DR. ELENÍLSON LIBERATO

DESTAQUES DO BLOG

quarta-feira, 10 de julho de 2019

PERNAMBUCO TEM SEIS NOVOS PATRIMÔNIOS VIVOS. UM DELES É MESTRE APRÍGIO!


Numa reunião ordinária, nesta quarta-feira (10), o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural elegeu os seis novos Patrimônios Vivos de Pernambuco - 2019. São eles: 

- Mestre Saúba (Brinquedos populares e mamulengos, de Jaboatão dos Guararapes); 
- Maracatu de Baque Solto Cambinda Brasileira (Nazaré da Mata); 
- Mestre Aprígio (artesão do couro, de Ouricuri. Era chapeleiro de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião); 
- Mestre Nado (artesão de instrumentos musicais feitos de barro, de Olinda); 
- Assis Calixto (mestre de coco, de Arcoverde); 
e Tribo Indígena Carijós do Recife (Caboclinho, do Recife).

Os saberes de cada mestre, a contribuição para a formação cultural dentro do seu território, o tempo de existência, histórico e questões como a regionalização foram citadas pelos conselheiros, nos seis votos que deram, cada um, aos candidatos inscritos no Concurso deste ano.

Este foi o 14º Concurso do Registro do Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco – RPV-PE, uma realização do Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). O objetivo do prêmio é reconhecer, estimular e proteger iniciativas que contribuem para o desenvolvimento sociocultural e profissional dos mestres e das mestras e grupos de notório saber, “almejando a transmissão de seus conhecimentos e de suas técnicas para alunos (as) ou aprendizes, através de programas de ensino e aprendizagem apoiados ou executados diretamente pela Secult-PE e Fundarpe”. 

Os vencedores passam a receber bolsa vitalícia de R$ 1.600 (um mil e seiscentos reais), no caso de pessoa física, e R$ 3.200 (três mil e duzentos reais) no caso de grupos, pessoas jurídicas. 

“Com esses novos seis patrimônios, passamos a contar com 63 patrimônios vivos no estado. É sempre uma alegria reconhecer novos mestres e grupos que tanto contribuem para nossa cultura e, a partir do prêmio, passam a ser protegidos dentro do que executam, como também a ter o compromisso com a transmissão de seus saberes. Nas diversas ações que promovemos, os Patrimônios Vivos são uma presença constante, quase obrigatória, levando não apenas seu folguedo, mas também interagindo com novos públicos e ministrando aulas, participando de rodas de diálogo, dinamizando como nunca antes puderam fazer, a produção da sua arte”, avalia o presidente da Fundarpe Marcelo Canuto.

Gonzaga de Garanhuns foi um dos contemplados com o título de Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco em 2018.

Com Chico Alencar e o chapéu de Mestre Aprígio, artesão de couro de Luiz Gonzaga
Tive a alegria de ganhar um chapéu confeccionado por Mestre Aprígio, há uns quatro anos, do seu conterrâneo de Ouricuri, Francisco Alencar, Chico. 

Está guardado, e de vez em quando levo para alguma brincadeira nas festas por aí! O chapéu tem a assinatura do Mestre e não posso correr o risco de deixar apagar. E agora o homem é um Patrimônio de Pernambuco!

BLUENET PROVEDOR DE INTERNET

Direitos do Autor

Copyright 2014 – RONALDO CESAR CARVALHO – Para a reprodução de artigos originais assinados pelo autor deste blog em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso,é exigida a exibição do link da postagem original ou do blog.