemplo de recuperação de territórios, manejo da fauna e flora, entre outras ações.

O programa ainda prevê a definição de áreas de corredores ecológicos, capazes de conectar fragmentos de mata e unidades de conservação. A medida é considerada estratégica para a preservação da biodiversidade local, em especial das espécies ameaçadas de extinção, uma vez que os corredores vão ampliar a área de incidência da fauna silvestre, aumentando as possibilidades de sobrevivência e bem-estar desses animais, com a garantia de mais alimentos, reprodução e habitat.

Eduardo da Fonte e Fabíola Cabral pedem ao TCU auditoria em “reajuste absurdo” da Celpe



O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) solicitou ao Tribunal de Contas da União que seja feita uma auditoria para detalhar e apurar a legalidade do reajuste tarifário de 7,46% para consumidores residenciais de Pernambuco. O documento conta com o apoio da deputada estadual Fabíola Cabral (PP) e foi enviado ao TCU nesta terça-feira (27) após a Aneel autorizar o aumento. Em outra ação de fiscalização do parlamentar, o TCU já encontrou erro de metodologia que calculou a mais o aumento da tarifa. A proposta inicial da companhia previa um reajuste ainda maior, de 10%, mas o índice aprovado foi menor após participação do parlamentar, no mês passado, na última audiência pública da Aneel sobre o tema.


“Mais uma vez o consumidor será penalizado por esse duro reajuste na conta de luz. O Brasil está mobilizado para atravessar essa grave crise econômica e sanitária e o que nós vemos é a falta de compromisso social da Celpe e da Aneel, que empurram essa fatura abusiva para os pernambucanos, que passa a valer já nesta quinta-feira (29). É surpreendente a agilidade para cobrar a mais na fatura e a demora para devolver o crédito de R$ 50 bilhões que o setor elétrico deve aos brasileiros por cobrar impostos a mais na nossa conta”, critica Eduardo da Fonte.

Paulo Câmara assegura investimentos no Aeródromo de Garanhuns e ampliação do sistema de abastecimento de água da cidade




O governador Paulo Câmara autorizou, nesta quarta-feira (28.04), o início das obras de requalificação da pista do Aeródromo de Garanhuns, no Agreste Meridional. A assinatura da ordem de serviço aconteceu no Palácio do Campo das Princesas, durante videoconferência com a secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, o prefeito de Garanhuns, Sivaldo Albino, e a presidente da Compesa, Manoela Marinho. Outra importante iniciativa anunciada foi a reforma do terminal de passageiros do aeródromo. As duas ações somam investimentos que giram em torno de R$ 3,2 milhões. Na pauta do encontro também foi abordado o sistema de abastecimento de água da cidade.

“É uma região importante, e estamos trabalhando muito pra induzir o desenvolvimento econômico. São mais de três milhões em investimentos e vamos ter, até o mês de novembro, a possibilidade de o aeródromo estar totalmente remodelado e adaptado. Aproveitamos também para discutir a execução de obras de abastecimento de água. São mais de 22 milhões de reais que estão sendo investidos em Garanhuns para a melhoria desse setor”, explicou Paulo Câmara.

Após a ordem de serviço, foi iniciada a montagem da usina de asfalto no aeródromo. Em seguida, serão realizados os trabalhos de restauração do sistema de pistas e a sinalização horizontal da área de movimentação das aeronaves. Os serviços visam garantir a segurança operacional da pista de pouso e decolagem, e serão executados no prazo de três meses, seguindo as Normas Técnicas Brasileiras e as da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) vigentes.

A segunda fase de intervenções inclui a recuperação do terminal de passageiros, implantação de cerca operacional e da faixa indicadora de direção do vento do aeródromo. A licitação para a reestruturação do prédio foi publicada no Diário Oficial do Estado na quarta-feira (28.04) e o edital para a contratação da empresa de engenharia responsável por executar as obras prevê um orçamento de R$ 653 mil. A expectativa é que estes serviços sejam iniciados no segundo semestre de 2021.

A secretária Fernandha Batista comemorou o início dos trabalhos. “O Governo de Pernambuco está dando mais um grande passo para consolidação da infraestrutura aérea no Estado. As intervenções propostas para o aeródromo têm como intuito qualificá-lo para o recebimento de voos comerciais, assim como foi feito em Caruaru e Serra Talhada, e também será feito em Araripina”, disse. De acordo com a secretária, a ação impulsionará a economia e o turismo de Garanhuns, que é polo de 32 municípios do Agreste Meridional e centro regional de saúde e educação, concentrando, em seu entorno, mais de um milhão de moradores.

Durante a reunião, foi discutido ainda o andamento das obras no sistema de abastecimento de água de Garanhuns, em execução pela Compesa. As melhorias vão permitir que áreas periféricas da cidade saiam do regime intermitente de três dias com água e três sem, para o abastecimento diário. A ação conta com um aporte de R$ 21 milhões e deve ser concluída em sua totalidade em dezembro de 2022. Atualmente, 95% dos moradores do município recebem água todos os dias.

Governadores repensam estratégia

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT)


O veto da Anvisa ao pedido de estados para importar a vacina russa contra a Covid-19 Sputnik V foi um baque para os governadores do Nordeste. O revés fez os políticos repensarem a estratégia. Em reunião, eles decidiram que o melhor agora é esperar a representante e a fábrica russa enviarem as respostas para as contestações da Anvisa antes de tomar qualquer ação mais incisiva no STF. O Fundo Russo de Investimento Direto acusou a agência reguladora brasileira de tomar uma decisão de "natureza política" sem relação com "acesso à informação ou ciência". Especialistas apoiaram a decisão técnica tomada pela Anvisa.


Veja

Como a CPI da Covid pretende garantir a presença de Pazuello e outros governistas investigados?

