GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

sexta-feira, 24 de abril de 2020

MORO X BOLSONARO - O que eles falaram e a repercussão - Jornal O Globo





Em meio à pandemia do coronavírus, que hoje superou 50 mil casos no Brasil, o ex-juiz Sergio Moro pediu hoje demissão do Ministério da Justiça, argumentando que o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir pessoalmente na Polícia Federal . A saída de Moro deflagrou a maior crise da atual gestão. Bolsonaro negou interferência e sugeriu que o ministro colocou objetivos pessoais à frente do trabalho.

O que Moro disse: o ex-ministro reagiu à exoneração do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira. Pela manhã, ainda como ministro, ele afirmou, em pronunciamento, não ter assinado o despacho, que levava seu nome, e que o presidente insistiu em trocar a cúpula da polícia por causa de investigações no Supremo Tribunal Federal (STF).

Também disse que Bolsonaro fez pressão para ter contato direto com diretores e superintendentes da PF e acesso a relatórios de inteligência. Veja oito pontos da declaração de Moro.

O que Bolsonaro disse: À tarde, também em pronunciamento, Bolsonaro defendeu sua prerrogativa de nomear o comando da PF, questionou escolhas de Moro à frente da pasta e disse que o ex-ministro teria cobrado uma indicação ao STF — Moro respondeu nas redes sociais, afirmando que se desejasse a vaga na Corte, teria aceitado a troca na PF.

Bolsonaro afirmou ainda que teve acesso a um depoimento sigiloso feito à Polícia Federal e que pediu a troca do superintendente da PF no Rio de Janeiro por causa da investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco.

Repercussão: parlamentares manifestaram perplexidade com as acusações de Moro, e a demissão do ministro deixou no Congresso a avaliação de que o desfecho da crise política é imprevisível. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pediu a renúncia de Bolsonaro. A força-tarefa da Lava-Jato manifestou “repúdio às tentativas de interferência” na PF. Entidades ligadas à magistratura, a procuradores e à advocacia lamentaram a saída do ministro. Panelaços foram registrados no país durante os dois pronunciamentos.


NEM AÍ / Com nova crise, Bolsonaro demonstra não estar preocupado com pandemia

Saiu o no Diário Oficial a demissão do chefe da Polícia Federal. O ministro Moro disse que vai sair, e Bolsonaro nem aí. Mais uma crise instalada em plena guerra contra a pandemia do Covid-19. A questão com Moro vem na sequencia da implicância com Congresso, STF, Rodrigo Maia, Alcolumbre, Witzel, Dória, demais governadores, OMS, China...

Parece que o governo vê conspiração em tudo, e perde o foco do que realmente importa neste momento: A batalha contra o Coronavírus, que vai matando milhares de pessoas no país, de todas as idades e regiões, ocupando todos os leitos de hospitais, abrindo covas coletivas...

Mas Bolsonaro só pensa em articulação e conspiração política, assusta todo o mundo e cria um ambiente de guerra política constante que torna o Brasil um campo minado.

DESTAQUES DO BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.