GOVERNO DO ESTADO AÇÃO

CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS

UNIMED AGRESTE MERIDIONAL

CLIQUE NAS IMAGENS E CONFIRA DESTAQUES DO BLOG

GOVERNO DO ESTADO

segunda-feira, 1 de maio de 2017

O pobre também tem sua vez! Há 25 anos morria José Cardoso, o homem do povo!

Em 30 de abril de 1992, silenciava uma das vozes mais importantes da história de Garanhuns, e pela sua participação política, de Pernambuco.

José Cardoso da Silva, homem simples, do povo, dono de um poder com as palavras e de versá-las em público que fazia de seus discursos verdadeiras festas populares, cativando as massas, e melhor, com o conteúdo de quem lutou contra a ditadura e se posicionou sempre ao lado da justiça e da liberdade.

Deputado em duas legislaturas estaduais, José Cardoso representou Garanhuns na Assembleia, de 1962 a 1964, quando foi cassado pelo governo militar, voltando depois em 1987, quando na época suplente da eleição de 1986, assumiu no lugar de Sérgio Guerra, quando Miguel Arraes nomeou o então aliado Secretário de Estado. José Cardoso foi também vereador, e foi direto da Câmara de Garanhuns que ele se elegeu deputado em seu primeiro mandato, numa votação nunca vista na história do município, sendo a maior do interior do estado, e a maior em termos proporcionais em Pernambuco.

Foi fundador do PDT, junto a Leonel Brizola, numa época em que a ideologia e o esquerdismo ainda mapeavam a política nacional, onde de um lado estavam os que lutavam pela liberdade de expressão e a democracia, e no outro, ainda pairavam os defensores do regime militar. Tempos difíceis para todos que militavam contra os poderosos.

Cabe registrar a infeliz coincidência de Garanhuns perder no mesmo ano, dois importantes nomes da nossa política, um mês antes de José Cardoso, o Brasil perdia a guerreira Cristina Tavares. Um símbolo em vários segmentos onde atuou, e é triste saber que ainda lhe falta uma grande e justa homenagem na Cidade das Flores.

Era dos pobres que José Cardoso gostava. Sua vida sempre foi entre seus eleitores e sua família, aliás, foi casado três vezes, e de suas companheiras nasceram onze filhos. Quatro do primeiro casamento, três do segundo e outros quatro do terceiro, que foi com a ex-vereadora Margarida Cardoso, mãe de Lucimar, Luciana, Lincoln e Lúcio.

Do primeiro casamento, José Cardoso tem os filhos Rogério Cardoso, diretor do Jornal A Gazeta, Roberto Cardoso (que chegou a ser candidato a vice-prefeito. infelizmente Roberto faleceu há uns anos) e José Cardoso Filho, que atua na Polícia Rodoviária Federal. São também filhos de José Cardoso: Ricardo (do primeiro casamento), e Sandra Lucélia, Lúcia e Luciene, do segundo.

José Cardoso trabalhou bastante, e fez quase de tudo em Garanhuns, de dono de bar a radialista, conquistando a simpatia de sua gente, até que se elegeu vereador em 1959. Três anos depois sairia eleito deputado com uma votação consagradora. Não tinha estudo, não terminou nem o primeiro grau, mas impressionava pelo seu conhecimento e sua caligrafia que chamava a atenção de todos, principalmente a quem sabia de sua pouca formação.

O filho Roberto Cardoso e o grande amigo Rossini Moura
José Cardoso da Silva morreu sem realizar um sonho, governar Garanhuns, e quis o destino que sua morte ocorresse a poucos meses da eleição, e naquele momento, tinha a preferência do eleitorado e as pesquisas apontavam sua vitória.


Em 1992 a campanha estaria polarizada. De um lado, a continuidade da gestão de Ivo Amaral era o deputado federal José Tinoco, que mesmo tendo divergências com o prefeito da época, atuava no mesmo campo da antiga direita. Do outro, os partidos de oposição marchariam com Givaldo Calado, mas havia um sentimento público de forte rejeição às opções da época, e era aí que entraria José Cardoso, arregimentando votos dos dois lados, e tornando-se o candidato mais forte para a eleição. Mas não viveu para se eleger. A continuidade de um projeto de terceira via teve prosseguimento com Bartolomeu Quidute, que venceu a campanha meses depois.

José Cardoso era tricolor em Recife e Setembrino em Garanhuns, gostava de ouvir jogos no rádio e deixou muitas amizades mesmo no campo adversário de suas campanhas políticas, como o ex-prefeito Ivo Amaral. Seu féretro foi seguido por milhares de pessoas, comparado anos depois ao do radialista Aluízio Alves. Em sua grande maioria, pessoas simples da periferia, que davam adeus ao seu amigo. Pessoas que tinham acesso fácil a José Cardoso.

Margarida Cardoso se elegeu vereadora em Garanhuns
Na Assembleia Legislativa, José Cardoso fez de sua atuação um canal para trazer investimentos para Garanhuns, que garantissem emprego e renda para os jovens, e uma das ações, documentadas e guardadas como tesouro por seus filhos, principalmente Lincoln e Lúcio, que entraram em contato com o blog na época, foi a vinda para Garanhuns da Refinações de Milho Brasil, que ainda hoje, como a Unilever, emprega centenas de conterrâneos.

Morreu sem patrimônio, muitas vezes sem ter uma casa para morar, dividia com os pobres o pouco que conquistou na política, na maioria das vezes bancando suas campanhas e de seus correligionários, mas morreu reconhecido por sua gente, que viu naquele homem mais que um representante político, alguém que fez de sua vida uma ode ao serviço público e aos ideais de uma vida voltada à dignidade e liberdade.

Morreu o homem do povo!

HOMENAGENS A JOSÉ CARDOSO

PE – 177 – Rodovia Deputado José Cardoso da Silva – Autoria Deputado Marcantônio Dourado

CEAGA Vereador José Cardoso da Silva – Autoria: Vereador Paulo Gomes

Sala de Imprensa da Câmara Municipal – Autoria: Vereador Sivaldo Albino

Rua José Cardoso da Silva – Parque Fênix.
.
Imagens e outras informações, acervo da família, através do amigo Lúcio Cardoso.
Publicado originalmente em 30/04/2012. Atualizado em 01/05/2017

SIGA O BLOG

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

POSTAGENS ANTERIORES, CLIQUE NO LINK

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.