DR. ELENÍLSON LIBERATO

DESTAQUES DO BLOG

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Distritão é retrocesso e o financiamento deve ser público, transparente e rigorosamente fiscalizado - Diz, Tadeu Alencar

Membro das duas comissões que estão discutindo a reforma política na Câmara dos Deputados, o deputado federal Tadeu Alencar (PSB) critica a proposta de criação do chamado “Distritão” – sistema eleitoral que elege os candidatos mais votados sem levar em conta os votos para o partido ou a coligação -, classificando a alternativa como a volta da “República Velha”, hoje só existente em países que vivem num certo “obscurantismo”.

“O Distritão fragiliza a democracia, porque não contempla as minorias, não atende às necessidades de uma sociedade plural e prestigia apenas aqueles candidatos que contam com estrutura econômica. É um sistema que não acolhe a representação das minorias, que valoriza a lei dos mais fortes”, critica o parlamentar.

O deputado também defende que o financiamento para as campanhas eleitorais deve ser público, transparente e contar com rigorosa e permanente fiscalização por parte dos órgãos de controle. Para Tadeu, a criação do fundo de financiamento público, devidamente acompanhado de uma regulamentação, dificultará a corrupção sistêmica que se consolidou ao longo das últimas campanhas eleitorais com a doação por meio de empresas privadas, proibidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Nós temos que escolher entre permitir que as campanhas eleitorais no Brasil continuem a ser financiadas da forma como foram financiadas até aqui, com resultados absolutamente danosos ao País e a uma visão republicana das eleições, ou se queremos eleições transparentes, mais baratas, financiadas pelo próprio Estado brasileiro, possibilitando a um representante do povo, livre de interesses espúrios, defender o que for melhor para o Brasil, afirma Tadeu.

Para o deputado, outro ponto que precisa ser devidamente esclarecido à população é a origem dos recursos públicos que financiarão as campanhas. Tadeu reforça que não haverá subtração de áreas prioritárias, como educação e saúde, e que devem ser retirados de recursos já existentes no trilionário orçamento da União. “Tem gordura para cortar", diz.

“Eu acho que é uma hipocrisia a gente imaginar que vai tirar dinheiro de políticas públicas, de educação, de saúde. Porque não discutirmos os excessos, a despesa ruim e até o remanejamento de verbas do fundo partidário para o Fundo Especial de Financiamento da Democracia? Não tem discussão proibida”, questiona ainda o parlamentar. “Quando o Estado brasileiro não financia a democracia, aparece quem financie, e a um custo elevadíssimo”, conclui.

Pernambuco é 1º lugar no N/NE em transplantes de córnea, rim, coração, pâncreas e medula óssea. SAIBA MAIS!


No primeiro semestre deste ano, Pernambuco realizou 516 transplantes de córnea. Isso significa um aumento de 28% em relação ao mesmo período do ano passado, com 404 procedimentos. Com isso, além de ter obtido o status de córnea zero, o Estado agora está no 1º lugar no Norte e Nordeste (N/NE) para esse tipo de transplantes, de acordo com o balanço do primeiro semestre da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), divulgado na tarde da última quarta-feira (09.08). A última vez que Pernambuco alcançou esse patamar foi em 2013.

Além de córnea, segundo a ABTO, o Estado também é primeiro no N/NE em transplantes de rim, coração, pâncreas e medula óssea, mantendo a colocação do balanço relativo ao primeiro trimestre deste ano. Em relação a coração, Pernambuco ainda é segundo no Brasil, atrás apenas de São Paulo.

“Esses números refletem o trabalho que estamos desenvolvendo juntos aos profissionais de saúde para reforçar a importância da identificação de potenciais doadores, o diagnóstico de morte encefálica e a realização correta de todas as etapas para efetivar a doação. Também mostra o empenho das equipes de captação e as transplantadoras, que têm absorvido essa crescente demanda e feito um trabalho de excelência. Além disso, estamos, permanentemente, trabalhando com a comunicação e a mobilização social para chamar a atenção dos pernambucanos para a importância desse ato. Tudo isso tem trazido um importante resultado, que é dar esperança e qualidade de vida para quem estava ou ainda está esperando por um órgão ou tecido”, afirma a coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE), Noemy Gomes. 

