PE CONTRA O CORONAVÍRUS

quarta-feira, 7 de abril de 2021

VACINAÇÃO AVANÇA... NOS ESTADOS UNIDOS

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, antecipou para 19 de abril o prazo para que todos os adultos do país, ou seja, pessoas maiores de 16 anos, possam tomar a vacina contra a Covid-19. Até o momento, mais de 168 milhões de doses de imunizantes foram aplicados no país. Isso fez com que o estado da Califórnia colocasse 15 de junho como o dia em que todas as atividades econômicas serão retomadas. A partir desta data, não deve haver mais limites em restaurantes, parques e cinemas, por exemplo. O uso de máscaras em público, contudo, ainda será obrigatório e grandes eventos deverão exigir teste dos participantes.

Muito diferente da época Trump.



Em Arcoverde, Exposição celebra cultura do Samba de Coco


Entre os dias 08 e 16 de abril, o espaço ComunicaArte em Arcoverde, sertão do estado, recebe a exposição fotográfica “Tamancos” da fotógrafa e blogueira Amannda Oliveira. A mostra reúne 36 fotos coletadas nos últimos 03 anos para documentar a tradição do Samba de Coco e a sua renovação de geração a geração e através dos novos grupos. “Essa exposição busca fazer essa viagem no tempo através dessa arte centenária passando pela sua origem, as transformações além do tempo, e é claro, buscar valorizar ainda mais a essa arte cuja batida é única e tem como característica o trupé dos tamancos na percussão, criados pelo saudoso Lula Calixto”; destaca Amannda Oliveira.

A exposição fica aberta ao público das 14 às 18h de segunda a sábado e pode ser vista através de um passeio virtual no Instagram da exposição @expotamancos com acessibilidade em libras.

A apresentação da exposição é feita por Marcia Moura, professora, ativista cultural e pesquisadora de cultura popular.

Apresentação da Exposição:

Há mais de um século, uma gente abençoada pelo Sol do Sertão, cultiva a dança encantatória do Samba de Coco e do Trupé, juntando mestres e brincantes que se achegavam da Zona Rural de Arcoverde, Buíque e Águas Belas, trazendo no corpo e na alma, os símbolos rituais dos povos indígenas sertanejos, e dos quilombolas espalhados pela região, que na Batalha, ou no Sitio Coqueiro, durante as novenas do mês de maio, nas casa de taipas e nos terreiros, que tinham como costume, rezar, cantar benditos e ao término da novena, guardar os santos, fechar os oratórios e começar a sambada de coco, puxada pelas mestras e mestres, com seus ganzás, improvisados com latas e por palmas de mãos , levando os participantes a celebração da vida e da cultura popular. Na pisada do coco e do trupé, no chão de barro batido , ou de cimento, das casas. Ao longo dos anos, os instrumentos e repertório , foram ricamente elaborados, e com palco, figurinos e shows, bem caprichados, tornaram , mundialmente conhecida, a batida do surdo de Biu Neguinho; marca inconfundível do samba de Coco arcoverdense. Junto, com o som inebriante dos tamancos, usados pelos jovens dançarinos, que levam as plateias envolvidas nos espetáculos, a experimentarem, um verdadeiro transe....

Amanda Oliveira, fotógrafa sensível e apaixonada pelas nossas tradições, nos presenteia com uma rica memória afetiva, revelando o cotidiano das mestras, mestres, e herdeiros do samba de coco, fazedores de cultura, de festas e alegria, celebrando a vida com beleza e resistência, mostrando as brincadeiras, que fazem acontecer, nos seus terreiros, nas casas, escolas, praças e palcos, da nossa terra, sem se deixar abater , pelas ausências físicas ou pela falta de politicas culturais mais atentas e presentes, bem como da cultura de massa que tenta sufocar artistas e arte popular.

Amanda Oliveira ilumina nossos sentidos, com formas, cores, e o som da percussão dos tamancos, nos tablados dos palcos, e nos palcos da vida, que se expressam e evoluem, como mais um instrumento do samba de coco e nos convida a apreciar a beleza de quem fez, faz, viveu, vive e resiste no Samba de Coco arcoverdense, para o Brasil e o mundo.

A tradição se perpetua e reacende sua chama com as crianças e jovens do Samba de Coco das Irmãs Lopes, Samba de Coco Trupé e Samba de Coco Raízes de Arcoverde e em mais outros que estão e que virão inspirados na força dos cantos e danças dos terreiros sagrados da COHAB I, São Miguel e Alto do Cruzeiro.