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e o presidente Jair Bolsonaro



Um dos principais acontecimentos políticos em meio à pandemia, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid adotou uma estratégia para garantir a presença do ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, o atual, Marcelo Queiroga, e outros investigados governistas: eles serão convocados como testemunhas.

O general Pazuello é considerado um dos principais alvos da comissão, que tem o objetivo de investigar ações e omissões da gestão federal na pandemia — como o atraso na compra de vacinas e a falta de oxigênio em Manaus em janeiro —, além de repasses de verbas da União para estados e municípios.

A oposição e os senadores considerados independentes, que formam a maioria na comissão parlamentar de inquérito, se atentaram ao fato de que existem jurisprudências, do STF (Supremo Tribunal Federal) e do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que liberam investigados de depor em CPI. O entendimento judicial se baseia no "direito constitucional ao silêncio".

Desta forma, como testemunha, o depoente é obrigado a comparecer e a falar a verdade ao colegiado, explica hoje no UOL o repórter Lucas Valença. A utilização do termo muda o panorama da comissão. Governistas ou ex-membros do governo que tiverem de depor terão de responder as mesmas perguntas às quais seriam submetidos caso fossem convocados como investigados.

A apuração da CPI pode embasar uma eventual responsabilização de Bolsonaro e de integrantes do governo.



UOL

terça-feira, 27 de abril de 2021

Auxílio emergencial para artistas e grupos carnavalescos começa a ser pago nesta sexta-feira

Edital do auxílio emergencial de Carnaval de Pernambuco já está disponível;  confira


O governador Paulo Câmara anunciou, em pronunciamento nesta terça-feira (27.04), que a lista com os 493 artistas e entidades culturais contemplados com o auxílio emergencial do Carnaval de Pernambuco já está disponível. Ao todo, 308 grupos ligados à cultura popular, nove à dança e 176 à música, serão beneficiados com auxílios que vão de R$ 3 mil a R$ 15 mil, dentro de um orçamento de R$ 3 milhões disponibilizado pelo Governo do Estado. Esse processo está sendo coordenado pelas secretarias estaduais de Cultura e de Turismo e Lazer, e os pagamentos serão iniciados a partir da próxima sexta-feira (30.04).


“Sabemos de todas as dificuldades enfrentadas pelo setor cultural, e esse auxílio será fundamental para cantores, cantoras, músicos, blocos, troças, grupos de maracatu, frevo, caboclinhos entre outras manifestações. A consulta à lista dos contemplados pode ser feita pelo site www.cultura.pe.gov.br”, afirmou Paulo Câmara.


O apoio financeiro do Estado irá contemplar os artistas e grupos culturais da tradição carnavalesca que estão impedidos de promover suas atividades por conta da pandemia da Covid-19. Entre eles, cantores, cantoras, blocos, troças, agremiações, grupos de maracatu, orquestras de frevo, caboclinhos, grupos de dança e outras manifestações do ciclo.

NOTA DE PESAR - CARLOS GARCIA - Ex-Secretário de Imprensa e de Cultura de Pernambuco


O jornalista Carlos Garcia foi um dos grandes nomes da profissão em Pernambuco. Ético e competente, esteve à frente de importantes veículos de comunicação e das Secretarias Estaduais de Imprensa e de Cultura, sempre primando pela informação verdadeira e de interesse público. Garcia também se incorporou à luta democrática contra a ditadura, foi preso e torturado, mas jamais abriu mão das suas convicções. Sua partida deixa uma imensa lacuna na história do jornalismo pernambucano e brasileiro. Quero me solidarizar com seus familiares e amigos neste momento de profunda tristeza.

Paulo Câmara
Governador de Pernambuco

Importação de vacinas negada

Covid-19: Anvisa reforça que não recebeu pedido de registro de vacina


A Anvisa rejeitou os pedidos de importação da vacina russa contra a Covid-19 Sputnik V, do Instituto Gamaleya, realizados pelos estados do Acre, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia e Sergipe. As doses encomendadas por esses governos somam cerca de 29,6 milhões de unidades. A decisão foi unânime e baseada em uma série de pareceres técnicos que levantaram dúvidas sobre falhas em etapas de produção e estudo que comprometem a análise da segurança e eficácia do imunizante. A eventual autorização, segundo a agência, colocaria em risco a saúde de brasileiros inoculados pelo fármaco.


Veja

Virada de Araraquara? Como testagem comunitária e análise de esgoto têm ajudado a frear pandemia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com a máscara caída em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto



Quando foi decretado o lockdown de dez dias em Araraquara em 21 de fevereiro, a cidade apresentava 100% de lotação hospitalar e explosão no número de mortes causadas pela covid-19.

Na primeira semana de março, chegou a 42 óbitos em sete dias. Na primeira semana de março, chegou a 42 óbitos em sete dias. Na semana passada, foram nove.

Hoje no UOL, o repórter Lucas Borges Teixeira explica as medidas tomadas pela administração municipal para frear o avanço da pandemia do novo coronavírus.

A gestão do prefeito Edinho Silva (PT) tem focado em rastrear a transmissão do vírus para tentar manter a melhora nos indicadores da pandemia de covid-19 em meio à reabertura econômica. Para isso, está investindo em grupos de testes comunitários, rastreamento de surtos em estabelecimentos comerciais e até mapeamento do esgoto.

A ocupação de leitos na região continua preocupante (94%), mas, segundo a prefeitura, 53% dos internados são de outras cidades.

UOL

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Eduardo da Fonte defende prioridade na vacinação de motoristas e cobradores de ônibus contra a Covid-19

 



O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) solicitou ao governador Paulo Câmara (Ofício 117) a inclusão de motoristas e cobradores de ônibus na Fase 1 dos grupos prioritários de imunização contra a Covid-19. A solicitação também foi enviada ao presidente da República, Jair Bolsonaro (Ofício 118), e ao prefeito do Recife, João Campos (Ofício 116).