Durante o primeiro semestre, Pernambuco totalizou 919 transplantes, um aumento de 26,41% em relação ao mesmo período de 2016, com 727 procedimentos. Foram 28 transplantes de coração (19 em 2016 - aumento de 47%), 184 de rim (134 em 2016 – aumento de 37%), 113 de medula óssea (108 em 2016 – aumento de 5%) e 6 de pâncreas (transplante duplo feito juntamente com rim – 5 em 2016, um aumento de 20%). Ainda foram realizados 69 procedimentos de fígado (54 em 2016 – aumento de 28%), 2 de válvula cardíaca e 1 de fígado/rim.

Em fila de espera, são 1.021 pacientes, sendo 775 aguardando um rim, 146 córnea, 71 fígado, 16 medula óssea, 9 coração e 5 rim/pâncreas. “Um paciente com morte encefálica pode tirar da fila de espera até sete pacientes, já que é possível doar dois rins, duas córneas, coração, fígado e pâncreas. No caso da morte do coração, é possível doar as córneas. Por isso a importância de, ainda em vida, nos declararmos como doadores de órgãos e tecidos para os nossos familiares, já que só um parente de até segundo grau pode autorizar o ato, de acordo com a legislação brasileira”, esclarece Noemy Gomes.

Ainda é importante lembrar que, em vida, também é possível ser doador de rim ou de parte do fígado, além de medula óssea. Nesse último caso, o interessado em doar precisa se cadastrar no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). A inscrição é feita no Hemope. Após o cadastro, o sistema irá buscar alguém em fila de espera que tenha compatibilidade com o doador, podendo ser beneficiada uma pessoa de qualquer parte do Brasil.

CÓRNEA ZERO – Desde o início de julho, todo paciente que tiver indicação para um transplante de córnea, depois de realizar os exames necessários para ser inscrito na fila de espera, fará o transplante em até 30 dias. Isso significa que, novamente, Pernambuco conseguiu atingir o status de córnea zero. O Estado já tinha alcançado esse status em janeiro de 2013, mantendo até 2015. Qualquer paciente que falece em unidade hospitalar, seja por morte encefálica ou por parada cardíaca, pode doar a córnea, que, após a retirada, dura até 14 dias.

Claudiano anuncia apoios de dois prefeitos da região




Parece que os caminhos do prefeito Marcelo Neves (PSB) e o ex-prefeito Eudson Catão (PSB) vão seguir para lados diferentes mesmo. O atual prefeito de Palmeirina foi anunciado como aliado político do deputado Claudiano Filho (PP). Além de Marcelo, os vereadores Toninho Santana, Mizé e Dorival, fecharam apoio a Claudiano para 2018. Contudo, em Palmeirina, Eudson continua com seu grupo à frente do PSB municipal.

CALÇADO: O deputado que já tinha o apoio do ex-prefeito Zé Elias, agora também conta com o atual prefeito do município, Expedito Nogueira, que também esteve nesta quarta-feira com Claudiano, conforme o registro da foto.

INSS implanta modelo digital na Agência da Previdência Social de Garanhuns

Nova forma de atender facilita atendimento e traz segurança


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) prevê transformar 300 agências para modo digital, até o final do ano. Em Pernambuco o projeto INSS Digital – uma nova forma de atender começa pela Agência da Previdência Social de Garanhuns a partir do próximo dia 17 de agosto. A Unidade será a primeira a atender neste novo formato.

Pelo projeto INSS Digital o cidadão terá acesso aos serviços com rapidez e segurança. O novo modelo transforma a tramitação de processos em papel para o modo digital, tornando mais ágil a análise dos requerimentos, com distribuição dos processos de forma eletrônica de uma unidade para outra.

O INSS Digital abrange também o estabelecimento de parcerias entre o Instituto e as organizações representativas, públicas ou privadas, para facilitar o acesso aos serviços e ao reconhecimento dos direitos dos cidadãos. Com isso, o segurado vinculado a uma dessas organizações pode fazer o pedido de benefício diretamente na entidade, sem precisar ir a uma agência do INSS. Os processos relativos a essas parcerias são enviados eletronicamente para os polos de análise, unidades que trabalham exclusivamente com requerimento eletrônico e que funcionam nos espaços internos administrativos do INSS nos estados.

