PERNAMBUCO CONTRA O CORONAVÍRUS

BLUENET - PROVEDOR DE INTERNET

DESTAQUES DO BLOG

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

ELEIÇÕES 2014: Como estão se movimentando os principais nomes de Garanhuns


Cinco candidaturas estão postas para Deputado Estadual neste momento em Garanhuns. Sivaldo Albino, Damásio, Joaci Laurindo, Sandoval Cadengue e Audálio Filho, considerando este último, seja o escolhido pelo prefeito Izaías Régis para ser o representante do atual grupo que administra o município. Ainda quanto a Audálio, há quem defenda seu nome independente até do apoio de Izaías, pela grande aceitação que teve seu nome na população. É o único que não trata abertamente ainda esta possibilidade, embora seja cada dia mais viável.

Sivaldo Albino foi o que partiu na frente. Já se colocava como possível candidato desde a eleição anterior, quando, mesmo contra nomes com mais potencial político e econômico, como Zé da Luz e Izaías Régis, além da entrada de estrangeiros como Leonardo Dias, conseguiu a façanha de obter mais de oito mil votos, tornando-se assim, candidato natural para 2014. Sivaldo teve seu plano de se candidatar a prefeito mais uma vez adiado, com a entrada de Silvino no processo. Assim, o vereador soma apoios para novamente disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. Conta com um apoio histórico de Raul Jungmann, mas pode mudar e trazer o nome do prefeito de Limoeiro, Ricardo Teobaldo, com quem já teve algumas reuniões, inclusive em Garanhuns. Personificando a oposição a Izaías Régis, deve ter a simpatia dos descontentes com a atual administração municipal. Sua candidatura será tratada como prioridade para o PPS estadual, que se ressente de maior representação na ALEPE. 

Damásio, que obteve quase dois mil votos para vereador, ficando mais uma vez na suplência devido a legenda, já se movimenta na região. Deve empunhar a bandeira evangélica e fazer dobradinha com um pastor candidato a federal. Projeta ser votado em todo o estado se tiver o apoio da Igreja, e contar com bons votos em Garanhuns. Assim como Audálio e Sivaldo, Damásio espera ser eleito com uma quantidade menor de votos, caso sejam montadas as coligações para proporcional que possibilitem a eleição com pouco mais de 20 mil votos. Em Saloá, Damásio se reuniu com Danilo Cabral.

Joaci está colocado como um candidato que representa o grupo de Zé da Luz, majoritário em Garanhuns na última eleição. O ex-prefeito de Caetés tem dito que não vai se candidatar a deputado estadual, tornando-se um dos maiores cabos eleitorais da região. Caso isto aconteça, e de fato lance um nome de dentro do seu grupo, como seria Joaci Laurindo, pedindo votos não somente em Garanhuns mas em toda a região, inclusive Caetés, pode ser que fortaleça o nome do ex-vereador, que é totalmente dependente do engenheiro. Resta também saber se Zé da Luz será chamado para apoiar os nomes que o governador deve apoiar regionalmente. Se for Joaci, passaria também por Zé da Luz a escolha do nome que faria a dobradinha com seu correligionário. Joaci teve pouco mais de 500 votos para vereador. Zé teve 15 mil para deputado em Garanhuns. Na campanha de prefeito, não teve o apoio de Sandoval em Garanhuns, que estava com Izaías, e isto dificulta possíveis acordos, a não ser que tenha a intervenção do governador, o que é difícil.

Sandoval Cadengue teve 7 mil votos na cidade em 2006, quando montou palanque para o então candidato a governador Eduardo Campos. Próximo da família Arraes, Sandoval, ex-prefeito de Brejão, tem em Garanhuns sua segunda cidade, onde mora e faz seus contatos políticos, não pegando nele como em outros a pecha de forasteiro. Sandoval, candidato, terá apoio incondicional do governador, que daria condições e apoios regionais à sua eleição, embora no PSB, que precisa de mais de 40 mil votos para se eleger. Sandoval transita com desenvoltura nas diversas secretarias estaduais, fazendo uma espécie de supervisão política regional, junto com Ivan Rodrigues, Eudson Catão e Paulo Lins, homens de confiança do governo e do PSB. Eduardo conta com Sandoval para uma dobradinha no Agreste, que a princípio seria com a primeira-dama Renata Campos, e agora, depois da gravidez, deve ser com João Campos, filho mais velho do governador. Sandoval ajudou na eleição de Izaías, mas somente uma ampla conversação poderia colocar o prefeito em seu palanque. Na verdade, o apoio (extra) oficial do governo estadual já garante uma boa campanha. Pode até acontecer do PSB procurar um nome regional para a disputa federal.

Audálio Filho é um dos nomes de destaque no atual momento político garanhuense. De família de políticos, o Presidente da Câmara tem grande inserção social, aprovado por significativas instituições que abalizam seu nome para a disputa. Audálio transita bem entre os partidos, igrejas e associações, com seu jeito simples vai conquistando a simpatia das pessoas. Sua administração à frente da Câmara tem sido elogiada, melhorando a imagem da Casa Legislativa. Tem proporcionado excelentes debates em Audiências Públicas e se colocado como um dos primeiros defensores do governo Izaías Régis, que já afirmou publicamente que o vereador é um dos nomes prioritários para receber seu apoio para Deputado Estadual. Audálio tem características legislativas, com conhecimento técnico, e esta aproximação aos movimentos sociais em Garanhuns o fortalecem na escolha do prefeito, pois seria um nome que já levaria uma margem significativa de votos, independente do repasse do gestor municipal. Caso se concretize esta candidatura, a dobradinha com o apoio de Izaías seria com Jorge Côrte Real, deputado federal que representa o PTB na região. Audálio não esconde também a simpatia que tem pelo nome de Fernando Ferro, e a aproximação da família com o ex-ministro Zé Múcio Monteiro. Como se vê, é bem relacionado.

Izaías pode pensar em outro nome, mas já descartou colocar familiares e Fernando, gerente de sua loja de sapatos. Teria que pensar em um nome com potencial eleitoral, e de Garanhuns, é o que tem defendido. Não tem entre seus secretários, neste momento, alguém com estas qualidades, por isto já revelou várias vezes que seu candidato pode sair da Câmara de Vereadores. É claro, a posição de Izaías está condicionada ao senador Armando Monteiro,deve ser dele a decisão final. Há uma questão de bastidores que se discute, sobre qual seria a participação de Silvino Duarte na próxima campanha, já que de sua desistência na eleição para prefeito, abriu caminho mais fácil para a vitória de Izaías.

Quanto à disputa de federal, é bem provável que Fernando Ferro aumente sua votação em Garanhuns no próximo ano, tanto pela participação maior nos movimentos em nossa cidade, quanto pela saída política de vários nomes bem votados para federal por aqui, como Ana Arraes, Maurício Rands, Zé Chaves, Armando Monteiro, José Múcio, entre outros. Izaías tem a missão de no mínimo dobrar a votação de Jorge Côrte Real, tornando-o majoritário. Luís Carlos só conseguiu para o Presidente da FIEPE pouco mais de quatro mil votos. Decepcionante.

Paulo Camelo deve repetir sua candidatura a deputado federal, e não temos informação se João Guido, que teve mais de oito mil votos na última eleição, pretende novamente buscar uma vaga na Câmara Federal. João Guido, assim como Sivaldo, foram beneficiados com as campanhas para o voto nos candidatos de nossa cidade, que deve ganhar força novamente para 2014.

É lógico que como se tratam ainda de conversas, nomes podem surgir e outros saírem no meio do caminho, mas este é o quadro de momento dos nomes postos em Garanhuns.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.