“Entendemos que é justa a reivindicação dos trabalhadores do transporte coletivo e enviamos essa solicitação para que os profissionais sejam contemplados com a imunização o mais rápido possível. A categoria presta um serviço essencial e está constantemente exposta ao vírus. A vacinação dos motoristas e dos cobradores é fundamental para manter o funcionamento das linhas de ônibus já que eles têm contato direto com centenas de pessoas todos os dias”, afirmou Eduardo da Fonte.

Na manhã desta segunda-feira (26), rodoviários fizeram uma paralisação reivindicando a imunização da categoria e destacaram que não deixaram de trabalhar durante a pandemia e que são responsáveis pelo transporte de cerca de 1 milhão de passageiros todos os dias.  

Documento do governo lista 23 acusações sobre seu papel na pandemia



Uma tabela distribuída pela Casa Civil da Presidência enumera 23 acusações frequentes sobre o desempenho do governo Bolsonaro no enfrentamento à Covid-19. A coleta de dados do governo coincide com a instalação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Pandemia no Senado, prevista para a próxima terça-feira (27).

A tabela foi encaminhada por e-mail a 13 ministérios para que cada um produzisse e enviasse uma resposta à Casa Civil até a última sexta-feira (23). Cada ministério deveria dizer o que está fazendo ou o que fez a respeito dos temas críticos. Como todos os assuntos citados pelo próprio governo poderão ser alvo da Comissão, o trabalho da Casa Civil deverá funcionar como material de defesa durante a investigação parlamentar.

O documento foi distribuído dentro do governo pela SAM (Subchefia de Articulação e Monitoramento) da Casa Civil. "Dando continuidade aos trabalhos iniciados na reunião situacional de ontem [segunda-feira, 19 de abril], que contou com a participação de representantes de alguns Ministérios, a Casa Civil realizará novas reuniões relacionadas às ações executadas pelo Governo Federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19. Neste sentido, será entregue em meio físico na Secretaria Executiva dos Ministérios envolvidos o documento com temas selecionados no intuito de que respondam, desde já, com as ações realizadas", diz a mensagem distribuída na quarta-feira (21).

A tabela faz 23 afirmações e marca os ministérios que deverão respondê-las. O tema "genocídio indígena" é o que demandará a resposta de mais ministérios, num total de cinco. As afirmações feitas pelo governo são as seguintes, na íntegra:

"1-O Governo foi negligente com processo de aquisição e desacreditou a eficácia da Coronavac (que atualmente se encontra no PNI [Programa Nacional de Imunização];

2-O Governo minimizou a gravidade da pandemia (negacionismo);

3-O Governo não incentivou a adoção de medidas restritivas;

4-O Governo promoveu tratamento precoce sem evidências científicas comprovadas;

5-O Governo retardou e negligenciou o enfrentamento à crise no Amazonas;

6-O Governo não promoveu campanhas de prevenção à Covid;

7-O Governo não coordenou o enfrentamento à pandemia em âmbito nacional;

8-O Governo entregou a gestão do Ministério da Saúde, durante a crise, a gestores não especializados (militarização do MS);

9-O Governo demorou a pagar o auxílio-emergencial;

10-Ineficácia do PRONAMPE [programa de crédito];

11-O Governo politizou a pandemia;

12-O Governo falhou na implementação da testagem (deixou vencer os testes);

13-Falta de insumos diversos (kit intubação);

14-Atraso no repasse de recursos para os Estados destinados à habilitação de leitos de UTI;

15-Genocídio de indígenas;

16-O Governo atrasou na instalação do Comitê de Combate à Covid;

17-O Governo não foi transparente e nem elaborou um Plano de Comunicação de enfrentamento à Covid;

18-O Governo não cumpriu as auditorias do TCU durante a pandemia;

19-Brasil se tornou o epicentro da pandemia e 'covidário' de novas cepas pela inação do Governo;

20-Gen Pazuello, Gen Braga Netto e diversos militares não apresentaram diretrizes estratégicas para o combate à Covid;

21-O Presidente Bolsonaro pressionou Mandetta e Teich para obrigá-los a defender o uso da Hidroxicloroquina;

22-O Governo Federal recusou 70 milhões de doses da vacina da Pfizer;

23-O Governo Federal fabricou e disseminou fake news sobre a pandemia por intermédio do seu gabinete do ódio."

Segundo a tabela da Casa Civil, o Ministério da Saúde deveria responder a todos os itens, com exceção do 9, 10 e 11. O MCTI (Ciência e Tecnologia) responderia aos itens 1, 7, 9, 19 e 20. O MRE (Ministério das Relações Exteriores) cuidaria dos itens 1, 11 e 13. O MD (Defesa) ficou responsável pelos itens 5, 7, 8, 15 e 20. O MCOM (Comunicações) ficou com os itens 6 e 17.

A AGU (Advocacia Geral da União) deveria responder aos itens 7, 18 e 23. O ME (Economia) ficou com as afirmações 8, 9, 10, 14 e 18. A Segov (Secretaria de Governo) deveria esclarecer os itens 9, 11, 12, 14, 16, 17, 19 e 20 - depois do Ministério da Saúde, foi a mais sobrecarregada com a tarefa das respostas. O Ministério da Cidadania ficou com os itens 9 e 10.

O MJSP (Justiça e Segurança Pública) deveria responder aos itens 9 e 10. O GSI (Gabinete de Segurança Institucional) ficou com dois temas, 15 e 23. O MMFDH (Mulher, Família e Direitos Humanos) abordaria um tema, de número 15. A CGU (Controladoria Geral da União) também ficou com uma área, a de número 18.

No final da tarde deste domingo (25), após a divulgação da lista pela coluna, o ministro da Casa Civil, o general da reserva do Exército Luiz Eduardo Ramos, confirmou à colunista do UOL Carla Araújo a existência do documento e disse as respostas vão ajudar na defesa do governo na CPI da Pandemia no Senado.


