GOVERNO DO ESTADO

sexta-feira, 16 de julho de 2021

Garanhuns / Equipes do Programa Criança Feliz participam de formação

 



O Programa de Formação de Desenvolvimento das Equipes da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), realizou nesta quinta-feira (14), a formação com as equipes do Programa Criança Feliz. O momento foi realizado no auditório da Aesga e contou com a apresentação de uma peça de teatro, palestra sobre o autismo e dinâmica com os grupos.

Iniciando as atividades, as equipes puderam acompanhar a peça “A Infanticida Maria Farrar” de Bertolt Brecht, a história de uma menina órfã, menor de idade, que engravidou e matou seu próprio filho ao nascer. A apresentação foi dirigida por Julierme Galindo. Os profissionais também assistiram a palestra da assistente social, bacharel em Direito e especialista em Saúde da Família, Carolina Lima, sobre sua experiência em ser mãe de uma criança autista e os sinais que podem indicar traços do autismo já nos primeiros meses de vida. A dinâmica simulou casos de como levar esse tipo de informação às mães atendidas pelo programa.

Criança Feliz – Visando o desenvolvimento da criança e sua família, o programa atende gestantes e crianças na primeira infância (0 a 3 anos), podendo se estender até os 6 anos de idade. O Criança Feliz é uma iniciativa do Governo Federal e tem sua aplicabilidade, em Garanhuns, através da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH).

Saúde ignora há 2 anos multa milionária para importadora da Covaxin

Emanuela Medrades, diretora técnica da Precisa Medicamentos 



O repórter Ruben Berta conta que a Precisa Medicamentos tem uma multa de ao menos R$ 1,3 milhão sugerida por um departamento do Ministério da Saúde desde maio de 2019. Nunca foi paga.

A punição foi pedida devido ao descumprimento do prazo de entrega de preservativos femininos, mas até hoje nada efetivamente aconteceu. A empresa não se manifestou sobre o caso.

Foram analisados 13 processos envolvendo os contratos de venda de preservativos pela Precisa ao Ministério da Saúde e houve ao menos nove atrasos na entrega do produto, chegando a cinco meses em um dos casos.

Mesmo com esse histórico, a empresa —que já recebeu R$ 96 milhões do governo federal pela venda de preservativos— se tornou o principal agente no Brasil da bilionária compra da vacina indiana Covaxin.

Suspensa após denúncias de irregularidades, a aquisição do imunizante é um dos principais alvos de investigação da CPI da Covid.


Por causa dos problemas recorrentes, a Precisa, pelo previsto em contrato, poderia até, em último caso, ter sido impedida de realizar negócios com o governo federal.

Pernambuco recebe mais 184.250 doses de vacina da Astrazeneca




Na madrugada desta sexta-feira (16.07) a campanha de vacinação contra a Covid-19 em Pernambuco foi reforçada com mais 184.250 vacinas da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz. O imunizante chegou ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre e foi levado ao Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) para verificação de temperatura e separação dos quantitativos por cidade. Na manhã desta sexta-feira as doses serão entregues às 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), onde ficam à disposição dos gestores municipais de todo o Estado.

“Vamos destinar toda essa nova remessa para aplicação da primeira dose em quem ainda não tomou. Assim, estaremos ampliando o número de pernambucanas e pernambucanos que iniciam o esquema vacinal. Sempre lembrando que a segunda dose é absolutamente necessária para que a imunização esteja completa”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Com esse novo lote, já são mais de três milhões de vacinas apenas da Astrazeneca recebidas por Pernambuco. Os quantitativos dessa remessa serão são destinados à imunização por faixa etária, além de servir para a aplicação de 100% das primeiras doses de trabalhadores bancários e dos Correios, novo grupo incluído pelo Ministério da Saúde, responsável pela aquisição e distribuição do imunizante aos Estados.

“Os municípios devem ficar atentos e utilizar esse lote apenas com a finalidade de aplicação da primeira dose”, reforçou a superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo, lembrando ainda que a segunda dose, que pode ser aplicada entre 60 e 90 dias após a primeira, só deve ser feita com as vacinas que forem encaminhadas com essa finalidade.

Desde o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, Pernambuco já recebeu 6.060.650 doses de imunizantes. Foram 3.051.670 da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz, 2.184.160 unidades da Coronavac/Butantan, 656.370 doses da Pfizer/BioNTech e 168.450 da Janssen.

COVID-19 / Agreste supera 300 mil doses aplicadas no municípios da V Regional de Saúde

 



A V Gerência Regional de Saúde (V GERES), com sede em Garanhuns, informa que foram aplicadas 303.714 doses de vacinas contra a Covid-19, que correspondem a 85,46% do total de 348.741 doses distribuídas aos 21 municípios que fazem parte de sua abrangência. As demais doses se encontram em poder das Secretarias Municipais de Saúde para vacinação de primeira e segunda doses. Os dados foram atualizados nesta quinta-feira, 15 de julho, às 11:00h.

A V GERES recebe as vacinas da Secretaria Estadual de Saúde e faz a distribuição através do Programa Nacional de Imunização às Secretarias Municipais de Saúde, que devem cumprir rigorosamente a vacinação dos grupos prioritários, conforme cronograma estabelecido pela SES / PE.

Os dados estão disponíveis no LocalizaSUS.

Primeiras semanas de julho apontam para queda no número de casos e óbitos da Covid-19 em Garanhuns

 



O município de Garanhuns apresentou uma redução nos indicadores da Covid-19 durante os primeiros quinze dias do mês de julho. O cenário atual evidencia a queda progressiva no número de casos confirmados, taxa de ocupação dos leitos e número de óbitos.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica Municipal, atualizados nesta quinta-feira (15), o município registrou 65 óbitos pela doença em maio; além de 35 óbitos no mês de junho. Em julho, até o momento, 2 óbitos pela Covid-19 foram confirmados em Garanhuns.

“Sem dúvidas podemos atribuir a queda nos indicadores ao avanço da vacinação em Garanhuns. Além das medidas restritivas propostas pelo nosso Governo, através dos decretos municipais, que foram de grande importância para chegar a este cenário. Ainda assim não podemos relaxar nas medidas de prevenção; vacina no braço e máscara no rosto são as formas mais eficazes para combater a pandemia”, afirma o prefeito Sivaldo Albino.

O cenário positivo se amplia com a redução no número de casos graves e leves da doença. Durante a semana epidemiológica nº 26, que compreende o intervalo de 27 de junho até 03 de julho, Garanhuns teve 225 casos leves e três casos graves. O número caiu ainda mais durante a semana nº 27, referente ao período de 04 a 10 de julho, onde foram registrados 112 casos leves e dois casos graves.

Taxa de ocupação dos leitos – A ocupação dos leitos de retaguarda e UTI também recuou durante os últimos meses. De acordo com dados do Boletim Epidemiológico da Covid-19, nos últimos dias de maio 100% dos leitos de retaguarda e UTI estavam ocupados; inclusive com fila de espera por vagas nos leitos de terapia intensiva. Atualmente, a taxa de ocupação é de 40%, sendo cerca de 25% dos pacientes internados de Garanhuns. Já os leitos de retaguarda estão próximos a 20% da capacidade.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.