GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

terça-feira, 16 de junho de 2020

Pernambuco registra menor ocupação de UTI em três meses

Com 87% dos leitos ocupados, não há fila de espera e 115 vagas estão disponíveis no momento para o tratamento da Covid-19



O número de casos confirmados, de óbitos e de solicitações de vagas de UTI para pacientes com a Covid-19 vêm caindo em Pernambuco desde a segunda quinzena do mês de maio. Na segunda-feira (15.06), a Central de Regulação de Leitos de Pernambuco registrou a menor taxa de ocupação desde o dia 10 de abril, com 87%. O percentual indica que, no momento, há 115 vagas de terapia intensiva disponíveis para o tratamento da doença provocada pelo novo Coronavírus.

Essa taxa de ocupação integra um conjunto de dados consolidados hoje (15.06) pela Secretaria Estadual de Saúde, que apontam para uma tendência de queda dos indicadores no mês atual. O Ministério da Saúde divide o ano em 52 semanas epidemiológicas. A primeira semana de 2020 teve início no domingo, 29 de dezembro de 2019, e se encerrou no sábado, 4 de janeiro deste ano. O pico de óbitos e casos do novo coronavírus em Pernambuco foi registrado na semana epidemiológica 20 – de 10 a 16 de maio. Já o sistema de saúde teve a maior demanda por leitos de terapia intensiva na semana seguinte, de 17 a 23 de maio.

“Analisando os dados, é possível perceber claramente uma redução nas últimas três semanas. São números importantes, mas precisamos manter a cautela e a responsabilidade na condução dos próximos passos. A epidemia não tem se comportado de maneira uniforme em todo o Estado. Tivemos um aumento de demanda por leitos de UTI no Agreste e Zona da Mata, motivo pelo qual essas regiões não acompanharam a reabertura do varejo nesta segunda-feira, como o restante do Estado”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Para estabelecer os gráficos da evolução dos casos, óbitos e demandas de UTI por semana epidemiológica, o Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 utilizou os dados da saúde relativos à data de ocorrência do fato. “Estamos sendo bem conservadores na avaliação dos dados ao utilizar as informações de casos e óbitos até a semana 23. Não avaliamos a semana 24, encerrada no último sábado, por admitir que os números podem sofrer uma variação significativa, com exames ainda a serem concluídos. Já os dados de solicitações de UTI não sofrem esse atraso, e os indicadores mais recentes estão nas nossas planilhas”, explicou o secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo.

Por sua vez, o secretário de Saúde, André Longo, adiantou as próximas etapas do enfrentamento da epidemia. “Teremos ainda a expansão do número de leitos, tanto na Região Metropolitana do Recife quanto no interior, além do aumento na capacidade de testagem e o reforço da mensagem para que as pessoas continuem fazendo o isolamento social e saindo de casa apenas em casos de extrema necessidade. Ainda teremos um tempo longo de convívio com a doença e todos precisamos nos adaptar”, concluiu Longo.

Foto: Heudes Regis/SEI

Covid-19: Pernambuco tem uma das menores taxas de contágio do Brasil

Estudo liderado pela PUC-RJ aponta que o Estado permanece há 19 dias com índice abaixo de 1, o que aponta para queda sustentada na contaminação



Pernambuco é o Estado brasileiro que mantém mais dias com baixa taxa de contágio da Covid-19 (número de pessoas para qual cada paciente infectado transmite a doença). De acordo com o grupo Covid-19 Analytics, formado por pesquisadores de diversas áreas da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, além de instituições parceiras, o Estado já está há 19 dias com a taxa de contágio abaixo de 1, mostrando uma tendência de estabilização nos casos da doença. A análise está disponível no site: https://covid19analytics.com.br/

De acordo com a ferramenta, com informações consolidadas na última segunda (15.06), a taxa de contágio em Pernambuco está em 0,87. Este indicador aponta para quantas pessoas cada infectado transmite a doença. Quanto mais alto o valor, maior a velocidade de transmissão e maior o risco de uma possível sobrecarga no sistema de saúde. Pesquisadores ao redor do mundo consideram que as medidas de restrição e isolamento social só podem ser relaxadas, sem risco para o sistema de saúde, se este número estiver abaixo de 1.