Menos doses de vacina em Maio

Marcelo Queiroga é nomeado ministro da Saúde | Agência Brasil



O Ministério da Saúde revisou o cronograma de entregas de vacinas contra a Covid-19 para 2021 e reduziu significativamente a previsão de distribuição em maio. De acordo com a pasta, o país deve dispor no próximo mês de 32,4 milhões de doses de imunizantes de diferentes fabricantes. No documento anterior, esperavam-se 46,9 milhões de unidades. Segundo o cronograma, o Brasil vai receber em maio: 21,5 milhões da Fiocruz (Oxford/AstraZeneca); 5,6 milhões do Butantan (Sinovac); 2,5 milhões da Pfizer (BioNTech); 2 milhões da Covax Facility (AstraZeneca); e 842,4 mil da Covax Facility (Pfizer). Para junho, a previsão é de 54,2 milhões de doses.

Veja

sexta-feira, 23 de abril de 2021

Paulo Câmara institui Sistema Integrado de Saneamento Rural em Pernambuco







Região do Moxotó e alguns municípios do Agreste serão os primeiros a implantar o sistema, que possibilitará maior acesso à água e ao saneamento básico nas localidades rurais

O governador Paulo Câmara anunciou, nesta sexta-feira (23.04), a implantação do Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar). A iniciativa funcionará como um modelo de gestão compartilhada para garantir que as localidades no meio rural do Estado tenham políticas públicas específicas para receber água nas torneiras de casa com regularidade, além de serviços de esgotamento sanitário. Com um investimento de aproximadamente R$ 40 milhões, o novo programa contemplará, inicialmente, 10 municípios do Sertão do Moxotó e do Agreste Meridional. De forma gradual, serão beneficiadas cerca de 30 mil pessoas de mais de 600 localidades.

Os recursos serão destinados à implantação de novos sistemas simplificados de abastecimento nos municípios de Arcoverde, Custódia, Ibimirim, Manari e Sertânia, localizados no Sertão, além de Buíque, Itaíba, Pedra, Tupanatinga e Venturosa, no Agreste. Para isso, foi realizado junto aos municípios um cadastramento e o mapeamento das áreas rurais em plataforma online exclusiva para a ação.

“A partir de agora, todos os movimentos para a melhoria da infraestrutura nas zonas rurais vão ser integrados e geridos pela própria comunidade, com o apoio técnico do Estado. Dessa forma, junto com os municípios, a gente vai poder fazer o sistema funcionar muito melhor. Essa experiência já deu certo em alguns Estados, e vamos começar aqui em Pernambuco pela região do Moxotó, mas já queremos, no segundo semestre, avançar pelo Sertão do Pajeú e pelo Sertão Central, para que, até 2022, todo o território de Pernambuco tenha no Sisar uma referência”, ressaltou Paulo Câmara.

De acordo com a secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, a gestão compartilhada vai garantir que os sistemas de abastecimento de água implantados pelo Governo do Estado tenham durabilidade de pelo menos 20 anos. “O objetivo é que, com a participação do governo nesse tipo de política pública, as comunidades rurais possam participar desse processo, fazer manutenções de forma mais breve, expandir a rede à medida que a comunidade rural cresça, além de garantir diversos benefícios, como regularidade no abastecimento de água no meio rural e melhoria também das análises de qualidade de água, trazendo impacto na questão da saúde pública”, frisou a secretária. Além de Fernandha, participaram da solenidade o secretário estadual de Desenvolvimento Agrário, Claudiano Martins, e o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco, José Patriota.

FUNDAÇÃO – Inicialmente, o Sisar Moxotó conta com a participação de 18 associações rurais. Em 2020, foi realizado um encontro de apresentação do projeto e uma assembleia geral com representantes das associações para elaboração do estatuto social, eleição do presidente e de membros titulares e suplentes dos conselhos administrativo e fiscal da entidade. Cada conselho, por sua vez, é formado por 12 membros. O mandato de presidente, cargo ocupado por Regiane dos Santos, agricultora familiar e moradora do sítio Poço da Pedra, na cidade de Pedra, tem duração de um ano, e o mandato dos conselheiros, de três anos.




Quena na ocupação de UTIS




As capitais dos cinco estados com mais casos confirmados de Covid-19 apresentaram queda na taxa de ocupação de UTI, aponta levantamento de VEJA. São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e Salvador reduziram os indicadores nos últimos dias quando comparados às médias da semana de 20 de março. A capital paulista, por exemplo, passou de 90% de ocupação para 82%. A maior queda ocorreu em Porto Alegre, que viu o índice passar de 114% para 95,7%, o que ainda é muito preocupante, visto que, para critérios médicos, ocupações acima de 80% já inspiram cuidados e devem ser acompanhadas de perto para evitar lotação.

Veja

Uma nova ordem mundial?




A volta em grande estilo dos Estados Unidos às negociações do clima, no momento em que o mundo está traumatizado pela pandemia, parece ter sacudido os líderes globais. Prazos para a redução de emissões de carbono foram antecipados, com a promessa de corte de 50 a 52% das emissões americanas e 55% das europeias até o final desta década. A China também anunciou que reduzirá progressivamente o uso de carvão - principal fonte poluidora do país, que responde por 27% das emissões mundiais.

Com isso, pela primeira vez, temos metas capazes de manter o aquecimento da Terra abaixo de 1,5 grau, o que evitaria grandes catástrofes. Resta saber como vão fazer os países ricos para reduzir drasticamente o consumo de combustíveis fósseis, a maior fonte de emissão de carbono para a atmosfera. Biden prometeu um mar de rosas na transição verde - “quando as pessoas falam em clima, penso em empregos”, disse.