Um salve para Amanda Oliveira, para os TAMANCOS, para Ivo Lopes e Lula Calixto (in memória), para as mestras, para os mestres e brincantes da nossa mais forte tradição!

Sobre a fotógrafa:

Amannda Oliveira é historiadora, fotógrafa, blogueira e contadora de histórias. Acompanha grupos de cultura popular na cidade de Arcoverde há mais de 10 anos, um amor e trabalho que veio com as matérias que criava para o Blog Falando Francamente. A fotógrafa realizou recentemente a exposição “ A Magia da Folia dos Bois e dos Ursos” e em 2019 ganhou destaque com a “Exposição Olhares do Cecora” que mostrava a maior feira livre de Arcoverde.

Ficha técnica:

Fotografias - Amannda Oliveira
Curadoria- Givaldo Silva (Bob)
Texto de Apresentação – Márcia Moura
Coordenação Geral - Amannda Oliveira
Montagem – Givaldo Silva (Bob)
Ilumninação – Iluminar Produções
Edição de imagens: Willy Vila Nova Pessoa

Trilha Sonora – Samba de Coco de Arcoverde direção de fotografia

Voz Amanda Lopes
Designer Gráfico – Arthur Stiven
Tradução em Libras – Maria Claudia Silva

Serviço:

Exposição Tamancos
Período: De 08 a 16 de abril
Horário: Das 14 às 18h
Local: ComunicArte – Avenida Zeferino Galvão, n.º 192 ( Próximo a Estação da Cultura)

No pior momento da pandemia, STF julga hoje realização de cultos e missas presenciais




Após duas decisões diferentes sobre a liberação de cultos e missas presenciais em meio ao agravamento da pandemia de covid-19, o tema será debatido hoje, a partir das 14h, no plenário do STF (Supremo Tribunal Federal).

Às vésperas da Páscoa, sob o argumento de preservação da liberdade religiosa, Nunes Marques autorizou celebrações religiosas com a presença de fiéis mesmo após governadores e prefeitos determinarem o fechamento de templos na tentativa de conter a disseminação do novo coronavírus. Dois dias depois, Gilmar Mendes vetou eventos religiosos em São Paulo e enviou o caso para deliberação da corte, formada por 11 ministros.

A tendência é de derrota de Nunes Marque, escreve hoje no UOL o repórter Eduardo Militão. Em sua decisão, Gilmar afirmou que "apenas uma postura negacionista" permitira uma "exceção" das regras sanitárias para cultos religiosos.

Em processos que discutem a constitucionalidade de atos e decisões, o Supremo tem regras sobre quem pode apresentar uma ação desse tipo ao tribunal. Inicialmente, a AGU alegou que a Anajure (Associação Nacional dos Juristas Evangélicos) não tinha legitimidade para pedir a liberação de cultos e missas.

Após a decisão de Nunes Marques, o advogado-geral da União enviou uma nova manifestação ao tribunal, a favor do direito de a Anajure recorrer ao STF no assunto.

Ontem, o presidente da Corte, Luiz Fux, recebeu uma comitiva de parlamentares evangélicos que pediram o adiamento do julgamento. Até o fechamento desta edição, o julgamento estava mantido.
Pior momento da pandemia no país

Ontem, o Brasil bateu, mais uma vez, recorde negativo no número de mortes pela covid-19. No intervalo de 24 horas, foram confirmados 4.211 óbitos em todo o país. É a primeira vez que o índice supera a casa de 4 mil.

Nos últimos sete dias, morreram, em média, 2.775 pessoas em decorrência da doença no país. Este é o 75º dia em que a média fica acima de mil.

UOL

Atacada por Bolsonaro, OMS ajudará Brasil a frear pandemia




O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou que chegou a um entendimento com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para permitir que técnicos da agência mundial possam trabalhar para ajudar o Brasil a lidar com a crise sanitária. O encontro ainda foi marcado por um relato por parte do chefe da pasta da Saúde do governo que foi descrito pela OMS como "realmente terrível".

Jamil Chade, em sua coluna desta terça-feira, explica que Queiroga e Tedros se reuniram no último sábado, marcando um novo capítulo na relação entre o Brasil e a OMS e uma reviravolta na maneira de o Palácio do Planalto lidar com o organismo internacional.

"Por meses, Brasília esnobou a OMS, enquanto o presidente Jair Bolsonaro fez questão de criticar as recomendações da entidade."

UOL

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.