CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

UNOPAR

UNOPAR
CLIQUE NA IMAGEM

FORAM DESTAQUES DO BLOG. CLIQUE E CONFIRA!

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Conselho de Veterinária dá dicas de como se aproximar de animais de rua



Caminhando pela cidade, a gente se depara com animais de rua, geralmente, cães e gatos. Filhotes, animais doentes, animais velhos ou simplesmente um vira lata que nasceu na rua. Se você quer se aproximar do animal e resgatá-lo, o Conselho Regional de Medicina Veterinária cita alguns cuidados devem ser levados em consideração na hora de se aproximar do animal para evitar acidentes.

Geralmente são animais dóceis, acostumados com os transeuntes, mas devido à forma como são tratados, muitas vezes com violência por pessoas más, podem demonstrar irritação. Nesta época do ano, além da procura por comida, os animais ainda precisam se proteger do frio, por isso, na maioria das vezes se aproximam mais das casas, em busca de abrigo.

Animais de rua podem estar assustados, com dor ou alguma doença que pode ser transmitida ao homem, como a raiva por exemplo, que não tem cura. 

Ao se aproximar do animal, fique com as mãos expostas e, de preferência, dê algo para ele comer. Muito cuidado nessa aproximação para não ser mordido. Se ele demonstrar sintomas de irritabilidade, não se aproxime procure orientação especializada de um médico veterinário, pois ele é o profissional indicado para fazer essa aproximação.

Contudo, se puder, faça o bem. Vira-latas e gatos costumam ser muito carinhosos com seus donos, fazem bem a crianças (exceto as que têm alergia a seus pelos) e criam um ambiente de alegria. Adotar um animal de rua é uma prova de amor incontestável.

- Se você conseguiu fazer o resgate, a primeira providência é levar o cão ou gato a um médico veterinário, pois ele, poderá orientá-lo a respeito de dieta, vacinas, medicamentos e exames necessários para que esse novo animal faça parte da sua vida de forma saudável e segura.

- Ofereça água e comida e observe seu comportamento nas primeiras horas.

- Não medique, ou trate animais sozinhos sem orientação de médico veterinário, pois acidentes acontecem e doenças são transmitidas.

- Verifique se ele tem doença de pele, faça exames de fezes, urina e sangue.

- O veterinário ainda deverá orientar sobre banhos para conter possíveis parasitas, como piolhos e carrapatos

- Não coloque o animal desconhecido junto com outros animais que você tenha em casa: ele deve ficar de quarentena (o período de isolamento necessário deve ser indicado pelo médico veterinário)

Atenção: Se for mordido lavar o ferimento com água e sabão e procurar a unidade de saúde mais próxima.

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.