GOVERNO DO ESTADO

quinta-feira, 16 de abril de 2020

ESTATIZOU O ALFA BOA VIAGEM / Hospital com 230 leitos começa a funcionar em Pernambuco

Unidade privada, que estava desativada desde 2018, vai contar com 100 leitos de UTI. Investimento foi de R$ 20 milhões







Dentro do plano de expansão de leitos para o enfrentamento do novo coronavírus, o Governo de Pernambuco colocou em funcionamento hoje (16.04), mais 40 leitos, sendo 20 de Terapia Intensiva (UTI). As novas vagas estão sendo abertas, ao longo do dia, no Hospital de Referência Covid-19, no antigo Alfa, localizado em Boa Viagem, na zona sul da capital pernambucana. A unidade, que estava fechada desde 2018, foi requerida administrativamente pelo Governo do Estado com o objetivo de ampliar a assistência oferecida aos doentes infectados pelo novo coronavírus no Estado.

“Estamos entregando à sociedade pernambucana uma unidade de saúde exclusiva para o tratamento dos doentes do novo coronavírus que terá 230 novos leitos, sendo 100 leitos de UTI e 130 leitos de enfermaria. Nessa primeira etapa entregue hoje serão 40 novos leitos, sendo 20 de UTI e 20 de enfermaria, que já estão em pleno funcionamento”, afirmou o governador Paulo Câmara.

A estrutura, que estava sem energia elétrica e água encanada, além de elevadores e geradores sem funcionar, passou por ampla reestruturação com reforma de toda parte elétrica e hidráulica e também com recuperação de equipamentos. Com um investimento total de R$ 20 milhões, foi instalado um novo sistema de climatização além da compra de gases medicinais, aquisição de aparelho de raio-X e tomógrafo computadorizado.

A previsão é que o total de 230 leitos, sendo 130 de enfermaria e 100 de UTI, sejam inaugurados durante as próximas semanas para tratar pacientes na pandemia da Covid-19.

“Em tempo recorde e com o apoio determinante de voluntários e funcionários da Secretaria Estadual de Saúde, conseguimos colocar uma nova estrutura hospitalar para funcionar dedicada à Covid-19. Em pouco mais de 30 dias, por determinação do governador Paulo Câmara, hoje vamos atingir a marca de mais de 500 leitos, sendo 244 de UTI. Isso é um recorde na rede pública do Estado. Mas o enfrentamento da Covid-19 depende também do engajamento da população em aderir às medidas de restrição social”, destaca o secretário estadual de Saúde, André Longo. 

Quando estiver em pleno funcionamento, ao todo mais de 900 pessoas entre médicos (155), enfermeiros (170), fisioterapeutas (82), técnicos de enfermagem (360) e outros profissionais de saúde, além de apoio e administrativo irão atuar no novo serviço, que passa a compor a rede estadual de saúde.

OLINDA – Outra unidade que estava desativada e foi colocada a funcionar para atender exclusivamente casos da Covid-19 foi a Maternidade Brites de Albuquerque. Na última sexta-feira (10.04), a unidade, localizada na PE-15, no bairro da Cidade Tabajara, em Olinda, ativou seus primeiros 10 leitos, todos de UTI. Nesta quinta-feira (16.04), outros 10 leitos de terapia intensiva serão colocados em operação no serviço.

LEITOS - Em pouco mais de um mês, o Governo de Pernambuco atinge, nesta quinta-feira, a marca de 527 leitos abertos para o tratamento da doença, sendo 244 de UTI. O cronograma da prevê aberturas diárias de novas vagas dedicadas para a atenção aos pacientes com a Covid-19. E, por meio do Gabinete de Enfrentamento da Epidemia, comandado pessoalmente pelo governador Paulo Câmara, a gestão estadual acompanha, permanentemente, a evolução da doença no Estado e no Brasil, e a partir da necessidade, essa rede será incrementada, seja com a contratação de leitos junto à rede privada, seja com novos leitos na rede própria.

Mandetta vice de João Dória em 2022?

O DEM já avisou que Mandetta não vai para nenhuma secretaria estadual, vai transformá -lo em uma figura nacional.

Está formatada a primeira chapa de centro-direita: "Doria/Mandetta".

PSDB teve o DEM na vice. FHC/Marco Maciel

São partidos unha e carne. Bola cantada.

Mandetta acaba de ser demitido do governo Bolsonaro.

A Prefeitura de Garanhuns está realmente sem recursos?

UPA24h, que deveria estar funcionando há uns quatro anos, vai oferecer leitos para pacientes com Covid-19


Havia um discurso que a atual gestão tinha não sei quantos milhões em caixa. Depois era que Garanhuns nunca tinha arrecadado tanto, que em um ano equivalia aos quatro anos do governo anterior. Tudo dito pelo próprio prefeito. E eu acredito que era verdade.

De repente, o município está quebrado, o prefeito tem sido recorrente neste discurso que Garanhuns não tem dinheiro para isto e aquilo, cortando gratificações e deixando de investir na saúde como se espera neste momento, mesmo chegando verba extra de pré-sal, IPVA e Covid. Somadas, só estas verbas devem passar de R$ 12 milhões.

Mas de forma repentina, a prefeitura não tem mais recursos. E somam-se obras paradas.

Ou errou na gestão, elevando os gastos a patamares astronômicos, ou nunca teve o mar de rosas que se propagava. E errou ao não priorizar a saúde pública, que agora precisa de recursos e a prefeitura afirma que não tem.

Provavelmente faltou gestão dos recursos com licitações e gastos desnecessários.

Depois de tantas cobranças nas redes sociais e meios de comunicação, soubemos que começaram a mexer no prédio da UPA24h, há anos parado, que enfim vai ser usado, provavelmente para oferecer leitos a pacientes de Covid-19. Tomara que continue funcionando após passar este caos.

Garanhuns vê agora outros municípios investindo emergencialmente na saúde e aqui o prefeito diz que não há muito que possa fazer. De certo, Garanhuns sente a falta da UPA24h funcionando regularmente e de um Hospital Municipal para atender a população.

Mandetta rejeita demissão de secretário e sinaliza que está de saída do governo




Em tom de despedida, o ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) reconheceu, em entrevista coletiva, que há um descompasso entre o trabalho de sua equipe e a linha de ação do presidente Jair Bolsonaro e comentou abertamente a possibilidade de deixar o cargo. “O importante é que a pessoa que o presidente colocar no ministério tenha condições de trabalhar baseado na ciência, nos números e na transparência”, declarou.

Contexto: a declaração ocorreu após o ministro recusar o pedido de demissão do secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira. Considerado o principal estrategista da pasta contra o novo coronavírus, Wanderson participou da entrevista e permanecerá no posto. “Vamos trabalhar juntos até o momento de sairmos juntos”, afirmou Mandetta.

Bastidores: mais cedo, o ministro sinalizou sua saída e se despediu de deputados da frente parlamentar da saúde. Mandetta indicou apoio a um eventual sucessor: “Tenho certeza de que outros virão fazer melhor”. Ontem, ele já havia avisado a assessores que sua demissão está próxima.

O que está acontecendo: a possível demissão de Mandetta é motivo de queda de braço entre aliados de Bolsonaro pela indicação do sucessor. O presidente deseja um nome técnico e com respaldo na classe médica, para minimizar a demissão de Mandetta. A falta de consenso estaria postergando a decisão.



Números atualizados do Coronavirus por estado no Brasil


Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.