GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

quarta-feira, 18 de março de 2015

MEIO AMBIENTE: Governo de Pernambuco cria a maior Unidade de Conservação estadual do Nordeste



A partir de um decreto assinado pelo governador Paulo Câmara, no último sábado (14), durante a plenária do Todos por Pernambuco, em Petrolina, o governo criou a maior Unidade de Conservação estadual do Nordeste. Com 110 mil hectares, o Refúgio de Vida Silvestre Tatu-bola compreende uma área nos municípios de Petrolina, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista. 

As Unidades de Conservação (UCs) são espaços territoriais com características naturais, legalmente instituídos pelo Poder Público com o objetivo de conservar a biodiversidade, os recursos naturais, o clima, o patrimônio genético e as paisagens.

"Essa unidade conservará amostras significativas da caatinga pernambucana e espécies raras e endêmicas como o tatu-bola. Elas reforçam a nossa política de Meio Ambiente e Sustentabilidade. Queremos criar novas práticas, novas fomas de pensar o futuro do nosso Estado e o seu desenvolvimento dentro de um conceito sustentável, que olhe as regiões e suas peculiaridades. É uma área de preservação que fica como legado para as futuras gerações”, explicou Paulo Câmara, ressaltando que o espaço também será usado para estimular a pesquisa científica e promover a educação ambiental.

Com a criação do Refúgio Tatu-bola, Pernambuco passa a contar com 79 UCs. Desse total, 40 são de proteção integral, onde o uso do ambiente natural é restrito a pesquisas e visitas educacionais e controladas. Outras 39 são de uso sustentável, onde são permitidas atividades socioeconômicas definidas pelo Plano de Manejo.





Presente no seminário, José Alves Siqueira, professor da Univasf e diretor do Centro de Referência para Recuperação de Áreas Degradadas da Caatinga, comemorou a ação e elogiou a "coragem" do governador. "Hoje é o dia de um sonho realizado. Isso tem um significado muito positivo para essa sustentabilidade que tanto se fala e pouco se faz. A gente vê uma mudança do discurso para a prática. A partir daí, com o conhecimento científico gerado na universidade, a gente consegue promover a recuperação das áreas degradadas e a formação de recursos humanos da universidade”, explicou o educador.

BALANÇO - Além de bater recorde histórico de captação de recursos para investir em proteção ambiental, o Governo de Pernambuco também tem investido na criação e estruturação de Unidades de Conservação. Hoje, o Governo do Estado conta com cerca de R$ 170 milhões em recursos de Compensação Ambiental, captados entre 2013 e 2014, através de ação especial da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). Os recursos são provenientes de obras de grande impacto como refinarias, estaleiros, fábricas de automóveis, usinas e barragens. 

Até 2010, Pernambuco possui apenas 7.100 hectares de Mata Atlântica com proteção integral, e, na Caatinga, zero de áreas protegidas pelo Governo do Estado. Com a criação da Reserva Tatu-bola, o crescimento das UCs no Estado representa um aumento de mais de 2.000 %. Vale destacar também que, só no período de 2011 a 2014, o incremento em UCs foi de 372%. Foram protegidos mais de 25 mil hectares de área, sendo 8,7 na Mata Atlântica e 16,3 mil na Caatinga.

DESTAQUES DO BLOG

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.