No país, 10 Estados estão na faixa abaixo de 1, contudo, apenas três mantém esse status há mais de 10 dias: Pernambuco (19), Acre (15) e Amazonas (14). Os outros são: Rio de Janeiro (8), Rio Grande do Sul (7), Santa Catarina (7), Ceará (6), Tocantins (6), Maranhão (4) e Roraima (3). Outros 15 Estados estão na faixa intermediária, com taxa entre 1 e abaixo de 1,5, e 2 com taxa a partir de 1,5.

"Esse estudo da PUC ratifica o que estamos conseguindo vivenciar na prática, com a diminuição nas solicitações e nas taxas de ocupação dos leitos de UTI, diminuição dos casos graves e dos óbitos nas últimas semanas. Isso reflete todo o trabalho árduo que o Governo de Pernambuco vem travando contra essa pandemia, abrindo leitos, orientando permanentemente a população e tomando medidas que buscam salvar vidas. Também é resultado dos esforços de cada pernambucano que, quando teve a oportunidade, aderiu às recomendações e reforçou as medidas para um isolamento social mais rígido. Apesar desses dados positivos, não é momento de comemorar, nem de relaxar, precisamos manter todas as medidas de higiene e segurança, continuar com o isolamento social e usando máscaras quando for necessário sair de casa, para que tenhamos cada vez menos adoecimentos pela Covid-19", afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo. 

Segundo o Covid-19 Analytics, as taxas são calculadas a partir dos dados de casos e mortes divulgados diariamente. O grupo ainda ressalta que as análises "se tornam mais confiáveis conforme a região se estabiliza em uma determinada faixa de número de reprodução por muitos dias".

Seguem abertas as Inscrições para o Vestibular 2020.2 da AESGA




As Faculdades Integradas de Garanhuns – FACIGA, que têm como instituição mantenedora a Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns – AESGA, seguem com as inscrições abertas para mais um Processo Seletivo.

Estão disponíveis vagas para os cursos de Administração, Direito, Engenharia Civil, Secretariado Executivo Bilíngue, Gestão Hospitalar, Gestão em Recursos Humanos, Arquitetura e Urbanismo e bacharelado em Educação Física.

Esse ano o Vestibular da AESGA apresenta uma novidade, sendo realizado com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM. De acordo com a presidente da Autarquia, Neide Brandão, as vagas remanescentes serão disponibilizadas para realização de Vestibular Agendado.

Além das vagas destinadas ao ENEM, a AESGA inicia uma nova modalidade: o ingresso Por Mérito. Trata-se do Processo Seletivo que ocorrerá mediante a análise da pontuação do histórico escolar do Ensino Médio do candidato, com foco naqueles interessados que não fizeram o Exame.

As inscrições para o Processo Seletivo, ao valor de R$ 45,00 (quarenta e cinco reais), serão realizadas até o dia 28 de junho e a data limite para Entrega dos Boletins é dia 2 de julho.

Para esta Edição, também estarão abertas vagas para Portador de Diploma, Transferidos e Reintegrados. 

As inscrições deverão ser feitas por meio do site http://cespa.aesga.edu.br/ 

Assim como o Manual do Aluno, o Calendário e todas as normas para participação no Processo Seletivo da Autarquia, bem como os editais também estão disponíveis no site do CESPA.

VESTIBULAR 2020.2

* PROCESSO SELETIVO – NOTA ENEM 2020.2
Inscrições: até 28 de junho
Entrega dos Boletins: até 2 de julho

* PORTADOR DE DIPLOMA E TRANSFERÊNCIA EXTERNA
Inscrições: até 16 de junho

* REINTEGRADOS e ALUNOS ESPECIAIS
Inscrições: até 30 de julho

* MUDANÇA DE TURNO e TRANFERENCIA INTERNA
Inscrições: até 28 de junho

Mais informações poderão ser obtidas através dos sites abaixo:

DESTAQUES DO BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.