Por enquanto, podemos comemorar o fato de chefes de Estado finalmente assumirem suas responsabilidades pelo destino comum. Bolsonaro, claro, não está entre eles. Sua participação na Cúpula dos Líderes foi educadinha, mas pouco convincente. Prometeu reduzir nossas emissões através do desmatamento zero, compromisso já assumido pelo Brasil em 2015, e eliminado por seu governo. Nenhuma mudança em outro setor foi anunciada – nem mesmo na agropecuária, que responde por 25% das emissões brasileiras, além de estar na origem do desmatamento (fonte de 43% das emissões).

Não restou quase nada da antiga liderança brasileira nas discussões do clima. A principal iniciativa em relação à proteção das florestas surgiu de outro grupo, bem mais poderoso – e aparentemente com o Brasil de escanteio. Enquanto Bolsonaro discursava, os governos dos Estados Unidos, Noruega e Reino Unido, lançaram o Leaf (folha em inglês), sigla para Lowering Emissions by Accelerating Forest Finance. Associados a grandes empresas (Unilever, Amazon, Airbnb, Bayer, Boston Consulting Group, GKS, McKinsey, Nestlé e Salesforce), os três países vão investir inicialmente 1 bilhão de dólares nas florestas tropicais (não apenas no Brasil) através de um fundo semelhante ao Fundo Amazônia - que paga pelos resultados obtidos por países e/ou governos locais na redução do desmatamento. Não era bem o que queria o ministro Ricardo Salles, que pretendia obter um cheque em branco para montar sua milícia ambiental. Essa boiada não é tão fácil de passar.

Por outro lado, se a iniciativa de Biden vingar no Brasil, não deixa de ser perturbadora a ideia de uma parceria na Amazônia com tubarões como a Bayer e a Unilever, fornecedoras de agrotóxicos, e a Nestlé, que também já trouxe muito estrago para a saúde e cultura dos brasileiros. A Amazon, além de acusada de monopólio nos Estados Unidos, é questionada na Europa por espionar políticos.
É mais do que urgente que a sociedade brasileira retome o controle do debate climático e exija transparência de governos e empresas. Como alertou Ailton Krenak no Roda Viva de segunda-feira passada: “O pensamento mágico de um escravo do capitalismo é tão fantástico que ele acredita que o capitalismo pode acabar com o mundo e criar outro”.

Agência Publica

Pernambuco deve receber novas doses de vacinas nesta sexta-feira




Durante coletiva de imprensa online do Governo de Pernambuco, nesta quinta-feira (22.04), o secretário estadual de Saúde, André Longo, informou a expectativa de recebimento, na manhã desta sexta-feira (23.04), de mais 142.150 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 28.400 da Coronavac/Butantan e 113.750 da Astrazeneca/Fiocruz. Serão beneficiados com esses quantitativos os idosos a partir dos 60 e trabalhadores de força de segurança e salvamento, em ambas as doses; e trabalhadores de saúde (apenas 2º dose).

Sobre a nova remessa, o secretário ressaltou que em um planejamento anterior, Pernambuco deveria receber, apenas da Coronavac, em torno de 120 mil doses nesta semana, especificamente para a segunda aplicação. "Este é um fato que nos preocupa, e já solicitamos esclarecimentos ao Ministério da Saúde", frisou.

INFLUENZA - Além da vacinação contra a Covid-19, o secretário lembrou que está em curso a segunda semana da campanha contra a Influenza, outro vírus que provoca problemas respiratórios e pode levar à internação e ao óbito. "Por isso, a importância de buscar essa proteção, evitando adoecimentos e mais pressão no sistema de saúde", destacou. No momento, estão sendo vacinadas crianças de 6 meses a 5 anos, população indígenas de 6 meses a 8 anos, gestantes e puérperas.

Já foram aplicadas 98.469 doses da vacina contra a Influenza, o que representa 12% do total do insumo recebido. "Precisamos que a população procure os serviços para ser imunizada, e que os gestores municipais criem estratégias para que as vacinas cheguem às áreas de difícil acesso. A vacina é um direito e traz benefícios para toda a sociedade. Se protejam e nos ajudem a proteger nossas crianças”, disse Longo.

INDICADORES – Na análise de mais uma semana epidemiológica, o secretário estadual de Saúde ressaltou que, apesar da estabilidade alcançada, com leve viés de queda, Pernambuco continua com os indicadores da Covid-19 em patamares elevados, causando grande pressão sobre a rede de saúde. Até esta quinta (22.04), foram contabilizadas 3.218 pessoas internadas com o novo coronavírus nas redes pública e privada, sendo quase 2 mil em leitos de terapia intensiva.

O secretário também ressaltou, durante a análise, a importância das medidas restritivas e do apoio da população para Pernambuco superar a pandemia. “Como foi anunciado mais cedo pelo governador Paulo Câmara, o nosso comitê de enfrentamento decidiu manter as atuais restrições, com adequações mínimas, sem maiores avanços no Plano de Convivência. Reforço que, para que possamos ter menos medidas restritivas, menor pressão sobre a rede e menos vidas perdidas, é preciso que todos usem máscara, lavem as mãos e evitem as aglomerações. Nossas ações podem salvar vidas”, destacou.

NOVOS HORÁRIOS - A partir da próxima segunda-feira (26.04), o comércio dos bairros terá mais flexibilidade de funcionamento, desde que cumprido o limite de dez horas contínuas durante a semana, e de oito horas contínuas nos fins de semana. Na prática, as lojas desse perfil poderão abrir a partir das 8h, de segunda à sexta. As unidades que optarem por esse horário precisarão encerrar as atividades às 18h. Quem optar por abrir às 9h fechará às 19h. Já quem abrir às 10h terá que fechar às 20h. Nos fins de semana, o funcionamento poderá ocorrer até as 18h, mas só poderão funcionar até esse horário as lojas que abrirem às 10h. Portanto, quem abrir às 9h continuará encerrando a atividade às 17h, cumprindo o limite de oito horas de operação contínua.