Um dos produtos do INSS Digital é o site de serviços Meu INSS (meu.inss.gov.br), que oferece serviços pela internet, como realização de agendamento, consultas, retirada de extratos e envio de documentos digitalizados para agilizar o atendimento no dia agendado. O aplicativo do site também está disponível para celulares com sistemas operacionais Android e Apple.

O projeto INSS Digital é a base de um processo mais amplo cujo objetivo é facilitar a vida do cidadão, de forma que tenha acesso aos benefícios e serviços do INSS, sem precisar se deslocar e gastar com isso. Além disso, através dos canais remotos (internet e Central de Teleatendimento 135) o cidadão e as entidades representativas podem acompanhar, sem tempo real, as etapas da análise dos seus processos.

A primeira fase da expansão envolve 300 agências em todo o país, o que representa quase 20% das unidades do INSS. As demais agências da Gerência-Executiva Garanhuns têm previsão de funcionamento no novo modelo até o final do ano.

Testado com sucesso este ano na cidade de Mossoró/RN, o projeto fez com que o tempo médio de permanência do trabalhador na agência caísse de 120 para 30 minutos. O intervalo médio entre o segurado agendar e ser atendido passou de 42 para apenas um dia. O tempo médio de conclusão dos processos caiu de 81 para 13 dias.

UPE COMEMORA SEIS ANOS DO CURSO DE MEDICINA EM GARANHUNS FORMANDO PRIMEIROS MÉDICOS







Aconteceu na última segunda-feira (07/08), a comemoração dos seis anos de atividade do curso de Medicina da UPE Garanhuns. A celebração ocorreu no auditório da instituição e contou com a presença de docentes, discentes, corpo técnico-administrativo, representantes do SUS local e diretores da UPE Garanhuns, principalmente profª Rosângela Falcão, diretora do Multicampi. 

Profº Pedro Falcão
O curso de medicina da UPE em Garanhuns foi criado em 2010, com início da primeira turma em agosto de 2011. À época, o atual Reitor da Universidade, profº Pedro Falcão, era o diretor do Multicampi, o reitor era profº Carlos Calado e o governador era Eduardo Campos, que recepcionava a então Presidente da República Dilma Rousseff para a Aula Magna, há exatos seis anos.

A atual diretora da UPE campus Garanhuns, a professora Rosângela Falcão, falou do prazer de ter visto o surgimento e estar acompanhando a evolução do curso Médico. Ela parabenizou os docentes pelo seu engajamento e amor ao ofício docente e agradeceu aos discentes pela confiança e por se deixarem formar pela equipe que compõem o curso Médico.

Profª Rosângela Falcão e equipe
Durante o evento desta segunda-feira, a professora Sinara Almeida apresentou o curso de Medicina em números: Corpos discente e docente, projetos e ações desenvolvidas durante a sua existência.

Segundo os dados levantados, o curso possui mais de 200 alunos; foram formados 35 médicos este ano; mais de 60 profissionais atuaram como docentes durante os seis anos; e foram desenvolvidos 39 projetos de Ensino, 33 de Iniciação Científica e 67 de Extensão, de 2011-2017, incluindo aqueles que estão em desenvolvimento.

Em seguida, os presentes assistiram a fala do professor titular da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Luiz Bezerra de Carvalho Junior, sobre os seus 42 anos de atividades na docência e pesquisa. Segundo ele, “celebrar os seis anos do Curso Médico da UPE - campus de Garanhuns - ao lado dos que estão envolvidos com esta iniciativa é muito prazeroso. Para quem milita na área por quase meio século é muito gratificante ver surgindo mais uma iniciativa com vistas à formação daquilo mais socialmente sublime: preparar mais talentos para cuidar da saúde dos seus cidadãos”. A fala motivadora apresentou exemplos de dificuldades enfrentadas pelos pioneiros em diversas iniciativas. Um desses exemplos foi sua atuação na criação do Curso de Biomedicina da UFPE em 1975.

Todos os docentes presentes falaram brevemente sobre suas atuações na formação médica. A comemoração encerrou com o corte do bolo ao som dos talentos musicais de Beatriz e Hugo, alunos do terceiro período do curso.

BLUENET PROVEDOR DE INTERNET

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.