DESTAQUES DO BLOG

sábado, 4 de maio de 2019

Em nota pública, OAB-PE critica corte de recursos para as universidades públicas


A Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE) emitiu, nesta sexta-feira (3), uma nota pública com críticas ao corte de recursos para as universidades públicas e informando que pode ir à Justiça para preservar a autonomia universitária. Na nota, a OAB-PE afirma que “as universidades públicas são centros de excelência na produção científica em todas as áreas e o contingenciamento de recursos de forma linear e sem critérios objetivos pode trazer, como reflexo, o comprometimento na formação dos estudantes universitários”.
A seguir a íntegra da nota

NOTA PÚBLICA

A OAB-PE vê com preocupação o corte de 30% dos orçamentos das universidades públicas bem como a iniciativa de retirar investimentos de cursos da área de humanas. As universidades públicas são centros de excelência na produção científica em todas as áreas e o contingenciamento de recursos de forma linear e sem critérios objetivos pode trazer, como reflexo, o comprometimento na formação dos estudantes universitários. A Ordem defende a autonomia e o fortalecimento das universidades como espaço plural de produção do conhecimento e como instrumento essencial para a construção do futuro do país. Alinhada com a OAB Nacional, a OAB-PE irá acompanhar o caso das universidades públicas pernambucanas e não descarta recorrer ao Judiciário para preservar o bem mais valioso para qualquer sociedade, a educação.

REVISTA VEJA TRAZ NA CAPA A BANCADA EVANGÉLICA


Bancada evangélica

Edição 2633 - 08/05/2019
Quem são e o que querem os deputados que formam a mais poderosa frente do Congresso – e levaram Bolsonaro a vetar de imediato um imposto sobre as igrejas

BRASIL


INTERNACIONAL

ECONOMIA

GERAL

MAIO AMARELO: Educação, saúde e segurança para reduzir acidentes de trânsito no Agreste

Comitê de Prevenção a Acidentes se reúne para integrar ações educativas e de fiscalização










O Comitê Regional de Prevenção a Acidentes de Motos (CRPAM) deu início à campanha Maio Amarelo, série de atividades nos municípios que compõem a V Gerência Regional de Saúde, que visam alertar à população para os altos índices de acidentes de trânsito. O encontro aconteceu nesta sexta-feira (03.05), no auditório da FUNASA em Garanhuns. Durante todo o mês, palestras, blitzes, entrevistas, entre outras atividades educativas e de fiscalização serão realizadas na região.

Representantes das instituições que fazem parte do CRPAM formaram a mesa da solenidade de abertura. Estiveram presentes, o Capitão Arlan e Alice Borges, coordenador militar e coordenadora de educação da Operação Lei Seca, respectivamente; o PRF Flávio Roque, que representou a III Delegacia da Polícia Rodoviária Federal; Johny Albino, gestor da V Ciretran; Ricardo Gonçalves, coordenador da equipe de operações do Detran/PE; Major BM Getúlio (6º Grupamento de Bombeiros); Cap PM Matheus Figueirôa, representando o 9º BPM; Gustavo Amorim, coordenador da UPAE Garanhuns; Stoni Costa, presidente do Conselho Tutelar de Garanhuns; Michelly Cavalcante, coordenadora do SAMU Garanhuns; Laércio Oliveira, representando a Colinas Motos Honda; além de residentes em Saúde Coletiva da V GERES, equipe do Mãe Coruja e estudantes da Escola Estadual Henrique Dias, uma das unidades que receberão atividades do Maio Amarelo regional.

A presidente do CRPAM e gestora da V GERES, Catarina Tenório, presidiu a solenidade e apresentou dados estatísticos que alertam para a necessidade urgente da sociedade se integrar às campanhas que buscam diminuir o alto número de acidentes na região, principalmente envolvendo jovens pilotando motocicletas. Todas as coordenações da V Geres participaram do encontro.

Nas falas das autoridades, o alerta para a disciplina no trânsito e a importância de ações educativas que possam atingir principalmente os mais jovens. "Temos aqui diversas instituições que têm fundamental importância. Através das escolas e ações didáticas no trânsito, levamos a informação à população, depois na fiscalização ostensiva buscamos retirar do trânsito os imprudentes, e por último, infelizmente, as instituições de saúde, como SAMU, hospitais e a UPAE, para socorro, cuidados médicos e recuperação, nem sempre possível, das vítimas, muitas vezes sequeladas" - Afirmou Catarina Tenório, que finaliza: "As ações educativas buscam modificar hábitos, como dirigir embriagado ou manuseando o celular, ao mesmo tempo que mostra aos futuros condutores a importância da conscientização das pessoas no trânsito".

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.