A mudança de fim de semana também vale para escritórios corporativos, bares e restaurantes, que poderão escolher funcionar das 9h às 17h ou das 10h às 18h. Já para as academias, inclusive nas unidades localizadas dentro dos clubes sociais e esportivos, o funcionamento ganha uma hora no fim de semana e será estendido até as 18h, mantendo a abertura a partir das 5h. A medida também vale para igrejas.

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, reforçou que o retorno do comércio de praia será exclusivamente de segunda à sexta, das 9 às 16h e continua proibido durante os fins de semana. “Precisamos fazer essa retomada de forma bastante cautelosa. Ontem, no feriado de Tiradentes, ainda vimos cenas de pessoas nas praias e parques praticando exercício sem o uso da máscara e aglomerando e não podemos permitir comportamentos desse tipo. Por isso que as atividades estão sendo retomadas de forma gradual, para que a gente observe o reflexo na saúde”, pontuou.

Pernambuco deve receber novas doses de vacinas nesta sexta-feira. Menos do que estava programado.

Secretário de Saúde também reforça campanha de vacinação contra a Influenza


Durante coletiva de imprensa online do Governo de Pernambuco, nesta quinta-feira (22.04), o secretário estadual de Saúde, André Longo, informou a expectativa de recebimento, na manhã desta sexta-feira (23.04), de mais 142.150 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 28.400 da Coronavac/Butantan e 113.750 da Astrazeneca/Fiocruz. Serão beneficiados com esses quantitativos os idosos a partir dos 60 e trabalhadores de força de segurança e salvamento, em ambas as doses; e trabalhadores de saúde (apenas 2º dose).

Sobre a nova remessa, o secretário ressaltou que em um planejamento anterior, Pernambuco deveria receber, apenas da Coronavac, em torno de 120 mil doses nesta semana, especificamente para a segunda aplicação. "Este é um fato que nos preocupa, e já solicitamos esclarecimentos ao Ministério da Saúde", frisou.

INFLUENZA - Além da vacinação contra a Covid-19, o secretário lembrou que está em curso a segunda semana da campanha contra a Influenza, outro vírus que provoca problemas respiratórios e pode levar à internação e ao óbito. "Por isso, a importância de buscar essa proteção, evitando adoecimentos e mais pressão no sistema de saúde", destacou. No momento, estão sendo vacinadas crianças de 6 meses a 5 anos, população indígenas de 6 meses a 8 anos, gestantes e puérperas.

Já foram aplicadas 98.469 doses da vacina contra a Influenza, o que representa 12% do total do insumo recebido. "Precisamos que a população procure os serviços para ser imunizada, e que os gestores municipais criem estratégias para que as vacinas cheguem às áreas de difícil acesso. A vacina é um direito e traz benefícios para toda a sociedade. Se protejam e nos ajudem a proteger nossas crianças”, disse Longo.

INDICADORES – Na análise de mais uma semana epidemiológica, o secretário estadual de Saúde ressaltou que, apesar da estabilidade alcançada, com leve viés de queda, Pernambuco continua com os indicadores da Covid-19 em patamares elevados, causando grande pressão sobre a rede de saúde. Até esta quinta (22.04), foram contabilizadas 3.218 pessoas internadas com o novo coronavírus nas redes pública e privada, sendo quase 2 mil em leitos de terapia intensiva.

O secretário também ressaltou, durante a análise, a importância das medidas restritivas e do apoio da população para Pernambuco superar a pandemia. “Como foi anunciado mais cedo pelo governador Paulo Câmara, o nosso comitê de enfrentamento decidiu manter as atuais restrições, com adequações mínimas, sem maiores avanços no Plano de Convivência. Reforço que, para que possamos ter menos medidas restritivas, menor pressão sobre a rede e menos vidas perdidas, é preciso que todos usem máscara, lavem as mãos e evitem as aglomerações. Nossas ações podem salvar vidas”, destacou.

NOVOS HORÁRIOS - A partir da próxima segunda-feira (26.04), o comércio dos bairros terá mais flexibilidade de funcionamento, desde que cumprido o limite de dez horas contínuas durante a semana, e de oito horas contínuas nos fins de semana. Na prática, as lojas desse perfil poderão abrir a partir das 8h, de segunda à sexta. As unidades que optarem por esse horário precisarão encerrar as atividades às 18h. Quem optar por abrir às 9h fechará às 19h. Já quem abrir às 10h terá que fechar às 20h. Nos fins de semana, o funcionamento poderá ocorrer até as 18h, mas só poderão funcionar até esse horário as lojas que abrirem às 10h. Portanto, quem abrir às 9h continuará encerrando a atividade às 17h, cumprindo o limite de oito horas de operação contínua.

A mudança de fim de semana também vale para escritórios corporativos, bares e restaurantes, que poderão escolher funcionar das 9h às 17h ou das 10h às 18h. Já para as academias, inclusive nas unidades localizadas dentro dos clubes sociais e esportivos, o funcionamento ganha uma hora no fim de semana e será estendido até as 18h, mantendo a abertura a partir das 5h. A medida também vale para igrejas.

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, reforçou que o retorno do comércio de praia será exclusivamente de segunda à sexta, das 9 às 16h e continua proibido durante os fins de semana. “Precisamos fazer essa retomada de forma bastante cautelosa. Ontem, no feriado de Tiradentes, ainda vimos cenas de pessoas nas praias e parques praticando exercício sem o uso da máscara e aglomerando e não podemos permitir comportamentos desse tipo. Por isso que as atividades estão sendo retomadas de forma gradual, para que a gente observe o reflexo na saúde”, pontuou.

