GOVERNO DO ESTADO

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Escola de Garanhuns realiza projeto que faz homenagem à Gonzaga de Garanhuns




A Escola Municipal Amélia Maria Cordeiro de Melo Tavares está realizando um projeto de valorização da Cultura popular. A unidade escolheu o trabalho de Gonzaga de Garanhuns para fazer uma homenagem ao artista. O projeto envolve 400 crianças e adolescentes, que serão inseridas em diversos segmentos.

Também faz parte do projeto a visita ao Espaço Cultural de Gonzaga de Garanhuns, que fica no bairro da Liberdade. Ao todo 60 crianças e adolescentes conheceram um pouco da história do cordelista e mestre do reisado. Encantados com tanta história, os estudantes foram guiados pelo próprio artista. “A ideia é mostrar que eles têm na comunidade uma grande figura, patrimônio de Pernambuco. Queremos mostrar o valor que ele tem e também que a Cultura é acessível”, disse Adriana Patrícia, gestora da escola.

A partir desta semana os estudantes começam a ter ensaios para apresentação de uma cantata de Natal, que será uma apresentação de Reisado. Gonzaga também acompanhará os ensaios de perto. Gonzaga de Garanhuns tem mais de 60 anos de carreira como cordelista e também no reisado. Em 2018, foi eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). “Estou muito feliz, imensamente emocionado. Esse espaço é das crianças e dos adultos, assim vamos levar nossa cultura à frente”, disse o mestre da cultura popular.

EUA vão para o feriado em clima de Black Friday: liquidando tudo




A quarta-feira começa com uma agenda lotada, aquela correria clássica que antecede um feriadão. Amanhã é dia de Ação de Graças nos EUA, e a bolsa americana não abre. Na sexta, investidores retornam para um pregão mais curto – que tende a ser minguado em volume de negócios.

Antes de feriados, o mercado financeiro tem a tendência de ir para o negativo. Investidores colocam uma grana no bolso e adotam uma postura mais cautelosa com suas apostas, uma forma de proteger o patrimônio caso o mundo seja atropelado por uma nova crise – vai saber. Isso fica ainda mais acentuado quando o cenário econômico está mais turvo.

Lá nos EUA, investidores estão às voltas de novo com os problemas causados pela alta da inflação, e a 
decisão de Joe Biden de intervir nos preços do petróleo para amenizar o choque não ajuda a acalmar investidores. Empresas tech derretem ante o medo de uma alta de juros (leia mais em market facts). Não à toa, os contratos futuros das bolsas americanas começam o dia apontando para uma queda, no melhor estilo esquenta Black Friday.

Aqui no Brasil, investidores precisam decidir se vão se importar com o plano de Brasília de 1) tornar o Auxílio Brasil permanente, mesmo sem uma fonte de receitas para pagá-lo e, 2) com o reajuste anual automático pela inflação, igualmente sem uma previsão de fonte de dinheiro.
Isso porque nesta manhã a Comissão de Constituição e Justiça do Senado deve ler o texto da PEC dos Precatórios, a que existe para pagar o Auxílio até o fim do próximo ano, e nada mais. O mercado financeiro apoia a PEC, mas não com as mudanças recentes. Fica no espírito meme do Chico Buarque feliz/triste.

Fernando Bezerra, relator da PEC dos Precatórios no Senado, diz não ver problema com a criação de uma despesa permanente sem a fonte de receitas. E jogou o problema para o futuro: o dinheiro do Auxílio Brasil poderia vir da tal da reforma do Imposto de Renda, com a taxação de dividendos. Até o Touro de Ouro, retirado da frente da B3 porque fazia propaganda irregular de uma empresa, sabe que essa é uma proposta sem chance alguma de avançar.

Paulo Câmara busca verbas para recursos hídricos junto ao Banco Mundial



O governador Paulo Câmara discutiu, nesta terça-feira (23.11), a captação de verbas para recursos hídricos na área rural do Estado junto ao Banco Mundial. Durante a videoconferência com especialistas da instituição, foram apresentados dados sobre a economia de Pernambuco, incluindo o índice da Capacidade de Pagamento (CAPAG), que atualmente está no patamar B, que permite ao Estado a contratação de empréstimos junto a instituições financeiras nacionais e internacionais.

O governador ressaltou a importância de captar os recursos para área rural, que também vem sendo beneficiada com investimentos estaduais previstos no Plano Retomada. “Nosso objetivo é alavancar investimentos no Estado e ter parcerias para deixar para o futuro nessa área hídrica das zonas rurais. Nós temos interesse de avançar tanto no abastecimento de água e saneamento como também em outras áreas difusas”, destacou Paulo Câmara.


A reunião contou com as participações dos secretários estaduais Décio Padilha (Fazenda), Alexandre Rebelo (Planejamento e Gestão) e da presidente Compesa, Manuela Marinho, além do coordenador de operações em Água e Infraestrutura para o Brasil do Banco Mundial, Luis Alberto Andres, da especialista sênior em Saneamento do Banco Mundial, Juliana Menezes Garrido, da economista principal para o Brasil, Shireen Mahdi, da gerente de operações para o Brasil, Sophie Naudeu, das especialistas sêniores em Salvaguardas Ambientais, Agnes Velloso e Maria Ines Miranda Barros, e do especialista em saneamento Jean Martin-Brault.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.