GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

domingo, 12 de abril de 2020

Campanha vai distribuir marmitas para população carente de Garanhuns




Em meio à pandemia do novo Coronavírus, estamos todos trabalhando em prol do isolamento social, cuidados com a higiene e proteção ao contágio com o COVID-19. As classes mais pobres da sociedade estão passando por um agravamento da precariedade de sua condição social, seja pela dificuldade de alimentar-se, seja pelo desemprego. Mediante isso, a Frente Brasil Popular tomou a inciativa de criar em Pernambuco a Campanha Mãos Solidárias com ação em Recife, Caruaru e Garanhuns. 

Em Garanhuns, a partir desta terça-feira (14), a campanha “Mãos Solidárias, Cuidam da Terra e Alimentam o Mundo”, irá distribuir marmitas para população carente no Centro de Formação Luiz Inácio Lula da Silva/Sede da FETAPE (Avenida Duque de Caxias, Nº 258, Heliópolis), sempre no horário de almoço, de 12h às 14h. A realização dessa ação é da Frente Brasil Popular do Agreste Meridional e em Garanhuns está sendo organizado pela Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (FETAPE), Sindicatos dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (STRs), Instituto Manuel Santos, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Coletivo Motirõ, Levante Popular da Juventude, em parceria como a Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (UFAPE) e o Instituto Raízes. 

“Para nós da FETAPE esse projeto é de grande importância, pois dialoga com o projeto de sociedade que defendemos, nossa luta é para que todas as famílias tenham direito de viver com dignidade e viver com dignidade inclui ter acesso ao alimento. Saber que de alguma forma estamos contribuindo com as pessoas que vivem em vulnerabilidade social nos traz um sentimento de que um novo mundo é possível se cada uma e cada um fizer a sua parte. Nosso compromisso não é só cuidar da terra é alimentar o mundo com amor e doação”, diz Jenusi Marques, diretora de Organização e Formação da Federação. 

O representante do Instituto Manuel Santos, Lucinaldo Freitas, explica as necessidades da campanha: “essa ação irá distribuir marmitas aos moradores de rua e demais necessitados da sociedade de Garanhuns. Para essa campanha dar certo, entretanto, precisamos do apoio de todos. Estamos precisando de voluntários para as mais diversas tarefas, equipe de entrega da marmita, de limpeza, de cozinha, além da doação de alimentos e EPIs”. 

Milena, do Levante Popular de Juventude, é enfermeira e residente multidisciplinar em saúde do campo na comunidade quilombola de Castainho, e irá coordenar a brigada de Saúde da campanha: “Estamos nos organizando para oferecer aos voluntários e ao público beneficiário todo o cuidado necessário para que possamos estar cumprindo com uma ação prioritária nesse momento que é alimentar os mais pobres, e, ao mesmo tempo, se prevenir em relação ao contágio do COVID-19”. Já a advogada Fany, do Coletivo Motirõ, acrescenta: “essa campanha não conta com nenhum suporte financeiro, ela foi criada a partir do nosso compromisso com a população mais pobre de Garanhuns. Por isso é importante que todos que puderem contribuir, façam sua parte”. 

Doação: A campanha está precisando de doação de alimentos, água, material de limpeza e higiene pessoal, e EPIs.

Endereço de entrega das doações: Centro de Formação Luiz Inácio Lula da Silva/Sede da FETAPE no bairro de Avenida Duque de Caxias, Nº 258 - Heliópolis.

Seja voluntário/a: Precisamos de mãos solidárias que sejam voluntários/as nas equipes de cozinha, separação de alimentos, entrega das marmitas, saúde, limpeza, confecção das máscaras, cultura e comunicação.

Para se voluntariar nessa campanha, entrem em contato com:
- Luiz: (87) 999978965 (FETAPE)
- Uedislane: (87) 996371527 (STR/CUT)
- Lucinaldo: (87) 998237256 (Instituto Manuel Santos)
- Fany: (87) 996287587 (Coletivo Motirõ)

UM MÊS DE COMBATE À PANDEMIA DO CORONAVÍRUS EM PERNAMBUCO

Governo do Estado faz balanço das ações dos primeiros 30 dias de enfrentamento ao Covid-19. Nesse período foram anunciados investimentos, contratados novos profissionais e abertos novos leitos nos hospitais.



Desde o registro dos primeiros casos de infecção pelo novo coronavírus em Pernambuco, há 30 dias, o Governo do Estado implantou e colocou em prática uma série de ações para o enfrentamento da crise. Sob a coordenação do Gabinete de Enfrentamento da Epidemia, o Governo anunciou a criação de novas vagas de UTIs, abertura de novos hospitais, contratação de pessoal para a saúde, apoio ao setor produtivo e assistência às famílias carentes.

Nesse primeiro mês, o governo convocou 4.729 novos profissionais para a área de saúde. Desse total, cerca de mil já foram contratados e distribuídos estrategicamente em diversas unidades hospitalares em todo o Estado. Os outros profissionais estão passando pelo processo administrativo para concluir a fase de admissão e deverão começar a trabalhar nas próximas semanas.