Fotos: Heudes Regis/SEI

quinta-feira, 22 de abril de 2021

CHUVAS / Hora de mapear os estragos e agilizar obras de infraestrutura

O prefeito Sivaldo Albino criou e já realizou a primeira reunião do 'Comitê Extraordinário de Infraestrutura das Chuvas', nesta quinta-feira (22), em seu gabinete na sede do executivo municipal. Participam do CEIC as secretarias de Infraestrutura, Obras e Serviços Públicos; Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Econômico; AMSTT; Procuradoria Geral e Defesa Civil.

Com a decisão, Sivaldo busca agilizar a resolução de antigos problemas no sistema de esgotamento e escoamento das águas das chuvas, com prioridade para a Rua Antônio Paulo de Miranda, onde a tromba d’água desta quarta-feira abriu uma cratera que engoliu um carro e fez uma vítima fatal, uma mulher que foi levada pela correnteza. O corpo só foi achado nesta quinta-feira pela manhã, a cerca de 1,5 quilômetros do local onde sofreu o acidente.

Segundo moradores da localidade, o problema é antigo, o sistema de esgotamento não comporta a quantidade das águas e vive em constante reparos. Desta vez, a tubulação antiga não suportou as fortes chuvas, cedeu e criou a cratera. A prefeitura já realizava outra obra em outro ponto da rua, aguardava somente o tempo segurar para repor o calçamento com concretagem. Os dois buracos não têm relações. Outros buracos foram abertos pelos órgãos de resgate para encontrar o corpo da jovem que sofreu o acidente. Segundo a Defesa Civil do município, Garanhuns chega ao acumulado de 75.2 mm
somente nas últimas 24h.

CEIC – O prefeito solicitou à equipe relatórios dos estragos causados pelas chuvas no município, levantamento de obras emergenciais a serem realizadas, pessoal a ser utilizado, prioridades e projetos que possam resolver de forma permanente estes problemas antigos que sempre atormentam a população.

Uma das possibilidades é o município decretar Estado de Emergência, segundo Albino. “Temos relatados estragos de toda ordem, e precisamos agilizar. O comitê vai nos apresentar estes dados e podemos partir para o decreto para agilizar contratações que possam iniciar o mais rápido possível estas obras, com prioridade à Rua Antônio Paulo de Miranda, adjacências e demais ruas que sofreram em suas infraestruturas com as fortes chuvas dos últimos dias. Nosso Planejamento vai nos entregar projetos e custos para buscarmos os recursos, com o estado, União e recursos próprios”.

Produção retomada da CoronaVac

 Por falta de CoronaVac, Macapá suspende 2ª dose da vacinação para idosos  agendados | Amapá | G1

O Instituto Butantan retomou o processo de envase, rotulagem e embalagem da CoronaVac. A pausa na produção durava desde 7 de abril, por falta de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA). A chegada de um lote com 3.000 litros da matéria-prima permitiu a retomada dos trabalhos. Ao todo, mais 5 milhões de doses serão produzidas com o insumo. O Butantan já liberou 41,4 milhões de doses do imunizante e deveria completar 46 milhões ainda este mês. O atraso na chegada do IFA, contudo, fez com que o cronograma passasse para o dia 10 de maio. Posteriormente a isso, será iniciada a segunda entrega, que contará com 54 milhões de doses até agosto.

Veja

Como os governos Trump e Lula darão tom do encontro entre Bolsonaro e Biden na Cúpula do Clima hoje


Mais do que com sua imagem ambiental arranhada, o Brasil chega hoje às discussões da Cúpula de Líderes sobre o Clima com sua reputação invertida. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fará um pronunciamento durante o evento virtual organizado pelo líder americano, Joe Biden. No total, a videoconferência reunirá 40 dirigentes, entre os quais o chinês Xi Jinping e o russo Vladimir Putin.

O Brasil já foi referência global nas negociações para controle das mudanças climáticas — em 2008, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi a primeira nação a apresentar metas voluntárias de redução de emissão de gases do efeito estufa.

Desde 2015, porém, segue numa direção oposta, e vem perdendo capital político nessa mesa de negociação. Em 2020, o desmatamento na Amazônia foi três vezes superior à meta proposta pelo Brasil para a Convenção do Clima de 2009, em Copenhague. Sob comendo de Salles, o Ministério do Meio Ambiente perdeu poder fiscalizador para evitar desmatamento, invasões de áreas indígenas e mineração ilegal.

Joe Biden, por sua vez, e seus Estados Unidos — segundo maior emissor de poluentes do planeta — tentam assumir o protagonismo nas negociações climáticas. O que é uma mudança significativa, escreve hoje no UOL Guilherme Castellar, especialmente pouco após a gestão de Donald Trump.

Há uma semana, Bolsonaro chegou a escrever uma carta de Bolsonaro a Biden em que o governo prometeu zerar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030.

Para amanhã, segundo interlocutores do Palácio do Planalto e do Itamaraty, Bolsonaro sabe que será cobrado por outros líderes acerca de visões controversas sobre a política ambiental brasileira, apurou o repórter Hanrrikson de Andrade.

Por esse motivo, a ideia inicial do Planalto é apresentar números, metas e buscar um afastamento da imagem ruidosa deixada durante a abertura da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) no ano passado — quando ele mentiu e distorceu fatos.

Em tese, a mudança do perfil discursivo de Bolsonaro e o foco em uma postura classificada internamente como "moderada" fazem parte de um esforço do governo brasileiro para melhorar o diálogo com a comunidade internacional, sobretudo Estados Unidos e China.

Essa é uma demanda que se mostrou inevitável aos interesses do país e resultou, inclusive, na troca de comando no Itamaraty —o ex-ministro Ernesto Araújo, olavista e adepto de teorias sobre "globalismo" e "marxismo cultural", foi substituído pelo diplomata Carlos França.

