GOVERNO DO ESTADO

sábado, 10 de março de 2012

Garanhuns completa 201 anos neste sábado, 10 de março - Defende novo Instituto de História, Geografia e Cultura que está sendo criado na cidade!




10 de março de 2012, você sabe o que comemoramos neste dia? Saberá agora: Garanhuns comemora hoje 201 anos de emancipação política, isso mesmo, terra bicentenária, sem comemorações, sem eventos que marquem esta efeméride. O caso eu conto como ocorreu...

O Julgado de Garanhuns (antiga Capitania do Ararobá, que tinha sede na Vila de Cimbres) foi criado em 1762, com uma área que abrangia trinta mil quilômetros quadrados, como nos informa Alfredo Leite Cavalcanti (História de Garanhuns, pág. 120, Recife – 1983): “Exercendo a jurisdição sobre o território que lhe ficou, o governo do Julgado de Garanhuns o conservou e com ele passou à categoria de município, por Carta Régia de 10 de março de 1811, pelo que a antiga povoação do Ararobá, então Povoado de Santo Antonio de Garanhuns, foi elevada à categoria de vila, e denominada Vila de Santo Antonio de Garanhuns”.

Aí está o fato inexorável, Garanhuns torna-se município em 1811, instalado em 13 de dezembro de 1813, e já em 1836 é criada a comarca. Os municípios têm como sua data magna a data de sua emancipação política, assim acontece com quase a unanimidade dos municípios brasileiros. Esse equívoco criado com a comemoração de 04 de fevereiro de 1879 (elevação à cidade) cria um erro histórico, pois a simples elevação à cidade não corresponde a um ato maior que é o da emancipação política.

Anteriormente, pela Lei Municipal 1.377 de 17/05/1968, tínhamos 10 de março como data magna, mantida pela Lei Municipal 1.457 de 15/07/1970. O equívoco acontece a partir da Lei 1.667 de 24/07/1975, que implanta a distorção histórica. Daí a comemoração em 1979 do Centenário de Garanhuns (de elevação à cidade), mas naquele momento já nos aproximávamos dos 168 anos de emancipação! Um detalhe, sendo um dos municípios mais antigos do Estado, Garanhuns não poderia ter menos tempo de vida política que Águas Belas (1871), Caruaru (1857), Bezerros (1881) e tantas outras, que não passavam de arruados quando Garanhuns já estava estabelecida.

Importante: no mesmo ano de 1811 a Capela de Santo Antonio (a Freguesia é de 1786!) “foi reconstruída e transformada na Igreja Matriz de Santo Antonio”, escreve João de Deus de Oliveira Dias, na obra seminal A Terra dos Garanhuns (pág. 126, Garanhuns, 1954). Os limites de Garanhuns em 1811 foram publicados no “Almanaque de Garanhuns – nº1”, páginas 187/195, por Ruber van der Linden em 1936.

Imbuídos desse amor pela História dessa Terra das Sete Colinas, é que estamos, junto com outros e outras garanhuenses nos propondo a criar o Instituto Histórico e Geográfico de Garanhuns, buscando pela preservação da memória material e imaterial do município, suprir a lacuna de tanto descaso pela nossa histórica cidade. Parabéns Garanhuns, pelos 201 anos de emancipação política, o nosso presente será a luta do Instituto Garanhuns, para honrar seu passado, seu presente e seu futuro!
.
Texto: Audálio Machado Filho (Sócio Fundador do Instituto Garanhuns)
.
AGORA COMIGO: As cidades como Recife e Olinda têm suas idades contadas a partir da emancipação, quando se conquista a independência política, e portanto administrativa.

Garanhuns teria que começar a contar sua história há 201 anos, e não há apenas 133 anos, tornando-se mais jovem que muitas cidades menores na região, a exemplo de Canhotinho.

Precisamos resgatar e inserir Garanhuns no contexto histórico pernambucano, quando a região era macada somente por Pesqueira (Cimbres) e nossa aldeia.

Para terem ideia, esta terceira foto, com prédios vultosos no centro de Garanhuns é de 1890, ou seja, 122 anos. Isto mostra que a antiga Vila já era desenvolvida, e sua feira atraía gente de várias regiões do estado.

O Instituto Histórico Geográfico e Cultural de Garanhuns visa resgatar também outros marcos históricos, importantes para nossa memória e formação da identidade da nossa gente.

Sinto-me feliz de começar a fazer parte deste momento, sendo também sócio fundador do Instituto Garanhuns.

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.