“Queremos que a nossa rede de hospitais públicos, universitários e o nosso laboratório Lacen/PE, esteja preparado e equipado com mão de obra e profissionais que possam efetivamente dar as respostas com agilidade necessária”, ressaltou o governador Paulo Câmara.

O reforço na infraestrutura de saúde também foi priorizado. Quase 390 leitos já foram implantados e estão atendendo aos pacientes. Desses novos leitos, 161 deles são UTIs. O governo fez a requisição administrativa de hospitais privados desativados, como o antigo Alfa, em Boa Viagem. Em parceria com a Prefeitura de Olinda, a maternidade Brites de Albuquerque, em Olinda, foi reequipada e começou a atender esta semana. A unidade já conta com 20 novos leitos, sendo 10 enfermarias e 10 UTIS.

A expansão da rede de atendimento aos pacientes do novo coronavírus não se limitará à Região Metropolitana do Recife. A Secretaria de Saúde anunciou a ampliação do sistema com a implantação de novos leitos de UTIs em Caruaru, Palmares, Arcoverde, Garanhuns, Serra Talhada, Salgueiro, Araripina e Petrolina, abrangendo todas as regiões do estado.

Durante esse período, o governo do Estado fez readequações financeiras destinando R$ 600 milhões do tesouro estadual para cobrir despesas já identificadas para os próximos meses. Desse total, R$ 76 milhões são oriundos de repasses do SUS.

O Governo estabeleceu outras medidas emergenciais. Uma delas foi incentivar o Lafepe a passar a produzir álcool 70% em larga escala. O laboratório conseguiu ampliar a produção e entregou mais de 70 toneladas de álcool em gel para as unidades de saúde. Nos próximos meses a produção do Lafepe será ampliada podendo chegar a 110 toneladas mensais, a partir de maio.

Houve um investimento de recursos e pessoal para aumentar os níveis de proteção de médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde. Em reconhecimento ao esforço de diversos setores, Paulo Câmara enviou à Assembleia Legislativa um projeto de lei que concede pensão integral aos familiares de servidores que venham a falecer na luta contra o coronavírus. “Essa pensão é uma forma de garantir aos familiares à integralidade dos vencimentos desses guerreiros que são os nossos profissionais e estão trabalhando com muito afinco para salvar vidas em Pernambuco,” enfatizou o governador. 

Através de uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, a Secretaria de Saúde está ampliando a capacidade de testagem para possíveis portadores do novo coronavírus. Além do aumento da quantidade de exames para os pacientes, a medida permitiu expandir o processo para testar os profissionais de saúde. A rede de saúde recebeu cerca de cinco milhões e meio de Equipamentos de Proteção Individual. Hospitais de todo o Estado receberam kits contendo máscaras, luvas, óculos, aventais e outros itens de proteção.

Os setores da economia também receberam atenção por parte do Governo. Para aliviar os setores e incentivar o segmento, o governador Paulo Câmara assinou um decreto prorrogando os prazos de pagamento do ICMS para micros e pequenas empresas, dando mais fôlego a esse segmento que emprega praticamente metade da força de trabalho do estado. O governo também abriu uma linha de crédito com recursos estimados em R$ 6 milhões para incentivar a produção de EPIs pelos empresários do polo de confecções do Agreste.

Pensando na população carente, o Governo do Estado, em parceria com o Porto Social, criou a campanha Pernambuco Solidário, voltada para ações em favor da população que vive nas ruas. A campanha também arrecada doações de pessoas físicas e jurídicas para custear insumos para a rede pública de saúde.

Em outra ação, a primeira unidade do Ponto de Cuidado, instalado no Bairro do Recife, realizou mais de 10 mil atendimentos voltados para a população de moradores de rua. Nesse local, duas vezes ao dia, são distribuídos kits de alimentação, água mineral, itens de higiene pessoal e oferecidas informações sobre o coronavírus e como evitar a covid-19. As pessoas também tem acesso a lavatórios, banheiros limpos e chuveiros para tomar banho. O Ponto de Cuidado é liderado pelo Governo do Estado e conta com a parceria da Prefeitura do Recife, de empresas privadas e doação de trabalho voluntário do coletivo Unificados Pop Rua. 

Os estudantes da rede pública foram observados com a devida atenção pelo Governo de Pernambuco. Esta semana Paulo Câmara anunciou a implantação do Cartão-alimentação para estudantes da rede pública estadual. Com investimentos de R$ 12 milhões, o repasse de R$ 50 por aluno irá beneficiar cerca de 240 mil estudantes em todas as regiões do Estado. O valor é equivalente aos alimentos necessários para um mês de refeição por estudante e só poderá ser utilizado em compras de produtos alimentícios. 

Em outro campo, a Compesa informou que vai isentar do pagamento da taxa de água mais de 120 mil usuários, enquadrados na categoria de tarifa social, enquanto durar a pandemia.

DESTAQUES DO BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.