Governo de Pernambuco mantém medidas restritivas até 9 de maio



O governador Paulo Câmara anunciou, em pronunciamento divulgado nesta quinta-feira (22.04), que os números das últimas três semanas indicam uma estabilização de casos, internações e óbitos devido ao novo coronavírus em Pernambuco, mas com percentuais ainda em um patamar alto. Por conta disso, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 no Estado decidiu, em reunião realizada ontem (21.04), estender as atuais restrições contidas no Plano de Convivência até o dia 9 de maio, com alguns ajustes que passarão a vigorar a partir da próxima segunda-feira (26).“Vamos autorizar o comércio de praia, de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h, mantendo a proibição nos finais de semana. O funcionamento das atividades de maneira geral será estendido, nos finais de semana, até às 18h, para quem iniciar às 10h. Os estabelecimentos que abrirem às 9h só poderão funcionar até às 17h”, detalhou Paulo Câmara.

Ainda de acordo com o governador, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 continuará analisando diariamente os números da pandemia para avaliar a necessidade de novos ajustes para o período a partir de 10 de maio. “Seguimos contando com a compreensão de toda a população pernambucana. É nosso dever manter as atitudes preventivas. Evite aglomerações, higienize as mãos e sempre use máscara”, finalizou.

Link para o pronunciamento do governador: https://we.tl/t-oAlozfG6sE

quarta-feira, 21 de abril de 2021

Números atualizados Covid-19







Até o momento, a pandemia do novo coronavírus já deixou 143.012.106 contaminados e 3.046.149 mortos no mundo. No Brasil são 14.043.076 contaminados e 378.003 mortos. Os dados são da Universidade Johns Hopkins.

O número de doses de vacina aplicadas no planeta chegou a 925,1 milhões. No Brasil são 37.698.352 de unidades administradas. Os dados são da Bloomberg (mundial) e de VEJA (nacional).

Paulo Câmara se reúne com embaixador dos EUA para discutir sustentabilidade


Paulo Câmara reuniu-se com embaixador dos EUA para discutir  sustentabilidade - Portal de Prefeitura


Como representante dos governadores nordestinos, Paulo Câmara participou, nesta terça-feira (20.04), de reunião online do Fórum de Governadores do Brasil com o embaixador dos Estados Unidos no País, Todd Chapman. O grupo entregou uma carta manifestando interesse em desenvolver ações conjuntas, como a de impulsionar a busca pelo equilíbrio climático, a redução de desigualdades, o desenvolvimento de cadeias econômicas verdes, além de um maior esforço na construção de uma sociedade mais saudável e resiliente a pandemias. O documento deverá ser apresentado ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, durante a Cúpula dos Líderes Climáticos, nesta quinta-feira (22.04).

“Todos nós governadores, que assinamos a carta, temos compromissos com essa atuação sustentável e temos planos estaduais visando as mudanças climáticas. O Nordeste brasileiro tem um grande potencial, principalmente para as energias renováveis, tanto solar como eólica. No caso de Pernambuco, temos ações importantes em andamento, como o Programa Plástico Zero em Fernando de Noronha”, afirmou Paulo Câmara.

A carta, assinada por 24 governadores, defende que uma parceria com os Estados Unidos pode gerar maior capacidade técnica e somar investimentos para garantir ações descentralizadas, possibilitando a proteção de biomas nativos, a restauração de áreas degradadas e também a incorporação de diversas cadeias de baixas emissões, integrando a economia dos dois países em eixos como bioenergia, agricultura de baixo carbono e energias renováveis.

O embaixador Todd Chapman disse considerar positiva a busca de novas maneiras de trabalhar. “Vemos esse desafio como uma grande oportunidade econômica, porque o Brasil realmente pode ser uma superpotência mundial na área do meio ambiente. Então, vamos trabalhar juntos nisso”, observou.

Cerca de 20 governadores participaram da reunião com o embaixador. Além de Paulo Câmara, que representou o Nordeste, atuaram como porta-vozes no encontro os governadores Renato Casagrande (ES), pelos Estados do Sul e Sudeste; Mauro Mendes (MT), em nome dos Estados do Centro-Oeste; e Helder Barbalho (PA), representando os Estados da Região Norte do País.

terça-feira, 20 de abril de 2021

Bolsonaro ataca imprensa para desviar atenção de gestão desastrosa, diz Repórteres sem Fronteiras



Maior referência sobre a situação da liberdade de imprensa no mundo, o ranking de liberdade de imprensa, publicado anualmente pela entidade Repórteres sem Fronteiras, avalia a situação para o exercício do jornalismo em 180 países; Entre os critérios, estão: pluralismo, independência das mídias, ambiente e autocensura, arcabouço legal, transparência, qualidade da infraestrutura de suporte à produção da informação e violência contra a imprensa.

Neste ano, escreve hoje o colunista do UOL Jamil Chade, o Brasil caiu quatro posições e aparece na 111ª posição. Em 2018, antes da chegada de Jair Bolsonaro ao poder, o Brasil era o 102º colocado. A situação brasileira é considerada como pior que países como a Bolívia, Mauritania, Guinea-Bissau, Equador, Ucrânia, Libéria, Paraguai, Etiópia ou Moçambique, além de se aproximar de cenários como o do Congo, Gabão ou Nigéria.

"O Brasil enfrenta problemas históricos e estruturais no campo da liberdade de expressão. É o segundo país da América Latina com o maior número de profissionais de imprensa assassinados na última década, atrás apenas do México. Ataques verbais, insultos, ameaças e agressões físicas contra jornalistas são frequentes no país." Trecho de nota da entidade

Na avaliação do informe, os ataques contra a imprensa ainda servem para desviar o foco de outros assuntos. "Para desviar a atenção de sua gestão desastrosa da crise sanitária, que já deixou mais de 350 mil mortos, Jair Bolsonaro acusa a imprensa de ser a responsável pelo caos no país", denuncia.

UOL

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.