GOVERNO DO ESTADO

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

Paulo Câmara apresenta projeto de R$ 93 milhões para triplicação da BR-232 na entrada do Recife




O governador Paulo Câmara apresentou, nesta sexta-feira (29.10), no Palácio do Campo das Princesas, o projeto para a triplicação da BR-232, no trecho que dá acesso à Região Metropolitana do Recife, e lançou o edital para contratação das obras. A intervenção, que é um pilar estratégico do Plano

Retomada, contempla 6,8 quilômetros de extensão, indo da entrada da BR-101 (km 4,70) até a da BR-408 (km 11,50). A ação vai melhorar a fluidez da via - principal acesso do interior à capital, com investimento previsto de cerca de R$ 93 milhões, beneficiando quatro milhões de pessoas. Após a ordem de serviço, as obras devem ser iniciadas com conclusão prevista para um ano.

"O Recife é um polo médico e de serviços fundamentais para a nossa economia. Então, garantir o ir e vir à nossa capital é essencial e necessário para toda população. A entrada do Recife precisava de intervenções que já vinham sendo estudadas. Ainda se buscavam soluções para que fosse possível realizar esta obra", destacou Paulo Câmara.

Atualmente, 67 mil veículos circulam diariamente por esse trecho, o que corresponde a um volume de tráfego próximo à capacidade máxima da rodovia. O índice de fluidez está classificado com a letra E, em uma escala que vai de A a F. Com a triplicação, este indicador deve elevar o nível para B. Durante as obras, minimizando os impactos, o trecho será dividido em etapas, começando pela pista crescente sentido Recife/Caruaru. O trabalho será realizado de forma gradual e sem interrupções totais.

A iniciativa prevê, além da implantação da terceira faixa, a requalificação do pavimento em placa de concreto na pista principal e asfalto nas marginais, três passarelas, novo sistema de drenagem, a implantação de dois retornos na altura do Jardim Botânico e a realocação e o redimensionamento das paradas de ônibus existentes. Atualmente, cerca de 25 mil passageiros de transporte urbano utilizam as linhas que circulam pelo trecho. Também está contemplada a iluminação em LED, além de toda a sinalização horizontal e vertical.

A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, explicou que o projeto vai garantir mais qualidade e velocidade para quem transita ali, devido ao acréscimo de 33% na sessão viária, permitindo a redução de uma hora para 25 minutos nos horários de pico. "Isso representa uma melhoria de 58% na duração do trajeto. A rodovia é rota obrigatória para o fluxo sazonal intenso durante os feriados e para o escoamento contínuo da produção de grandes cidades. Além disso, sofre forte impacto da ocupação urbana em seu entorno”, ressaltou.

O desenvolvimento do projeto é fruto de um planejamento estratégico e integrado entre diversos órgãos estaduais e que também contou com a participação da Prefeitura do Recife. "Essa é a ação mais significativa na Região Metropolitana, que representa uma intervenção na rodovia mais importante do Estado. É um trabalho que foi concebido a muitas mãos e agora temos o pontapé inicial da execução dado", reconheceu o prefeito do Recife, João Campos.

A ação contará ainda com um conceito moderno e acessível, que harmoniza o convívio entre pedestres, usuários de bicicletas, de ônibus, portadores de necessidades especiais, além facilitar a infraestrutura logística para transporte de cargas e privados. A iniciativa também terá implantação de uma ciclovia na lateral da faixa decrescente, além de calçadas em concreto e todo o paisagismo da via. Nesse contexto, está em elaboração pela Prefeitura do Recife também um projeto paisagístico com foco nas áreas das alças da rodovia, para garantir a valorização desses locais e assegurar a integração com os agricultores familiares da região.

Estiveram presentes à solenidade a vice-governadora, Luciana Santos; o senador Humberto Costa, o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Eriberto Medeiros, os secretários estaduais Alexandre Rebêlo (Seplag), Ana Elisa Sobreira (Mulher), Alberes Lopes (Trabalho, Emprego e Qualificação), Alexandre Gabriel (Assessoria Especial), Ernani Medicis (procurador-geral), José Bertotti (Meio Ambiente e Sustentabilidade), Gilberto Freyre Neto (Cultura), Marconi Muzzio (Controladoria Geral) e José Neto (Casa Civil), o secretário em exercício de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Samuel Andrade; a presidente da Compesa, Manuela Marinho; o presidente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Maurício Canuto; o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea), Antonio Lucena. Também prestigiaram o evento; deputados federais e estaduais, além de prefeitos e vereadores da capital.

Garanhuns / IPSG apresenta resultado de auditoria




O bom funcionamento das Previdências Municipais garante o desenvolvimento dos municípios brasileiros, e isto vai além de garantir a aposentadoria de seus servidores: se não houver a correta administração e transparência neste setor, as prefeituras deixam de receber repasses, transferências e firmar os acordos necessários para a manutenção dos municípios. Com o intuito de entender a situação dos repasses previdenciários, o IPSG contratou uma empresa de auditoria para apurar a situação do Instituto. A empresa contratada tem credibilidade reconhecida e assume integralmente os dados levantados apresentados em relatório.

De acordo com a presidente do IPSG, Claudomira Andrade foi levantado no relatório de auditoria que, ao longo dos anos de 2013 a 2020, o município deixou de repassar ao Instituto a quantia de R$ 62 milhões de reais. “Desde o final de janeiro de 2021, percebemos que a situação do Instituto era muito diferente do que se ouvia falar, das premiações recebidas, inclusive. Nossa equipe começou a fazer inspeções internas e notamos que os números não batiam. Recebemos a informação inicial de que tínhamos mais de R$ 53 milhões de reais em caixa, mas quando fizemos o primeiro pagamento dos aposentados percebemos incongruência dos valores”, pontua a presidente.

De acordo com a Procuradoria Geral do Município, sob a coordenação do Dr. Paulo André Couto Soares, diante das informações recebidas no relatório de auditoria interna não restou outro caminho à presidente do Instituto, que bem enviar os resultados da citada auditoria para conhecimento do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), para a devida apreciação à questão e, consequentemente, a tomada das providências necessárias se a respeitável Corte de contas entender necessária. “É necessário frisar que o relatório de auditoria mencionado também deverá ser enviado ao Ministério Público de Contas”, pontua o procurador.

A falta de repasses de recursos para o Instituto foi identificado em virtude das informações prestadas pelo município de Garanhuns, entre 2013 e 2020, ao TCE-PE. Logo, em razão da gravidade da situação apontada no laudo técnico de auditoria, o IPSG, na figura de sua presidente Dra. Claudomira Andrade e no cumprimento do seu dever funcional, bem enviou aos órgãos de controle externo a questão para os devidos posicionamentos. A servidora reafirma o seu compromisso com a transparência e legalidade na condução dos destinos administrativos da aludida instituição.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.